História Esta Droga Que Chamam de Amor - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Star vs. as Forças do Mal
Personagens Marco Diaz, Star Borboleta
Tags Marco, Sol, Star, Star Vs As Forças Do Mal, Starco, Starol, Universo Alternativo
Visualizações 100
Palavras 319
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Ficção Adolescente, Hentai, Magia, Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Bem pessoal, voltei foi mal por ter sumido foi pq eu estava sem celular esse tempo, mas tô aqui com um novo capítulo😅
Chega de enrolação e bora começar Sá bagaça

Capítulo 3 - Capitulo 3 - O Idiota se Torna Ainda Mais Idiota.


Fanfic / Fanfiction Esta Droga Que Chamam de Amor - Capítulo 3 - Capitulo 3 - O Idiota se Torna Ainda Mais Idiota.

Ao caminho da escola no dia seguinte,dois rapazes que eu me lembrava de ter visto acompanhando Sol me fecharam em um beco,sorrindo.

--O que querem?

Alguma coisa estava errada e eu conseguia ver isto claramente como minha varinha era rosa.

--Bom,linda,só queremos seu dinheiro. Tem dinheiro? --um deles,baixinho e levemente gordinho se aproximou de mim,antes que eu o empurrasse fortemente,o jogando no chão. Suas feições se tornaram ameaçadoras e ele falou baixo e furioso:

--Sol...podemos acabar com esta pirralha metida a valentona?

Tive vontade de retrucar,já que ele era o velentão no caso,mas hesitei quando ouvi o nome "Sol". Percebi uma figura magra se movendo nas sombras e foi de la que veio a voz.

--Hum.

--Sua mãe por acaso gostaria de saber da suas façanhas,Sol?

--Você não contaria.

--Exprimente.

Seus "capangas",que não tinham nada a perder estavam ficando impacientes.

--Sol? Vamos logo.

--Ta bom. Peguem a grana.

O garoto sorriu e agarrou meu braço se aproximando cada vez mais de mim.

--Mas! Não encoste um dedo sequer nela. Eu te proibo.

Chutei sua perna e ele caiu no chão,agoniando e ainda por cima decepcionado. Sol ajudou ele a se levantar e se aproximou de mim,hesitante. Acho que eu devia estar agradecida. Ele tocou delicadamente meu braço,seu toque surpreendentemente gentil e seguiu até fora do beco. Caminhamos silenciosamente por alguns minutos quando paramos e eu explodi:

--NO QUE ESTAVA PENSANDO? IMBECIL! Se você acha que eu não vou contar para seus pais,então esta bem enganado...

Mas eu não ia. Agora eu tinha uma arma e não ia joga la fora tão facilmente. Ele tocou meu braço novamente,mas eu reagi. Em poucos seguntos ele estava no chão,atacado por um de meus feitiços mais fracos.

Me aproximei de seu corpo estendido no chão,com um corte superficial no canto da boca.

--Não se atreva a fazer isto novamente. Com qualquer pessoa que seja.

Ele sorriu e se levantou,seguindo para escola.

--Como quiser,princesinha.


Notas Finais


Esse capítulo fico meio (muito) pequeno, mas prometo q vou compensar vcs, nos próximos capítulos
Foi, e lembre-se comentários são sempre bem vindos


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...