História Está quente aqui ou é só você? - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Undertale
Personagens Alphys, Asgore Dreemurr, Asriel Dreemurr, Chara, Doggo, Frisk, Greater Dog, Grillby, Mettaton, Muffet, Papyrus, Sans, Toriel, Undyne, W. D. Gaster
Tags Irmã Do Grillby!leitor, Nao Sei, Quente!leitor, Sans, Sans X Leitor, Undertale, Yuninha
Visualizações 76
Palavras 1.317
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Famí­lia, Ficção, Ficção Adolescente, Ficção Científica, Fluffy, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Eu sempre quis ler uma Fanfic que a leitora era irmã do Grillby.
Meu sonho nunca se realizou meh.
Então eu decidi realizar meu próprio sonho.
Essa história provavelmente terá apenas mais dois capítulos.
Boa Leitura.

Capítulo 1 - Capítulo - 1


Você era irmã de Grillby, uma monstra do tipo fogo, só que suas chamas eram azuis gélidos diferente de Grill que tinha chamas laranjas calorosas, você morava junto dele e sua filha, Fuku, trabalhando dentro da cozinha enquanto Grillby servia a todos no bar que ambos trabalharam duro para conquistar, o estabelecimento acabou se tornando um lugar tranquilo e animado, porém Snowdin era um lugar pacato, poucas pessoas novas passavam pelo bar, sempre sendo clientes regulares, Fuku era uma menina de chamas verdes que sempre estava em Hotland, perto do colégio.

Você, Grillby e a filha dele, tiveram dificuldades para sobreviverem durante e após a guerra que aprisionou os monstros dentro da montanha, seus pais e a esposa de seu irmão morreram durante o confronto entre os humanos. Grillby teve de arrumar vários empregos, e nunca deixou você sair de seu lado, nem interagir com os outros. Você se sentiu frustrada no começo, afinal ele era apenas alguns minutos mais velho, (sim ambos são gêmeos) e ele não podia mandar em você assim, mas depois de um tempo você começou a entender que Grillby apenas não queria perder mais alguém da família, e Fuku apenas podia sair por que tinha de estudar.

No presente, você era adulta, muitos anos nas costas, séculos para ser mais especifico. Você poderia dizer que era profissional no que fazia, suas mãos trabalharam de forma habilidosa e ágil enquanto montava os sanduiches, fritava as batatas e com muito cuidado, preparava as bebidas.

“...... .....? ” (Os pedidos estão prontos?)

Grillby perguntou entrando na cozinha, você acenou para os pratos feitos e organizados em bandejas para ele levar, ele acenou com a cabeça e acariciou seu ombro agradecendo, podemos dizer que nenhum de vocês era muito falador, a falta de boca ajudava no fato de ambos não serem falantes.

Deixando a espumadeira ao lado da fritadeira, suas mãos puxaram uma cadeira no canto do cômodo e você relaxou um pouco ao sentar no móvel, suas pernas relaxaram instantaneamente. Eram poucos os dias que o bar fechava, e quando digo diz poucos, quer dizer, o bar nunca fechava, faz anos que você não tira uma folga, não que importasse, afinal com quem você iria falar? Você soltou um suspiro silencioso, suas chamas crepitando de forma silenciosa, seus olhos quase fecharam, prontos para um pequeno cochilo, seu trabalho durou até tarde ontem, fechando apenas quando o último cliente foi embora.

Seu irmão não era de despachar as pessoas, sempre esperando que cada um possa ter seu tempo doce, você sempre admirou isso nele, ele era uma pessoa sempre pronta para ajudar os outros, mas infelizmente, isso afetava seu horário de sono também. Um bocejo soou de forma silenciosa, o cliente da noite anterior parecia estar sofrendo com algo sombrio, Grillby não conseguiu explicar muito bem, nem ele mesmo havia entendido o problema do pobre monstro, o cliente estava bêbado demais para falar coisas coerentes, seu irmão entendeu apenas poucas palavras, redefinições, mau tempo, assassino de irmão. O pobre monstro deve estar sofrendo um bocado.

Sua alma saltou em espanto ao ouvir um barulho de vidro quebrado e gritos, seus olhos abriram de forma alarmada e você não hesitou em correr para fora da cozinha, você não se importava com as regras do seu irmão, sua alma estava apertada, algo estava errado.

Chegando do lado de fora, você viu uma roda de monstros de diversos tipos, todos pareciam frenéticos e preocupados, sua alma estava latejando, Grillby não estava em nenhum lugar a ser visto. De forma gentil você se esgueirou para o meio da rodinha, seu fogo crepitando em mau pressentimento.

Seus olhos se arregalaram e rapidamente seu corpo foi ao lado do seu irmão, as chamas alaranjadas estavam quase no mesmo tom que o seu, alguém derrubou alguma bebida nele. Quando sua mão foi alcançar o corpo de seu irmão, ele afastou seu corpo de forma suave.

“...” (É perigoso.)

Ele falou de forma fraca, seu fogo quase apagando, suas próprias chamas crepitaram em raiva.

“.........!.........! ” (Você não pode me falar isso agora! Olha a sua situação!)      

 Grillby riu um pouco, fazendo seu fogo ficar roxo em puro ódio ao seu irmão, mesmo com os protestos vindo de Grill, você arrastou o corpo dele até seu quarto, que era conectado à cozinha, a multidão de monstros seguindo curiosamente, alguns até ajudando, tirando algumas coisas do caminho ou até mesmo tentando tranquilizar seu irmão teimoso.

  Gentilmente expulsando os monstros do quarto, você tirou as roupas molhadas do seu irmão e o deitou na cama, jogando um pouco de álcool no mesmo. Logo as chamas de Grillby voltaram pouco a pouco, ainda eram fracas, mas ele vai viver. Você suspirou aliviada ao ver que seu irmão não ia morrer, dando um tapa na cabeça de Grill seus olhos se tornaram severos ao olhar para o mesmo, que parecia se encolher um pouco, de forma tímida.

“....” (Vai me explicar o que aconteceu?)

Grillby soltou um suspiro passando a mão pelo rosto, seu olhar desviando para todos os lados, longe do seu olhar penetrante e sombrio, o som das chamas crepitando era o único som que vagava pelo local, um silencio perturbador ecoou pelo lugar, o clima estava tenso, até mesmo uma faca poderia cortar o ar de tão pesado que estava. Com um último suspiro seu irmão se rendeu.

“.... ..... ......... ......” (Eu tropecei em um monstro que estava deitado no chão bêbado enquanto levava as bebidas.)  

Grillby falou se encolhendo entre as cobertas, você apenas bufou negando com a cabeça de forma desapontada, suas mãos acariciaram o topo da cabeça de Grill.

“.... ........ ...... ....” (Nunca mais faça isso seu desajeitado, eu não posso perder você também.)

Você murmurou socando o ombro do seu irmão de maneira suave, com medo de diminuir seu HP.

“.... ....” (Desculpe (S/N))

Com isso você assentiu, cobrindo o corpo do seu irmão com uma coberta para que suas chamas pudessem se aquecer melhor, o único jeito de seu irmão ficar melhor é descansando por um bom tempo, com um casto beijo na testa do seu irmão você foi para saída, parando na porta e olhando seu irmão uma última vez.

“... ..... ..... .... .... ..... ....” (Eu vou cuidar do bar, não faça nada de idiota, se precisar de mim é só bater algumas vezes no criado-mudo.)

Seu irmão acenou em concordância, soltando um agradecimento meio arrastado, você negou com a cabeça sorrindo e fechou a porta suspirando em alívio, pelo menos ele estava bem. Ao pisar no hall do estabelecimento, seu corpo quase apagou ao ver a bagunça no lugar, pratos sujos por todas as mesas, o vidro e bebidas derramados no chão, sobras e lixo jogados por aí, sem a ajuda de Grillby seria difícil terminar tudo, mas você não ia desistir, seu irmão precisava de sua ajuda, e não é agora que você ia decepciona-lo.

Com um brilho de motivação em seus olhos, você pegou uma vassoura e pá, começando pelo básico.

Terminando de varrer o lugar, seu corpo esbelto e ágil vagou por todas as mesas pegando os pratos e copos, como você não podia lavar a louça, por razões obvias, seu irmão havia comprado um lava louças, com cuidado, você colocou os pratos e copos sujos para lavar e logo seguiu com a limpeza do estabelecimento, com muita, mas muita atenção, você começou a limpar a poça de diferentes bebidas que estavam espalhadas pelo chão, tomando cuidado para não entrar em contato com o liquido, não querendo estar na mesma situação que Grillby.

“Ei Grillby, não sabia que você também podia mudar de cor, isso chacoalhou meus ossos aqui heh. ”

Sua alma quase pulou para fora de você quando alguém tocou seu ombro, fazendo suas chamas crepitarem violentamente, suas mãos soltaram o esfregão que limpava a poça e abruptamente seu olhar se dirigiu ao monstro que te pegou de surpresa.


Notas Finais


Isso só explica a situação da sua vida no atualidade.
Sans vai interagir no proximo cap!
Kissus.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...