História Estamos na Geração da Falsidade, acostume-se! - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Amizade, Escola, Problemas, Romance
Visualizações 7
Palavras 1.574
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), FemmeSlash, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Hentai, Lemon, LGBT, Orange, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Bissexualidade, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Oie personaas!! Esse é o meu primeiro episódio de fanfic que eu já escrevi aqui. Espero que gostem! <3

Capítulo 1 - Primeiro dia


Amanda's P.O.V

- Ok. Tô pronta.

- Tem certeza? Isso não tem volta!

- Tenho certeza Arthur.

Passo pelo portão e entro na escola. Cara, mesmo que eu reencontre meus amigos e tal, primeiro dia de aula é sempre um saco. Só de pensar em todo o conteúdo, todas as provas e trabalhos já estou com preguiça. 

"Seja feliz e aprenda!" Isso é o que está escrito em todas as paredes e banners, aparentemente o novo lema da escola. Legal, a cada dia que passa eu perco mais o interesse em continuar aqui. A única coisa que me faz permanecer nesse inferninho são os meus amigos. Tenho os três melhores e meu peguete, assim dizendo, Arthur. Estou com ele faz uns dois meses, e mesmo que ele seja super carinhoso comigo, continuo meio insatisfeita, por isso ainda não oficializamos o namoro.

- Ei Mandy! - parecia que ele já havia me chamado mais de uma vez.

- Ah. Desculpa, acabei me perdendo nos meus pensamentos.

- Cuidado para a sua cabeça não explodir antes de começarem as aulas de química. - rimos juntos. Eu passo bons momentos com ele, mas não é suficiente. Me sinto um lixo. Ele é a melhor companhia para quando preciso de um ombro para chorar, ou de alguém para me amar mas mesmo assim eu faço a desfeita para cima dele, que bosta Amanda... 
Enquanto passávamos nos corredores até encontrar a nossa respectiva sala, algumas pessoas me cumprimentaram, a maioria conhecidos. Meus amigos fariam um escândalo ao me ver e não só um mero aceno discreto.

Ao entrar na sala já sentei no meu lugar na última carteira. Não sou da turma do fundão, mas gosto de ficar por lá e me isolar um pouco. Fucei minha mala e peguei o meu celular. Vou tentar conversar com um dos meus desaparecidos amigos.

Mensagens ON - Grupo "Doidets carai"

 

Mandynha<3: galera cadê vocês? Já estou na

sala com o Arthur                     06:33

 

                                                      Lice bb: Eu saí de casa, mas o trânsito tá uma bosta.

                                                      Você tá com o Arthur? Tá sério entre vocês agora?

                                                                                                                         06:35

 

Mandynha<3: Não somos namorados oficial-

mente. Mas a gente se gosta     06:35

 

                                                     Giu ota bb: HMMM!! Vai rolar casório! Mentira você

                                                     é da putaria ashausha. Já sai de casa.   06:36

 

                                                    Pedrets :3: Já rolou? Eu vou chegar atrasado. Acabei

                                                    de acordar.  >.<                                          06:38

 

Mandynha<3: Ainda não. Foi mais por minha

parte, porque se fosse por ele já teríamos fei-

to isso umas 100 vezes.             06:39

 

                                                   Lice bb: Ué… Porque miga??                   06:39

 

Mandynha<3: Sei lá. Acho que ainda tô meio

Insegura, afinal ainda sou virgem mas ele

nunca forçou nada entre nós.    06:40

Mensagens OFF - Grupo "Doidets carai"

Passados alguns minutos a sala começou a encher, e nada das minhas piranhas favoritas. Até que escuto um "GIULIAAAAA" muito alto vindo do corredor. Pelo visto elas se encontraram lá.

- MANDYYY!!! - as duas vieram estilo velozes e furiosos e quase me derrubaram no chão, o mais embaraçoso foi que Arthur estava atrás de mim, então se eu caísse, cairia em cima dele.

- Ai minhas bebês. Senti muita saudade de vocês! - disse em tom irônico. Você percebe que seus amigos são verdadeiros quando você os xinga e ao invés de eles ficarem bravos, vira mais uma piada interna.

Como ainda falta um tempo para a primeira aula começar decidimos falar sobre tudo que fizemos. Até que decidi puxar um assunto:

- Então Giulia... Como anda você e o Miguel? 

- Ele é o meu melhor amigo, e sempre vai ser. E por isso continuamos como se nada tivesse acontecido. Quando me declarei senti muito medo de não ser recíproco e eu passar papel de trouxa, mas ele gosta de mim também e tudo flui rápido entre nós. Como já nos conhecemos, facilita muito a comunicação. - ela declara, claramente apaixonada.

- Então no "flui rápido" você quer dizer que vocês partem direto para a pegação? - Alice perguntou.

- Um pouco disso. Teve uma vez em que quase transamos na casa dele, eu já estava até sem roupa, mas na hora o o irmão dele voltou para a casa. Eu virei o The Flash para poder colocar tudo de volta. 

- Imagina se ele pegasse vocês na hora H? - falei já imaginando a cena, o que não deveria fazer. Ai que cena horrível.

- Não quero nem pensar nisso... Mas enfim, vocês não acharam estranho o fato de o Pedro ter se atrasado? - a Giu perguntou.

- Sei lá. Acordar atrasado no primeiro dia de aula é normal. - Alice disse. - mas não sei... considerando todos os problemas que ele passou com insônia e paralisia do sono e que sempre o perturbaram...

Após ela terminar a frase, Pedro entrou pela porta. Ele estava com a sua cara de cansado de sempre. 

- Devemos ir falar com ele? Sua cara tá diferente. - Giulia falou, o tempo todo olhando para ele, que estava com a cara enterrada na mesa, envolta por seus braços. Comecei a reparar nos detalhes de seu braço. Ai não. Corro em sua direção.

- Você só pode estar me zoando né? - grito levantado seu braço e arreganhando a manga. - Você se cortou amigo?

- E-Eu não queria. Minha vida está um caos. Só não vejo uma saída desse beco infinito de decepções. - ele olhava para o nada. Sentei no chão e olhei nos olhos dele.

- Não faça mais isso. Se está passando por dificuldades, conte conosco. Somos suas amigas e te apoiaremos até o fim. Você não está sozinho. Não se machuque, ok? Estaremos aqui por você. Para sempre. - continuava olhando seus olhos, que esboçavam um choro. - Quando precisar libertar suas emoções procure eu, Alice e Giulia. Entendemos sua situação.

*TRIIIM*

O sinal bateu. Que saco. Voltei para o meu lugar e já estava me preparando mentalmente para 45 minutos de introdução dos alunos novos.

- Queridos alunos. Hoje, nesse dia adorável, uma bela segunda-feira, estamos aqui reunidos novamente para mais um ano letivo memorável. Temos dois alunos novos nessa turma, a B. Os alunos são Felipe Nunes e Sabrina Curtido.

Felipe usava óculos e parecia um pouco nerd, Alice com certeza já tinha apaixonado nele, afinal, a garota não é do tipo que pega geral, esse é bem o estilo de caras que ela curte. Enquanto Sabrina. Uau. Ela é muito bonita. Seus cabelos são levemente ondulados e com as pontas loiras. Seus olhos eram de um azul extremamente vibrante e seu corpo todo era lindo. Ela é a típica garota padrão, mas convenhamos que não é por isso que ela deixa de ser linda. Não sei quanto ao seu caráter, mas o resto já me encantou... Calma, o que estou fazendo? Eu não sou lésbica, nada contra mas eu não sou. Quero dizer, não sei... Esquece isso Amanda.

*TRIIIM*

Finalmente! Não aguento mais essa besteira. Levanto da cadeira e antes de ir até Arthur acabo olhando para Sabrina e ela estava mexendo em seus cabelos. O que tá acontecendo? Tô tão confusa... Ainda perdida em meus devaneios sinto uma mão tocar o meu ombro.

- Amor? - Arthur. Ele me chamou de amor. Ferrou.

- O-Oi. - sinto que fui seca demais.

- Você está bem?

- Só estava olhando os alunos novos. Tava pensando em ir falar com eles, junto com vocês óbvio.

- Quer ir agora?

- Sim. - na medida que íamos nos aproximando eu ficava cada vez mais nervosa. - mas você pode ir indo embora. A Alice com certeza gostou daquele Felipe, e acho que é possível que nem eu ela queira na conversa.

- Ah. Ok. - ele pegou sua mochila e saiu cabisbaixo da sala. Orra Amanda você só faz merda.

Ando até Alice e sim, ela estava olhando para o garoto novo. Novidade? Nenhuma. A Ali é do tipo de garota que fica boba quando gosta de alguma coisa. Ela é bem reservada e por isso que mesmo com 16 anos (a idade de todos nós, por sinal) nunca beijou, mesmo que ela não dê a mínima. Talvez dessa vez eu pudesse dar uma ajuda...

- Ali? 

- Oi? - ela estava olhando para o garoto e provavelmente nem me viu chegando.

- Vamos falar com eles? 

- Pode ser. - ela foi curta e grossa, mas seu olhar expressava sua felicidade.

Resolvemos ir até Felipe primeiro, porque Sabrina estava acompanhada de quatro garotos populares, tudo querendo pegar ela, certeza. Um bando de aproveitador. Depois preciso avisar ela o quanto eles são idiotas... Pera, de novo. Esquece Amanda. Agora você tem que se concentrar na Ali...

- Oi! Você que é o Felipe né? - perguntei inocentemente.

- Sou eu sim. Qual o nome de vocês? - sua voz era bem doce, e ele parece bem gentil. Isso é bom.

- Eu sou Amanda e ela é a Alice. Aquela garota e aquele menino são nossos outros melhores amigos, Giulia e Pedro.

- Prazer. - ele deu um sorrisinho ao olhar para Alice. Ela retribuiu. - Vocês são populares? Porque se vieram para me zoar...

- A gente é meio sei lá. Mas não, não somos populares. Queremos só te conhecer! O que você gosta de fazer?

- Jogar e ouvir música.

- Então pronto. Conversem aí. Aqueles fdp saíram de perto da outra aluna nova, tô indo lá conhecer ela. - falei.

Espero que a Lice consiga falar com ele sem desmaiar.

 

 

 

 


Notas Finais


Foi isso. Obrigada se você leu <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...