História Este Corazón - Capítulo 11


Escrita por:

Postado
Categorias Rebelde, Rebelde (RBD)
Personagens Christopher Uckermann, Diego Bustamante, Dulce Maria, Roberta Alexandra Maria Pardo Rey
Tags Dyr, Vondy
Visualizações 98
Palavras 1.280
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Romance e Novela
Avisos: Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Boa Leitura!!!

Capítulo 11 - Once



"Subimos, colocamos um filme, ligamos o ar, e fomos para de baixo do edredom ver filmes agarrados. E assim passamos a noite até nos dar sono. Foi maravilhoso!" -Roberta Pardo.

POV DIEGO:

Quem aquele cara pensava que era? Ele não sabia que a Roberta era grandinha o suficiente pra chegar a hora que quisesse em casa? E o pior que o prejudicado vai ser eu, imagino o quanto meu pai vai falar no carro.

Roberta fez aquela cara de mal, aposto que estava bolando um plano contra o pai dela. Fomos para o quarto com muito ódio do Sr Pardo, por que ele havia feito isso?

Troquei minha roupa, assim como Roberta e nos deitamos. Eu no chão, e Roberta na cama. Que madame!

POV ROBERTA:

Já passavam das 2 horas e eu ainda não conseguia dormir. Já o Diego estava roncando igual um animal, mas tadinho... devia estar tão desconfortável ali. Não conseguia dormir porque meus pensamentos não permitiam. Diego iria embora e eu iria ficar sozinha ali por mais 28 dias, não ia aguentar! E se eu chamasse Mia? Ah, o papai dela nunca iria deixar. É... Pensei em trilhões de pessoas mas todas tinham motivos para não vir, principalmente a mamãe, que deveria estar fazendo a grande turnê dela e não me levou a lugar nenhum.

Fiquei horas e horas pensando em tudo, e claro em Diego. Eu o acordei para chamá-lo para minha cama, ele devia estar realmente muito desconfortável, iria acordar cheio de dores pelo corpo. Minha cama era de casal, então não ia ter nenhuma complicação. Acendi a luz e comecei a sacudir Diego até que ele acordou:

Ouçam: https://www.youtube.com/watch?v=hDb6I4vNmM4

–Não podia me acordar de uma forma mais fofa não?

–Ai, desculpa... Eu só quero te perguntar se você quer ir pra minha cama?

–Como negar?

–Eu não falei nesse sentido! Você quer dormir lá? Porque o chão deve ser desconfortável pra caramba.

–Claro que quero, meu corpo já estava doendo.

Apaguei a luz e fomos para cama. Fechei meus olhos para tentar dormir, e tive a sensação que Diego estava me olhando.

–Você tá me olhando, Diego?

–É que quando me acordam eu não consigo dormir mais.

–Que ótimo! Vou te fazer companhia.

–Também não consegue dormir?

–Não.. Minha cabeça tá a mil! 28 dias nessa prisão aqui, isso é pior que a escola.

–Concordo! Hahaha

Ficamos em silêncio por um instante, e ele veio com um papo que já era comum entre a gente:

–Roberta, você não acha que tá na hora de darmos um passo?

–Que que você quer dizer com isso?

Ele levantou da cama e acendeu a luz. Se ajoelhou do meu lado, e disse:

–Quer namorar comigo?

–Diego, para de ser bobo! Ainda não está na hora disso.

–Quando vai chegar a hora? -Disse se levantando.

–Quando estivermos prontos.

–E não acha que estamos prontos?

Fiquei em silêncio, não sabia o que responder. Até que veio uma ideia brilhante:

–Bom... Namorar é um passo muito grande, eu ainda não tenho certeza se você é o cara certo para mim... -Na verdade eu tinha certeza sim, ele era. -Então, eu acho melhor a gente só ficar por enquanto.

–Só ficar?

–É.. Depois a gente pensa em namoro, ok?

–Ok.

–Agora vem me dar um beijinho.

Ele veio por cima de mim e me beijou, como sempre, com seus beijos suaves e sua boca macia. Quando acabamos nosso beijo ele se deitou na cama e eu encostei minha cabeça sobre a barriga dele. Não sei porque mas o que passava na minha mente eu tinha coragem para falar pra ele:

–Diego, eu não sei como vai ser passar esses 28 dias sem você...

–Eu também não sei se vai ter graça eu ir pra escola e não ter uma baixinha pra eu irritar, brigar, e me apaixonar cada vez mais.

–Mas só pensa em mim, e tenha total certeza que eu vou estar pensando em você.

–Eu sei que vai...

–Convencido! Hahah

Ele me virou na cama, ficando por cima de mim novamente e me dando um beijo, até que eu senti um negocinho rsrs...

–DIEGO!

–O que foi?

–Olha esse troço aí!

–Ué, você me deixa assim.

–Mas vamos querer nos controlar.

–Ok, minha ruiva... Eu vou tentar, ok?

–E aí, já tá com sono?

–Sono não... Só fome.

–Vamos descer pra ver se a gente acha algum biscoito, ou alguma coisa.

A essa hora o velho gagá já teria ido dormir, então descemos e fuxicamos o armário, não achamos absolutamente nada. Então, a única coisa a se fazer era pipoca, pois eu fiz. Subimos, colocamos um filme, ligamos o ar, e fomos para de baixo do edredom ver filmes agarrados. E assim passamos a noite até nos dar sono. Foi maravilhoso!

NARRADOR:

10 horas da manhã, e os seguranças de Leon já estavam na casa do Sr Pardo esperando Diego que ainda estava arrumando sua mala mais sonolento do que nunca. Roberta dizia:

–Você não pode ir. -Disse quase chorando.

–Eu também não queria ir, mas fazer o que...

–Vai ser tão difícil para mim...

–Eu queria ficar aqui com você o tempo todo só pra não te ver assim triste por ter um pai tão ruim, mas aconteceu isso. Eu vou lembrar de você a todo instante, tá?

–Eu também, meu amor...

Se despediram com um beijo que parecia que não ia acabar nunca.

POV DIEGO:

Entrei no carro com meu coração doendo... Coitada da Beta! Mas vejo que meu pai não estava no carro.

–Cadê meu pai?

–Está no Chile resolvendo umas coisas.

–Volta quando?

–Amanhã.

–Droga!

Depois de algumas (muitas) horas de viagem, cheguei. Ainda estava cedo, umas 17 horas, hora do meu treino de futebol! Só isso ia distrair minha mente, ainda bem. Lá não tinha muitos amigos, porque eu já fiquei com a namorada de todos, ah qual é... Elas me deram mole!

Me arrumei e fui. Chegando lá vi todos os garotos reunidos como se tivesse alguma coisa nova, fui para perto deles e era uma nova mulher fazendo chamada. Mulher? Mas e o treinador Valter? Já estava no "J" então eu gritei, "Diego Bustamante, presente!" ela então me chamou: "Venha aqui." E assim que cheguei perto dela, ela falou:

–Sou a nova treinadora de vocês mas somente por essa semana. É que o professor de vocês, o Valter, ele foi viajar para o Chile e eu vim substituí-lo para vocês não ficarem sem treino. Meu nome é Paola e é um prazer conhecer todos vocês.

Paola era uma mulher encantadora, aparentava ser uma mulher nova e madura, mais velha que eu, claro. Muito bonita, devo admitir, e o corpo dela era escultural. ôooU, Diego, foque! Roberta Pardo, Roberta Pardo.

POV PAOLA:

De verdadeiro na história que eu contei só meu nome, haha.

Tenho 28 anos e fui contratada pelo Leon para tirar a virgindade do Diego. Sou uma prostituta muito reconhecida pelos que tem muita grana, nem sei como Diego não me reconhece, ah esqueci... Ele ainda não conhece essa vida. Mas eu o farei conhecer, e prometo que ele não vai se arrepender de jeito nenhum.

O Valter foi viajar sim, mas o Leon também pagou a viagem dele. Não sei nada de futebol mas resolvi aprender o mínimo só para atuar bem. Resolvi passar só uma semana porque eu já acho que é o suficiente para ver o Diego na minha mão e prestes a fazer loucuras comigo. Depois a gente resolve! Boto sempre minha roupa mais curta só pra ver os novinhos babando por mim, principalmente o Diego. Esse filhinho não perde por esperar pra ver esse mulherão na frente dele. Ai, Diego... Você será meu, só meu.


Notas Finais


Comentem
Beijinhos


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...