História Estou dormindo com meu chefe! - Capítulo 14


Escrita por:

Postado
Categorias The Seven Deadly Sins (Nanatsu no Taizai)
Personagens Arthur Pendragon, Ban, Diane, Elaine, Elizabeth Liones, Escanor, Gilthunder, Gowther, Griamor, Guila, Hauser, Hawk, Helbram, Hendriksen, Jericho, King, Margaret, Meliodas, Merlin, Simon, Veronica, Zaratras
Tags Melizabeth
Visualizações 348
Palavras 2.059
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Ecchi, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Vocês devem esta tipo "cortem-lhe a cabeça! "
E eu peço desculpas, ultimamente meus professores estão pedindo-ler-se mandando-nos estudarmos bastante, e também esta tendo chuva de provas para nos e eu estou muito mas muito 😭 😭 cansada,tanto estudando quanto doente e eu realmente espero que me desculpem


Sem mas enrolamento. ♥♥♥

Fiquem com o capitulo de hoje 😉😉😉

Capítulo 14 - Jogo de sinuca e sedução: final.


Fanfic / Fanfiction Estou dormindo com meu chefe! - Capítulo 14 - Jogo de sinuca e sedução: final.

-tirou as palavras da minha boca-Elli arranha minha barriga deixando pequenas marcas de unhas 

-já disse que gosto do seu corpo?  

-não. 

-pois estou dizensorri maliora.-estava prestes a beija-la- mas que  merda, é o meu celular... Cadê minha bolsa? 

O celular de Elizabeth toca. A melódia  me chama a atenção, eu sempre ouço essa musica quando faço viagens longas, afinal a musica.. 

-royals é viciante -exclamo. 

-sim, concordo plenamente...alô? 

Observo as expressões melancólicas de Elizabeth enquanto falava no celular, era possível ouvir uma voz feminina escandalosa saindo do telefone. Elizabeth trocava incontáveis palavrões e xingamentos. 

-tá, tá, coisa chata... Já estou saindo!... Eu sei! Tchau. -bufa

-Quem era? 

-Minha amiga, quer que eu vá para casa agora, ela quer que eu a ajude com um trabalho de faculdade dela. 

-Então você vai embora? 

-sim, se eu não for agora ela vai me ligar a noite inteira!. 

-Que pena - falo cabisbaixo. Ela ri. Levanto do sofá e vou até onde ela esta.-Queria ficar com você essa noite. 

-eu também mais tenho que queria. 

 Fecho seu sutiã e Abotou sua camisa, olhando uma ultima vez seu corpo. Levo minha mão na sua nuca para beija-la melhor. 

-Não se esqueça que amanhã o senhor tem uma reunião com o Dreyfus para o contrato como sócio. 

Reviro os olhos, Dreyfus sem duvida, é uma das pessoas mais difíceis de se conversar. Nunca consegui fazer um contrato se quer com ele. 

-Eu não irei nessa reunião. É um caso perdido.

-Tenho certeza que com eu aqui, ele ira assinar esse contrato. - Elizabeth infla as bochechas. 

-Esta tão confiante assim? -ri.

-sou boa em negócios-  ela pisca- esta duvidando de mim? 

-Não, bem, sim! Nem eu consegui fechar o contrato com ele, você vai conseguir!? 

-Pois eu irei conseguir! 

-Pois bem, vamos fazer uma aposta, se você conseguir fechar o contrato, eu irei fazer e ser o que você quiser, mas, se não conseguir, você que vai ser e fazer o que eu quiser! Entendeu? 

-ok, trato feito!-Ela da meia volta e antes de sair ela me olha-Esta me devendo um calcinha nova... E de preferencia preta!. 

Ela sai batendo a porta, consigo ouvir o bater do salto contra o piso. Rio pela ultima frase. Ela realmente acha que ira vencer? É claro que ela não vai conseguir!  Ou sera que vai? 

{Elizabeth on} 

Cheguei em casa e estava morta! 

Tive que andar do escritorio até em casa a pé, A PÉ!. Quando finalmente entrei em casa, não sei porque, mas de súbita vontade me joguei no chão. Hawk vem correndo para onde estou deitada. O Lulu sobe em minhas costas e começa a pular e latir. 

-hawk... Mamãe esta cansada, não pode brincar agora. -hawk sai de cima de mim chorando-Sabe bebê... Mamãe teve de andar a pé, do trabalho até aqui. 

Faço cafuné na cabeça do Lulu. Pego ele no colo e o levo até a cozinha. 

-Urg!, hawk, você esta fedendo! -dou um biscoito ao cachorro- Você vai tomar banho comigo hoje. 

Hawk começa a saltitar em meus braços enquanto subo as escadas para meu  quarto. As vezes acho que hawk não é um cachorro normal. Ele gosta de tomar banho mas não gosta muito de passear ou melhor, andar, e quando ele - se por um milagre de Deus -corre, faz barulhos estranhos. 

Entro no banheiro e coloco hawk dentro da banheira. Ligo a torneira de agua quente e tiro minha roupa. 

-Hawk eu já te falei o quanto meu chefe é chato? Hoje ele rasgou minha calcinha preferida! 

Fecho a torneira e pego o xampu canino de hawk. Derramo o liquido branco nas costas do lulu que se remexe. 

-Hawk eu quero muito ganhar aquela aposta, quero fazer ele passar vergonha em publico, ficar excitado nas horas inapropriadas. Bem olhando por esse lado parece tão errado mas quem liga né hawk? -o cachorro mim olhava com suas obsidianas.-ta, pode até ser um pouquinho errado-o cachorro late de forma rígida ma assustando. -tá é muito errado, mas eu não posso me divertir as vezes?

Pego o pequeno chuveiro metálico e o ligo, vejo as bolhas brancas  deslizarem pela banheira até o ralo. 

-irei ganhar esta aposta idiota e irei fazer-lo enlouquecer-tiro o Lulu de dentro da banheira e o coloco em cima de um tapete felpudo-fica ai -abro o ralo para que a água saia. 

Por que me sinto tão estressada? Eu nunca quis tanto ganhar algo como quero ganhar essa aposta. 

-Eu irei ganhar essa aposta idiota, custe o custar. 

                   

                         (....) 


-esta pronta para perde Elizabeth? -falava Meliodas confiante enquando rodava em sua cadeira. 

-Perder o quê? -Ban, se não me falha a memória, pergunta curioso. 

-Estou pronta para ganhar, mas, não posso dizer o mesmo de você- sorri 

-Ganhar o quê?  -disse novamente, inconformado sem a resposta 

-Estou pronto para ouvir sua... Proposta, ora, parece que tem uma nova secretária Meliodas-Dreyfus adentra a sala de reunião com sua secretária, ao ver Meliodas ela sorri maliciosa

Filha da.... 

-Sim, esta é Elizabeth Liones, filha de Baltra-observo quando o loiro aperta a mão de Dreyfrus que não parava de me olhar. 

-Olá, sou Dreyfus, é um prazer-o mais velho sorri. Por algum motivo não gostei dele. 

-Dispenso apresentações -falo seca. 

-Ela tem a lingua afiada para uma Liones-o moreno ri. 

-Olá Meliodas, lembra de mim? Sou Zanelli. -a vadi... Joga o cabelo para traz. 

-Oi... Zanelli -Meliodas força um sorriso 

-Agora que todos se conhecem, podemos começar a reunião? -Exclamei, pude jurar que ouvi um suspiro de Ban. 

-Sim vamos começar- Meliodas senta ao meu lado.Dando inicio a uma longa e intediante reunião . 

                       {••√••} 

- E então? Vai fechar o contrato? 

Dreyfus observa por um longo tempo Meliodas, parecendo pensar se aceitava ou não. A resposta dele ira determinar se eu ganhei ou não a aposta. Abasta ele dizer que... 

-Sim, a partir de agora, somos sócios Senhor Meliodas -Dreyfus e Zanelli sorriem para Meliodas enquanto eu festejava por dentro. 

-Sim, sócios 

Após longos minutos, finalmente consigo ficar a sós com Meliodas na sala. Parecia que nem si quer lembrava  da aposta, pois não parava de falar. 

- Finalmente, consegue fechar o contrato com o aquele cara, nunca pensei que esse dia chegaria. 

-Meliodas -sussurro

-sim? 

-Esqueceu da aposta.. -o sorriso na cara do loiro morre-.. Que você perdeu 

- Elizabeth eu... 

-Vá me pegar em casa as nove horas, peça comida, pizza talvez, e quando for para casa compre a melhor calda de chocolate que tiver ouviu? 

-Elizabeth eu sei que ganhou, mas não vá fazer nenhuma loucura ouvi... 

-Não Tolero  atrasos ok? -levanto da cadeira e vou até a porta de vidro- Eu disse que iria ganhar... Tenho ótimas idéias para nossa noite-saio da sala, deixando o loiro estático com minha palavras. 

                           (....) 

-Então, o que planeja fazer comigo? -Meliodas me olha e eu solto um risada. 

-você vai ver. 

Neste momento, estou na casa do Meliodas, estamos  sentados na mesa e comendo pizza. Desde de que o loiro foi me pegar em casa, estava  inquieto, deve estar preocupado de como eu irei "brincar" com ele. 

-Por que estou com um mal pressentimento? 

É hora de começar a brincadeira. 

 Tiro me salto e Subo meu pé entre as pernas de Meliodas que me olha confuso enquanto sorrio como se nada estivesse acontecendo. 

-O que esta fazendo Elizabeth? 

-Não sei do que esta falando. 

A cada segundo eu subia mais meu  pé  Meliodas ficada cada vez mais inquieto. Quando eu estava quase conseguindo chegar onde queria, o loiro agarra meu pé, me impossibilitado de continuar. 

-Como você ganhou a aposta, quer que seu prêmio seja sexo? 

-Bem, você propôs, que o ganhador poderia fazer o que quiser com o perdedor, lembra? -ele acena positivamente com a cabeça- Pois então, você -aponto para o loiro- será o meu brinquedo-em seguida aponto para mim. 

-O..quê?- Meliodas parecia  Incrédulo. 

-Isso mesmo que você ouvio, você será o meu brinquedo, e por isso eu disse para você  comprar a calda de chocolate. 

-Você é inacreditável . 

-sim, eu sou, agora suba para o seu quarto e me espere lá. 

-Como quiser. 

Espero Meliodas Subir para poder pegar a calda de chocolate na cozinha. Subo as escadas e vou direto ao quarto do loiro, leio a as palavras em negrito na embalagem, Meliodas realmente comprou de uma ótima marca. Ao chegar na porta branca do quarto, solto um ultimos suspiro. 

Vamos brincar. 

Adentro o quarto devagar e olho para Meliodas que estava deitado na cama. Quando ele  nota minha precisa, sorri maliciosamente. 

-Hora da brincadeira. 

-O que quer que eu faça? 

-Absolutamente nada-Ando até a cama e sento em cima da cintura de Meliodas e Desabotou sua camisa- Apenas feche os olhos. 

Hesitante, ele fecha os olhos . Abro a embalagem e despejo o chocolate pelo abdômen de Meliodas, o mesmo se arrepia por estar gelado. 

-Elizabeth, está gelado. 

-logo, logo, ira começar a esquentar-Passo a língua lentamente   sobre o abdômen com chocolate 

-Elizabeth, pa.. Pare com isso. 

-Não, só fique de  olhos fechados e coloque as mãos atrás da cabeça- ele parece me ignorar- é uma ordem Meliodas-Volto minha atenção a região achocolatada. 

Eu passava lentamente minha língua por cada centimetro de pele do loiro que se contorsia de prazer

-Me pergunto, como alguem tão lindo como você, pode ser tão baixinho? 

-O quê? -uma veia salta da testa do loiro. 

-Bem, é que você é lindo de mais para...Ahh!!? 

Meliodas segura meus pulsos e usa o peso do seu corpo  para me empurrar para traz ficando em cima de mim. 

-Posso ser pequeno, mas,  sou mais forte que você. 

-hupf! -viro a cabeça para o lado, ele tem razão em ser mais forte que eu mas não precisa passar na cara. 

-Abra as pernas. 

- O quê? 

-Abra as pernas para mim Elizabeth-Abro as pernas, Meliodas furtivamente, desliza os dedos até a alça da minha calcinha e a puxa para baixo- boa menina. 

- eu que deveria dar... as or-ordens

-talvez outra hora, agora relaxa e goza. 


{Elizabeth of} 


Meliodas massageava lentamente o clitóris da albina, enquanto ela, gemia o quanto ele era controlador e idiota. 

-Quer avançar um pouco mais? 

-Seu idi..ota.-resmungou 

-irei aceitar isso como um sim. 

O loiro se livra das roupas, ficando somente de box, Elizabeth pode ver o que tanto queria. O corpo totalmente trabalhado do seu chefe. 

- está excitada Elizabeth? 

A albina mordeu o lábio inferior para não xingar o loiro. Ele,  por sua vez  , levou as mãos até a blusa branca quase transparente da mulher e a tirou, em seguida, começou a apalpar os seios fartos da albina. 

-Elizabeth... Você fica tão linda quando está excitada. -sussurrou no ouvido da mulher. 

Ele beijou sua orelha e desceu até a Clavícula de Elizabeth, deixando marcas avermelhadas, que nem tão cedo saíram. Desceu suas mãos até as coxasda garota , apertando-as. A garota enlaçou a cintura do loiro o trazendo para mais perto de si fazendo com que suas intimidades se tocassem. 

-Meliodas já... Es-esta bom, amanhã... Temos que ir traba...lhar-tentava inutilmente fazer-lo parar. 

-Dane-se o trabalho eu só quero você. 

Elizabeth iria retrucar mas, sem aviso, Meliodas a penetrou. Ela soltou um gemido alto, tanto pela pequena dor, quanto pelo prazer de ser possuída. Meliodas começou a investir forte contra a albina, o som fe corpos se chocando ecoaram pelo quarto junto aos gemidos da secretaria. 

Elizabeth sentia seu corpo quente e suado, quebrado e rasgado. Sem dúvidas de que o quê fazia com seu chefe as escondidas não era certo, mas o dejeso e a luxúria de sentir-lo a impedia de parar. 

O cheiro de sexo  impreginava o quarto, os dois mesmo estando cansados, não queriam parar, sentir o corpo, o cheiro e o sabor um do outro era viciante. Até sentirem uma corrente elétrica passar por seu corpo e sentirem-se quebrar em mil cacos, uma sensação boa e prazerosa. Meliodas desaba esgotado ao lado da albina rosada por conta do sexo. 

-Então quem é o baixinho agora? -disse colocando uma mecha de cabelo atrás da orelha da garota. 

-cala boca, eu ainda irei brincar devidamente com você. 

-do que está falando? 

-que você ainda é meu brinquedo

-Espera ai Elizabeth, como assim? 

-Dorme, amanhã temos trabalho. 

-Amanhã a gente se acerta.

Meliodas cobre Elizabeth com o Edredom e rodeia a cintura da mulher. Ela ri da atitude do  infantil do loiro, e se aconchega mais no abraço, assim adormecendo. 


Notas Finais


Espero que tenham gostado, eu definitivamente não sei escrever hentai, por isso desculpas, e também, desculpem quaisquer erros, meu teclado tá meio bosta por isso deve ter algum erro.

Bjs açucarados.

Até mais!! ♥♥♥♥


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...