História Estrangeira - Yugyeom Hot - Capítulo 13


Escrita por: ~ e ~Amanda_baka

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Got7, Pentagon (PTG), TWICE
Personagens BamBam, Hong-seok, Jackson, JB, Jin, Jin-ho, Jinyoung, Jungkook, Mark, Momo, Youngjae, Yugyeom
Tags Bts, Got7, Jungkook, Pentagon, Yugyeom
Visualizações 45
Palavras 2.713
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Ficção Adolescente, Romance e Novela
Avisos: Cross-dresser, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 13 - Porque agora eu vou ficar com você!


Fanfic / Fanfiction Estrangeira - Yugyeom Hot - Capítulo 13 - Porque agora eu vou ficar com você!

Ter aquela conversa com meu pai fez meu ânimo aumentar um pouquinho. Saber que finalmente as armas foram baixadas - por minha única parte já que eu mesma que as levantava sem motivos cabíveis - e eu viverei em paz com meu pai daqui para a frente,e possivelmente com nossa família toda junta - já que mamãe pode querer voltar para o Brasil,ela ama muito lá -,é de deixar qualquer um feliz!

Mas saber que Yugyeom me odeia com todas as forças e que não quer me ver 'nem pintada de ouro',me deixa pior novamente. Papai se preocupou com a minha aparência logo depois de eu tê-lo perdoado,também não é para menos,não é todo dia que sua filha passa pela porta de sua sala parecendo um zumbie de tão pálida e olheiras fundas pedindo por perdão.

~Bruna:

S/n,querida,eu e o Kookie estamos morrendo de saudades,quando irá vir nos visitar ?

Eu liguei para minha mãe,mesmo com os pensamentos a mil,eu precisava falar com ela logo,papai está morrendo de saudades!

~S/n:

Omma,eu não irei visitar vocês!

~Bruna:

Oh,deve estar muito ocupada com o trabalho,desculpe filha,é que eu estou morrendo de saudades,Kookie não é diferente,me pergunta todos os dias quando você irá voltar pra encher o saco dele e bagunçar os cabelos como sempre fazia! Nem parece que tem 16 anos,mais parece uma criança de 6! - nós duas rimos.

~S/n:

Omma,você não entendeu! Eu não irei visitar vocês,porque vocês irão vir aqui! 

~Bruna:

Com dinheiro do meu cu né ? Esqueceu que somos pobres,minha linda ? E eu não posso simplesmente abandonar tudo e ir pro outro lado do mundo!

Minha mãe e eu somos tão íntimas que vivemos falando palavrões e rindo com eles.

~S/n:

Seu cu não produz dinheiro a muito tempo,e podemos ser pobres mas tem alguém que quer lhe ver,e esse alguém vai pagar as passagens dos meus dois amores!

~Bruna:

Quem é esse ser ? Deve ser um anjo né,porque pagar uma passagem pro outro lado do mundo já vai dinheiro pra uma desgraça e ainda mais duas! Mas...pera,esse ser quer me ver ? Já avisa que meu coração tem dono!

~S/n:

Calma ai jovem! Esse ser é a pessoa por quem seu coração é tão apaixonado! - mordi os lábios e a linha ficou muda por um tempo - Morreu ?

~Bruna:

S/n pare de brincadeiras,nós duas sabemos que seria impossível você encontrar com seu pai,ainda mais você falar com ele tendo ódio por ele,que eu acho desnecessário! Além do mais,ele nem sabe da existência do seu irmão,como poderia pagar pra nós dois ?

~S/n:

Acredite ou não,é do meu pai que estamos falando,e sim,foi possível nos encontrar,e sim eu tinha um ódio por ele tão grande que aprontei muito com ele,que até me arrependo,mas ambos nos perdoamos e está tudo bem! Mas,tem uma surpresa incluída nessa vinda pra cá!

~Bruna:

Se for uma brincadeira eu te estrangulo Jeon S/n! Mas,vou acreditar,sei que não mente! Ele...quer nos ver ? Mas que surpresa é essa incluída ?

~S/n:

Ele quer registrar o Kookie-ah!

~Bruna:

C-COMO ?

~S/n:

Isso mesmo que você ouviu,agora preciso ir,mais tarde te ligo pra explicar melhor tudo que aconteceu e tudo que está acontecendo,mas já faz as malas,vocês dois viajam em dois dias!

Não a deixei nem responder e desliguei o celular,precisava trabalhar!

S/n: Momo,posso me explicar agora! - ela deixou sua atenção do computador,e encarou-me com um olhar diferente...como se não gostasse de mim.

~Momo

Eu me assustei muito quando S/n chegou aqui na sala com olheiras profundas,totalmente pálida e um visual diferente dos que costuma usar. Ia pedir explicações,mas ela precisava falar com o senhor Jeon,então não questionei,iria esperá-la. 

Estava vendo quantas reuniões o senhor Jeon teria,quantas eu participaria e quantas a S/n iria participar também,mas sou tirada do meu serviço com um Yugyeom entrando feito um furacão na sala e olhar diretamente para a mesa da S/n.

Ym: Que alívio ela não estar aqui! - suspirou e eu o estranhei.

Mm: Por Deus,o que aconteceu ? 

Ym: S/n é um monstro!

Ele me falou muitas coisas e eu fiquei assustada,não poderia imaginar que a S/n fosse capaz de tudo aquilo,não mesmo! Ela parecia uma garota tão legal...

Ym: Mas o foco é que eu quero me vingar! Se ela gosta de mim,pelo menos um pouco,vai sentir como é bom ser traído! 

Mm: E onde eu entro nisso ? - perguntei estranhando seu ato. Ele não é de se vingar...

Ym: Ela vai se sentir traída em ver que sua melhor amiga está ficando com seu ex! - meus olhos se arregalaram.

Mm: Yugyeom,isso é meio...aish,sei lá,não...- antes de terminar ele me corta.

Ym: Por favor me ajude,você não faz ideia do que eu estou passando e quero que ela se sinta no mínimo assim! - revirei os olhos.

Mm: Tá,tá,agora me deixa trabalhar! - ele sorriu,acenou,e saiu.

Respirei fundo,não acreditando muito em nada do que ele falou. Nos conhecemos a muito tempo,mas ainda assim não consigo pensar que a S/n faria algo assim...Mas me da repulsa de pensar que é verdade.

S/n: Momo,posso me explicar agora! - deixei novamente minha atenção do computador e a olhei. Minha expressão era de que não gostava dela,mas foi inevitável,eu estava cogitando ser tudo verdade...Aish!

Mm: Diga! - minha voz saiu mais ríspida que o esperado.

S/n: O Yugyeom já te contou,certo ? - seu semblante ficou ainda pior,ela estava prestes a chorar.

Mm: Sim,mas eu estou torcendo por ser mentira! - uma lágrima sua caiu,aos poucos ela se deixou chorar.

S/n: Momo...precisamos conversar,e como eu te pedi,não me odeie! - aquilo me assustou.

Eu fiquei horrorizada por saber de tudo que o senhor Jeon fez,e a compreendi totalmente. Certo que era desnecessário fazer tudo que ela fez,mas era compreensível! Céus,eu não acredito que o Yugyeom quer se vingar,ele pegou a história pela metade e está pensando coisas erradas!

S/n: E em dois dias a minha mãe,junto com meu irmão virão pra cá! Espero que meus pais voltem o quanto antes e ficarei muito feliz se o Kookie aceitar toda a história,e posso garantir que ele ficará feliz em saber que finalmente vai ter o nome do pai na certidão de nascimento!(A: Kookie querendo ter o nome do pai na certidão e eu querendo tirar o meu da minha .-. desculpa,foi inevitável!)

Mm: S/n,eu preciso ir em um lugar! - me levantei e ela também.

S/n: Tudo bem,mas espero que não tenha ficado brava comigo ainda,e eu vou comprar um café! - sorriu fofa,apesar da sua situação péssima,o seu sorriso era contagiante e me fez sorrir também.

Mm: Relaxa não estou brava e pode me trazer um café também ? - assentiu e nós saímos juntas da nossa sala.

S/n desceu até o térreo e eu subi até o quinto andar,onde eram os estúdios,salas de ensaios,sala de instrumentos,todas as coisas que envolviam i-dols.

Procurei Yugyeom por todos os lados,perguntei para todos os seus amigos e cada um me informava o lugar que ele havia ido,mas quando chegava lá,ele não estava,perguntava de novo e ia no novo lugar,mas nada. Isso estava me irritando!

Eu precisava achar ele e convencê-lo de desistir dessa vingança boba!

S/n me contou que está apaixonada por ele e que está daquela maneira por causa dele,já que passou a noite chorando e só conseguiu dormir quase 6 da manhã!!! Eu estou com dó dela,e não quero fazer ela se sentir ainda pior!

Desci até o saguão que era minha única esperança e o vi perambulando por lá. Soltei um suspiro de alívio e raiva,correndo até ele.

Mm: Yugyeom pelo amor de Deus! Estou te procurando a bastante tempo,procurei onde você tinha ido e não te achava em nenhum lugar! - coloquei as mãos nos joelhos ofegante,o vendo rir.

Ym: Sobre o que quer falar ?

Mm: Sobre a S/n! - ele olhou para a porta.

Ym: Agora não,ela tá aqui,se quero fazer a vingança tem que ser agora! - olhei para a porta e ela estava entrando enquanto bebia seu café,com o meu em mãos,se aproximando cada vez mais.

Mm: Espera! - antes de falar outra coisa,ele puxou minha nuca e colocou sua mão na frente da minha boca,selando sua mão.

Quem visse de fora pensaria que estávamos nos beijando! Céus!

Olhei de canto de olho para a S/n,esperando que ela não visse tal cena,mas já era tarde demais!

Meu copo de café foi esmagado pela sua raiva e o líquido foi ao chão,assim como seu copo de café,que escorregou entre sua mão,deixando o chão totalmente sujo de café,misturando com suas lágrimas que caíam também. Eu tentei soltar-me dele,mas cada vez que eu tentava,ele me puxava mais. S/n saiu correndo sem nem pegar o elevador,foi pelas escadas. Mordi sua mão e ele nos separou.

Ym: Funcionou ? - me olhou esperançoso e sorrindo muito.

Não o respondi,precisava ajeitar as coisas com a S/n!!!

Subi de elevador,mordendo os lábios em nervoso. Corri para fora assim que a porta se abriu,correndo também para a nossa sala,não vendo mais suas coisas na sua mesa. 

Mm: Porra! - pigarreei.

Fui andando rápido/correndo até a sala do senhor Jeon,esperando que ela estivesse ali para consolo,mas o que recebi foi a notícia que a S/n pegou o dia inteiro de folga e que ele estava decepcionado comigo pelo que havia acontecido. Apenas soltei um ''explico depois'' e saí correndo até minha sala. Já estava ofegante até demais por correr tanto.

Peguei minhas coisas as pressas e voltei a correr para fora daquela empresa. Entrei no primeiro táxi parado na frente da JYP e o dei o endereço da s/n,pedindo que fosse super rápido.

Não demorou muito e cheguei no meu destino. Paguei o moço e toquei inúmeras vezes a campainha,até a Amanda me atender. Acho que ela não lembra de mim...

Am: Quem é você ? - perguntou. É,ela não se lembra!

Mm: Eu sou a Momo,não se lembra ? Eu fui a moça que cuidou do sorteio e trouxe vocês aqui..Bom,eu queria esclarecer umas coisas com a S/n! - falei esperançosa,ela me olhou de cima abaixo,vendo meu estado.

Am: Ah sim,lembrei,e espero que tenha um bom esclarecimento,eu larguei meu trabalho por causa que a S/n me ligou chorando,falando que você a traiu da pior maneira possível! E eu não gostei nada! 

Como ela conseguiu ser tão rápida ? Oxi eu praticamente saí junto com ela!

Mm: Por favor,me deixe falar com ela,está tudo errado! Yugyeom queria fazer uma vingança pra S/n,e por eu ainda não saber o lado dela,eu aceitei. Mas quando o procurei pra desistir dessa ideia por saber da verdade,ele não me deixou terminar e fingiu que me beijou! Aquilo não pode nem ser chamado de beijo porque ele colocou a mão na frente da minha boca,agora por favor,acredite em mim e me deixe explicar pra ela a verdade! - eu estava desesperada,quase chorando.

Am: Tudo bem,eu acredito em você,siga-me! - ela sorriu simpática e me deixou entrar,fechando o portão e começando a caminhar casa adentro.

Havia vindo aqui duas vezes,uma para supervisionar se estava tudo correto antes de eu ir para o Brasil e depois para mostrar as meninas,e elas cuidam super bem,visto que está tudo como praticamente havia visto.

Sou guiada até o quarto que me lembro bem ser o da S/n e ela me deixou ali,voltando para sala de filmes. Abri a porta lentamente,ouvindo seus soluços cada vez mais altos. Ela estava de costas para porta,chorando enquanto estava deitada na cama. A porta rangiu,e eu mordi a boca com força.

S/n: Amanda,já pedi,me deixe aqui! - ela pediu com um tom de desespero.

Voltei alguns passos e fechei a porta. Peguei meu telefone e mandei mensagens para o Yugyeom vir aqui,e se ele me desobedecesse eu o mataria! Não demorou muito para a mensagem ser visualizada e ser respondida com um simples ''okay''. Guardei o celular e adentrei novamente o quarto.

S/n: Porra,eu já disse pra me deixar em paz! - quase gritou e se virou,me vendo e arregalando os olhos - O que você tá fazendo aqui ? Vaza! Eu não acredito mais em você! - voltou a chorar.

Mm: Me deixa explicar por favor! - ela respirou fundo.

S/n: Você tem 5 minutos! - se deitou na cama de costas para a porta e eu respirei fundo dessa vez,me aproximando para se sentar.

~Yugyeom

Receber aquela mensagem me deixou incomodado,Momo sabia que eu não estava no clima de ver a S/n,muito menos de ir na casa dela! Mas se eu não fosse,ouviria xingamentos e levaria tapas mais tarde!

Havia acabado de chegar na frente daquele portão,e toquei apenas uma vez a campainha. Demorou uns 3 minutos até a Amanda abrir o portão e suspirar pesado.

Am: Yugyeom,sobre aquilo da S/n,não era nada do que você estava pensando! Momo e ela estão conversando no quarto,vá lá e tome juízo! - falou e novamente suspirou,me deixando entrar.

Enquanto ela fechava o portão,eu caminhava casa adentro,pelo caminho pouco conhecido por mim. Abri lentamente a porta de seu quarto,vendo Momo se explicar com a S/n e ela cair mais ainda no choro,dava para perceber que ela chorava bem antes,pela sua voz fraca e rouca.

Mm: Por favor,me perdoe! - S/n se sentou e a abraçou. Ela ainda estava de costas para mim,mas Momo me viu e sorriu antes de soltar S/n - Preciso que responda algumas perguntas com sinceridade! - S/n assentiu - Eu sei que você fez tudo aquilo com seu pai por causa do que ele fez no Brasil com você,eu entendo,no seu lugar faria o mesmo! - então sobre a história dela e do pai dela...é verdade ? Céus,eu...- Mas o Yugyeom não sabe,e o que falaria se ele estivesse aqui agora ? - Momo sorriu travessa,me lançando um olhar rápido.

S/n: Eu diria que fiz tudo por puro ódio. Eu estava cega! A Amanda me avisou muitas vezes,e eu não quis acreditar! Mas quando eu percebi que essas coisas estavam passando dos limites,eu resolvi parar. Tanto que se fosse preciso,eu iria presa,mas iria com a consciência limpa por parte do meu pai,que me surpreendeu tanto ao me compreender...ele foi meu ombro amigo. Mas o foco é o Yugyeom. Eu o pediria perdão. Eu cheguei a pensar em usá-lo,mas não tive coragem. Apenas para fazer os boatos se espalharem mais e tentar colocá-lo contra o meu pai,fora isso,não o usei pra mais nada! Bom,não adianta eu me explicar,eu sei que ele não acreditará em mim! - parece que meus olhos se abriram de verdade agora.

Mm: E você ? O que sente por ele ? - adentrei devagar o quarto,sem fazer nem um ruído.

S/n: Eu...o amo...- saiu quase como um sussurro,mas eu pude ouvir - E estou tão arrependida,que se pudesse eu mesma tomava aquele veneno que quase dei ao meu pai,e deixaria esse mundo,seria até melhor mesmo! E confesso estar pensando em tal possibilidade...só preciso esperar o tempo certo! - aquilo não só assustou a mim,mas a Momo também.

Mm: Nunca mais pense nisso! - quase gritou e segurou os ombros dela com força.

S/n: Por que não ? Sou um estorvo,não viu que só causei problemas e mágoas desde que pisei em solo asiático ? Estou pensando seriamente em voltar para o Brasil,ou na primeira ideia,mesmo com minha mãe e meu irmão aqui em dois dias! - ela soltou um suspiro e fiz sinal para Momo falar que estou aqui.

Mm: Você não precisa fazer nada disso! E sabe por que ? - S/n a olhou - A pessoa atrás de você pode responder a essa pergunta! - S/n se virou confusa,e se assustou ao me ver.

Momo levantou e saiu do quarto. Eu não falava nada,e S/n se levantou da cama. Foi quando pude ver seu estado. Ela estava pálida,com a boca seca,lágrimas pelas bochechas,olheiras extremamente profundas e usava um short que ficava coberto pelo blusão que usava.

S/n: Yugyeom...o que faz aqui ? - sua voz saiu fraca e então comecei a caminhar até ela,que foi dando passos para trás,até tropeçar nos próprios pés e cair na cama.

Ym: Quer saber a resposta pra aquela pergunta ou não ? - sorri e fiquei por cima dela,apoiando minhas mãos no colchão.

S/n: Q-Quero...- falou nervosa.

Ym: Porque eu não vou deixar você fazer nada daquilo! Porque agora eu sei a verdade! Porque agora eu vou ficar com você!


Notas Finais


''Mas Giovana,você não tá em hiatos ?''
To,mas deu vontade de escrever,e estou num dia não tão ruim,e como eu to hiatos,irá demorar pra sair o próximo.
A ideia do meu hiatos não é ficar totalmente parada,e sim dar um tempo pra minha mente.
Irei escrever alguns capítulos de todas as minhas fanfics e quando eu sentir vontade betar(não que eu seja uma beta) algumas fanfics que precisam urgentemente de betagem.
Bom,foi isso,espero que tenham gostado!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...