História Estranho esquisito - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Visualizações 17
Palavras 620
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 4 - No escuro


Fanfic / Fanfiction Estranho esquisito - Capítulo 4 - No escuro


Eu estava muito arrepiada com todo aquele contato íntimo. Senti suas mãos em minhas coxas, ele as afasta me deixando de pernas abertas para que ele possa encaixar seu pênis em minha entrada.

— Isso é loucura! não podemos fazer isso. — eu digo por meio de arfadas, estava tentando controlar a situação.

— Por que? Eu quero fazer isso, e me parece que você também quer. Estou errado?

— Não quero ser apenas mais uma Jeon.

— Não vamos pensar nisso agora, vamos só aproveitar o momento tudo bem?

Sua boca que estava perto da minha desceu para meu pescoço, dando chupões no local enquanto suas mãos apertavam meus seios com certa força e pocessão. Seu membro roçava em minha intimidade me causando sensações que até então nunca havia sentindo, tomei coragem e levei

minhas mãos até seus fios de cabelos e dei leves puxadas, foi inevitável segurar o gemido quando senti sua boca em meu seio

— Aah.. — O gemido escapa, entrelaço minhas pernas em seu quadril, o ato fez com que a cabeça de seu membro entrasse em minha intimidado, fazendo nós dois gemer.

— Caralho que apertada! Se só com a cabeça já ficamos assim, imagina quando eu estiver totalmente dentro de você.

Meu gemido era de dor misturado com tesão.

Ele começou a empurrar seu membro mais rápido para dentro, o que me causava dor.

— Je... Jeon, vai com ca-calma, está do-doendo.

Jeon Jungkook P.O.V

— Mais eu estou indo devagar... Você é virgem? — pergunto esperançoso porque nunca comi uma virgem, mas sempre tive vontade de ser o primeiro de alguém.

Ela concorda com a cabeça, mesmo que estivesse com vergonha.

— Você quer que eu pare?

— Não...

Me senti aliviado porque ela não quis parar, então com calma levei meus lábios até os dela e dei início a um beijo calmo e gostoso que só fez meu tesão aumentar quando senti suas pequenas mãos em minhas costas. Comecei a empurrar meu membro outra vez só que agora com

mais delixadeza, fiz mais um pouquinho de pressão e senti que havia acertado seu hímem.

Depois disso parei de fazer pressão pois lentamente meu pau começou e deslizar para dentro dela com dificuldade pois ela é bem apertada. Enquanto entrava nela soltamos gemidos abafados, já estava enterrado nela mas não me atrevi a

fazer um único movimento, meu pau latejava e doía, eu estava muito duro, quando separamos o beijo estávamos ofegantes.

— Jeon, você vai ficar parado?

— Eu tô com medo de te machucar...

— Você não vai, então pode fazer o que quiser...

Quando ia começar a me movimentar, a luz do quarto apagou, o que significa que a luz havia acabado.

Com cuidado, saí um pouco de dentro dela e voltei para dentro lentamente, fiz isso por um curto tempo até que ela me puxa para um beijo feroz, isso acabou com o restante de delicadeza que havia em mim, minhas investidas se tornaram mais rápidas fortes e brutas. Levei minhas mãos até as coxas dela e as segurei mais forte, mais assim como eu, ela também estava louca de tesão pois estava demonstrando em todos os toques e gestos que ela fazia.

— Aaah gostoso.

Ela estava com tanta tesão que começou a fechar as pernas, precisei usar mais um pouco de força para as manter abertas.

Ficamos assim um bom tempo até que atingimos nossos clímax, com delicadeza saí de dentro dela e me deitei ao seu lado enquanto ela se mantinha deitada olhando o teto, ela tentava normalizar sua

respiração e havia um espaço entre nós o que me deixou estranho, então a puxei para bem pertinho e ambos estavamos cansados então apenas dormimos.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...