História Estrela Cadente(Romance Gay) - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Visualizações 31
Palavras 834
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Ficção, Ficção Adolescente, LGBT, Magia, Yaoi (Gay)
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 2 - Escola nova


Fanfic / Fanfiction Estrela Cadente(Romance Gay) - Capítulo 2 - Escola nova

-ACORDA LOGO,TENHO QUE ME ARRUMAR PRO TRABALHO -minha mãe dizia me acordando.

-Ta,ta, - respondo meio sonolento por conta de ter acabado de acordar.

Ela sai do quarto e me deixa sozinho,então é isso,hora de me arrumar pro primeiro dia de aula.Eu levanto da cama,vou tomar café,depois do café eu tomo banho,visto uma roupa,escovo os dentes e penteio o cabelo.Estou pronto,hora de ir.

Já saí de casa,estou caminhando para a escola porque já sei o caminho, não é muito longe daqui,me falaram que agora vai ter uma nova matéria para os alunos que tiverem uma habilidade,espero que a minha individualidade apareça logo.

Chegando na escola eu vejo muitas pessoas novas,entro e já vejo uma tia da escola mostrando a escola para os alunos,eu decido n me juntar porque prefiro conhecer/explorar eu mesmo.

Já que não tem nada pra fazer eu pego os meus fones de ouvido,ponho uma música e fico sentado esperando Layla e Alex.

Não sei se contei mas o Alex também tem uma individualidade,diferente de mim,a dele já despertou,mas não é nada de mais,basicamente ele tem a habilidade de hodrocinetica,ou seja,controle da água.

-Oi - um garoto acena para mim do nada,parecendo querer perguntar algo.

- Oi -respondo meio sem jeito. 

N sei se contei mas,eu sou muito tímido,ao longo da história vocês vão perceber meu ponto de timidez.

-É....você sabe onde fica a diretoria?é que eu sou novo na cidade e estou procurando a diretora. -ele fala parecendo está com vergonha.

-É...eu também não sei,também sou novo- Explico 

-Ata,obrigado do mesmo jeito -Ele da um leve sorriso e sai procurando a diretoria.

Agora estou curioso a respeito desse garoto,diferente das outras pessoas,ele tem uma essência doce,não sei como eu sei,mas eu sei,só escuta.

-Chegamos -Layla e Alex falam juntos chegando perto de mim.

-Por onde andaram? -Eu pergunto já impaciente.

Aí Layla conta a longa historia de como eles se atrasam porque eles viram uma coisa brilhante em um lago,essa foi a pior história que eu já ouvi.

Depois de eu fingir que escutei o resto nós caminhamos para a sala,e olha só que sorte,aquele garoto era de minha sala,esqueci de perguntar o nome dele,e também eu não ia ter coragem para isso.

Eu me sentei bem lá no fundo,e fiquei aguardando o professor chegar,segundo o papel dos horários,agora seria aula de... português.Depois de um tempo o professor chega,então eu tiro meus fones e olho pra cara dele que parece tá mais animado que eu quando vejo chuva.

-BOM DIA PESSOOOAAAALLL - ele grita muito animado.

Ninguém responde ,oque me faz soltar uma pequena risada. Automaticamente todos olham pra mim,essa sim é a pior sensação da minha vida,eu simplesmente não sabia oque fazer ou falar,então fiquei calado.

-Hora hora hora,um aluno tem senso de humor,esse sim sabe apreciar a minha graça.- o professor diz muito confiante apontando pra mim.

-Na verdade não,o senhor passou vergonha e eu ri para você não passar mais vergonha ainda.-Eu digo meio que sem graça.Logo depois a maioria começa a rir,e eu morrendo de vergonha.

Finalmente o professor decidiu começar a aula,eu fingia prestar atenção,mas tava no celular.A aula acaba e o professor se despede,agora temos um tempinho até o próximo professor chegar.

- Você não tem sentimentos não? - Chega Alex me perguntando rindo muito.

- Só saiu,eu não queira falar aquilo.

-Aham,sei,a é tem uma coisa que eu quero te perguntar, você vai participar dessa nova matéria de individualidade?- ele me pergunta,e eu n sei oque responder.

- Você sabe que agora não -Eu respondo triste.

-Ok,quer voltar andando comigo hoje?

-Tá bom.- respondo sorrondo.

Alex,é meu amigo desde os meus 6 anos,nós moramos na mesma rua,a individualidade dele surgiu nos seus 10 anos,oque é normal para a maioria dos que tem uma.

O próximo professor chega na sala,ele parece bem mais animado do que o antecessor,ele da boas vindas aos alunos,fala um pouco sobre ele e lá se vai,até que a aula dele acaba e vamos para a cantina.A diretora do nada anuncia por um megafore que depois do lanche poderíamos ir para casa,oba.

Eu decidi comer em casa mesmo,não vou comer aqui na escola não,eu me despeço de Layla e saio para casa com Alex,nós conversamos o caminho todo sobre coisas idiotas.

-Cuidado- ele grita para mim apontando pra trás,vinha um carro na minha direção,eu não sabia oque fazer,eu estava paralisado,sério que esse é o meu fim,sem nem conhecer minha individualidade?

Até que,eu sinto meu corpo queimar, quando o carro chega bem perto de mim,ele simplesmente voa para longe,puta que pariu,oque aconteceu e acho que o cara morreu,eu olho para Alex que parece indignado,olhando para os meus olhos.

-O..o..os seus olhos- ele diz apontando para os meus olhos.

Eu pego o meus celular ,abro a câmera e...que?os meus olhos,o olho direito está branco e o esquerdo está vermelho,oque é isso.Sinto que tem alguém me observando,olho para trás e vejo aquele  garoto da escola,será que foi ele?bom ,espero que não.












Notas Finais


Desculpa pelo capítulo longo kkkkk,acabei empolgando.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...