História Estudo do Apocalipse - Capítulo 60


Escrita por:


Capítulo 60 - As Bodas Do Cordeiro


Fanfic / Fanfiction Estudo do Apocalipse - Capítulo 60 - As Bodas Do Cordeiro

Alegremo-nos, exultemos e demos-lhe a glória, porque são chegadas as bodas do Cordeiro, cuja esposa a si mesma já se ataviou, pois lhe foi dado vestir-se de linho finíssimo, resplandecente e puro. Porque o linho finíssimo são os atos de justiça dos santos. Então, me falou o anjo: Escreve: Bem-aventurados aqueles que são chamados à ceia das bodas do Cordeiro. E acrescentou: São estas as verdadeiras palavras de Deus. Prostrei-me ante os seus pés para adorá-lo. Ele, porém, me disse: Vê, não faças isso; sou conservo teu e dos teus irmãos que mantêm o testemunho de Jesus; adora a Deus. Pois o testemunho de Jesus é o espírito da profecia.” (Apocalipse 19.7-10)

As bodas do Cordeiro significam a união do Noivo celestial – o Senhor Jesus Cristo – com a noiva, a Igreja glorificada. Os matrimônios realizados na Terra são um símbolo do casamento ou da aliança entre o Criador e a criatura.

Assim, eles são um simbolismo das bodas do Cordeiro de Deus. Este simbolismo pode ser desdobrado em três etapas:

Primeira: o noivado – é um compromisso legal.

No sentido bíblico, figurado, o noivado é quando uma pessoa aceita a salvação gratuita oferecida pelo Senhor Jesus. Quando ocorre isto, então ela passa a fazer parte da Igreja do Senhor Jesus, o seu nome é escrito no Livro da Vida e ela assume a sua posição de serva dentro do corpo, cuja cabeça é o Senhor Jesus Cristo.

Segunda: o Noivo – Ele indo ao encontro da Sua noiva, para buscá-la. O Senhor Jesus vem arrebatar a Igreja-noiva:

“Não queremos, porém, irmãos, que sejais ignorantes com respeito aos que dormem, para não vos entristecerdes como os demais, que não têm esperança. Pois, se cremos que Jesus morreu e ressuscitou, assim também Deus, mediante Jesus, trará, em sua companhia, os que dormem. Ora, ainda vos declaramos, por palavra do Senhor, isto: nós, os vivos, os que ficarmos até à vinda do Senhor, de modo algum precederemos os que dormem. Porquanto o Senhor mesmo, dada a sua palavra de ordem, ouvida a voz do arcanjo, e ressoada a trombeta de Deus, descerá dos céus, e os mortos em Cristo ressuscitarão primeiro; depois, nós, os vivos, os que ficarmos, seremos arrebatados juntamente com eles, entre nuvens, para o encontro do Senhor nos ares, e, assim, estaremos para sempre com o Senhor.” (1 Tessalonicenses 4.13-17)

O nosso Senhor aparecerá repentinamente!

Aqueles que passaram para a eternidade, mantiveram a sua fé exclusiva no Senhor Jesus e andaram de acordo com a Sua Palavra ressuscitarão primeiro.

Depois nós, os que estivermos vivos em Cristo, seremos agregados a eles, para que sejamos todos arrebatados para junto dEle nas nuvens.

Terceira: as bodas – a ceia das bodas! Toda noiva espera o dia do seu casamento com grande expectativa, quando, então, será unida ao seu noivo. Este é o dia mais feliz da sua vida, quando ela será um só corpo com o noivo, até a morte.

A crença da felicidade de constituírem uma família faz com que ambos fiquem ansiosos para que este dia chegue logo. Este é o espírito que deve pairar sobre a Igreja do Senhor Jesus! Uma ansiedade santa, se é que podemos falar assim.

As bodas do Cordeiro ocorrerão no contexto da volta do Senhor, ou seja, quando Ele vier para estabelecer o Seu Reino de mil anos. E a noiva do Cordeiro deve ser distinguida de Israel, a esposa infiel do Senhor Deus, no decurso da História.

Isto será restaurado no Milênio, o que para nós hoje ainda é um mistério. O profeta Oséias, por exemplo, refere-se a Israel como esposa do Senhor quando diz: “Desposar-te-ei comigo para sempre; desposar-te-ei comigo em justiça, e em juízo, e em benignidade, e em misericórdias; desposar-te-ei comigo em fidelidade, e conhecerás ao Senhor” (Oséias 2.19,20).

A mesma referência faz o profeta Isaías, quando afirma: “Porque o teu Criador é o teu marido; o Senhor dos Exércitos é o seu nome; e o Santo de Israel é o teu Redentor; ele é chamado o Deus de toda a terra” (Isaías 54.5).

Mas aqui, no capítulo 19 do Apocalipse, fala-se das bodas do Cordeiro, do Filho de Deus, que não

tem nada a ver com Israel. É interessante verificarmos como a Palavra de Deus narra, em linguagem humana, um fato puramente celestial, isto é, as bodas do Cordeiro.

O Senhor Jesus, à semelhança de qualquer outro noivo, aspira ansiosamente à Sua união com a Igreja-noiva.

Conversei com alguns amigos sobre os meses que antecederam aos seus casamentos. Naquela ocasião, cada dia parecia durar uma eternidade, segundo eles. 

O dia do casamento não saía das suas mentse, e tudo quanto eles faziam e pensavam estava ligado a esse dia.

Cremos que a vontade do nosso Senhor amado não é diferente, pois Ele mesmo, na Sua oração sacerdotal, disse: “Pai, a minha vontade é que onde eu estou, estejam também comigo os que me deste, para que vejam a minha glória que me conferiste, porque me amaste antes da fundação do mundo” (João 17.24).


Notas Finais


Deixem seus comentários!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...