1. Spirit Fanfics >
  2. Etérea, Reino da Magia (Interativa); >
  3. O Fim de um Terror

História Etérea, Reino da Magia (Interativa); - Capítulo 31


Escrita por:


Notas do Autor


boa leitura!

Capítulo 31 - O Fim de um Terror


Etérea - Dia 13, Noite.

 

O que você é Yenvi? ─ Sileno disse e sentiu uma dor absurda perfurar sua barriga, ele olhou eram fios de sangue que em sequência o perfuravam seguidamente, os fios eram tão poderosos que o suspenderam no ar, ele gorfou sangue seus olhos no cabelo o olhavam desesperados como se quisessem que ele fizesse algo.

 

─ Mas sua garota inso.. ─ Ele mal teve tempo para terminar a frase pois ainda flutuando ela se aproximou do corpo de Sileno tocando em seu peito e nesse momento o corpo dele esguichou sangue de dentro pra fora e foi arremessado a distância, ele tremeu os olhos em pavor.

 

─ M-Mas que magia é essa? ─ Sileno por algum motivo reconheceu uma energia poderosa emanando de dentro da grisalha que pousou no chão ao lado de Hunk e colocou sua cabeça em suas pernas, a aura vermelha de sangue os cercava e impossibilitava a visão de Sileno que sequer se movimentou mas seu corpos e curava pois seus olhos rapidamente adiantaram isso.

 

─ Você está bem? ─ Azura perguntou passando a mão direita sobre o rosto de Hunk, ele abriu os olhos dolorido e viu Azura com seus belos olhos azuis agora vermelhos e uma névoa de sangue poderosa cercando-os.

 

─ Azura? ─ Ele perguntou e logo gorfou sangue, o impacto tinha sido muito forte, Azura levantou o corpo dele e o abraço colocando sua cabeça em seu peito, a névoa continuava densa e poderosa e se intensificava conforme ela o abraçava, ele não recusou pois sentia que seus ferimentos se fechavam e melhoraram, o sangue de Azura naquele instante continha propriedades curativas super poderosas.

 

─ Me deixe cuidar dele.. ─ Ela disse serena e se levantou agora olhando para Sileno e seus olhos mudaram de calmos para raivosos, foi quando ela com o dedo indicador fez com que essa névoa densa fosse em direção do Sileno que foi atingido por um poderoso furacão de vento e sangue que Azura fazia com seus poderes, ela nunca sentiu tanto poder correr em suas veias.

 

─ Isso é impossível! Uma garota com aquele pode sequer conseguiria manipular uma energia tão densa quanto essa! ─ Sileno dizia a verdade dessa vez, a quantidade de sangue que ela controlava e usava para ferí-lo em várias regiões do seu corpo era absurda, ele mal conseguia se movimentar, era muito denso e estava ficando difícil de pensar em alguma reação, se não fosse por seus olhos o curando ele não teria chance.

 

─ Mas essa energia! ─ SIleno gritou e com os cabelos protegeu o próprio corpo com um escudo natural e logo se arremessou para fora da névoa de sangue caindo em pé com o corpo todo ferido, ele estava prestes a se curar contudo.

 

─ Nem pense em fazer isso! ─ Azura gritou e nesse instante todos o seus ferimentos começaram a dor e seu corpo a ficar devagar, era como se algo tivesse tentando impedi-lo.

 

─ O que? Ela está esfriando meu sangue? Mais que tipo de poder é esse! ─ Ele disse enquanto se sentia mais lento a cada segundo, era muito poder, ele não conseguia se mover de forma correta.

 

─ Onde pensa que vai?! ─ Azura disse agora e a energia que circulava seu corpo que flutuava se direcionou na direção de Sileno que começou a ser perfurado em todas as regiões do corpo por projéteis de sangue.

 

─ Se continuar desse jeito eu vou morrer. ─ Ele disse agora escavando com seus cabelos para baixo da terra, saindo de baixo de Azura abrindo seus dentes tentando morder a perna da garota que rapidamente voou mais alto e jogou uma rajada de sangue tão poderosa no peito dele que o obrigou a ficar deitado, era muito intenso.

 

─ Azura? ─ Hunk disse ainda meio dolorido, mal dava para se movimentar, mas já era o suficiente, a grisalha agora estava possessa e disparava incessantemente para Sileno que urrava de dor a cada segundo.

 

─ Sua Yenvi desgraçada. ─ Ela estava consumindo tudo em volta, o poder estava destruindo as árvores apagando a existência de corpos, Hunk a olhava preocupado.

 

─ Azura! Acorde! ─ Ele gritava mas nada acontecia, não tinha como pará-la ela estava muito descontrolada, Sileno com o resto de suas forças levou sua mão ao bolso da calça retirando uma esfera de cristal a quebrando logo após.

 

─ Eu te convoco senhor dos Elfos antigos! ─ Ele gritou ainda em meio ao desespero e dos céus uma sombra se aproximava em alta velocidade, Azura não pretendia parar até Sileno estar destruído mas teve que recuar com a queda da sombra em sua frente.

 

─ Quem é você? ─ Azura disse ainda flutuando o poder emanava de si e ainda mais seus olhos que eram total vermelhos agora apresentam traços amarelos também.

 

─ Que decepção Sileno. ─ Aric disse com a voz calma e serena, ele olhou para a Azura depois e concordou.

 

─ Realmente é ela. ─ Azura ficou brava de estarem falando com ela como se ela não fosse nada, ela juntou uma quantidade de energia absurda de poder e disparou de uma vez contra Aric.

 

─ Morram!!! ─ O Raio era muito poderoso era uma rajada de sangue impressionante, Sileno fechou os olhos com medo, seria seu fim, mas por um instante nada aconteceu, ele abriu um dos olhos e entendeu o que era, Hunk arregalou os olhos e Azura também, Aric segurou o feixe de toda a energia concentrada de Azura na ponta do dedo, todo o sangue desviou para lados opostos de onde estavam.

 

─ Eu devia ficar assustado com isso? ─ Aric disse calmo, Azura não podia acreditar ele apareceu atrás dela em questão de instantes e a golpeou no pescoço isso se Hunk não tivesse pulado na frente o impedindo, ele sentiu a dor e acabou caindo de rosto no chão.

 

─ Não! ─ Azura gritou por Hunk e desviou todo seu ódio e rancor para com Aric jogando de uma vez só, não importava quanto sangue fosse preciso ela usaria tudo naquele golpe, ele foi capaz de devastar parcialmente a floresta do lugar onde lutavam, foi muito intenso, uma fumaça subiu e mais nada podia ser visto ela caiu já destransformada ao lado do corpo frio de Hunk.

 

─ Eu consegui? ─ Agora seus olhos voltaram a serem azuis e sua bondosa personalidade voltou aos poucos, ela não sabia o que aquilo significava mas sentiu um poder estranho lhe consumir mas não era ruim, era algo bom e que lhe dava imponência e poder, contudo de dentro da fumaça Aric saiu intacto.

 

─ Você é muito forte, não esperava menos de uma portadora como você, mas a brincadeira acabou. ─ Seus olhos de calmos agora ficaram frios e vermelhos, ele foi em uma velocidade impressionante para cima de Azura que fechou os olhos, Hunk tentou levantar para impedir mas seu corpo estava muito ferido, Sileno ainda deitado sabia que a vitória era eminente, mas quando o elfo quase tocou na garota seu pulso foi segurado, era apenas uma mão que flutuava no ar segurando ele, até que um corpo se materializou ao seu lado, Aric olhou para a direita curioso foi então que Vessel apareceu como se estivesse naquele lugar o tempo todo, Aric rapidamente se moveu tão rapidamente que conseguiu se soltar da mão do líder dos Belchior que o olhou logo quando ele se reposicionou.

 

─ Vessel. ─ Aric disse como se já conhecesse o elfo a tempos, e era verdade, o esverdeado arrumou os óculos no rosto.

 

─ Mestre. ─  Vessel disse e foi então que Azura começou a derramar lágrimas e abraçou a perna de Vessel abalada, sentiu a morte por um fio chegar perto de si.

 

─ Pai! ─ Ela chorou mais ainda, Hunk olhou para cima e viu que tratando-se de um líder dos clãs talvez tivessem alguma chance, Aric olhava tudo aquilo ainda calmo, foi quando ele escutou um grito.

 

─ É agora a chance Aric! Não desperdice, vamos matá-los de uma vez! ─ Sileno gritou se levantando com dificuldades pelos ferimentos que seu corpo agora lutava para recuperar, Aric pela primeira vez demonstrou raiva em sua expressão e desgosto.

 

─ Que seja Sileno, seus serviços não são mais necessários. ─ Sileno arregalou os olhos e nesse instante Vessel, Azura e Hunk só escutaram o grito de dor do Terror dos renascidos, um quadrado se formou abaixo de seus pés e uma energia escura banhada em trevas saiu da terra aos céus, qualquer um que estivesse perto podia ver uma energia de trevas indo até os céus, o corpo de Sileno era consumido a cada segundo.

 

─ Aric seu desgraçado! ─ Sileno gritou uma última vez antes de tentar esticar sua mão para tentar sair mas era tarde demais, mal teve chance pois seu corpo foi reduzido a poeira cósmica.

 

─ Menos um problema para mim, ele nunca me foi útil. ─ Aric disse com olhos calmos e logo olhou para Vessel que o fitava sério também, Hunk finalmente desmaiou pelos ferimentos e Azura estava cansada mas manteve-se acordada.

 

─ Mestre, então você foi o responsável pela morte de Sylas. ─ Vessel perguntou a Aric que deu dois passos a frente.

 

─ Fui, e serei para muitas pessoas se não me entregar essa garota, eu sabia que seu dedo estaria envolvido nisso meu aprendiz, não deixaria que uma arma tão formidável quanto ela saísse de perto de você. ─ Azura escutou aquilo e olhou para Vessel que manteve-se calmo olhando para Aric.

 

─ Arma pai? ─ Azura estava confusa, não entendia, ela era uma arma?

 

─ Está muito enganado se pensa que sou como você meu antigo mestre. ─ Vessel deu um passo à frente deixando Azura por perto de Hunk, Aric o olhou e realizou um movimento com a mão criando um pentagrama roxo no ar.

 

─ Disparo élfico. ─ Ele citou as palavras e de dentro desse pentagrama uma rajada com o dobro de poder da que a Azura lançou em Aric antes foi disparada contra Vessel, a grisalha arregalou os olhos, era muito poder! Vessel ainda com os olhos calmos criou o mesmo pentagrama mas com cor verde no ar e olhou para o mestre.

 

─ Barreira élfica. ─ Ao citar as palavras uma barreira de cor verde apareceu na frente de seu corpo e o disparo de Aric bateu diretamente na barreira indo até os céus, Vessel conseguiu repelir seu ataque com eficiência.

 

─ Entendo, você se tornou mais forte. ─ Aric disse um pouco surpreso com o feito do antigo aprendiz aventureiro que tinha, o esverdeado com olhos sérios deu um passo à frente.

 

─ E também está muito enganado se acha que ainda é mais forte que eu, mas tenho minhas próprias preocupações agora, mestre se tem uma coisa que eu sempre fui superior a você é que eu sempre fui mais ardiloso em relação aos meus oponentes. ─ Logo após Vessel dizer isso um pentagrama igual os que fizeram antes se formou em cima dos três, Aric o olhou agora demonstrando um pouco de raiva, sendo a primeira vez que mudou sua expressão calma.

 

─ Teleportus? ─ Aric disse e Vessel assentiu com a cabeça, era uma antiga magia élfica capaz de transportar grande quantidade de pessoas.

 

─ Ainda não acabamos Aric, mas esse não será o momento. ─ Vessel disse e em questão de instantes os corpos de Azura, Hunk e o líder dos Belchior sumiu deixando apenas o líder dos renascidos.

 

─ Eu deveria saber.. maldito Vessel. ─ Aric disse e logo ele sentiu duas mãos agarrarem seu pescoço por trás e lábios frios tocarem sua bochecha.

 

─ Como foi meu querido? ─ Lilith disse flutuando em cima de uma almofada totalmente escura, Aric levantou a mão fazendo carinho nos longos cabelos da mulher.

 

─ Vessel, meu antigo aprendiz, ele está com os inimigos, devemos redobrar nosso cuidado, e eu matei o Sileno. ─ Lilith acabou dando risada.

 

─ Eu não gostava do Sileno mesmo, mas sabe que nosso líder não vai gostar de saber disso.. ─ Aric olhou para ela se virando e lhe deu um breve selinho, calmo e tranquilo, se separando logo após.

 

─ Saiba que eu e você somos o suficiente. ─ Ela sorriu animada e concordou.

 

─ Ah sim, e o garoto. ─ Aric deu uma breve risada sarcástica e Edmund olhava tudo de longe com os olhos vidrados e estáticos.

 

- x -

 

A chuva caia forte em uma região dos arredores de Etérea, o sobretudo preto, as botas, as luvas, os cabelos longos, e apenas olhos azuis e sem vida, Orfeu olhava todo o ambiente sentado em uma rocha.

 

─ Está chegando a hora.


 


Notas Finais


até o próximo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...