História Eternal Flame - Starco - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Star vs. as Forças do Mal
Personagens Afonso, Cabeça Pônei, Lua Butterfly, Marco Diaz, Personagens Originais, Star Borboleta, Thomas "Tom" Lucitor
Visualizações 16
Palavras 1.151
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Ficção Adolescente, Mistério, Romance e Novela, Yaoi (Gay)
Avisos: Adultério, Homossexualidade, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


sem comentários sobre minha pessoa.

aproveite o episódio.

Capítulo 2 - Capítulo ll


 

No início do Verão,  foi dito que buterfly´s... 

Tornou-se algo realmente especial

 

 

 

 

 

 

 

capítulo dois ☁

 

─ Star, essa é mais uma das suas novas criações? Parece deliciosas!! - Disse o demônio, Marco, me abraçando por trás quase derrubando a bandeja de bolos pequenos que estava nas mãos

 

─ E-Ei!! Sabnockk! Me deixe em paz!  Você vai me fazer derrubar tudo!! - Digo

─ Panna Cotta com mousse de amora e coberto com geleia de vinho tinto?  AHH... Deve estar delicioso... Né? - Disse Marco ainda abraçado a mim.

 

─ Isso não é para você!! - Digo tentando me soltar dele, mas sem sucesso.

 

 

 

Eu fiz esses porque o verão pede por novas sobremesas geladinhas.

 

─ Por favorzinho... Eu só quero um... - Disse Marco com tom de voz de cachorro pidão com seu dedo indicador nos lábios.

─ Você vai acabar insistindo em fazer um "contrato"  de novo! - Digo rangendo os dentes e afastando os bolo dele.

 

 

Esse é o "demônio" amante de doces. 

Minha irmã o invocou e agora ele está vivendo conosco.

UM DEMÔNIO DE VERDADE

 

 

─ Você não acha que essa é a hora perfeita para fazer o contrato? - Disse ele quase sussurrando no meu ouvido.  ─ Todo mundo ganha! Eu vou protegê-la para sempre.

 

Ele ainda está tentando me forçar a fazer uma droga de contrato em troca dos meus bolos!!

─ Sem essa. - Digo me afastando um pouco dele e deixo a bandeja em cima de um balcão qualquer próximo a mim. ─  Aqui não tem nenhum bolo para você!!

 

─ Essa brincadeira está ficando velha, não acha? - Disse ele.  

─  CALA A BOCA!! - Digo por impulso

 

Como se não bastasse...

 

─ Star. - Disse Marco me puxando pela gola do meu uniforme de trabalho.

 

─ Então ao invés de bolos eu vou provar você! - Disse ele me puxando para ele com sua mão em meu pescoço e a livre em minha cintura.

─ E-EI. - Digo surpresa, tento me afastar dele mas quanto ais eu tentava ele me colava mais nele e aproximou seus lábios dos meus. ─  Tão forte!!

Ele também está atrás da minha virgindade! ... Pelo jeito.

 

─ Star... - Sussurrou ele com seu olhar sedutor com intenção de me beijar

 

Até que nós ouvimos o sino na porta da frente soar e num movimento rápido consigo me soltar dele pegando pelo cabelo e deixo seu rosto encostado no chão. ─  AAAAHH!!

 

─ Oi! Que bom te ver de novo.  Eu estou vindo do moinho de Haoyama ... Ahn... - Disse a voz masculina na porta. ─ Star...!  O que está acontecendo? Algo errado?!

 

─ Oi Bearicorn!  Co-como você está? - Digo nervosa acenando igual uma doida.  ─ Obrigado pelo seu trabalho duro!!

─ Meus chifres... aai! aai - Resmungou Marco

 

─ ... Essa pessoa atrás de você... está bem? - Disse Bear.

 

─ Ah, sim, só um minuto. - Digo

 

─ Tudo bem, calma. Se tiver pressa, vai cometer erros. - Disse Bear soltando uma risadinha sem graça no final.

 

─ PA-Pare de me tratar como criança!! - Digo cruzando os braços de costas para ambos - Marco e Bear - 

 

─ Você diz isso, mas no outro dia você pediu cem sacos de farinha de trigo por acidente... - Disse Bear com seus braços cruzados junto com seu olhar vitorioso.

 

Depois dito, Marcos se virou para o Bear parecendo estar com raiva

─ Bearicorn? - Disse Marco Sabnock.

 

─ Hã...?  Quê? - Disse Bear surpreso.  ─ Qual é a desse cara estranho? - pensou o mesmo.

 

─ Você é quem está sempre perto da Star! - Disse Marco nervoso na voz.  ─  Qual é a sua?  O que quer da Star?

 

─ O que eu "quero"...? - Sussurrou Bear.   ─  Star é minha amiga de infância e uma das minhas clientes. 

Continuou o mesmo.

 

─ Eu te conheço!! Você é aquele que come os bolos feitos pela Star desde que eram pequenos! ─ Disse Marco apontando um dedo para o menor - Bear - .  ─  Não deixando nada para mim!

 

─ MARCOOO!!! - Solto um grito por impulso e logo dou uma voadora no mesmo - Sabnock -  fazendo-o se afastar do Bear. 

─ A-Ai!! - resmungou Marco de dor.

 

─  Aqui está o pedido!! - Digo nervosa na voz entregando-lhe um papel.  ─  Continue trabalhando duro, Bearicorn! - sorrir

 

─  Com certeza. ... E você também também.  - Respondeu Bear indo embora.

star off.

 

 

 

 

 

 

 

horas depois...

 

 

Marco Sabnock estava no porão da cafeteria mas ali era onde vivia ele, um lugar brilhante cheias de velas e coisas preciosas que brilham, e o mesmo parecia desapontado.  Estava com um olhar sério e dava para perceber sua tristeza no olhar.

 

─ Nossa... O que foi, Sabnock? Você não comeu nada... - Disse Pony ao entrar no cantinho de Marco Sabnock.

 

─  Ei... Madame Feiticeira. - Disse Marco com um pergaminha cheios de nomes em suas pernas.

 

─ O gosto está ruim? - Disse Pony meio preocupada.  ─  Ou talvez você não esteja se sentindo bem...

 

─ Não precisa se preocupar. - Disse Marco.  ─  Eu só estava organizando o livro da morte.

 

─ Entendo.  Então vou pegar mais chá. - Disse Pony com intenção de sair dali mas algo chama atenção dela novamente.

 

─ ...Humanos são... Estranhos, não são? - Resmungou Marco com sua mão no queixo e suas pernas cruzadas.

 

─ Está falando sobre a Star? - Disse Pony se sentando a uma cadeirinha próxima do Marco 

 

E Marco concordou com a mesma.  ─  Parece que ela me odeia completamente. - Continuou Marco com seus olhos fechados e um sorriso sem graça no rosto

 

─  Bom, isso é compreensível quando um rei demônio indecente e duvidoso aparece de repente. - Disse Pony coçando arás da cabeça dando de ombros.

 

─ Que hostilidade é essa? - pensou Marco

 

─ Mas se ela soubesse... Do que você desistiu por ela, tenho certeza que-...

─ ...Madame - Disse Marco interrompendo-a

 

─  Oh! - Disse Pony pondo sua mão na frente da boca.  ─  Me desculpe, eu não devia ter mencionado...?

 

Marco apenas voltou a encarar o pergaminho em suas pernas, pensativo.

 

Eu tenho observado os humanos...

Por tanto tempo que acaba sendo avassalador 

Por que estou sempre sozinho.

Tirando vidas, trazendo a morte.  Uma interminável samsara.

Coisas que estão além da compreensão humana.

 

samsara, para o budismo, é o interminável ciclo de sofrimento causado por nascer, morrer

e renascer.

 

 

 

O contrato com a Madame "feiticeira"  foi apenas uma merda curiosidade.

 

 

─ Será que só quero o contrato... Para pagar pelo que tenho feito aos humanos? - pensou Marco.

 

─ Obrigado... Marco.  Você protegeu a loja, não foi? - A voz da Star ecoava na cabeça de Marco que fazia o mesmo ficar mais pensativo.

 

É quase como se eu fosse humano. 

Pensando nela como algo especial para mim.

 

Ou esse sentimento é... Apenas uma ilusão?

 

 

 

 

 

 

 

 

Continua...?



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...