1. Spirit Fanfics >
  2. Eternamente Jovem >
  3. So are you happy now?

História Eternamente Jovem - Capítulo 7


Escrita por:


Notas do Autor


e vamos de D-2 ♡
eu to pensando em escrever uma fanfic do Yoongi, mas não sei. Acho o plot muuito bom, muito bom mesmo, porém sempre fico insegura sksksks bjs.

Capítulo 7 - So are you happy now?


Fanfic / Fanfiction Eternamente Jovem - Capítulo 7 - So are you happy now?

— Como assim ficamos em salas diferentes? — Taehyung mostrou surpresa enquanto via a lista de chamada colada na parede.

— O que? — Lisa rapidamente fixou os olhos na lista. 

— É sério? — Jungkook indagou, também passando os olhos pela lista.

Nosso quarteto havia sido separado. Jungkook e Lisa na turma A, Taehyung e eu na turma B. 

— Logo no nosso último ano. — reclamei, também verificando na lista se isso era realmente a verdade.

— Não acredito que o Sehun ficou na sua sala! — exaltou Jungkook assim que viu o nome do garoto. 

— E o Jongin também. — continuei.

— Olha. — Lisa apontou para dois nomes de sua sala — O Baekhyun e o Chanyeol estão na nossa. Os quatro também foram separados.

— Ainda bem, não ia aguentar esses quatro na mesma sala que eu. — disse Taehyung.

— Podemos fazer transferência de sala? — questionei.

— Não sei. — respondeu Jungkook — Talvez com a permissão dos pais.

— Tentem mudar para a nossa sala. — falou Taehyung para Jungkook e Lisa.

— Ah, sim, vai dar muito certo. — Lisa ironizou — Meus pais vão vir lá da Tailândia para simplesmente me trocar de sala. 

— E como está sua avó? — perguntei.

— Não lembra nem qual é o meu nome.— respondeu dando de ombros — Talvez ela nem se lembre qual o nome dela. 

— Vai ser mais fácil se a gente mudar de sala mesmo. — Taehyung falou para mim.

— Sim, seus pais são mais influentes. — Jungkook apontou para mim — Vão conseguir rapidinho.

— Vou ver se consigo falar com eles. — falei, mas não tinha certeza se essa troca iria funcionar.

— dez minutos para a aula começar. — Jungkook olhou seu relógio de pulso — Vamos para a sala.

— É tão estranho vocês não irem com a gente. — comentei.

— Também acho. — Lisa lamentou cobrindo meu corpo com seus braços. 

Me despedi de Jungkook o dando um abraço e ele um beijo em minha testa. Pela primeira vez meu namorado não estaria na mesma sala que eu.

Taehyung e eu chegamos em nossa sala já com alguns alunos e escolhemos as carteiras desocupadas ao lado da janela. Como eram em duplas, ele ficou encostado na parede e eu no lado do corredor. 

— A Jisoo te falou por não foi na praça ontem? — Taehyung me perguntou sentando em cima de sua carteira.

— Eu não vi ela, então não me contou ainda. — diferente do garoto, não me sentei em lugar nenhum. Vamos ficar umas boas horas sentados na aula, então é melhor aproveitar esse tempo em pé.

— O Jin saiu lá de casa umas duas e meia. — começou — Disse que ia resolver umas coisa na agência. Talvez ela tenha ido também, só que mais tarde.

— Falando nisso, você vai na sessão fotográfica na quarta-feira? 

— Eu não. — soltou um riso nasal — Já não aguento o Jin em casa, imagina em um lugar que ele é o centro das atenções.

— Forças, guerreiro. — o desejei em uma entonação que parecia ser uma grande coisa — De qualquer forma você não iria.

— Por que?

— Só é permitido um convidado por modelo e o Jin vai levar o Hoseok.

— O Hoseok?! — Taehyung aumentou o tom com a surpresa — Por que ele escolheu o Hoseok em vez do irmãozinho mais novo?

— Você acabou de dizer que não iria. — curvei as sobrancelhas.

— Não iria mesmo. — empinou o nariz — Tenho obrigações.

— Obrigações? — ri. 

Taehyung não é um vagabundo, mas também não é de ter obrigações.

— Sim. O Jungkook vai lá em casa para jogar comigo. — respondeu sério — E você? Vai ir na sessão?

— Não.

— Faz parte do time dos "deixado de lado"? Eu sou o capitão. — fez uma cara de quem ia chorar.

— Que drama, Tae. — passei a mão em seu braço, tentando o consolar de sua falsa decepção — Eu não vou porque a Jennie, o Namjoon e o Yoongi vão lá em casa.

— Namjoon fora da área também? Quarta a casa é minha! — se animou levantando um dos braços — Vocês vão fazer o que?

— Eles vão conversar sobre o grêmio e essas coisas chatas de representantes.

— Já não tenho nem forças para fazer as aulas adicionais. — cerrou os lábios.

— Somos dois. 

— Ei, por que eles vão fazer isso na sua casa? — entortou o pescoço e colocou as mãos na cintura — Você tem zero de participação nisso.

— É por que eles adoram os lanches da Valerie, então vão fazer lá só pra comer. 

— Nossa, mas sua cozinheira faz uma comida boa mesmo. — Taehyung colocou a mão na barriga e fez um rosto de desejo, com certeza lembrando da ótima comida da mulher — Vou jantar lá hoje.

— Tudo bem, você vai passar na sua casa pra tomar banho antes?

— Minha roupa ainda está lá na sua casa? Acho que deixei no dia da festa na piscina. 

— Você, o Jimin e a Rosé sempre esquecem — balancei a cabeça para os lados — Já posso fazer uma coleção.

— Ah, então eu tomo banho na sua casa mesmo. — balançou os ombros.

— Tudo bem, mas antes tenho que pegar uma encomenda da minha mãe.

— Ela não vai estar em casa?

— Não, ela tem trabalhado muito.

— E... — hesitou — Seu pai?

— Também.

— Ufa...Quer dizer! — se desesperou ao notar o que tinha falado — É que seu pai me dá medo. — explicou com receio.

— Tudo bem, eu sei. — mostrei um sorriso compreensivo — Ele está ocupado demais resolvendo um caso.

— Deve ser legal ter um pai policial.

Deve ser legal mesmo se você não tem algum tipo de compulsão para furtar coisas. Não era o meu caso. 

— E a empresa da sua mãe? — perguntou Taehyung.

— Falindo — respondi simples e Taehyung levantou as sobrancelhas — Ela está fazendo de tudo para isso não acontecer e acho que ela vai conseguir.

— Falindo? Sério? Eu adoro aqueles cosméticos! Olha como minha pele está com a máscara que você me deu. — Ele apontou para o próprio e chegou mais próximo de mim para eu ter garantia passando a mão por sua pele. 

— É, está bem macia mesmo. — afastei meus dedos de sua pele — Eu também não entendo o que está acontecendo na empresa. 

Escutamos um barulho na porta e era nossa professora de coreano, senhora Choi. Imediatamente todos pararam o que estavam fazendo e se sentaram em seus respectivos lugares, tendo o silêncio pairando na sala. 

No momento que a Senhora Choi chegou em frente a lousa, o representante de turma se levantou da carteira dizendo: Postura. Se curvar. 

Assim todo mundo reverenciou a professora dizendo: Seja bem-vinda, professora.

— Entreguem os trabalhos que passei sobre suas férias. — pediu a professora se sentando em seu lugar.

Arregalei meus olhos ao escutá-la.

— Que trabalho? — cochichei para Taehyung.

— Eu também não me lembrava.

— Sem nota no primeiro bimestre, lá vamos nós.

— Os dois. — a professora chamou nossa atenção — Silêncio.

Taehyung e eu abaixamos a cabeça respondendo: Sim, desculpe.

— Mas...Namjoon, como um bom irmão, fez o meu trabalho que nem eu lembrava semana passada. — voltou a cochichar.

— Uou! Que sorte ter um irmão assim.

— Sim, mas não é tão legal quanto ter um amigo como eu. — deu um sorriso triunfante — Eu pensei que você ia esquecer também, então, já que eu não fiz nada, eu fiz o seu. 

— Sério? — desconfiei um pouco de sua palavra.

— Sim. —  abriu sua pasta em cima da mesa e tirou um papel de lá, logo me entregando — Noventa e nove por cento do texto é sobre mim e como sou uma boa pessoa. 

Passei o olho por o que estava escrito e realmente a maioria das coisas era sobre ele mesmo. Como ele era um dos meus melhores amigos, me apoiava em todas as horas e, o principal de tudo, era o mais bonito de todos.

— Seu egocentrismo nesse texto foi totalmente anulado por ter feito ele por mim. 

— Já sabemos quem vai limpar os banheiros hoje. — a professora voltou seu olhar para nós dois — Kim Taehyung e Im Nancy, um ponto a menos na média.

Droga, logo limpar o banheiro? Ninguém merece. 

Mas Taehyung e eu não fomos os únicos a ganhar uma punição. Jongin e Sehun chegaram atrasados, meados da segunda aula, então também perderam pontos e terão que lavar o banheiro após as aulas. Taehyung nem mesmo escondeu o sorriso assim que escutou.

Uma hora da tarde. É o rápido horário do almoço. Taehyung e eu andávamos em passos acelerados para chegar ao refeitório e conseguir um lugar. 

Jungkook e Lisa já estavam na fila e novamente achei estranho não estar com eles. 

Talvez Jungkook também estivesse com saudades dessas pequenas horas separados já que, quando me aproximei, me deu abraço segurando com uma mão minha cintura e a outra meu pescoço, deixando junto um beijo em minha testa.

Em meio a esse abraço, olhei para Taehyung. Ele não parecia confortável com a cena, mas mesmo assim continuava a olhar. Por que estava agindo assim esses dias? Tenho reparado nisso.

— É melhor não ficar muito assim, mais pessoas podem ganhar punição. — falou Taehyung, fazendo Jungkook e eu nos separamos.

— Mais punição? — indagou Jungkook.

— Vocês já fizeram coisa no primeiro dia de aula? — Lisa apontou para Taehyung e eu.

Com a fila andando de modo nada lerdo, contei o que havia acontecido e Taehyung fez questão de lembrar dos dois alunos atrasados, fazendo apenas ele e Jungkook rirem com maldade. 

Pegamos o almoço. Uma bandeja de metal fria com os compartimentos com arroz, sopa, vegetais e frutos do mar. 

— Tenho uma coisa bem interessante para contar. — falou Taehyung enquanto se sentava no banco ao lado de Jungkook.

Lisa e eu nos sentamos em frente aos dois. 

— O que? — perguntou Lisa.

— Ontem eu estava… 

— Nancy, você pode nos passar a lição da primeira aula? — Taehyung foi interrompido por a voz de Sehun.

— Você perdeu o senso, né? — Taehyung nem mesmo olhou para os dois garotos ao lado da mesa — Você pode pedir para qualquer pessoa da nossa sala, mas você resolveu interromper o que eu estava dizendo. 

— Tanto faz, não viemos pedir para você. — Jongin deu de ombros.

— Incomodem outras pessoas. — falou Jungkook em tom sério.

— Por que você está tão quieto, Jeon Jungkook? — Sehun implicava com Jungkook com um sorriso travesso — Seus amigos se formaram e agora você está sem protetores? 

Jungkook o olhou com os olhos queimando de raiva.

Primeiro dia de aula e eles já estão assim? No ano passado passou uma semana ao menos. 

— Você acha que eu não acabo com você? — a voz de Taehyung ecoou pelo silencioso refeitório. 

Olhares de outros estudantes se voltaram para nossa mesa, mais especificamente para Taehyung que agora estava em pé.

— Ei, se controle. — pediu Lisa para o garoto.

— Você não vai querer levar detenção, certo? — falei, tendo finalmente a atenção de Kim, que voltou a se sentar — Procurem alguém que se dê bem com vocês para pedir a matéria. 

Os dois garotos deram um suspiro pesado antes de se retirar.

— Por que ficou parado enquanto ele te provocava?! — Taehyung perguntou nervoso para o Jungkook, que comia o que estava em sua bandeja.

— O que quer que eu faça?! — o timbre de Jungkook estava alto, claramente nervoso  — Ano passado já levei a maior bronca dos meus pais com a briga com esses garotos, nem quero imaginar o que fariam com uma segunda detenção logo no começo do ano. 

— Você fez bem, não precisa brigar com eles por qualquer bobagem. — falei.

Esperava que Jungkook compreendesse, mas ele parecia incomodado com o que falei. Talvez isso tenha ferido sua masculinidade? Não tenho certeza. 

— É, isso é uma idiotice e só faz a gente perder o tempo do intervalo. — Lisa encheu a boca com comida após a fala. 

Ela estava certa. Temos apenas quinze minutos de pausa, ou até menos já que devemos estar na sala de aula assim que o sinal toca. 

— Continue o que estava dizendo, Tae. — falou Lisa. 

— Tudo bem. Continuando… — forçou uma tosse — Ontem à noite o Jin chegou em casa às duas e meia da madrugada.

Jungkook, Lisa e eu nos entreolhando, todos pensando a mesma coisa.

— Tá, mas e daí? — falei.

— E daí que era para ele estar em casa antes das onze, no máximo meia noite. — Taehyung sorriu perverso — Eu acordei exatamente quando o carro que ele estava chegou e, quando eu vi a situação que poderia me favorecer, desci correndo e falei para ele "Vou contar pra mãe".

— Ainda bem que não tenho um irmão mais novo. — soltei um riso.

— Ainda bem que não temos irmão, isso sim. — corrigiu Lisa e eu concordei.

— E você contou? — questionou o Jungkook curioso.

— Bom, uns dias atrás eu escutei uma conversa dele no telefone e descobri que os veteranos vão fazer uma festa de início de ano, então eu guardei essa informação para me beneficiar no futuro, que é agora. — Taehyung parecia um líder de uma máfia com as ações totalmente calculadas.

— E o que você fez com essa informação? — perguntou Lisa com um sorriso nos lábios.

Era divertido ver as histórias dos irmãos Kim. Fofos, cuidadosos e malignos. 

— Eu falei que não contaria nada se ele nos deixasse ir nessa festa. 

— Uma festa dos veteranos?! — me animei.

— Você tá ligado que a gente tem quinze anos e eles dezoito, né? — Jungkook falou com receio.

— Sim! Vai ser tão legal! — Lisa se animou também. 

— Temos só alguns obstáculos. — Taehyung fez um bico.

— Começando pela idade, né? — Jungkook ainda se mostrava preocupado com essa ideia — Eles não vão deixar a gente nem entrar. Podem chamar a polícia, ou pior, nossos pais!

— Para de ser frouxo, Jungkook. — Taehyung revirou os olhos — Já está tudo no esquema.

— Ei. — chamei atenção de Jungkook com um sorriso doce — Vai ficar tudo bem, se acalme. 

Tentei ser positiva para o tranquilizar, porém nem eu sabia no que daria isso.

— E qual é os obstáculos. — perguntou Lisa.

— Quem organiza a festa é o grêmio e o Yoongi que vai estar lá.

— Acha que ele pode contar para a Jennie e pro Namjoon? — questionei.

— Acho que ele não faria isso, — balançou a cabeça — porém tem o probabilidade. Mas a Jisoo vai estar lá e tem uma chance mais alta de contar. 

— É claro que ela vai estar. — falei o óbvio para mim mesma — E então?

— E então vai ser o que Deus quiser. — falou Taehyung jogando as mãos para os lados.

— Se meus pais descobrirem… — Jungkook colocou os dedos na testa.

Achei estranho tamanha preocupação do garoto a respeito dos pais. 

— Ei, por que está com tanto medo dos seus pais? Aconteceu alguma coisa? — pousei minha mão na sua.

— Não. — não senti firmeza de sua parte.

— Você sabe que pode falar. — falou Lisa, também preocupada.

Ele ficou quieto, demorando um pouco até falar:

— Que dia vai ser a festa? 

Taehyung começou a explicar os detalhes. A festa seria hoje já que é o começo do ano. Hesitei no começo já que amanhã de manhã tem aula e uma festa à noite não seria uma boa ideia, porém me convenceram que uma vez passando sono na escola não iria me matar, além disso os cursinhos não haviam começado e estávamos longe das provas. Era melhor aproveitarmos. 

Como de costume, o intervalo durou pouco então cada um voltou novamente para sua sala. 

Aquilo aconteceu de novo. Estava ficando cada vez mais presente na minha vida, quase todo dia. Dessa vez tinha vontade de pegar uma simples borracha em cima da carteira de uma aluna ao lado. Diria que é uma borracha bem bonita até. Rosa pastel com dois olhinhos brilhantes estampados. 

Eu queria parar de pensar na bela borracha, mas a única coisa que me vinha à mente é como eu iria pegá-la. Talvez no horário de ida ao banheiro? 

Esperei até dar três horas e o professor liberar nossos cinco minutos para ir ao banheiro. Foi nessa hora que meu plano falhou. A garota não foi ao banheiro, ficou sentada continuando sua lição.

O pior de tudo é que não conseguia prestar atenção na aula de jeito nenhum. Eu apenas queria aquela borracha. Minhas mãos chegavam até a suar pela falta do objeto.

Não era hoje que eu iria conseguir, tinha que arrumar uma outra maneira. Já imagino que vai ser igual ao ano passado e o grande plano de pegar a pulseira de um menino. 

A hora ficou tão lenta com aquela ansiedade, e quando deu cinco horas ainda tinha que limpar o banheiro com o Tae. Pelo menos Jongin e Sehun também ganharam punição e limparam outros banheiros, nos tirando de tanta tarefa. 

Eu fiquei ensopada com esse trabalho. Taehyung começou a jogar água da torneira em mim. Eu deveria agradecer por não ser a da privada, mas não deixei barato.

Resumo: Os banheiros ficaram limpinhos, e meu uniforme e o de Tae também não escapou desse lava jato. Conseguia torcer minha saia e dela caía uma cachoeira. 

Com certeza nos dariam outra bronca em nos ver assim, então tratamos de sair rapidamente da escola.

Eram sete horas e chegamos na minha casa ainda um pouco molhados e com o pacote da minha mãe que pegamos pelo caminho.

Íamos nos encontrar em frente o colégio de ensino médio às oito e meia, horário em que a tal festa começava. 

Enquanto tomava meu banho, pensei se deveria jantar ou não. Festas de veteranos têm comida ou só bebidas? Não sei, nunca fui em uma. Deveria ter perguntado pro Jin.

Falei para Valerie fazer uma sopa simples para Taehyung e eu e avisar depois para meus pais que eu iria dormir na casa de Lisa — o que não era mentira —. Taehyung daria a desculpa que iria sair com o Jin, e como é o irmão mais velho, senhor e senhora Kim confiariam. Jungkook disse que iria dormir na casa de Taehyung, e quanto a Lisa, ela nem precisa se justificar, sua avó nem se lembraria.

Eram quase nove horas quando chegamos e Jin, Lisa e Jungkook estavam nos esperando em frente do local. 

Reclamaram do nosso pequeno atraso, mas, sinceramente, deveriam estar acostumados. 

O ensino médio era maior que a nossa escola. O pátio era bem espaçoso e era exatamente onde estava ocorrendo a festa. Várias pessoas bem mais velhas e bem bonitas, diferente do meu colégio — excluindo Jungkook, claro —. 

— Uou, será que no nosso ensino médio vai tanta gente bonita assim? — perguntou Lisa enquanto admirava tudo ao nosso redor.

— Não bebam, não fumem, não usem drogas… — advertia Jin enumerando nos dedos — Só não morram, por favor.

— Tem drogas aqui? — perguntou Jungkook curvando as sobrancelhas.

— Não, mas mesmo assim. — respondeu Jin, saindo da nossa proximidade.

Fomos para o lado oposto do Jin, rumo à pista de dança onde várias pessoas estavam pulando e se divertindo. Nos juntamos a elas e começamos a dançar como se realmente fôssemos parte delas e não simples invasores.

— Não vejo a hora de me formar e vir para cá! — no meio de tanta gente e com música alta, gritei para os três conseguirem me escutar.

— Festa no ensino médio é tão legal! Será que isso acontece sempre? — perguntou Taehyung com o sorriso no rosto enquanto gritava.

— Não! — a voz que não desejávamos respondeu, fazendo todos com a curtição de menos de um minuto. 

— Yoongi hyung, por favor, não nos expulse. — pediu Jungkook colando as mãos, levando a tomarmos o mesmo ato.

— Como souberam disso? — o mais velho perguntou.

Olhamos para Taehyung já que apenas ele mesmo deveria responder. O irmão era seu e a ideia foi sua, todavia sabia que não iria dedurar o irmão.

— Eu escutei uma conversa do Jin Hyung e fiquei com vontade de participar também, então chamei eles. — explicou Taehyung de cabeça baixa. 

— Tudo bem — assentiu Yoongi fácil até demais — , mas não contem para Jennie e Namjoon. 

— Eles não sabem?! — Lisa ficou surpresa, mas logo deu um sorriso manipulador.

— É, eles não sabem e os pais de vocês também não. — cruzou os braços — Alguns alunos pediram essa festa e, já que foram muitos, resolvi fazer. 

— E o primeiro ano também vai participar? — perguntei.

— Não, a festa é só para o último ano, o organizador da festa do segundo ano, vulgo eu e, agora, vocês — apontou para nós com a cabeça — , invasores.

— Então por que Hoseok, Jimin e Rosé estão aqui? — apontei para os três do outro lado da pista. 

— Ah… — Yoongi não achou nenhum argumento para explicar. 

— Vamos falar com eles e perguntar como foi o primeiro dia de aula aqui! — Lisa pegou minha mão e começou a me arrastar até o trio.

Quando estávamos bem próximas, até mesmo prestes a gritar para eles que também estávamos aqui, um obstáculo entrou em nossa frente de braços cruzados. Obstáculo esse que chamamos de Jisoo.

— Você nem estão no ensino médio! Estão loucas?! — vociferou a garota. 

— Podemos te subornar! — joguei as palavras assim que terminou de falar.

— Eu perdi os três de vista, vocês vi… — Jungkook parou de falar assim que viu a mais velha em nossa frente. 

— Ei! Yoongi já nos deu a bronca, não precisamos de mais uma! — objetou Taehyung sem nem ouvir uma palavra de Jisoo.

A garota em nossa frente arregalou os olhos.

— Yoongi também está aqui?! 

Taehyung se arrependeu instantaneamente.

— Você fala demais, Taehyung! — brigou Lisa.

— Quem mais está nessa festa?! — gritou Jisoo — Só falta me dizer que a Jennie e o Namjoon.

— Eles eu tenho a pura certeza que não. — respondeu Jungkook.

— Olhem, olhem! — Lisa apontou para outro canto da festa — Ali não é o Jongin e o Sehun?

— Como tanta gente sabe disso?! — Jisoo passou as mãos na testa indo até o cabelo. Pude sentir a sua vontade de arrancar os próprios de tão nervosa que estava. 

— Era só o que me faltava. — Jungkook revirou os olhos. 


Notas Finais


Sim, a fanfic terá momentos do passado porque eu goxto. Vocês podem ver o ano em que se passa pela imagem do capítulo (caso não tenham notado) além outras coisas.
Não teve muita interação com o JK porque eu queria mostrar a amizade que eles tinham antes, mas nos próximos capítulos vai ter momentos sim dos dois. Além disso é a Coréia e já achei o bem exagerado o abraço e o beijo na testa no começo. Não é bem assim que funciona lá, ainda mais no fundamental, mas fds eu coloquei.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...