História Eternidade - Capítulo 10


Escrita por:

Postado
Categorias Saga Crepúsculo
Personagens Afton, Alec, Alice Cullen, Aro Volturi, Bella Swan, Benjamin, Caius Volturi, Carlisle Cullen, Charlie Swan, Demetri Volturi, Edward Cullen, Eleazar Denali, Emmett Cullen, Esme Cullen, Felix, Garrett, Heidi, Irina Denali, Jacob Black, Jane, Jasper Hale, Kate Denali, Leah Clearwater, Marcus Volturi, Nahuel, Paul Lahote, Personagens Originais, Peter, Renata, Renée Dwyer, Renesmee Cullen, Rosalie Hale, Royce King II, Sam Uley, Seth Clearwater, Stefan, Tânya Denali, Vladmir
Tags Alec Volturi, Cullen, Hibridos, Saga Crepúsculo, Vampiros, Volturi
Visualizações 619
Palavras 565
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Ficção Científica, Fluffy, Hentai, Magia, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Saga, Sobrenatural, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Fala povo! Cap novo!😊


Boa leitura!

Capítulo 10 - A descoberta


Pov Annabelle


Como eu não pensei nisso antes?




Era óbvio! Quando a querra acabasse ele iria embora pra longe de mim! Não! eu não podia perde-lo eu sei que viveria mas eu já sentia o vazio me invadir e ele ainda estava ali olhando pra mim!.


Ele também estava sofrendo e isso acabou com o pouco de vida que ainda tinha em mim, me separariam dele.


NÃO.  


Meu coração acelerou, minhas pernas tremiam, eu nunca senti tanto medo na minha curta existência.  Todo o meu ser sofria, lágrimas escorriam pelo meu rosto e ninguém pareceu perceber meu estado até minha madrinha olhar pra mim de olhos arregalados se abaixar ao meu lado e me pegar no colo me abraçando e no momento seguinte todos os olhares da clareira estavam sobre mim mas eu não me importei, eu iria perde-lo. 


A cada segundo eu só chorava mais e mais senti as mãos dos meus pais nas minhas costas eles me diziam que estava tudo bem agora nada iria acontecer mais como eles ousavam dizer isso pra mim?


- Querida está tudo bem ninguém vai te machucar não precisa ter medo, não mais pequena! - Minha madrinha tentava me consolar mas só piorava o meu estado, eu sentia como se a qualquer momento fossem arrancar meu coração e a minha alma e eu via que o Alec também se sentia assim. Eu só queria ele agora mais nada nem a alegria de saber que a minha família estava segura, que ninguém iria se machucar amenizava a minha dor.


- Não vai ficar tudo bem! Não vai! Eu o estou perdendo! - eu finalmente encontrei a minha voz, mesmo que ela saísse quebrada e sofrida ao pronunciar cada palavra.




- Perdendo quem filha? Nós estamos bem, você está bem meu amor! - Disse a mamãe.


- Eu estou perdendo o meu coração, eu o estou perdendo e não vou recuperar, eu vou morrer! Eu estou fazia, eu não sinto a minha alma! Eu me sinto morta! - Eu disse alto, todos na clareira se encontravam abismados com as minhas palavras até que meu padrinho se pronunciou se afastando de mim a dor que exalava de mim era insuportável.


- Edward essa dor é insuportável, eu nunca sinti  nada assim antes não tem nada só ... dor! -  Ele disse com uma expressão de horror, eu não chorava mais, eu não conseguia! Era como se a minha  dor tomasse conta de todo o meu ser, deixando nada mais! Eu não sentia nada!
                            



    VAZIO E DOR





- Mas ela não é a única! - Exclamou ele se referindo a dor que emanava silênciosa do outro lado da clareira ele e meu pai olharam de olhos arregalados para o Alec.


- Mas isso não é possível! - Exclamou meu pai ainda encarando Alec. Os olhares se revezam entre mim e Alec que olhávamos fiquisamente um pro outro.


- O que Edward? O que não é  possível? - Perguntou minha mãe desesperada. Meu pai a  olhou por um tempo com choque estampado em seu rosto de perfeito.


- Como eu não percebi isso antes? - Perguntou mais para si mesmo do que pra qualquer outra pessoa ali.


- Não percebeu o que Edward? - Perguntou minha madrinha o olhando então ele finalmente respondeu:


_ É como se fosse um imprinting  só que mais forte muito mais forte!. Ele disse e todos arfaram surpresos e atônitos....





Continua...




  


Notas Finais


DESCULPEM! Eu não sou boa em escrever no ponto de vista de uma criança, sério! Sou péssima nisso, mas aí está!.

Me desculpem mesmo, por favor por esse capítulo merda, sorry :'(


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...