História Eternidade - Capítulo 11


Escrita por:

Postado
Categorias Saga Crepúsculo
Personagens Alec, Alice Cullen, Aro Volturi, Bella Swan, Caius Volturi, Carlisle Cullen, Charlie Swan, Demetri Volturi, Edward Cullen, Emmett Cullen, Esme Cullen, Felix, Heidi, Jacob Black, Jane, Jasper Hale, Marcus Volturi, Personagens Originais, Renesmee Cullen, Rosalie Hale
Tags Alec Volturi, Cullen, Hibridos, Saga Crepúsculo, Vampiros, Volturi
Visualizações 190
Palavras 1.595
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Ficção, Hentai, Misticismo, Romance e Novela, Saga, Sobrenatural, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oiiie amores!♥️

Sobre esse cap: Eu chorei um pouco escrevendo, não sei nem por que! 😢

Enjoy <3

Capítulo 11 - Você nunca estará sozinha


.....


- Mas... mas ... mas como? - Mamãe perguntou franzindo o cenho tentando entender o significado daquelas palavras.


- Eu não sei explicar!  É como se no momento em que ele a viu algum  tipo ligação se formasse entre eles que tornasse só a ideia de ficar separados os causase dor. -  Meu pai tentou explicar a ela enquanto do outro lado da clareira Aro correu na direção de Alec em sua velocidade vampirica e pegou sua mão lendo seus pensamentos e arfando logo que a soutou.


- Incrível! - Ele exclamou maravilhado e recebendo olhares mortais de toda a minha  família.


- Eu te mato antes que chegue sequer perto da minha filha! - Minha mãe exclamou rosnando e grunhido enfurecida olhando para o Alec mortalmentr, os olhos dourandos ficado negros correndo na direção dele logo em seguida.


Ela ia mata-lo! Matar a razão da minha existência desde que olhei em seus olhos e ele não pretendia se defender por que sabia que se a machucasse iria me fazer sofrer.


Antes que ela pudesse chegar a metade da clareira eu já tinha saltado do colo da minha madrinha, tentaram  me segurar mais eu fui mais rápida. Corri atrás da minha mãe o mais rápido que minhas pequenas pernas conseguiam, eu era mais rápida que ela por sorte e cheguei a alguns metros a frente de Alec antes dela. Ela parou assim que me viu ali todos pareciam ter virado pedra, estátuas perfeitas com expressões de choque e incredulidade. Encarei minha mãe percebendo que ela arquitetava um plano para chegar no Alec sem me machucar.



- Não mamãe, não! - Eu disse olhado fundo nos seus olhos dourados mesmo que  ela não olhasse pra mim e sim para Alec como um caçadora que avalia sua presa e as melhores formas de chegar até ele tendo sucesso. 



Respirei fundo tentando acalmar meu coração que dava pulos dentro do meu peito como se fosse sair de dentro de mim e dar piruetas na neve que cobria a clareira. Andei até ela e estendi meus braçinhos em um sinal claro para ela me pegar no colo e assim ela o fez tirando seus olhos de Alec e  olhando para mim, eu fiz um biquinho insatisfeito e balancei a cabeça em  sinal de reprovação e falei olhando em seus olhos.



- Ninguém vai tentar matar o meu  Alec de novo  porque eu não respondo pelas minhas atitudes entenderam? - Perguntei em tom de ameaça todos arregalaram os olhos quando eu disse meu Alec dando bastante ênfase ao meu. Por que era assim que eu me sentia, que ele era meu assim como eu era dele, as duas metades de uma mesma peça, que não conseguiriam ficar separadas sem definhar até a morte.


- Me coloca no chão, por favor! -  Eu disse já balançando as minhas perninhas no ar impaciente, mamãe me colocou no chão mas segurou a  minha mão como se eu fosse fugir pros braços do Alec, o que era exatamente o que eu queria fazer!  Quando chegamos do outro lado da clareira  papai me pegou no colo e disse em pensamentos "Agora me explica isso mocinha"



Olhei para ele e torci os lábios em sinal de dúvida e receio resolvi responder.



- Ninguém vai tentar matar o meu Alec de novo   porque ele é meu uma parte de mim uma parte  a qual eu não posso ficar longe ele é meu e eu sou dele! -  Disse e todos ficaram estáticos lancei um olhar para preocupada se ele teria se incomodado com a minha fala, mas o que vi quando o olhei pude ver um pequeno sorriso brotar em seus lábios, ele ficava tão lindo sorrindo, eu com certeza queria ver aquele sorriso pelo resto da minha existência.

 


 (Pov Alec Volturi)



A emoção que passou por mim ao ouvir Annabelle dizer que era minha fez meu coração gelado e silêncioso se aquecer e eu podia jurar que senti ele bater dentro do meu peito, não consegui conter um pequeno sorriso ao olhar para ela seus olhinhos esmeralda me fitavam com tanto ....Amor.



Peraí  AMOR? Será que essa pequena pessoinha me ama? Não Alec!  Você tá pirando, ela só é uma criança!  Fui tirado dos meus pensamentos pela voz de  Mestre Aro.



- Parece que temos um pequeno contra tempo a ser resolvido já que me parece claro que não podemos simplesmente seguir um para cada lado agora! -  Disse ele e Edward o  lançou um olhar mortal  Mestre Aro que não pareceu nem um pouco incomodado com isso apesar da guarda se colocar em estado de alerta ainda maior.


- JAMAIS! - Disse, lê-se gritou, Edward me deixando confuso, o que Mestre Aro pensou para deixá-lo tão fora de si?.

Jane me olhava como se eu fosse louco, mas sua expressão era a mesma de sempre a qualquer outro olhar que nao fosse o meu, e o pior é que era exatamente assim que me sentia louco. Voltei meus olhos  novamente para Annabelle que agora me olhava sorrindo ou melhor olhava Jane sorrindo e o que mais me surpreendeu foi a mesma devolver o sorriso. Annabelle deu um pequena risadinha e assentiu não entendi nada,  ela me olhou ainda sorrindo e tombou um pouco a cabeça pro lado, em uma expressão tão fofa que me deu vontade de apertar suas bochechas coradas. Eu não a merecia! Disso eu tinha certeza! Eu era um monstro e ela uma criança pura e ingênua. Apesar do olhar parecer saber e compreender tudo que acontecia ao seu redor, mas ainda era só uma criança! Uma que eu estava ali com a missão de matar, esse pensamento trouxe uma dor agonizante ao meu peito, me deixando com uma sensação de sufocamento e agonia. Eu nunca poderia machucar aquele serzinho, eu cuidaria dela. Era o meu dever.


- Ora jovem Edward  não reaja assim só estou tentando achar uma solução, sim? -  Disse Aro,  mas solução para que? Eu percebi que todas as nossas testemunhas  e quase toda a guarda já tinham ido enquanto eu estava perdido em minhas divagações, Edward respondeu a Aro em um tom muito rude



- Eu nunca aceitaria isso! -



- Prefere ver sua filha sofrendo por estar longe dele? Você não conhece esse tipo de ligação jovem Edward! Nunca viu nada sequer parecido eles iram sofrer se ficarem longe um do outro! -   Aro disse me fazendo entender o rumo da conversa, eu e Annabelle. Edward permaneceu calado parecendo pensar, então Aro continuou:



- Eu já vi isso acontecer e também já, infelizmente, vi os efeitos que a distância e separação exerce sobre eles. Alec não pode ficar longe de sua la tua cantante nem ela pode ficar longe dele. Alec sofreria muito mais do que você sofreu ao pensar que sua amada Bella estava morta sua dor não será nada comparado a deles e a pequena Annabelle é frágil nem sabemos os efeitos que uma separação teria nela poderia até causar a morte da mesma. -


Oh não morte? Annabelle poderia morrer por ficar longe de mim?.



- Como assim morte? Essa ligação é tão forte que poderia causar a morte da minha filha? - Bella perguntou desesperada pegando Annabelle no colo e a abraçando.



Como eu senti inveja dela por poder toca-la, mas me repreendi por esse pensamento. Annabelle parecia pensativa, distante até que ela me fitou como se buscasse algo uma resposta para uma pergunta importante. Seja o que for ela pareceu encontrar. Ela se virou para Mestre Aro e Edward e disse uma única palavra:



- Aceito! - Sua voz de anjo saiu com tanta intensidade e conviquição que mal daria para acreditar que havia sido falada por uma criança, se não fosse pela voz é claro. Mas  o que ela aceita?.



- NÃO! -  Edward gritou com uma expressão de dor, ela o olhou como se fosse a última vez que o via, ele fechou os olhos e tive certeza que se ele pudesse chorar estaria se debulhando em lágrimas.



Ela olhou para a Isabella e a irmã  como se falasse algo a expressão de Bella se tornou igual a de Edward e a pequena que se não me engano se chama Renesmee chorava muito.



O olhar da minha  piccola varreu todos os rostos dos Cullen e todos pareceram querer chorar. Edward andou para perto de Bella e pegou Renesmee no colo e ele, Bella,  Renesmee e Annabelle se abraçaram como se fosse o último abraço deles, as pequenas meninas choravam e eu me perguntava o que estava acontecendo afinal.



Quando eles se separaram Annabelle desceu do colo da mãe e foi abraçar cada um dos Cullen e se virou pra mim e começou a andar na minha direção secando algumas lágrimas que molhavam seu lindo rostinho, ela olhou para Aro e ele assentiu para ela que sorriu minimamente.



Ela parou a cerca de três metros de distância de mim e deu o sorriso mais lindo que já vi em toda a minha existência e abriu os braços pra mim, eu andei devagar até ela e me abaixei para pega-lá no colo, ela passou os bracinhos ao redor do meu pescoço sem parecer se importar com a frieza da minha pele, provavelmente já acostumada a ela, e escondeu o rosto na curva do meu pescoço, respirando fundo, meu peito se encheu de um sentimento tão bom que eu não queria abrir mal jamais.



- Vamos! - Jane disse me fazendo entender o que tinha acontecido.


Annabelle deixou a família por MIM.



- Vamos! Foi tudo que consequi dizer apertei um pouco mais Annabelle a mim e corri junto a eles.


Corri e sussurrei em seu ouvido :



"Você nunca estara sozinha "


Continua...


Notas Finais


Ficou bom?

Acontecimentos importantes! Fiquei meio triste com esse cap, mas eu gostei de como ele ficou e Vcs? Tô morrendo de curiosidade!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...