História Eternidade - Capítulo 13


Escrita por:

Postado
Categorias Saga Crepúsculo
Personagens Alec, Alice Cullen, Aro Volturi, Bella Swan, Caius Volturi, Carlisle Cullen, Charlie Swan, Demetri Volturi, Edward Cullen, Emmett Cullen, Esme Cullen, Felix, Heidi, Jacob Black, Jane, Jasper Hale, Marcus Volturi, Personagens Originais, Renesmee Cullen, Rosalie Hale
Tags Alec Volturi, Cullen, Hibridos, Saga Crepúsculo, Vampiros, Volturi
Visualizações 123
Palavras 1.338
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Ficção, Hentai, Misticismo, Romance e Novela, Saga, Sobrenatural, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oi, desculpem qualquer erro!



Enjoy <3

Capítulo 13 - Volterra


(Pov Alec)



Annabelle passou a maior parte do vôo conversando animadamente com  Jane. Ela  falava sobre ela mesma, já que a mesma já nós conhecia mais que bem, eu prestava muita atenção em cada palavra que saia de sua boquinha, prestando atenção as expressões faciais e aos gostos dela, descobrindo o que ela gostava de comer, as coisas que ela odiava, sua cor preferida, os desenhos que ela gostava de ver na tv, .E me surpreendendo com seu gosto para livros e a forma como ela descrevia seus parentes, ela pareceu ficar meio triste nessa parte, mas Jane conseguiu faze-la ficar mais alegrinha perguntando sobre qual era seu animal preferido de caça, era estranho para mim a maneira como ela falava, com certo respeito pelos animais que ela gostava de caçar.



Quando o avião pousou ela veio pro meu colo dizendo que Volterra era lindíssima, falando que já havia visto em um livro do Carlislie sobre paisagens, e que pessoalmente era ainda mais bela.



Entramos  nos carros rumo ao Castelo Volturi. Annabelle novamente ficou encantada com cada detalhe do castelo querendo que eu descrevesse todos os guadros e objetos que viamos pelo caminho e é claro que eu o fiz com o maior prazer do mundo. Ela gostou muoto de tudo principalmente do quarto que seria o dela apartir de agora.



°•°•°•°•°•°




Annabelle estava se adaptando bem ao Castelo, a maioria gostava muito dela, mas era impossível não gostar, em pouco tempo ela já era o xodó de todos os vampiros, isso causava certas crises de ciúmes minhas, mas isso não vem ao caso agora.



Em menos de dois dias Annabelle já aparentava ter seis, quase sete, anos de idade mas era assim com híbridos ao que parece apesar de me assustar um pouco. As veses parece que quando eu pisco ela já mudou, fazendo com que eu queira estar sempre de olho nela, observando cada gesto, completamente bobo e fascinado por aquele serzinho que já era dona de todo o meu coração e me tinha nas mãos como ninguém jamis teve antes.



Eu ainda não conseguia pensar sobre como seria no futuro, como seria quando ela não fosse mais uma criança mais sim um mulher, e eu tinha certeza de que ela seria a mais bela das mulheres. Era estranho pensar que futuramente nós seríamos algo mais do que éramos, mesmo que em pouco tempo, nós já tínhamos uma relação que eu ousava comparar com a minha relação com Jane mil vezes ampliada. Mas eu ainda teria tempo para pensar sobre isso, no futuro. Agora minha única preocupação era cuidar dela e estar ao seu lado.



°•°•°•°•°•°




Já faz duas semanas que Annabelle estava aqui em Volterra, ela trouxe vida a esse castelo!. Ela chorou um pouco quando as coisas dela chegaram de Forks mas ela disse que estava bem, ou que logo ficaria bem.



Ela não dormiu nenhuma noite sequer no quarto que foi providenciado para ela, sempre vindo para o meu, que foi redecorado para que fosse confortável para ela. Ela diz que tem pesadelos quando não estou por perto, me senti mal nos primeiros dias, por que provavelmente era nossa culpa ela ter pesadelos e não sonhos felizes que toda criança deveria ter, mas ela sempre me dizia que ela tinha todos esses sonhos quando eu estava perto, isso acalentava um pouco a minha culpa.



°•°•°•°•°



- Annabelle vamos logo! - Eu a chamei pela milésima vez.


- Estou indo, Alec! - Disse ela do banheiro. Eu a estava esperando para o primeiro dia de treino, Mestre Aro me obrigou a começar a treina-lá, é claro que eu surtei mas tive que ceder afinal eu sigo ordens e ela me garantiu que estava tudo bem para ela.


- Finalmente! - Exclamei assim que a vi sair do banheiro, ela estava sorrindo animada não ligando nem um pouco para minhas reclamações debochada. Quando chegou perto o suficiente esticou os bracinhos pra mim que a pequei no mesmo instante.


- Isso é só preguiça de andar? - Perguntei a ela que fez biquinho. Mesmo que eu amasse pega-la no colo e a ter bem pertinho de mim, onde eu sabia que nada de mal iria acontecer.


- Alec nós vamos treinar luta? - Perguntou toda animadinha, nequei com a cabeça bufando insatisfeito.


- Só treinaremosos seus dons hoje, daqui a algum tempo nós pensamos em treinos físicos está bem? - Disse contra a vontade e ela confirmou com a cabeça freneticamente enquanto íamos para sala de treinos.


- Está bom, eu sei que você fica preocupado que eu me machuque! - Ela disse sorrindo pra mim. Sempre que ela sorria assim eu me derretia todo, e dessa vez não foi diferente.



Jane  tomou Annabelle de mim assim que passamos pela porta da sala de treinos me fazendo rosnar para ela, sendo completamente ignorado, vê se pode isso?!.


- Oi Jane, Demitri, Félix! - Ela disse completamente contente eles se aproximaram dela sorrindo.


- Olá Annabelle! . Responderam em coro.


- Vamos ao treinamento pequena! - Demetri exclamou a pegando do colo de Jane a pondo no chão e a conduzindo ao centro da sala segurando sua pequena mãozinha.


- Bom... que tal começarmos pelo escudo físico, hum?! - Perguntou Jane e Annabelle apenas assentiu com a cabeça fechando os olhos em seguida, fazendo uma expressão concentrada.


- Tudo bem, ataquem! - Ela disse sorrindo sapeca.



Nós corremos em sua direção para  em seguida  bater em uma parede invisível que nós lançou para o outra lado do salão, o impacto não incomodando tanto por sermos vampiros.


- Isso foi incrível, Ann, mas que tal treinamos não só a defesa mas a manipulação do escudo? - Annabelle olhou curiosa e deslumbrada para Jane.


- Acha mesmo que eu consigo Jane?-Perguntou entusiasmada e Jane apenas assentiu sorrindo.


- Tudo bem, eu tive uma ideia, se eu consigo falar mentalmente com alguém então eu trasmito meus pensamentos por meio do meu escudo mental, eu sinto a energia da pessoa com o escudo físico e consigo manipular as emoções desse alguém, acha que eu posso transmitir sensações? tipo dor como você? - Ela disse nós deixando pensativos será que ela conseguia?!.


- Vamos tentar e descobrir, tente transmitir a sensação de dor do mesmo jeito que transmite os pensamentos! - Jane explicou e assim ela o fez. Félix se colocou à frente e logo estava se contorcendo no chão. Annabelle parou quase no mesmo segundo que começou. Félix se levantou do chão olhando para todos nós de olhos arregalados.


- Isso foi muito pior do que o que Jane faz, a dor foi física mas emocional também -!Exclamou ele completamente abismado, Annabelle correu pro meu colo, ela estava assustada.


- Desculpa Félix! - Ela disse com uma voz chorosa, ele tocou rosto dela sorrindo levemete mesmo que seus olhos ainda estivessem um tanto incrédulo.


- Tudo bem pequena! Esta tudo bem, eu estou bem! - Ele a consolou.


- Como você fez Annabelle? - Jane perguntou se aproximando mais de nós Annabelle fungou, a olhou e respirou fundo, antes de responder.


- Eu manipulei as memórias do Félix, não sei bem como, é por isso que foi mais doloroso porque foi uma lembrança já vivida só que ampliada! Eu sinto muito! - Ela explicou ainda assustada e chorosa, nós deixando maravilhados no mesmo modo, era algo incrível sem a menor dúvida.


- Hummm interessante, pode fazer de novo? - Demitri perguntou a fazendo se encolher mais em meus braços.


- Acho melhor não Demitri! - Falei  um pouco rude, mas ele assentiu entendendo que poderia ser demais para o emocional dela.


- Que tal tentarmos algo diferente? Se você conseque provocar dor talvez possa provocar outras sensações, sensações boas! - . Jane a  incentivou e assim  o dia se passou.


Com Annabelle fazendo coisas que nos deixavam bobos e impressionados com tudo que ela era capaz de fazer. Minha mente vagava de vez em quando, apreciando tudo que aquela criança era capaz, e também cada um de seus movimentos sem querer perder nenhum detalhe sobre ela, por que ela era a minha existência, ela era meu tudo e nada mais importava.


Nada



Contínua...





Notas Finais


😙💜


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...