História Eu ainda te amo!!(2 temporada de Será que EU gosto de mim) - Capítulo 70


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Amizade, Comedia, Reencontro, Romance
Visualizações 5
Palavras 1.406
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Comédia, Famí­lia, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 70 - Dia 13 de maio


Fanfic / Fanfiction Eu ainda te amo!!(2 temporada de Será que EU gosto de mim) - Capítulo 70 - Dia 13 de maio

Depois dessas funções de ano novo e natal, eu queria era mais um ano muito bom e que eu aprenda coisas novas, que novos desafios sejam feitos, que tenha mais coisas boas, que eu consiga aprender com os meus erros e acertos e principalmente, que a minha nova fase chega. A de ser mãe!

È tão bom sentir a minha pequena dentro de mim fazendo a festa se mexendo. Essa coisa de ser mãe de primeira viajem é bem doido para mim, porque é uma grande responsabilidade e também são novos sentimentos com o filho que nos deixam mais apaixonados ainda pelo bebe. Já imagino a Beatriz em meus braços e sendo amada por todos.

Não tive essas coisas de chá de bebe e tal, já que eu ganhei muita coisa dos meus amigos e familiares. Todos estamos ansiosos pela sua espera. Claro que agora já não é fácil carregar nós duas, já que minha barriga ta bem grande e dói com várias contrações que já tive, isso acontece mais também porque já não tem mais o que ela crescer dentro de mim.

Enquanto eu fiquei na minha gestação, passei a maioria dos meses com essa função, continuei trabalhando até um certo período, mas depois eu tive que sair e então só fiquei gravando mesmo. Neguei vários convites para fazer filmes, séries ou novela. Por enquanto, quero ficar com a minha filha, pelo menos até quando eu consegui uma creche para ficar quando pequena, assim eu consiga trabalhar. Por enquanto, vou trabalhar só na função do youtube e na internet.

-O que ta tão pensativa, em! –Manuel fala e logo me tiro dos meus pensamentos.

-Estava pensando na nossa princesa. –ele sorriu ao ouvir eu falar nisso, Manuel com certeza já está sendo um pai maravilhoso para a Bia e ama ela, tanto é que toda a vez que ele fala com ela, a criaturinha não para de se mexer.

-Sei que deve estar mais ansiosa que eu para ela nascer, você para mim é a melhor mãe que ela podia ter. E para mim, a mulher mais completa para mim o possível.

-E você, é o meu companheiro, meu marido, o cara mais foda e um pai incrível. Já está sendo, então nem sei o que comentar depois disso.

 -Te amo!

-Nós duas também. –nos beijamos carinhosamente.

Ficamos juntos conversando sobre diversas coisas e fomos arrumar algumas coisas para o almoço, já que íamos fazer com todos aqui em nossa casa comemorando o Dia das mães.

-Agora... –do nada, ele falou aquilo e me levantou do sofá junto com ele. - Como todo o dia das mães, com você não vai ser diferente, tenho um presente para te dar.

-Como assim? –perguntei.

-Só quero te presentear, vem cá. –ele me leva para o quarto, o que a gente estava fazendo o quarto da Bia.

-O que você aprontou, em!

-Promete que não vai me bater?

-Ai ai, to com pressentimento ruim. –falo curiosa e fico pensando na possibilidade de ele ter feito alguma merda. –Me mostra logo.

-O.k, o.k! Pode olhar!

Eu abro a porta do quarto e quando vejo o quarto da Bia, não só o quarto, mas ele estava todo decorado. Super bonito com cores bem leves azul, rosa e branco. Tudo estava perfeito, lindo, lindo. A arvorezinha com luzinha, o sofá, o perco... tudo aquilo estava impecável e super bonito. Minha emoção me levou a chorar.

-Não gostou? –Manuel falou meio chateado, achando que eu odiei.

-Foi você quem fez? –eu pergunto com a mão na boca surpresa.

-Bom, tudo tudo não, mas eu pensei em tudo e cada detalhe. Eu queria fazer isso para o dias das mães a vocês, mesmo que a nossa filha ainda não nasceu, queria te mostrar isso antes que acontecesse.

-Você me surpreendeu com isso. È o melhor presente que já recebi, ficou muito bonito. –nos abraçamos emocionados.

-Feliz dia das Mães, meu amor!

....

Todos já estavam aqui em casa conversando entre si, o pessoal olhou o mais novo quarto da Bia e amaram. Até agora eu estou surpresa e ainda não caiu a ficha na minha cabeça. Enfim, todos nós almoçamos e comemoramos o Dia das Mães dançando e se divertindo muito.

Em algum momento, eu comecei a ficar cansada de ficar caminhando e de pé o tempo todo, então eu me encostei cansada na parede respirando fundo.

-Mia, você ta bem? –pergunta o Manuel me vendo naquele estado.

-Ahan, foi só um cansaço de tanto ficar em pé.

-Eu te disse que não podia ficar o tempo inteiro em pé, Mia. Isso prejudica muito agora no final da gestação. –ele me segura pela cintura. –Vem, vamos nos sentar! –nos sentamos no sofá. –Que alguma coisa?

-Àgua. –foi a primeira coisa que eu pensei na hora.

-Ta bom, vou pegar e levo a você. –saindo, comecei a senti uma dor na minha barriga.

-Ah não, as contrações. –eu falo para mim mesma. –Que dor, estão mais forte e.... meu Deus! –olho para baixo saiu um líquido. –MANUEL! –a primeira pessoa que eu chamei aquela hora foi ele que veio o mais rápido.

-Mia o que.... a bolsa! Precisamos ir imediatamente ao hospital. –não consegui dize uma palavra, só sentir a dor e gritava, com isso o povo inteiro nos encontrou.

-Mãe.... a Bia, mãe. –eu falo.

-Calma, filha. Vamos te levar. Manuel, leva ela até o carro! Pedro, nos leva até o hospital! Júlia, vem comigo que eu ou ligar para o hospital!

Tudo aconteceu tão rápido, as únicas coisas que eu conseguia me lembrara foi o Manuel me apoiando e a correria com o cara, a bebe podia nascer a qualquer momento.

....

Chegando no hospital, logo na velocidade da luz, os médicos me colocaram na maca no meio do corredor e me levaram imediatamente para a sala de parto. Na hora, nem consegui prestar atenção em minha volta, só queria que a minha filha nascesse bem e que isso seria rápido. Nem vi quem foi no quarto, mas acho que foram duas pessoas.

Quando estava acontecendo, colocaram a roupa do hospital e a única coisa que tinha que fazer era para eu ter bastante força para tira-la de mim. E foi o que eu fiz, não gritei escandalosamente, meus gritos eram abafados pelo fato de eu estar com uma de minha mão junto com a do Manuel e a outra no colchão da maca.

-Amélia, só mais um pouco, a cabeça já está saindo. –pedia a doutora Giulia.

-Não ta... dando... –falei ofegante.

-Eu vou conta até três e você faz força. Um, dois... três! –fiz toda a minha força que eu tinha no memento, realmente parto normal dói muito. È simplesmente um bebe saindo na sua vagina, isso é bem diferente do que eu pensava. –Isso! Ta saindo, só mais um pouco.

-Só mais um pouco, Mia. –fala Manuel. –Você consegui!

-Ahhhh. –pensei que iria desistir, mas bem na hora que eu fiz minha total força que nem sabia que conseguia ultrapassar, ouvi um chorinho alto. O som mais melodioso aos meus ouvidos e uma felicidade entre nós dois. –È ela?

-Sim, é a Bia, Mia! Oh, meu amor, ela nasceu. –choramos juntos e ele beija a minha mão.

-È a Bia, a Bia. –não parava de chorar e de dizer o nome da minha pequenininha.

-Parabéns mamãe, e bem no seu dia, em! –a doutora Giulia me entrega o nosso anjinho, aquela coisa toda cheia de sangue só tampada com um lençol que eles mesmo colocam.

-Obrigada, doutora. –eu e o Manuel falamos juntos.

-Oi, Bia! Bem- vinda ao, mundo! –eu falo babando de amor por ele quanto chorava.

-Oi, filha. Aqui é o papai, eu e sua mãe estávamos esperando esse dia a muito tempo. –falo olhando para ela e acariciando a sua bochecha. –Agora você vai ser muito paparicada por todos, não é? –vejo o quão paizão que ele é. –Feliz dias das Mães mais uma vez, meu anjo!

-Não podia ter recebido presente melhor que Deus me deu. –logo ouvi uma risada sua. –Que foi?

-È que ela ta te olhando fixamente. Veja! –eu a olho e vejo que seus olhinhos puxados da cor jabuticaba me olhando e parando de chorar.

-Te amo, minha bebe. Quer dizer, nossa bebe! –seus traços é uma mistura incrível nossa, o nariz e olhos do Manuel, e a boca, as covinhas e a sobrancelha como a minha aparência.

-Bem- vinda, Beatriz. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...