1. Spirit Fanfics >
  2. Eu amo você? - Jikook >
  3. Talvez

História Eu amo você? - Jikook - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Oláaaaaa, eu criei essa fanfic em dezembro do ano passado, sim! Só estou postando ela agora porque seria uma pena não postar.

Serão dez capítulos no total.

Espero que vocês gostem.

Eu gostei demais. Sempre tive uma vontade enorme de escrever uma fanfic de gêmeos e "vuála".

Leiam com calma ;)

Capítulo 1 - Talvez


Talvez tudo seria mais fácil se Jeon Jeongguk, meu namorado, não tivesse um irmão gêmeo. 

Talvez tudo seria mais fácil se eles fossem com às mesmas personalidades, mesmos gostos, estilos... 

Talvez tudo seria mais fácil se Jeon Jungkook não fosse fodidamente sexy e provocador. 

Por que tudo têm de ser tão difícil?

Por que, eu sinto coisas diferentes quando Jungkook me toca mesmo que sem querer? Por que ele me deixa sem jeito com apenas um sorriso seu? Por que o jeito que ele equilibra a moto me fascina? 

Eu não sei se há respostas para minhas perguntas. 

Eu o conheci duas semanas atrás e sinto que Jeon tem total controle sobre meu corpo a partir do momento em que passa a encarar-me. 

Sensações que meu namorado nunca dispertou em mim mesmo depois de três meses juntos.

— Está pensando em que, amor? — Cutucou meu rosto. — Huh?

— Em você é claro. — Sorri apertando sua bochecha. — Quer algo dessa loja?

— Esse unicórnio! — Puxou minha camisa. — Por favor, Jiminnie, por favor! 

— Tudo bem, Jeongguk-ah. — Segurei sua cintura para que ele parasse de pular e entreguei o pequeno pelúcia pagando-o para a caixa em seguida. — Ele é fofo, igual a você.

— Eu vou ficar com vergonha assim. 

— Ei. — Beijei sua bochecha. — Não precisa ficar com vergonha, certo? — Sorri. — Não de mim. 

Senti seus braços ao redor de meu corpo e suspirei aliviado apreciando seu cheirinho doce invadindo minhas narinas enquanto acariciava suas costas com carinhos leves. Jeongguk beijou meu pescoço e entrelaçou nossas mãos me puxando para sentar em um banco com o formato de pera. 

— Amor, foi aqui que demos o nosso primeiro beijo. — E desde aquele dia não avançamos em nada. — Você se lembra, não lembra? 

— Lembro sim. — Acaricei sua bochecha. — Como poderia esquecer daquele dia inesquecível, baby? 

— Eu te amo tanto, Jiminnie. — Sentou em meu colo descansando a cabeça na curvatura do meu pescoço. — Você não tem noção do quanto. 

Apertei seu corpo cotra o meu sorrindo minimamente. 

— Está ficando tarde. — Olhei seus olhinhos. — Acho melhor lhe deixar em casa.

— Não quero ficar sozinho... — Agarrou meu colar. — Jungkook não está em casa. Ele não voltou desde ontem.

— D-Desde ontem? — Assentiu com um bico nos lábios. — Você já ligou para ele? Mandou mensagem? 

— Não... — Encarou-me. — Está preocupado com meu irmão?

Passei a mão no rosto respirando fundo enquanto deixavá-o sentando no banco.

— Sim. — Franzi o cenho e mordi o lábio. — Você não está? 

— Jungkook sabe se virar sozinho. Possivelmente está com alguma garota.

— E se ele não estiver? — Entreabi a boca ao ver seu rosto confuso. — Pode ter ocorrido algo grave, Gguk... 

— Por que está se preocupando agora? — Tocou meu ombro. — Nunca se preocupou antes.

Eu também não sei. 

— Vou te deixar em casa e depois voltarei ao trabalho, tudo bem? 

— Ah, tudo bem...

Às vezes eu não entendia o motivo de Jeongguk não se preocupar com o irmão. 

Eu sei que o Jungkook também está foda-se para ele, mas e se realmente estiver acontecido alguma coisa grave? 

O que eu irei fazer para ajudá-lo? 

Eu não tinha o número dele, e isso complica tudo mais ainda. 

Sentei-me na cama visualizando minhas redes socias. Fazia um bom tempo que não postava nada. Ser veterinário não é uma tarefa fácil; além de ter cuidado com animais, tenho um namorado super manhoso para cuidar, minha vida em si e meus sentimentos bagunçados pelo irmão do meu namorado. 

Minha vida é tão irônica que se isso fosse um livro estaria rindo horrores enquanto escrevia. 

Tirei minha calça ficando apenas de boxer e puxei um moletom rosa debaixo da cama vestindo-o até encaixar em meu corpo.

Mordi o lábio tirando uma foto em frente ao espelho e postei-a apenas do pescoço para baixo, no Instagram. Sorri ao ler uma mensagem.

PapaiCoelinho 🐰🔥
Talvez eu fique um tempo
Fora... Houve alguns
Imprevistos, bebê.

[10/08 às 18:07]

Oh, tudo bem.

Qualquer coisa

Me avisa, coelinho.

      Deixei o celular em meio às almofadas e desci às escadas sentando no sofá para ligar a televisão e acabar com o silêncio que é morar sozinho. 

Há um ano, ando trocando mensagens com esse garoto. Eu nunca ouvi sua voz e muito menos uma foto de seu rosto.

Porém, sabia que ele era uma boa pessoa a partir do momento em que senti que podia confiar nele.

Foram momentos de conversas, desabafos, conselhos e até mesmo provocações...

Ele me transmitia confiança, algo bem estranho, sei disso... Mas, me sentia seguro ao seu lado de certa forma.

E, eu gostava disso. Gostava quando apenas uma mensagem sua deixáva-me sorrindo por horas e horas ou apenas um emoji fofo que ele me enviava... 

Talvez seja também por ele me lembrar muito o Jungkook...

Não como sei explicar.

Franzi o cenho quando a campanhia soou alta despertando-me de meus devaneios. 

Arrumei um pouco meus cabelos desgrenhados e puxei o moletom para baixo tentando, em vão, alongá-lo um pouco mais sem deixar minhas pernas amostras. 

Abri a porta assustando-me ao ver quem era.

— Desculpa te incomodar a essa hora, mas sua casa fica aqui perto, então eu achei que-

Segurei seu corpo ao tombar para frente. 

Jugkook estava sangrando, suas mãos vermelhas, seu rosto cortado e seus olhos com lágrimas.

— O-O que houve com você? — Agarrei sua cintura levando-o até o sofá e o deixei sentado. — Quem te machucou? — Arregalei os olhos ao notar que seu peitoral estava arranhado. — Por que fizeram isso? 

Jungkook simplesmente sorriu acariciando minha mão que estava em seu peito.

Estavam falando mal de você. Eu não podia deixar isso barato, bebê.


Notas Finais


Gostaram?

Até amanhã ^^


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...