História Eu amo você mais que tudo (Starmora) - Capítulo 10


Escrita por:

Postado
Categorias Guardiões da Galáxia, Homem-Aranha, Homem-Formiga, Os Vingadores (The Avengers), Pantera Negra
Personagens Anthony "Tony" Stark, Drax, o Destruidor (Arthur Douglas), Feiticeira Escarlate (Wanda Maximoff), Gamora, Groot, Henry "Hank" Pym, Loki, May Parker, Nakia, Natasha Romanoff, Pepper Potts, Personagens Originais, Peter Parker (Homem-Aranha), Peter Quill (Senhor das Estrelas), Rocket Raccoon, Scott Lang (Homem-Formiga), Shuri, T'Challa (Pantera Negra)
Tags Gamora, Petermora, Romanogers, Scarletstrange, Starlord, Starmora, Visanda, Watasha
Visualizações 182
Palavras 1.517
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Crossover, Ficção, Romance e Novela

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


YAY! Aqui estamos nós novamente 💚
Tô bem empolgada com a história e com os acontecimentos empolgantes que estão á caminho, por conta disso, estou atualizando mais rápido para que a gente consiga chegar na melhor parte o quanto antes 😁
SEGURA O CORAÇÃO HEIN!
Pra quem ainda não se acostumou:
[♡] = Isso significa mudança de Narração, ás vezes uso [...] ou ...

Capítulo 10 - Just comforting you.


Fanfic / Fanfiction Eu amo você mais que tudo (Starmora) - Capítulo 10 - Just comforting you.

Era por volta de meia-noite quando Gamora teve uma ideia repentina, agora que tinha interrogado a "Prisioneira", resolveu que faria algo ao qual estava adiando ao máximo, pegou uma garrafa de Uísque que havia roubado em um bar de Knowhere sem que ninguém notasse, suspirou, andando em círculos nervosamente, isso era incomum para ela, que quase nunca se encontrava nervosa ou assustada.

Tirou os sapatos, e sentiu-se diminuir por volta de dez centímetros, o chão tinha uma temperatura gélida e isso lhe causou certo desconforto, mesmo que seus pés não entrassem em contato direto com ele, pelo fato dela estar usando uma meia sete oitavos por debaixo da roupa.

Andou pela Milano, sentindo a sua coragem indo embora pouco á pouco, e ao chegar no quarto que dividia com Peter, hesitou, encarando a porta por certo tempo, até finalmente resolver dar uma batida tímida nela.

[♡]

— Entra. — Ouvi a voz abafada que vinha de dentro do cômodo.

Assim o fiz, apertei o botão que a destravava e entrei, com a garrafa na mão. Minha primeira visão, foi Quill com uma toalha amarrada na cintura, ouvindo uma de suas músicas, que ecoava baixo pelo quarto, e imitando um instrumento desconhecido com as mãos no abdômen desnudo. Meu primeiro reflexo foi analisar seu corpo, onde quase me perdi.

— Agora o refrão. — Fez uma pausinha, acompanhando o cantor. — And if, you don't love me now, You will never love me again, I can still hear you saying... — Cantarolou, olhando pra mim e soltando sorrisinhos, quase me pareceu uma indireta. — You would never break the chain (Never break the chain)

Sorri de canto, com o bom humor contagiante de Peter, e levantei a garrafa, ele logo levantou as sobrancelhas em aprovação.

— Um minuto. — Apontou pra mim, como quem diz "Não sai daí", pegou uma roupa na gaveta e entrou no banheiro.

Sentei na minha cama, e fiquei ouvindo uma música desconhecida que vinha do seu Zune, enquanto tentava imaginar o que ele estava tentando me dizer mais cedo, ele voltou bem rápido, na verdade, ainda sem camisa. Eu que não ia perguntar o porquê, eu não admitiria, mas, a visão me agradava.

— Vai tentar me embriagar? — Brincou, e sentou na minha frente. — Eu sou á favor.

Abri a garrafa, e coloquei em dois copos que já estavam ali, entregando um para ele. Levei as mãos até os cabelos, bagunçando-os, e o olhei, enquanto me apoiava na parede.

— Então, falou com o Stark? — Levei o copo aos lábios, enquanto esperava sua resposta.

— Falei sim, ele disse que não é nada preocupante. — Ele disse, sacudindo o copo em suas mãos e eu me senti muito aliviada.

— O que você ia dizer mais cedo? — Colocou o copo no chão. — Antes de Rocky interromper.

— Que eu queria falar daquilo, daquele dia. — Peter suspirou. — Parece que venho sendo evitado desde então.

— Eu...acho melhor esquecer... Eu só estava te consolando. — Ela estava mentindo descaradamente, enquanto evitava olha-ló nos olhos.

— Ai, doeu! — Reclamou, cabisbaixo. — Até quando vai negar nosso lance implícito?

— Não tem lance implícito! — Cruzei os braços, contrariada.

Nós dois éramos teimosos e Peter era relativamente mais cabeça dura do que eu, eu negaria quantas vezes me perguntasse, mesmo que fosse verdade. Se eu admitisse, onde estaria meu orgulho? Enquanto discutíamos como crianças, continuamos bebendo, e isso foi atenuando minha irritação. A garrafa já estava quase no final, ainda estávamos em Knowhere, esperando o contato da Tropa Nova para irmos embora.

— Quer cometer um grande erro? — Ele perguntou, derrepente, saindo do assunto.

— Tá. O que é? — Minha curiosidade havia sido despertada, e dormir era algo que eu realmente não queria fazer agora.

— Saímos da Nave e roubamos o que quisermos, e aí, a gente foge. — Sorriu, como se seu plano fosse brilhante e inovador.

— Nós não já fazemos isso sempre?

— É, só que agora, é pela diversão. — Estendeu a mão para mim, e eu a peguei. — Toma, bota isso, tá frio. — Jogou em mim uma blusa felpuda dele, que tinha mangas cumpridas, esperou que eu a vestisse e me puxou pela mão, andando pela Milano na ponta dos pés. — Shiiiu... — Sinalizou para que eu ficasse quieta, mesmo não tendo feito barulho algum, eu realmente gostava do Peter Alterado pelo Álcool.

— Onde vocês dois vão? — Apoline, a ruiva enxerida que ainda era nossa prisioneira disse, fazendo com que nos assustássemos.

— Não é da sua conta. — Respondi, e eu e Peter saímos por trás da Nave.

Estava escuro, e realmente frio, Peter estava sem camisa, mas, com um casaco qualquer por cima. Andamos até uma parte mais deserta do lugar, e depois de um tempo, vimos uma luz onde havia um grande estabelecimento com uma fachada em Neon escrito "Krizna Club", estava fechado, perfeito.

Observamos o perímetro, dei um choque na caixa de alarmes, que foi desativada, e isso foi tudo que tive que fazer. Entramos pelo telhado, pulando dentro do lugar.

— Que irado! — Peter disse, acendendo as luzes. — Olha, é um estúdio de treinamento.

— É... — Dei uma volta pelo lugar, observando, em especial, uma parte que tinha o chão acolchoado. — Umas bebidas, e uma luta. Topa? — Também tinha um pequeno bar ali, bem empoeirado, o mogno do balcão parecia quase centenário.

— Só se a Mulher mais perigosa da Galáxia, me der um beijinho como prêmio. — Riu. — Brincadeira. Eu topo.

— Uma dose de Janxie, pra esquentar. — Eu disse, colocando, e virei o copo, ignorando sua piadinha.

 Peter logo fez o mesmo,e andamos até a parte onde o chão era fofo.

Ambos nos alongamos e assumimos posições de defesa, ele fez uma saudação estranha, se curvando.

Parti pra cima dele, e lhe dei uma rasteira, ele caiu de costas no chão, e gemeu de dor.

— Ué, o Chão não é fofo? — Estendi a mão para que ele levantasse.

— Força do hábito. — Me puxou pela mão e quase me derrubou. Me livrei do golpe com um mortal, e pulei em direção ao pescoço dele, para executar uma chave de perna, meu movimento não foi ágil o bastante, ele segurou minha perna e me jogou no chão, ele tentou ficar por cima de mim para me imobilizar, entretanto, inverti a posição, ficando por cima, segurando seus braços.

— Ganhei de novo, ou ganhei de novo? — Sorri, vitoriosa.

[♡]

Aquele sorriso era tão lindo, já imaginei Gamora em cima de mim muitas vezes, só que não assim, mas, a situação também tinha o seu valor.

Era estranho o que eu sentia por ela, é simplesmente sobre amar e esse amor ser tão forte e verdadeiro que te destrói por dentro. É sobre gostar tanto de uma pessoa que brigar com ela ou ficar longe por algum tempo te faz muito mal. É sobre amar sem medo. É simplesmente sobre amor. E eu queria esse amor, a questão é, será que ela me queria?

— Peter, você trouxe sua arma? — Sua coxa estava bem em cima da minha zona de "perigo".

— Mora, com certeza não é a minha arma. — Ela levantou, ficando de costas, não sem antes, rir da situação.

— Seu tarado. — Não se envergonhou nem nada do tipo, como pensei que faria.

Aproveitei-me que ela estava de costas pra mim e abracei seus ombros, prendendo-a.

— Só solto quando admitir que eu venci.— Falei baixo, no ouvido dela.

— Parece que alguém é um mal perdedor. — Provocou.

— Não ache que não tenho coragem de te torturar para isso. — Mordi a ponta da orelha dela, que soltou um gemidinho abafado. — Quem venceu?

— Não foi o Senhor das Estrelas. — Respondeu, calmamente.

— Acho que meu método pouco invasivo, não é muito eficiente. — Arrastei minha bochecha na dela, descendo até o pescoço, arrastando minha barba contra a pele macia.

— Quill...Machuca... — Gamora reagiu, baixinho, a virei para mim, admirando seus belos olhos e ela notou.

— Distração. — Senti um golpe em minha perna, desequílibrei e senti o baque das minhas costas contra o chão macio.— Isso foi muita maldade, agora sei de onde saiu o título "Mulher mais perigosa da Galáxia". — Quando estava prestes á rir, minha boca foi tampada pela mão de Gamora. — O que foi? — Falei, com a voz abafada.

— Hora de ir. — Fui puxado pelo braço, e andamos até a saída, mais passos foram ouvidos e mudamos de rota: sairiamos por onde entramos, o telhado. Eu era o mais alto, então, fui primeiro, e estendi a mão para puxar Gamora para cima. Tarde demais. A porta foi aberta por uns caras estranhos, fortemente armados, e Mora, ao invés de correr na direção oposta, foi de encontro á eles, iniciando uma luta. CONTRA HOMENS FORTEMENTE ARMADOS, Cadê a Sensatez dela?!

Com o último derrubado, e alguns á caminho, ela pegou uma garrafa, deu uns pulinhos e quando finalmente alcançou minha mão, um tiro a atingiu.


Notas Finais


E ENTÃO? O que você achou do capítulo? Gamora e Peter já são um casal desenvolvido, então, já estou partindo pra ação! ❤
O que acham que vai acontecer no próximo? Comenta vai, vou adorar responder. 😁

~Sem falar, que os comentários de vocês, são uma ótima motivação.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...