1. Spirit Fanfics >
  2. Eu desejo o homem que me viu crescer >
  3. Mais um dia

História Eu desejo o homem que me viu crescer - Capítulo 6


Escrita por:


Capítulo 6 - Mais um dia


Entramos no carro e fomos procurar algum lugar para tomar café da manhã.

- Você conhece algum lugar aqui sem ser aquela sorveteria? _diz eu com fome.

- Bom, eu não sei, eu deveria ter estudado melhor este local... _diz ele olhando para um lado e para o outro tentando encontrar algum lugar.

Ele dirigiu mais um pouco e eu avistei uma padaria que parecia ser grande.

- Ali, parece uma padaria _diz eu apontando o dedo em direção à ela.

- É mesmo, até que fim, eu já estava ficando louco de fome.

Entramos e o local era bonito, tinha mesas para as pessoas se sentarem e o balcão cheio de várias delícias para comer, nos aproximamos do balcão e fizemos nossos pedidos, pedimos donuts, pães e chá para comer, nos sentamos e eu brinquei:

- Ainda bem que você não é aqueles adultos que ficam bebendo café o dia todo. _digo eu rindo.

- Pessoas mais jovens também bebem café... Eu particularmente nunca gostei. _diz ele dando um sorriso.

- Ótimo, vamos dar certo. _diz eu dando um sorriso e começando a comer meu pão.

- Eu começo a trabalhar amanhã. _diz ele meio triste.

- Ah, Que droga eu queria passar mais tempo com você! _diz eu segurando a mão dele com olhar triste.

- Eu também amor mas você também tem que estudar, vamos hoje fazer a sua matrícula na escola que tem aqui perto.

- Matrícula na escola? _diz eu cabisbaixa.

- Claro meu bem, você estava pensando em deixar a escola? Você me conhece, eu jamais deixaria você fazer isso, aliás eu ainda sou seu pai. _diz ele dando um sorriso divertido.

- Ah...Eu odeio a escola, é tão chato, e eu sempre tive dificuldades em fazer amigos, na escola antiga eu tinha pelo menos 2 amigas. Nessa nova escola não conheço ninguém, tenho medo de não me encaixar.

- Eu também não gostava da escola, e olha eu hoje, não consigo passar um dia sem estudar, depois eu descobri que o que eu não gostava não era a escola, e sim as pessoas. Mas você é linda, cativante, você irá fazer muitos amigos, quer dizer, amigas, eu não quero ver você com nenhum garoto hein. _diz ele com um olhar de ciúme.

Eu dou uma risada achando fofo o ciúme dele.

- Está com medo de eu arranjar algum namoradinho na escola? Talvez eu arranja um... _diz eu brincando para provocá-lo.

Ele me olha sério e com raiva e diz:

- O que você disse!?

Eu dou uma risada.

- hahaha, eu estou brincando! Só estava te testando, olha para você, você é lindo, gostoso, tem uma carreira de sucesso, acha que eu te trocaria por algum adolescente que nem tem pêlos no corpo ainda? Pode ficar tranquilo papai ciumento. Eu sou toda sua, só consigo pensar em você.

- Sim... Sim... Mas você ainda pode se interessar pelos professores, que tem a mesma idade que eu.

-É verdade, você está certo, se eu não estivesse completamente apaixonada e louca por você , talvez isso aconteceria...

-Hmmm,você sabe mesmo como me conquistar... _diz ele pegando na minha mão e chegando mais perto de mim.

Estávamos sentados um do lado do outro, porque os bancos era daqueles estilo dos restaurantes dos Estados Unidos, com a mesa no centro e aqueles sofás em volta da mesa. Estávamos bem pertinhos um do outro, parecendo dois namorados apaixonados, que era isso que nós éramos. Eu começo a comer meus donuts que estavam com bastante cobertura de chocolate, e acabo me sujando do lado da minha boca, o Isaac limpa para mim com seu dedo e me dá um beijinho e me abraça, eu o abraço de volta com muito carinho. Ao lado tinha um grupo de garotas com uniforme de escola sentados na mesa, com certeza tinham matado aula, elas estavam rindo, falando alto e fazendo muito barulho, me senti incomodada por elas estarem ali.

- Olha lá, é esse tipo de amiga que você quer que eu tenha? _ diz eu com cara de brava.

- Definitivamente não, quero que você tenha amigas inteligentes como você, não como essas vacas escandalosas. _diz ele com cara feia.

Eu não pude aguentar esse comentário e dei uma grande gargalhada, ele dá risada também e com disso acabamos atraindo a atenção das vacas escandalosas (risos)

Elas olham para nós por alguns segundos, e eu penso que essas meninas desagradáveis seja da escola que vou estudar e digo:

- Isaac, essas meninas devem ser da mesma escola que você vai me matricular, será que elas não viram você me beijando? Elas podem fazer fofoca sobre mim na escola.

- Será que elas viram? Foi tão rápido. _diz o Isaac preocupado.

- Talvez viram, ai Isaac e agora?

- Não, eu tenho certeza que elas não viram, elas estão de costa.

- Como você tem certeza? Vocês estava olhando para elas? _digo eu enciumada.

- Claro que não, olhei quando você me falou, eu só tenho olhos para você meu amor...

- Vai me dizer que todos esses anos você não amou nenhuma mulher? _diz eu com cara de brava.

-Sim...

- Quem!?

- Você...

- Estou falando sério! Quando eu era criança, você deve ter se envolvido sério com alguma mulher.

- Não, poucas foram as vezes que saí com mulheres, mas nunca tive algo sério com nenhuma delas, eu estava estudando o tempo todo, você sabe bem disso, não é fácil fazer duas faculdades ao mesmo tempo, nunca tive tempo para isso.

- Tá, e quando você terminou tudo, estava livre para namorar, lembro que quando era criança você me disse que estava namorando, depois de algum tempo disse que tinha terminado e estava namorando de novo, quem eram elas?

- Nossa isso foi há tantos anos! Eu nem me lembro delas direito, foram só essas duas, não durou nem 5 meses juntando tudo, não precisa ter ciúme de mim, se você soubesse o quanto eu te amo...

- Eu tenho que ter ciúme de você sim,deve ter um monte de mulheres de olho em você...

- Eu não estou nem aí para elas, só amo você e só tenho olhos para você, e desde que descobri meus sentimentos por você eu não fiquei com mulher nenhuma mais.

- Rum. _diz eu ainda brava.

Terminamos de comer e saímos da padaria, as meninas já tinham saído então nós beijamos e saímos de mão dadas e entramos dentro do carro para ir à loja.

- Me diga uma coisa, ontem quando nos deitamos naquele colchão inflável, você já tinha planos de fazer sexo comigo? _diz eu.

- Sim e não, eu não sabia como você iria reagir, eu pensava que você iria me rejeitar, mas de um ano para cá você sempre me olhava de jeito diferente então eu tinha esperanças que você iria querer fazer algo comigo.

-Porque só hoje quando eu acordei, eu parei para pensar que nós não tínhamos usado camisinha e nem outro método contraceptivo, eu estou pensando que estou grávida...precisamos comprar a pílula do dia seguinte.

- Eu confesso que na primeira vez, eu nem lembrei, eu estava louco por você e não iria deixar o que estávamos fazendo para ir atrás de camisinha, e eu não tinha nenhuma comigo. E na segunda vez no banheiro, eu simplesmente não estava nem aí com isso.

- Não estava nem aí? Mas eu só tenho 14 anos eu não estou preparada para ter um filho agora.

- Mas eu adoraria que fossemos uma família. _ disse ele pegando na minha mão enquanto dirige.

- É claro que eu também! Mas ainda é muito cedo, vamos comprar a pílula e torcer que faça efeito.

- Tudo bem... _diz ele sem insistir.

Chegamos na loja e tinha tantos móveis lindos, eu me sentia muito empolgada.

- Por onde quer começar? _diz ele me abraçando.

- Humm... O que acha de começar pelos móveis da sala?

- Ótimo, vamos escolher um sofá bem confortável para a gente poder fazer amor nele...

- Delicia... _diz eu com um olhar safado levantando os pés para poder beijá-lo.

Escolhemos um sofá preto, muito macio e bem grande, reclinável, seria perfeito para ficarmos deitados de conchinha nele. Depois escolhemos uma mesinha para colocá-lo, a mesinha era de cor cinza escuro e era de vidro, depois compramos um tapete bem macio, cinza também, para por embaixo do sofá e da mesinha, pegamos também duas poltronas pretas só para enfeitar. A sala já estava pronta. Depois compramos uma geladeira, um fogão, guarda roupa e uma mesa de jantar, depois compramos um colchão bem macio e confortável para a nossa cama, e um colchão de solteiro para colocar no meu quarto falso, eu iria decorar o meu quarto falso só para quando o eu tio viesse ele não desconfiar de nada. Nossa casa já estava pronta, depois iríamos comprar mais coisas, por hoje é só isso, o caminhão com os móveis disseram que ainda hoje vão entregar os móveis na nossa casa, então não poderíamos demorar muito, passamos na farmácia para comprar a pílula e também já comprei um teste de gravidez para eu fazer caso minha menstruação atrassasse. Fomos na escola fazer a matrícula, eu realmente não queria mas tinha que estudar, e obedecer meu papai... Chegando lá eu odiei tudo, esse era meu último ano no ensino fundamental e ano que vem eu iria para o ensino médio, eu iria ficar pouco tempo nessa escola, porque faltava apenas 4 meses para acabar o ano, e é isso que vai me ajudar a suportar ficar nessa escola. Fizemos a matrícula e fomos para casa curtir o resto do dia, mas chegando lá, tivemos uma grande e má surpresa, assim que abrimos a porta de casa, todo felizes, conversando e de mão dadas, o meu tio estava lá parado bem no centro da nossa sala de braços cruzados, e o nosso colchão inflável onde nós tínhamos tido um sexo selvagem e gostoso estava bem lá na sala, com os nossos lençóis com o nosso cheiro, nós nem fizemos questão de arrumar a cena do crime (risos).

- Boa tarde tio, que surpresa maravilhosa! _ diz eu indo abraçá-lo fingindo alegria.

- Boa tarde Meli, boa tarde Isaac, onde estavam?

- Ah, fomos comprar os móveis. _diz Isaac em um tom superficial.

- Porque não compraram ontem quando chegaram de mudança?

- Ah já estava tarde, e depois fomos conhecer a vizinhança de carro. _diz eu.

- E esse colchão inflável aqui no meio da sala?

Eu gelei nessa hora, quando ele perguntou isto, deixei que o Isaac respondesse.

- Dormimos ai esta noite, não tinha como dormimos em outro lugar, não tínhamos comprado as camas ainda.

- Ah sei. _diz meu tio desconfiado.

- Meli, me mostra esse jardim lindo que tem lá atrás da casa? _diz meu tio me guiando para fora da casa.

Com certeza ele iria me perguntar como estavam indo as coisas e se meu pai tinha feito algo comigo, eu sei que ele está tentando descobrir algo e estou com muito medo dele tentar nos separar judicialmente, mas ele não tem a mínima chance, só tenho medo do meu tio tentar fazer algo contra o Isaac, ele realmente está com muito ciúme e não consegue aceitar que eu fui morar sozinha com ele. Eu não sei o que ele estava pensando, ele pensava que iria me ter para sempre ao lado dele, o meu pai sempre foi o Isaac, ele só era a minha "babá" quando eu era pequena, pensei que ele soubesse disso.

CONTINUA......



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...