História Eu deveria me declarar - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias The Boyz
Personagens Heo Hyunjoon (Hwall)
Visualizações 42
Palavras 1.487
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 10 ANOS
Gêneros: Romance e Novela

Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Faz um certo tempo que não escrevo (rindo de nervoso), mas dessa vez resolvi trazer um one shot sobre o Hwall do The Boyz (amo muito ❤) um grupo que eu amo muito e tenho acompanhado bastante. Espero que goste, boa leitura!

Hyunjoon - Hwall
Manhwa - Quadrinhos

Capítulo 1 - Capítulo único - Eu deveria me declarar


Fanfic / Fanfiction Eu deveria me declarar - Capítulo 1 - Capítulo único - Eu deveria me declarar

Estudamos juntos há dois anos, mas somos vizinhos há cinco anos desde quando sua família se mudou para Seoul. Desde a primeira vez em que te vi, senti meu coração palpitar, mesmo sendo uma sensação nova para mim, era algo que me fazia querer mais, por isso te observava pela janela do meu quarto. Não sei por que ajo assim sendo que mal o conheço, mas sempre que te vejo seu sorriso me encanta, seus olhos me fascinam e sua beleza me alucina. Tenho vontade de me aproximar de você, entretanto sinto que não tenho coragem suficiente para fazer tal ato. Minhas amigas sempre dizem: “Você deveria se declarar, não há problema nenhum em uma garota se declarar primeiro". Essas palavras rodeiam minha cabeça constantemente, sempre que você me cumprimenta e sorri para mim ou quando voltamos para casa juntos pelo fato de morarmos um ao lado do outro. Mesmo que nunca tenha me aproximado de você, me perdi loucamente em seus olhos, já tentei ignorar esses sentimentos e me concentrar em meus estudos, porém sou pega olhando para você novamente todos os dias.


Apenas te observando de longe, no mesmo lugar, com as mesmas pessoas, mais um dia.


. . .


Mais uma vez você estava sentado no mesmo local, com as mesmas companhias ao seu lado. Isso só me fez pensar que não consigo mais controlar meus sentimentos, não posso mais guardá-los só para mim.


Em uma mesa não tão distante, observo as pessoas ao seu redor se levantarem e caminharem em direção à saída do refeitório, vejo que essa é minha única oportunidade, minha chance. Então, com toda a coragem que tinha, me levantei e caminhei até você, que estava lendo tranquilamente. Sem hesitar, beijo sua bochecha, fazendo com que me olhe assustado e surpreso, então digo rapidamente: "E-Eu te amo". Me viro imediatamente me preparando para correr, mas sou completamente impedida por sua mão em meu pulso.


- O-O que você... Acabou de dizer? - Me interrogou confuso e eu fiquei ainda mais nervosa.


- Aish... Eu não deveria ter escutado a NaNa, ela não sabe de nada mesmo, ela nunca se declarou... - Resmunguei baixinho, te deixando ainda mais confuso com toda a situação.


- O que você disse? - Perguntou novamente.


- E-Eu... Acho que beijei a pessoa errada... Me desculpa... - Pronuncio as palavras de um forma vaga e tropeçando uma na outra.


Como uma luz divina, os amigos dele voltaram a mesa intrigados com a cena que estavam presenciando, seu amigo sentado segurando o pulso de uma garota totalmente estranha para eles e com uma marca de batom em sua bochecha.


- O que está acontecendo? - Younghoon se pronuncia sentando-se à nossa frente e Hyunjoon finalmente solta meu pulso.


Antes que comecem a me interrogar, eu simplesmente aproveito que minha mão está livre para fugir o mais rápido possível a procura de um buraco para que eu possa me enfiar e não sair nunca mais.


. . .


Tá bom que o "buraco" o qual mencionei é nada mais, nada menos que a biblioteca da escola. Eu não sou a pessoa que mais lê no mundo, pelo contrário, eu quase nunca leio um "livro sério", o único tipo de livro que você irá ver minha pessoa lendo fora das aulas são os amados manhwas, então eu costumo ir à biblioteca apenas para pensar, pois lá é muito calmo e tranquilo, livre do barulho e gritaria dos outros alunos. E sim, eu realmente passei o resto do intervalo na biblioteca, sentada em uma mesa vazia no canto com a cabeça sobre a mesa, refletindo a cena anterior e pensando: "Quão louca estou ficando para realizar tal ato?", "ele deve me achar uma completa louca, ou pior, uma desesperada!", "ai meu Deus, ele deve estar pensando que sou uma louca desesperada, ou até mesmo uma pervertida", "eu o beijei... eu beijei ele!", "meus lábios tocaram aquela bochecha linda e macia", "ai Deus, o que estou pensando?!", "eu beijei meu vizinho/colega de classe, o que faço agora? Devo fingir que nada aconteceu? Certamente devo fingir que nada aconteceu". Sou despertada do meu drama interno/mental quando o sinal toca me fazendo levantar rapidamente com os cabelos completamente bagunçados, arrancando olhares estranhos dos alunos que se encontravam no local, e com toda minha timidez, arrumo meu cabelo e caminho rapidamente até a sala de aula.


Consegui ser a primeira pessoa a chegar na sala, minhas amigas apareceram logo em seguida e fizeram questão de fazer um círculo em volta de minha mesa, e o interrogatório feito por minhas quatro melhores amigas que eu tanto temia estava prestes a começar.


- O que aconteceu?


- Não aconteceu nada - Respondo rapidamente.


- Então por que você fugiu? - NaNa pergunta cruzando os braços.


- Por que eu beijei ele.


Eu certamente falei um pouco mais alto do que deveria, mas só depois de ver minhas amigas olharem para trás e NaNa tapar a boca com as mãos, eu senti que algo estava errado. Foi quando ela abriu um espaço na rodinha me possibilitando ver Hyunjoon e Eric parados um pouco distantes observando nossa conversa, dessa vez não foi coisa da minha cabeça ou algum tipo de ilusão, ele realmente olhou em meus olhos e ficamos assim até o professor entrar na sala e mandar todos voltarem aos seus lugares.


O resto das aulas se resume em trocas de olhares, cochichos e o professor reclamando da falta de atenção dos alunos. Quando o sinal tocou indicando que poderíamos voltar para nossas casas, nem pude me despedir de minhas amigas, pois o medo de voltar junto Hyunjoon e receber essa pergunta "por que você me beijou?", era bem maior que minha vontade de voltar junto com ele. Sim, isso mesmo, eu fugi de novo. Peguei minha mochila e corri até minha casa o mais rápido possível. Quando cheguei em casa, encontrei meus pais na sala conversando calmamente, mas quando me viram mudaram completamente suas expressões de tranquilos para preocupados.


- Filha, o que aconteceu? Você parece nervosa. Alguém estava te seguindo? Devo chamar a polícia? Quer um copo de água? - Minha mãe perguntou se aproximando e acariciando meu rosto com a boa intenção de me acalmar, o que não estava funcionando muito.


Eu realmente já estava cogitando a ideia de sentar e chorar, porque explicar o motivo de estar correndo desesperadamente não era uma opção viável, mas meu pai me salvou de outro interrogatório se aproximando e dizendo: “amor, deixa ela respirar, ela deve ter se assustado com o novo cachorro do vizinho Kim". Então, para me livrar logo, apenas concordo com meu pai e vou para o meu quarto, coloco minha mochila sobe a cama, troco de roupa e saio de lá. Para minha surpresa, minha mãe já havia preparado o jantar, então aproveitei para comer. Assim que terminamos, lavei as louças e peguei meu celular para subir para o sótão, pois amo a vista que aquele lugar tem da cidade, além de ser um ótimo ambiente para se pensar, mas sou surpreendida com uma visita. Na verdade, não era nada menos que os pais de Hyunjoon e ele, e não pude deixar de os cumprimentar, e antes que Hyunjoon tivesse a oportunidade de se aproximar, eu vou para o sótão.


"Sentir o vento, ver o céu estrelado, me faz pensar o quanto apaixonada estou e o quanto eu não sei lidar com meus sentimentos por ele. Eu só sei que o amo e quero poder estar ao seu lado. Beijar o vizinho que conheço há cinco anos não foi minha melhor ideia, até porque nos vemos todos os dias por estudarmos na mesma escola e voltarmos sempre juntos, mas agora ele deve pensar que sou completamente...".


Sou interrompida de meus pensamentos por Hyunjoon, que se senta ao meu lado e sorri para mim, me fazendo esquecer de tudo e sorrir de volta para ele.


- Sabe, você não me esperou hoje. Achei que voltaríamos juntos... Quando você saiu e eu te esperei, sua amiga me falou que você realmente gosta de mim - Ele falou calmamente e eu abaixei a cabeça.


- Me desculpa por ter te beijado... - Falei olhando para o chão, por estar tímida demais para olhar em seus olhos.


- Tudo bem, ninguém nunca se declarou assim pra mim, foi único, eu gostei - Levantei meu rosto rapidamente para olhar em seu rosto e ele sorri.


- Você gostou? - Perguntei surpresa 


- Uhum, e eu também gosto de você. Gosto muito, por isso fiquei surpreso.


- Você parecia mais assustado que surpreso.


- Mas eu gostei, de verdade.


- O que a gente faz agora? Já que você gosta de mim e eu gosto de você, o que devemos fazer? Devemos namorar?


- Eu não sei... Você quer namorar comigo?


- Eu quero - Falo rapidamente.


- Eu também quero namorar com você.


Ele beija minha bochecha e diz: "Obrigado por não fugir de novo", o que me faz sorrir e voltarmos a nos olhar, então seguro suas mãos, beijo seus lábios e logo em seguida digo: "Obrigado por existir na minha vida".


Notas Finais


Muito obrigado por ler até aqui, espero que tenha gostado. Dêem muito amor ao The Boyz 💕.

Essa one shot também foi postada em uma comunidade no amino referente ao The Boyz. Link abaixo:

http://aminoapps.com/p/otzw4f


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...