História Eu e você somos um pecado - Capítulo 1


Escrita por: e Falcon2908

Postado
Categorias Histórias Originais
Visualizações 6
Palavras 775
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Famí­lia, Ficção, Lemon, Luta, Magia, Mistério, Sobrenatural, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sadomasoquismo, Sexo
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Segunda fanfic...(π~T)... Tô feliz.
E agora terei a ajuda de minha parceira, colega, diva, deusa Falcon2908 aaaeeeee.
Então apreciem com moderação!!!

( Soro-san: Roteiro é assim?!?!?
Roteiro: (√•~•)√ sei lá.
Soro-san: ..<(°^°)>...... Então tá...... )

Capítulo 1 - Caput Primum


- Como os humanos definem Pecado Capital???? E quais seriam??? - perguntou a menina que aparentava ter 11 anos.

- Pecado Capital é o pecado que leva a outros pecados, outros vícios. E os pecados são: Ira, Ganância, Orgulho, Inveja, Luxúria, Gula e Preguiça - respondeu uma mulher que aparentava ter 25 anos.

- Como definem Virtude??? E quais seriam essas???

- Virtude é uma disposição habitual e firme para fazer o bem. E as virtudes são: Paciência, Generosidade, Humildade, Caridade, Castidade, Temperança e Diligência.

- E se ouvesse uma guerra entre esses dois???

- Ouve. Nós participamos lembra? E o mundo foi completamente reconstruído por Deus.

- Quem foi o vencedor?

- As virtudes... está meio que na cara que aqueles merdas tenham ganhado.

- Os pecados tiveram perdas???

- Sim, a vitória das virtudes foi certa, porque a Preguiça foi morta...pela Diligência...e Luxúria também iria cair... Mas porque você está fazendo essas perguntas sobre a guerra e a Preguiça Hein??? Resposta de Gula!!!

- Por nada não demônia!! 

- E eu sou mesmo hump!!!... Mas iai...do que tu queria falar??? 

- Ah sim!!! Preguiça reencarnou!!!!

- Aaa- Pera QUE?!?! - então a maior pegou a menor pela gola do suéter vermelho e começou a chacoalhar - DIABA, TU SÓ FALA ISSO AGORA?!?!?!

- PARA CARALHA!!!! - então a maior parou - Primeiro, saiba que eu descobri isso agora, Segundo, esse suéter é NO-VO algo que você não tem a anos, algo NO-VO!!!! E terceiro tu é louca Inveja!!!

- Tá, se eu sou ou não sou louca não importa é então me fala, quem te contou?!? 

- Ira.

-  E com aquela única palavra, fez com que a amiga caísse feito pedra no chão.

- AFFF... Sério?? - tocou na amiga - Sério.

E por telecinese mandou uma mensagem para seus progenitores demoníacos e o resto do grupo.

"Iremos trazer Preguiça devolta"

E com a ajuda do motorista colocam Inveja no carro para irem a Gate of Heaven.

.

.

.

.

.

Anael On

Eu estava como sempre, cansado. Preciso trabalhar como o escravo aqui nesse orfanato chato, diferente dos pirralhinhos mimados, eles tem minha idade ou são mais velhos que eu mas não fazem nada, exatamente NA-DA, nem dá descarga no vaso sanitário eles dão.  A Dona Dorotéia (dona do orfanato) mesmo tendo um nome nada comum e um cheiro horrivel, ela é legal comigo, ela disse que me achará nas flores junto a um colar estranho, era de ouro, que por fora na frente e atrás do colar estava desenhado feito de uma pedra azul um urso e por dentro há uma foto de duas pessoas, um homem que estava usando um terno, mas na parte de seu rosto na foto estava queimado, nem dava para reconhecer o rosto do homem, e uma bela mulher que sorria, ela era igual a mim, só era diferente o comprimento de nosso cabelos e os peitos. Ela usava um vestido rodado preto de mangas longas, tinha cabelos longos negros como a noite e olhos em um belo azul, mas o seu olhar...era uma mistura de assassino e amável, como se fosse duas pessoas em um corpo só. Eu acho que eram meus pais, e só de pensar de que eu fui abandonado por essas pessoas, já sou infernizado.


- Ei idiota - falou Icaro, o filho de Dona Santa (a diretora do orfanato) - Por que parou de limpar o chão??? - disse me empurrando e me fez quase cair.

Eu então peguei Elizabeth (minha faca mais afiada) que estava em meu short e apontei para ele, o olhei de um jeito assassino e falei sonolento - O por que que eu parei não te importa... Otário.

- S-seu D-d-doido - e saiu correndo.

Sorri e disse - Babaca - larguei o esfregão ali mesmo e fui devagar para meu quarto.

Era pequeno e no estilo japonês. Entro nele e me deparo com Belpher o meu gato persa preto em meu futon. Tiro minha camisa deixando a mostra meu peito nada másculo (eu tenho 12 anos e os garotos mais novos me chamam de "O graveto" e "Senhor esqueleto") e botei Elizabeth em cima da mesinha que ficava no canto do quartinho. Peguei Belpher, me deitei e o abracei de lado e comecei a fazer carinho no mesmo e como resposta ronronava. Eu estava quase dormindo, e do nada uma voz muito conhecida soou pelo meu quarto.

- Já vai dormir Bela Adormecida. Ainda é 5:40.

"COMO NÃO PERCEBI ESSE DIABO?!?!"

- SSSSAAAAAAAIIIIIII SSSSAAAAAAAIIIIIII!!!!!! - gritei e comecei a jogar tudo que estava perto de mim (e acho que até o Belpher) no dono da voz.

- Hahahaha, sou eu calma.

- POR ISSO MESMO!!! SEU MERDA.

- HAHAHAHA HAHAHAHAHAHA.

"AAAFFFF. ODEIO QUANDO LORENZO ENTRA NO MEU QUARTO SEM PERMISSÃO!!!!"

Bom, na verdade odeio quando qualquer pessoa entra no meu quarto.






Notas Finais


E um belo Capítulo Um postado .
Espero que tenham gostado.😁😁😁


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...