1. Spirit Fanfics >
  2. Eu em outro mundo >
  3. A Ira Nunca será Apagada!

História Eu em outro mundo - Capítulo 6


Escrita por:


Notas do Autor


Espero que gostem

Capítulo 6 - A Ira Nunca será Apagada!


6 anos depois

Eu acordo e vou me levantado depois eu falo
Minus: Missões

Missões
Crie sua primeira habilidade
Objetivo: Crie uma Habilidade
Recompensas: A Habilidade criada será sua

Eu não tinha feito essa missão por quê? Simples eu estava com preguiça e deixei ela para mais tarde sinceramente depois de eu voltar eu ignorei tudo e foquei em proteger todos, mas hoje eu tentarei pensar em algo, logo tenho uma Idea
Minus: Criação de Habilidades

Mente estratégica (Passiva)

Você consegue criar estratégias com muita facilidade

Acho que vai ser muito útil, logo eu falo de novo
Minus: Criação
E penso em um revolver leve e utiliza mana como munição, e aparece uma Magnum modelo Kort Combat eu analiso e guardo ela em meu inventario logo Paulo me chama
Paulo: Ei Minus o que se está fazendo
Minus: Nada demais
Paulo: Quer brincar
Minus: Pode ser
Logo a gente sai do orfanato e encontramos nossos irmãos nos planejamos tudo eu roubo o homem rico depois de fugir eu entro na feira eu me viro e encontro minha senhorita sendo perturbada por aqueles dois merdas uma ira começa aparecer em mim eu pego a Magnum e aponto neles ingiro muito magia na arma e atiro a cabeça que explode  o outro fica com tanto medo que acaba mijando nas calças ele começa a correr mas
Minus: Nenhum verme irá escapar
logo atiro na perna dele que simplesmente explode e grita de dor eu aponto a arma na cara dele
Bandido: P- P- Por favor me poupe
Eu olho para ele e atiro em sua cabeça que explode eu me viro para ver minha senhorita e vejo ela paralisada eu crio um pano  vou limpar o rosto mas logo ela dá uma recuada eu falo
Minus: Não se preocupe eu não farei nenhum mal a você, você poderia dizer seu nome
Rita: R-R-Rita
Minus: Que nome Lindo, mas por que você está aqui sozinha
Ela cora um pouco por causa do elogio mas logo fala
Rita: Eu acabei me separando dos meus pais
Minus: Se quer que eu ajude eu irei aceitar com prazer
Ela sorri para mim e logo vamos procura o Duque depois de algumas horas.

Depois nos achamos eles que se abraçaram mas logo vou embora eu não queria que eles se machucassem, depois eu volto até orfanato e vejo meus irmãos comendo os doces eu sorrio Paulo me oferece e aceito eu olho para todos e fiquei feliz por ter esse momento em minha mente.

4 anos

Eu já tinha meus 10 anos, meu irmão Carlos trabalha agora em uma loja e conseguiu escapar de ir para guerra, eu estava indo até o portão sul mas logo vejo que estava bloqueada e vejo um grupo de soldados indo para o portão eu vou até um guarda que estava próximo e pergunto
Minus: Qual é o problema
Guarda: Infelizmente você não pode saber sobre nada, volte para sua casa e fique lá
Eu fico com uma cara poker face  eu finjo voltar mas na verdade eu uso velocidade da Luz para eu subir em cima de uma casa logico escondido para ninguém me ver eu ia esperar até o anoitecer.

A noite tinha caída muito rápida as tropas tinham aumentado logo eu vejo o Duque em uma armadura dourada eu não sabia que ele era um guerreiro logo vejo uma cobra branca se rastejando até a cidade vejo varias tropas alguns soldados tremendo ou rezando o e outros dispostos a morrer pelo reino o Duque estava na frente em cima de um cavalo, eu olho para a cobra minha ira aumenta
Minus: Velocidade da Luz
E apareço na frente do Duque que se assusta eu começo a andar em direção a cobra e falo
Minus: Criação de Habilidades
e uma tela junto com um teclado e começo a escrever só com uma mão

Canalizador: Custo 10 de mana LV 1

Você pode canalizar mana em seus membros te dando
força, resistência, velocidade.

Depois eu clico em criar e logo falo
Minus: Canalizador
e logo sinto meu braço esquerdo ficar mais forte a cada segundo que passa, a mana que estava no meu braço transbordava e as outras pessoas podiam ver ela a cor da minha mana era bizarra ela era vermelha negra e transmitia um tipo de sede sangue mortal, a cobra parou e me olhou com admiração e medo eu olho para ela com uma fúria e falo
Minus: Velocidade da Luz
Apareço em cima da cobra e dou um soco bem dado nela que quando ela se choca com o chão toda Destraya tremeu.

A cobra ficou um pouco desnorteada eu logo canalizo em meu braço e bato de novo nela fazendo tudo tremer causando pequenas cratera ao redor da luta a assim continuei por horas, a cobra ela se regenerava mas a dor não parava ela tentou fugir mas eu parei ela com mais um soco fazendo tudo tremer todos ainda estavam surpresos com minha força e com medo da minha crueldade eles estavam com pena da cobra, eu vejo que ficar batendo nela não vai matar ela então pego minha Magnum e coloco uma grande quantidade de mana e atiro e explode a cabeça da cobra com um só tiro eu vejo se ela não vai regenerar e nada o corpo estava imóvel eu saiu vou andado até as tropas que estavam paralisadas eu passo por elas até que o Duque grita
Marco: QUEM É VOCÊ JOVEM
Eu me viro com uma cara de desinteressado mas falo
Minus: Eu sou Minus, o príncipe da ira
E continuo a andar até a minha casa para descansar.


Notas Finais


Espero que tenham gostado


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...