História Eu me dedico a vocês - Capítulo 11


Escrita por:

Postado
Categorias Pokémon
Personagens Ash Ketchum, Cynthia, Dawn Hikari, Gardevoir, Iris, May, Misty, Pikachu, Sabrina (Natsume), Serena
Tags Advanceshipping, Amourshipping, Anthro, Ash, Ash X Sabrina, Aureliashipping, Garotas Pokemons, Harem, Hentai, Negaishipping, Pearlshipping, Pokémon, Pokeshipping (vaporeon), Rayshipping, Romance, Ships
Visualizações 634
Palavras 4.428
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Ecchi, Esporte, Ficção, Harem, Hentai, Luta, Magia, Mistério, Orange, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Yuri (Lésbica)
Avisos: Cross-dresser, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 11 - A pétala da vitória


Se uma coisa que os pokémons possui mais de melhor é criar uma afinidade com os seres humanos. Quanto mais jovem é o ser humano mais apegado vai ser. Crianças e até pré-adolescentes normalmente dormem junto com seus pokémons menores quase como se fosse bichos de pelúcias. Ash já dormiu muito com seu pikachu quando seu grupo era bem menor, então qual é o problema em fazer mesma coisa com sua kirlia que é igualmente pequena?

Primeiro que está totalmente nu, que não seria muito problema, mas primeiro que está na casa de terceiros e segundo tem… vestígios que esse dormir não foi nada inocente. Portanto nos primeiros raios solares acordou e usou o chuveiro para se lavar e sua pokémon. É estranho lavar uma pokémon que parece uma garotinha e ainda mais sabendo que junto com ela fez coisas bem… impróprias. Depois do banho, colocou kirlia na sua pokébola (já que ela está tendo ‘dificuldades’ para andar) e meio sem fazer sai na cabana para respirar um ar puro.

Percebe que a nidoqueen está acordada, sentada perto do lado com um charmander, um bulbasaur e um squirtle que estão conversando com ela. Parece que os três pokémons iniciais tentam convencer ela de algo, mas a mulher pokémon fica com uma expressão neutra.

- Bom dia - disse Ash para o grupo.

Os três pokémons cumprimentam amistosamente, mas nidoqueen só acena com a cabeça.

- Já estão acordados tão cedo?

Os pokémons falam para o treinador que não entende nada como sempre. Contudo pelos gestos de simular ataques parecem que estavam treinando.

- Entendi. Vocês estavam treinando, correto?

Os três confirmam.

- Vocês querem também proteger os pokémons feridos, não é?

Os três novamente confirmam.

Nidoqueen se levanta, avança no treinador, pega na sua camisa e o ergue.

- Nido. Nido. Queen. Nido - disse a pokémon se levantando e depois bate na própria bunda com as duas mãos para tirar a poeira de sua parte… mais ‘fofo’.

Essa cena não passa despercebido pelo treinador. Ele só sai do transe quando sente a mão direita da pokémon indo na sua face e com usando das costas do dedo limpa o sangue que escorreu do nariz do adolescente. O rapaz cora.

- Queen - diz de forma neutra não se importando com a reação do jovem e vira as costas e começa andar.

Quando distância de Ash alguns passos, vira para trás para olhar que o treinador está fazendo e percebe que ele está ajoelhado falando com os três pokémons. Pela conversa está vendo ele dando dicas de como ter ataques mais eficientes. Cynthia sorri pelo entusiasmo do humano.

Depois olha para cabana e dá um suspiro rápido. A pokémon sente vontade de sair para o mundo para ficar mais forte. Mesmo que seu antigo mestre foi um arqueólogo, também era um treinador pokémon que a colocava em batalhas emocionantes. Ela sente falta daqueles desafios que tinha que enfrentar um pokémon mais forte e o prazer de superar essas forças. Até gostaria de poder enfrentar um lendário no futuro, mas nunca teve oportunidade.

Se não fosse pelo dever de proteger a vila oculta estaria viajando com sua amiga e rival em busca de aprimorar suas habilidades.

Ela não sente tanta vontade de está com um novo mestre, porque não encontrou algum treinador que seja forte suficiente para entrar no time. Tem que reconhecer que Ash tem um potencial, mas ainda não sente que ele é forte. Sua capacidade de ver pokémons na sua real forma é um ponto interessante, mas nada que chama atenção da pokémon. Talvez seu grande...  entusiasmo seja interessante, mas não é suficiente para ela. Talvez por sua amiga que contou algumas lendas interessantes que rolam na espécie dela, esse treinador seja perfeito para ela.

xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

Algum tempo depois os treinadores e os anfitrião da casa estão tomando café. Pikachu e Buneary estão comendo ração perto da mesa. A coelho observa um vidro de ketchup cair da mesa e consegue pegar no ar antes de chegar ao chão. Ela pensa em devolver para os humanos, mas tem a curiosidade de experimentar o complemento. Pega um grão de ração,  coloca o molho e come.

- Bune - disse a pokémon apreciando o sabor.

- Pika? - o rato olha para ela.

- Bune. Bune - ela mostra a garrafa para o rato.

- Pika. Pika. Pika pi.

- Bune. Bu. Bu. Bu. Neary.

- Pikachu.

- Buneary.

O elétrico pega um grão de sua ração e buneary coloca o molho. Assim quando pikachu coloca a comida na boca ele tem aquela paralisia do novo sabor sua boca. Seus olhos fecham e começa tremer seu corpo. Logo abre os olhos que estão brilhando de felicidade.

- PIKA - disse o pokémon com felicidades.

- Bune - timidamente coloca outro ketchup no grão e oferece para pikachu que logo aceita.

- Ué? Onde tá o vidro de ketchup? - pergunta Richie.

Todos veem, pikachu com o vidro nas mãos e lambendo o seu ‘líquido precioso’.

- Parece que o pikachu gostou muito de ketchup - disse Melanie rindo - todos os pokémons quando experimentam uma comida humana e gostam, passa ser sua comida favorita.

- Minha blaziken tem isso, mas por chocolates - disse Ash - se levantando e pegando sua mochila - buneary, vem cá.

- Bune - a coelho se aproxima de Ash.

- Onde coloquei - disse vasculhando a mochila - aqui - saca um pote de nutella - buneary, experimenta esse doce - abre o pote, pega uma colher e oferece para pokémon.

Buneary cheira primeiro antes de provar, mas confia em seu mestre e come o doce. Sua reação foi semelhante ao pikachu.

- Eu vou lembrar pra comprar ketchup e mais nutella - disse Ash entregando o pote para a coelho.

- Ash. Está está sentindo alguma dor? - pergunta Leaf.

- Bem… - Ash repara que está com uma dor em sua pélvis. Logo cora ao lembra da ‘origem da dor’.

De repente eles escutam um barulho de impacto de algo pesado. Os seis vão para o lado de fora e vêem uma de lona metálica flutuante com um grande tubo flexível que está sendo usado como aspirador e sugando os pokémons que estão em recuperação. Ash logo olha para os realizadores de toda ação reconhecendo o trio e logo diz:

- Equipe Rocket - disse Ash chamando atenção do resto do pessoal.

Prepara-se para pular o lema da equipe Rocket.

Porque sempre repete o dobro.

Para proteger de todos os leitores de ver a repetição.

Para que a história não seja denunciado pela enrolação.

Para testificar a criatividade e humor.

Para estender essa história até as estrelas.

São Jesse e James.

Prepararem para ver mais uma vez a equipe Rocket aparecendo mais uma vez, Porque ‘me dá’ o trabalho de deixar essa história mais próxima de ser canônica.

Claro que o trio falou justamente seu lema mais uma vez e pela primeira vez Leaf e Richie tem o contato dos bandidos que percebem Ash e fica surpreso com o amigo de já ter rivalidade com integrantes de uma grande organização criminosa.

A equipe Rocket estava como sempre espionando Ash até descobrir as armadilhas próximas da vila oculta. O trio pensou que se um lugar tem tanta armadilhas deve está protegendo pokémons valiosos. Daí induziram eles investirem em um maquinário para roubar muitos pokémons.

- Vocês não cansam de perder? - disse Ash.

- Desta vez você que vai perder - disse James usando uma garra metálica que pega o pikachu e rapidamente coloca em um recipiente que impede dele sair de lá com ataques elétricos.

- Parta imediatamente Meowth - disse Jesse.

- É para já - o pokémon aperta um botão de um controle e foguetes são ligados para subir rapidamente.

Seria uma vitória do trio escapando rapidamente. O grande aspirador foi bem construído e seria muito mais rápido que qualquer pokémon voador que alguém tenha, mas eles nem chegaram a subir. Nidoqueen aparece e segura a máquina impedindo de voar.

- Maldição! - disse Jesse.

- Vamos lá - disse Ash - Sabrina, eu escolho você.

- Farfetch’d. Eu escolho você - disse Richie invocando seu pokémon pássaro.

- Wigglytuff. Eu escolho você - Leaf invoca seu pokémon coelho rosa.

James e Jesse sacam seus pokémons para lutar. Meowth tenta aspirar os pokémons dos treinadores, mas o cano é segurado por um cipó de um bulbasaur, enquanto os outros dois pokémons iniciais tentam destruir o aspirador com seus ataques.

- Sabrina, temos que impedir da equipe Rocket fugir com os pokémons. Foque seu poder psíquico nos foquetes para destruí-los.

- Kirlia - disse a pokémon ficando insegura.

- Eu confio em você, kirlia. Sei que você é capaz.

- Kir - ela usa seus poderes psíquicos focando nos dez foguetes da estranha máquina dos vilões.

Ela tenta quebrar aqueles foguetes com a mente, mas não está conseguindo. Sente até suas inseguranças e traumas passarem na sua mente e quase foi dominado por isso, mas sente as emoções de Ash.

Confiança e determinação. Sentimentos que sempre predominam o jovem treinador, mas desta vez os sentimentos dele está inundando. Mesmo quando ela recusava a obedecê-lo, mesmo em uma situação de risco de vida, Ash não deixou que esses dois sentimentos. Mesmo sabendo que não conseguiu salvar a vida de humano ele não julgou que cometeu assassinato. Ainda sente uma dor, mas é uma dor de consequência de sua noite com Ash, o que faz ela está muito próxima dele do que nenhum pokémon tenha. Sabe que cedo ou tarde vai ter que compartilhá-lo com suas amigas, mas isso não a desanima, mas até… estimula.

- KIRLIA. KIRLIA. KIRLIA. KIRLIA. KIRLIA - disse a pokémon se esforçando ao máximo seu poder psíquico os foguetes são todos esmagados.

- Impossível - disse Meowth.

- Sabrina, você foi ótima - disse Ash a abraçando.

- Kirlia - disse a pokémon com muita felicidade e retribuindo o abraço.

- Queen? - a pokémon de veneno terrestre fica espantada pela força da pokémon psíquica fada que demonstrou momentos atrás. Ela achou que era uma pokémon fraca, mas ela provou o contrário.

Leaf e Richie sorriem para o pokémon de Ash, enquanto focam na batalha contra os pokémons da equipe Rocket. Ao mesmo tempo o aspirador é destruído uma abertura que os pokémons cativos saem.

- Maldito pirralho - disse Jesse.

Ash não está nem prestando atenção na vilã, mas está feliz dá grande façanha de sua pokémon. É como se todos os problemas já tivesse resolvido, o que não é o caso na real. Parece que o mundo parou e está apenas o abraço. Contudo algo faz Ash parar de abraçar: sua kirlia está brilhando.

- Sabrina? - disse Ash se afastando um pouco.

O brilho até chama atenção de todos que esquecem que são inimigos por um momento para testemunharem o inusitado brilho. Kirlia dá um sorriso travesso e olha com muito amor para seu mestre, fazendo o coração de Ash bater mais forte.

O que acontece é algo inusitado para o treinador. As roupas de kirlia se desintegram revelando a nudez total da pequena garota. Mesmo já tenha visto muito mais que deveria, Ash não deixa de corar. O que acontece em seguida que sua pokémon está… crescendo ficando pouco abaixo do tamanho do adolescente. Ao mesmo tempo que as ondulações em cima da cabeça diminuem ao ponto de sumir. Sua cintura fica mais filha seu quadril fica mais largo, sua bunda mais… ‘redonda’, os seios inflam, aparece ondulações que dão impressão de asas ao lado da face. Também um tipo de pétala achatada com um bom diâmetro começa brotar em frente e atrás dando impressão que foi perfurada por uma pétala.

Ash observa cada milímetro dessa transformação de kirlia apreciando muito o novo corpo. O corpo da pokémon agora é bastante volumoso. Os seios ainda não superam o tamanho de May e a largura do quadril não chegam perto de Dawn, mas o corpo está combinando perfeitamente para uma princesa bem… quente.

Sabrina caminha rebolando para seu mestre e abraça seu pescoço ficando pendurada no pescoço. O brilho se acumula no corpo e logo explode em um vestido verde e branco. A meia calça verde junto com salto alto aparecem de forma mais modestas.

Toda essa cena foi apenas presenciada para Ash e para os pokémons, enquanto os outros humanos ver kirlia majestosamente evoluído para sua forma final. A antiga kirlia que não está brilhando solta suas primeiras palavras que se adapta para sua forma final.

- Gardevoir - disse a pokémon perto da fase do adolescente. O seu novo timbre de voz até é mais adulto do que sua antiga voz de menina.

- Isso foi tão lindo - disse Jesse, Leaf e Melania ao mesmo que viu kirlia evoluindo exclusivamente para seu treinador.

“Mestre. O que achou da minha nova forma?”.

- Heim? - disse Ash.

“Eu não fiquei bonita?”

- Eu não acredito que você é minha pokémon - Ash sussurra.

“Eu sou somente sua, mestre. Para todo sempre. Só temos um problema agora?”

- Qual?

“Eu fiquei virgem novamente”.

- SABRINA?!?!

“Ontem foi tão bom, quero repetir de novo. Agora posso fazer uma espanhola”

- Onde você aprendeu isso?

“Lendo a mente dos seus amigos”.

Ash não deixa de rir, parece que não é só ele que esconde seus… ‘segredos’.

- Vamos nos concentrar em derrotar a equipe Rocket, tá legal?

- Voir - Sabrina acena com a cabeça e comunica seus novos ataques.

- Certo, Sabrina - olhando para equipe Rocket - use o teletransporte.

- Voir - ela some e aparece na frente de Meowth que se assusta.

Ele tenta fugir, mas a pokémon usa a hipnose que paralisa o felino e pega o recipiente com pikachu. Depois se teletransportar para perto de Ash que entrega o pokémon, que logo o liberta.

- Agora acabou para vocês - disse Leaf.

O trio engole seco.

- Wigglytuff, hiper raio.

- Farfetch'd. Ventania - disse Richie.

- Pikachu choque do trovão. Sabrina, explosão lunar - ordena Ash.

Pikachu solta seu ataque elétrico, enquanto gardevoir concentra uma energia com o braço direito para cima e solta uma esfera azul. Enquanto isso nidoqueen solta seu hiper raio, enquanto os três pokémons soltam seus respectivos ataques elementais.

Os ataques acertam os pokémons da equipe Rocket e o próprio trio levando eles para os ares.

- Parece que a equipe Rocket está decolando de novo - disse o trio.

Nidoqueen observa tudo e surpreende das forças dos treinadores, mas o que mais ficam impressionados foram dos três pokémons iniciais que conseguiram lidar com a situação. Esse caso da equipe Rocket foi um caso se não tivesse ajuda não teria tido sucesso. Agora sente livre para seguir seu caminho para fora da vila oculta.

Melania observa Cynthia e consegue ter uma noção do que ela está pensando. Daí ela se aproxima dos três treinadores, que estão comentando a evolução do pokémon de Ash, e diz:

- Tenho que agradecer de vocês ter nos salvado. Se não fosse vocês talvez essa vila não teria mais existido.

- Não foi nada, apenas zelamos para a seguranças dos pokémons - disse Ash.

- Por que vocês não levam a Cynthia? - disse fazendo a pokémon arregalar os olhos.

- Queen. Nido. Nidoqueen - disse a pokémon se aproximando da neta do mestre.

- É uma grande oportunidade, Cynthia, de voltar ativa nas batalhas.

- Nidoqueen. Queen. Queen.

- Parece que ela não aceitou muito bem a idéia - disse Ash.

- Entendo - a mulher olha para a pokémon - ela ainda duvida de suas habilidades, Ash, mas aceita batalhar com você e se vencer pode capturá-la.

- Isso aí. Só precisamos descansar um pouco, porque a equipe Rocket deixou nossos pokémons cansados - disse Ash.

- Nidoqueen - a pokémon concorda.

xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

Duas horas depois está todo mundo reunido de frente da cabana sendo Ash e nidoqueen frente a frente, enquanto os outros estão distante para observar a batalha que vai acontecer. Pikachu está no seu ombro com feição de desafio. Pequenas descargas elétricas saem da bochecha dele.

- Sinto muito amigo. Ela é um pokémon que tem muita vantagem contra você. Deixe para Dawn cuidar disso.

- Pika pi - o pokémon desce do ombro e corre para ficar na plateia.

Quando Ash vai pegar a pokébola de sua pokemon coelho sente uma força que segura seu braço. Logo gardevoir aparece na frente do seu treinador.

“Mestre. Deixa que eu cuido disso. Eu quero revanche contra essa peituda” diz a Sabrina.

- Está legal, Sabrina. Eu pode lutar no lugar da Dawn.

- Gardevoir - disse a pokémon.

- (A baixinha quer lutar comigo novamente? Parece que não apanhou o suficiente) - diz Nidoqueen com seu ‘idioma’.

- (Eu estou mais forte. Cuidado sua lagartixa) - Sabrina responde.

- (Particularmente eu sou uma mamífera do tipo roedor).

- (Que seja. Você será do meu mestre).

- (Isso se você vencer).

- (Eu vencerei, pode preparar para servir meu mestre de corpo e alma, principalmente no corpo) - diz com uma voz maliciosa.

- (Para mim tanto faz. Até me comprometo esfregar a cara dele nos meus peitos).

- (O mestre vai adorar).

- Estão prontos? - disse Ash não entendendo nada da conversa.

- (Ei, pikachu) - a coelho chama seu amor - (os pokémons de forma humana são estranhos assim?).

- (Olha tinha umas duas lá onde fui criado e pode dizer que elas são muito mais competitivas entre si) - responde o roedor.

- (Será que minha irmã vai ficar assim?).

- (Ela já não bate na bunda do nosso mestre? Isso é estranho).

- (Ela fazia isso já com outros pokémons. Então é o normal dela).

- (Vamos assistir a luta. Ok?) - pikachu segura a mão da coelho.

- (Ok) - a coelho cora.

- Sabrina. Use visão do futuro - diz o Ash fazendo os olhos de sua pokemon brilhar, um ataque aparentemente não tem nenhum efeito.

Nidoqueen faz uma investida rapido.

- Esquiva e faça multiplicar.

A pokémon obedece e faça a mesma tática. Nidoqueen usa seu ataque poder da terra mais uma vez criando diversas rochas e sumindo com todos os clones, mas desta vez não acerta a original. Quando percebe a original surgi em cima dela. Nidoqueen prepara para usar um ataque que está concentrando uma esfera.

- Cuidado Ash - disse Richie - esse é o ataque poder do veneno. Ele é dos mais fortes ataques venenos.

- Não se preocupe - disse Ash confiante.

No nada três esferas de energia acertam as costas da nidoqueen que impede de formar o ataque. Esse foi o resultado do ataque visão do futuro.

- Agora não perca tempo, use chicote de fogo - disse Ash.

Sabrina forma um tipo de chicote flamejante e ataca nidoqueen enquanto cai. A maior coloca os braços para cima para defender o ataque confiando no seu alto grau de defesa. As chicotadas vem rápidos que tentam acertar diferentes partes do corpo, mas Nidoqueen resiste o ataque sem problemas. Só que  um ataque faz Cynthia sentir dor. Não é um dano alto, mas algo… peculiar. Um dos alvos a pokémon não esperava acertar bem na banda da bunda direita dela.

Nidoqueen vira sua cintura onde de para ver sua bunda, uma das partes do seu corpo mais… macio. Olha para sua adversária que pousou atrás dela e olha que ela está rindo com a mão na boca. A pokémon se irrita e faz brilhar sua cauda e parte para cima da pokémon psíquica.

- Ash. Esse é o ataque cauda de dragão - disse Leaf - cuidado.

- Sabrina fique parada e não esquiva - disse Ash

- O que? - disse Richie e Leaf juntos.

- Voir - a pokémon fecha os olhos.

Nidoqueen aproxima correndo e aplica uma ‘caudada’ lateral na pokémon psíquica, porém para sua surpresa a pokémon recebe o ataque e não acontece nada.

- Queen? - a pokémon fica surpresa.

Leaf e Richie confiram a pokémon de Ash com sua pokédex e ver que gardevoir é um tipo misto de fada e psíquico. Tendo o tipo fada faz ser imune a ataques do tipo dragão.

- Confusão na calda e arremesse no lago - disse Ash.

Sabrina concentra seu poder psíquico na cauda da adversária e arremessa para o lago onde cai mergulhando. Sabrina meio que faz aquele cumprimento para a plateia com o vestido como se fosse uma dançarina de ballroon.

Não demora muito para nidoqueen sai do lado totalmente encharcada e cansada já uma de suas fraquezas são a água. Contudo tem vigor para continuar lutando.

- Agora finalise com o ataque beijo - disse Ash.

Sabrina se teletransporta e aparece de frente da Nidoqueen. Ela pula no pescoço da maior ficando pendurada e beija ela nos lábios. O ataque beijo é um ataque tipo fada que suga energia do adversário. Ash já prepara a pokebola vazia para usar a qualquer momento.

- Mas o que…? - o treinador sussurra para si mesmo vendo… o ataque de sua pokémon sendo executada.

Não está parecendo um simples ataque onde gardevoir suga energia, mas parece um beijo de língua de duas mulheres. Ver nidoqueen se inclinando para frente, fazendo os pés de gardevoir tocar aos chãos, enquanto praticamente devora a boca da pokémon venenosa. Até as mãos da menor apalpa os seios da maior que geme abafado.  Nidoqueen aperta a bunda da pequena (com o objetivo de induzir para sair o beijo), mas essa ação, só estimula a gardevoir continuar.

Ash precisa se encolher para tentar conter sua ereção. Para sua sorte a atenção da plateia está totalmente nas duas pokémons que na visão deles não está acontecendo nada demais, enquanto pikachu e buneary estão totalmente envergonhados. Logo o beijo se desfaz e nidoqueen respira fundo para recuperar o fôlego jogando a cabeça para trás e olhando para cima.

- Queen - disse a pokémon e seus olhos ficam em espirais por falta de energia e cai para frente, enquanto sua adversária esquiva de forma majestosa.

“Agora mestre”.

Ash sai do transe e joga pokebola na nidoqueen. Ela entra na pokebola e fica aqueles momentos que a pokébola se mexe e fica com a luz vermelha, mas não demora muito para a pokebola ficar estática e a luz se apagar isso.

- É isso aí! - disse Ash pegando a pokébola - eu capturei um nidoqueen - levanta os braços com a pokebola como se fosse um troféu.

- Pikachu.

- Buneary.

Os dois pokémons menores vão comemorar junto com mestre.

xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

- Cynthia, vamos sentir saudades - disse Melanie e todos os pokémons da vila oculta estão neste momento de despedida que está acontecendo meia hora depois. A pokémon já está recuperada e fora da pokebola.

- Nidoqueen. Queen - disse a pokémon sorrindo para todos.

- Eu cuidarei bem da Cynthia - disse Ash fazendo sua nova pokémon corar.

- Ash. Aqui a pedra da lua que Cynthia achou na floresta e usou para evoluir. Fique com ela - a garota passa a pedra.

- Obrigado - pega a pedra.

Cynthia olha para última vez para a cabana onde passou os últimos dias com seu antigo mestre. Era um arqueólogo que era um treinador pokémon para ganhar dinheiro para suas expedições. Ela foi capturada quando ainda estava na primeira forma e ficou viajando ao mundo uns cinco anos antes do seu mestre adoecer com algo incurável e ir para Kanto para passar seus últimos dias de vida.

Mesmo com a morte certa os três anos que passou com seu mestre foram tranquilos. Até lembra do carinho que recebeu com todos os anos que passou com ele e do sorriso quando ficava mais forte.

“Cynthia, você sempre foi uma boa menina. Espero que um dia alguém poxa ficar com você e ser carinhoso contigo. Talvez esse alguém poxa ser um mestre pokémon. Já pensou Cynthia, você está entre os pokémons que fez história. Seria um máximo”.

Ela enxuga as lágrimas e sorri logo em seguida com o pensamento de ajudar seu novo mestre ser um mestre pokémon e ser forte.

- Adeus - disse Melanie acenando os pokémons cada um faz seu sinal de despedida.

- Cynthia. Guie o caminho. Nada mais justo você resolver suas pendências.

- Nidoqueen - sorri para seu novo mestre.

Leaf, Richie, pikachu, Sabrina e buneary estão juntos.

“Não se esqueça de cumprir que prometeu” Sabrina comunica com Cynthia que fica vermelha.

- Queen? - a pokémon cora.

“Sim, é uma boa hora de começar”.

- Nidoqueen - Cynthia vira para Ash e fica frente a frente dele e está corada.

- O que foi, Cynthia? - pergunta Ash.

A pokémon pega seu treinador debaixo dos braços e esfrega a cara dele nos seus seios. Ash tenta se soltar, mas as enormes partes praticamente tapam sua cabeça.

- Parece que a nidoqueen já gostou do Ash - disse Richie vendo a nidoqueen na forma pokémon abraçando o mestre.

- Sim - diz Leaf sorrindo para o garoto.

“Até que não é não ruim, não é?” diz Sabrina na mente de Cynthia.

- Queen - confirma sorrindo e até acha “gostosinho” a face do garoto que tenta respirar em seus seios.

Uma coisa passa na mente de Cynthia: vai tentar convencer sua amiga ser uma pokémon de Ash.

xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

Em uma cachoeira tem alguém que está em meditação concentrando uma energia no corpo chamada aura. De repente abre os olhos já se sentindo pronta para um combate. Logo ela mergulha na água e nada para um canto para vestir suas roupas, um short bem justo da cor do seus pelos e uma camisa top amarelo claro sem mangas e deixa a barriga à mostra.

Seus cabelos são grandes e um preto claro assim como a lista dos seus olhos. O penteado é um enorme rabo de cavalo com duas mechas ao lado de sua face. Seus seios são pequenos, mas compensa com quadris largos. Possui predominantes pelos azuis no corpo, mas seus braços e pernas tem pelugem preta. Possui um grande espinho na palma da mão e sua camisa justa também o mesmo espinho acima dos seios. Seu corpo parece de uma lutadora bem treinada. Possui orelhas grandes e pontudas, olhos vermelhos e uma cauda azul.

Uma garota pokémon com origem de Kalos que está em Kanto para ser a Lucario mais forte de sua espécie. Agora coloca os patins que pegou de um humano desavisado e vai para enfrentar sua amiga rival.

CONTINUA

 


Notas Finais


Esse foi um capítulo longo, mas queria terminar logo esse arco da nidoqueen e kirlia/gardevoir. Enfim para aqueles que esperavam um segundo round de Ash e Kirlia, não se preocupe, vai ter pokémons lolitas que Ash vai capturar.
Uma das coisas que tentei fazer Cynthia ser uma tsundere, mas eu lia achava que tava ruim. Difícil fazer uma tsundere sem poder fazer ela falar. Fazer o Ash apanhar sempre de uma nidoqueen acho bem exagero. Vai ter outras pokémons que vai ter que é muito mais fácil e criativo fazer uma tsundere.

Essa pokémon foi muito pedido acho que desde do terceiro capítulo (preguiça de conferir aqui), a próxima pokémon de Ash já tá no caminho. Essa não vai ter uma complexidade de história como as outras, mas terá boa interação. Parece meio óbvio quem é a garota.

A fic que me inspirei em fazer minha história foi uma internacional chamada “A different tale of Ash Ketchum!” que tinha esse tema de pokefilia. Lá Ash começava com Gardevoir, Ninetales e Blaziken. O que eu fiz foi manter a Blaziken, colocar vaporeon no lugar e fazer uma kirlia. Para deixar as pokémons mais carismáticas fiz elas serem as meninas da série.

Sobre as perguntas:

1) Gostariam mais cenas de pikachu e buneary?
2) Querem que buneary tenha uma concorrência?
3) Gostaram do arco da Sabrina? Gostaram da evolução?
4) Sabrina ficou virgem de novo? (eu até não sei).
5) Que acharam da batalha Cynthia vs Sabrina?
6) Gostaram do yuri? Querem mais?

Até a próxima.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...