História Eu, na Coréia! - Capítulo 24


Escrita por:

Visualizações 50
Palavras 2.363
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Festa, Ficção Adolescente, Harem, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Self Inserction, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá ^_^

Capítulo 24 - Meu ídolo, meu amor.


Fanfic / Fanfiction Eu, na Coréia! - Capítulo 24 - Meu ídolo, meu amor.

PONTO DE VISTA DO JIHOON.

Ontem na Big Hit foi um tédio, não sei o que eu fui fazer lá. Tinha gente achando que tinha  talento  pra todo canto ensaiando. Ver aquilo me deu nojo, então eu saí e fui procurar alguma coisa pra fazer. Eu estava voltando pra casa a pé, só pra dar uma passeada e ver se encontrava alguma coisa de interessante pra fazer. Por sorte, eu encontrei uma boate, daquelas com prostitutas, que era tudo o que precisava. Eu entrei, bebi um pouco e logo veio uma mulher se oferecendo pra mim, ela era bonitinha, não era uma das melhores que eu já tinha pegado mas dava pro gasto. Ela me disse quanto cobrava por hora, eu dei  de ombros e falei que quando eu me cansasse, eu iria avisá-la, que com o dinheiro ela não precisaria se preocupar.

Depois de conversarmos um pouco, eu resolvi que já estava na hora. Então chamei um táxi e pedi pra ele me levar no melhor hotel da cidade. Quando chegamos lá, eu gostei de ver, a mulher que estava comigo foi direto ao ponto, sem enrolação e nem nada, e é assim que eu gosto. Hoje quando amanheceu, fui até o banheiro do hotel escovar, quando acabei, deixei um bilhete dizendo que a noite tinha sido boa que talvez eu iria querer repetir, deixei os meus números de telefone, o dinheiro do hotel e o do serviço feito pela prostituta em cima da mesa ao lado da cama. Peguei um táxi e fui pra casa.

Durante o caminho, eu fui pensando se iria continuar com esse negócio da Big Hit. Eu não tenho interesse nenhum em ser um astro famoso, não sei cantar, e sinceramente não preciso disso, minha vida é bastante luxuosa e não preciso trabalhar pra manter ela assim, meu pai trabalha pra isso. Tinha muitas meninas bonitas lá, mas todas bem mesquinhas, daquelas que se iludem facilmente, seria fácil eu conseguir alguma coisa com elas. Vi a S/N, mas vi de longe, ela estava com uma mulher muito bonita, mas nada comparado a S/N. Um motivo pra mim continuar indo até a Big Hit são as mulheres, só isso. Outro motivo que me faz desistir, é que se eu voltar pra Big Hit, fazer essas audições e passar, vou estar compromissado com eles, terei que seguir horários e tals, coisa que eu odeio. Nunca fui desses garotos que sonham em cursar faculdade e conseguir um emprego, eu não preciso sonhar com isso. Nem faculdade eu vou fazer, os negócios do meu pai tanto na Coréia como no Brasil vão muito bem, o máximo de trabalho que eu vou fazer é ser o herdeiro das empresas dele. Meu pai sempre me disse que o homem que tem dinheiro pode ter e fazer de tudo, eu concordo. Ele sempre me falou que é bom manter as aparências, ter uma esposa e tals, e deve ser pra manter as aparências que ele é casado com minha mãe até hoje, já que ele sai com outras mulheres . Eu amo minha mãe, mas ela é muito chata, vive dizendo que dinheiro não é tudo, que na vida nem tudo são flores, que eu preciso estudar pra ter o meu futuro, muita bobagem. Meu futuro eu já tenho, ser herdeiro das empresas do meu pai, homem de negócios, e negócios geram dinherio, dinheiro gera tudo o que preciso. Paguei o táxi e disse pra ele ficar com o troco, entrei no prédio e subi até o apartamento dos meus tios.

- Achei que não ia voltar pra casa nunca mais. - disse Yuju, abrindo a porta pra que eu entrasse .

- Mas estou aqui. - entrei e fui até a cozinha. 

- Você mandou meu recado pra S/N? - veio atrás de mim.

- Não, não fiquei na Big Hit. - respondi comendo uma maçã.

- Achava que você tinha ido fazer um teste lá. Mas onde você foi ? - Yuju perguntou, se sentando na mesa de jantar.

- Por aí... - falei despreocupado.

- Por aí aonde ? 

- Por aí, uai. 

- Que lugar? - Yuju perguntou mais uma vez.

- Já disse, fique por aí. - dei de ombros.

- Por aí aonde, Jihoon?! - ela insistiu.

- Eu não dou satisfações nem pros meus pais, imagina pra você.

- Você não vai falar? - se levantou. - Jihoon, o que é isso no seu pescoço? - se aproximou de mim, pra poder ver melhor. - É batom. E você está cheirando perfume de mulher, de prostituta barata. 

- E você não tem nada a ver com isso. - andei em direção as escadas. 

- Não acredito que você passou a noite com qualquer uma. 

- Pois acredite, porque eu passei. - falei despreocupado, subindo as escadas.

Eu devia ter analisado mais o tipo da Yuju, se soubesse que ela iria me encher o saco depois de transarmos, jamais teria feito o que fiz com ela. Era só o que me bastava, ela estava querendo saber onde eu passei a noite, me poupe. Meu pai sempre disse que as mulheres são como vídeo games, basta a gente saber jogar e tudo dará certo. Agora eu vou tomar um banho, depois eu faço alguns carinhos na Yuju e ela volta ao normal comigo. Da próxima vez eu tenho que ser mais esperto, não posso deixar pistas de que transei com outra, uma hora a Yuju pode perceber que está sendo feita de idiota. Mais tarde eu iria ligar pro pai, explicar o que aconteceu e ele iria me dizer exatamente o que fazer. Agora eu quero apenas descansar, e se Yuju vir me encher o saco, eu transo com outra na frente dela, eu em. 

PONTO DE VISTA DA S/N.

Hoseok e eu acordamos com o som horrível do meu celular despertando as 11h da manhã.

- Nossa, porque você colocou o celular pra despertar nas suas férias? - me perguntou enquanto tentava abrir os olhos.

- Pra acordar cedo uai, meu amigo Paulo chega hoje. - me levantei da cama, olhando o celular. - Já tem mensagem dele.

- Falando nesse Paulo, Bang Si-Hyuk disse pros meninos e eu sermos mais amigos dele, pro debute dele ser um sucesso. Daí o Namjoon disse que achava que você e o Paulo iriam se encontrar hoje, e a gente queria saber se podemos ir. 

- Claro, vamos daqui a duas horas. Vou falar com ele. - abri o WhatsApp do meu celular.

- Certo. Vou avisar os meninos. - Hoseok saiu do quarto.

Mensagem de texto no WhatsApp ON.

Paulo: Chegueeeeeeeeeeeeeeeei!! Quero te ver, vamos nos ver ? 

Claro. Então, Paulo, a empresa que você vai é a Big Hit né?

Paulo: Aham, porque?

Os meninos do BTS são artista dessa empresa, e o Bang Si-Hyuk disse pra eles se aproximarem de você, pra que quando você for debutar, seja um sucesso. Será que tem problemas eles irem nesse encontro ? 😬

Paulo: Imagina, tem nada. Vamos nos encontrar no hotel que eu estou hospedado, olha a localização

ANEXO DA LOCALIZAÇÃO 

Ok, em 2h nós estamos aí. Beijo! ❤️

Paulo: Tô esperando. Beijo!

Mensagem de texto no WhatsApp OF.

Mensagem de texto no direct do Instagram ON.

Thomaz: Chego na madrugada, anazinha. 

NHAAAAAAAAAA TO ANSIOSA❤️❤️

Mensagem de texto no direct do Instagram OF.

Mensagem de texto ON

Amiga, não esquece 20h. :-)❤️

Marcadinho. 🤗

Mensagem de texto OF.

Depois de responder e enviar mensagens eu fui até o banheiro, escovei os dentes, fiz minhas higienes e fui tomar banho.

Decidi que amanhã eu iria fazer compras junto com o Thomaz, a So-Min e a Yuju. Ter o Thomaz aqui na Coreia, iria fazer as minhas férias valerem a pena, já que eu não tinha mais a Heeo pra me divertir. 

Ontem eu tinha dormido de conchinha junto com o Hoseok, mas eu não ia me iludir, até porque pelo que parece Hoseok é um pegador. Tanta coisa tinha acontecido nesses pouquíssimos dias que eu estava na Coréia,  coisas ruins se tornaram coisas boas. Briguei com a Heeo, mas ganhei uma amiga nova, a So-Min, que é uma garota muito legal, disse que já tinha ficado com o Yoongi, mas que não queria fazer um escândalo por eu ter me envolvido com o mesmo, afinal eles não têm nada. 

Terminei meu banho, me enrolei no roupão e fui até minhas malas escolher uma roupa que combinasse com meu encontro com Paulo e com a Yuju, ou seja, com a noite e com o dia. 

Optei por um cropped, com as mangas caídas preto. Um short jeans, com alguns rasgados, nada exagerado. Um tênis preto confortável, de cano alto, que combinou com a blusa. Coloquei algumas pulseiras e anéis, brincos de argolas, não muito grande, resolvi ir sem colar, não ia dar certo com a minha blusa. Pra finalizar o look, escolhi uma mochila preta com alguns detalhes, só porque senti falta de alguma coisa no visual.

Sequei o cabelo, e como sempre, deixei ele natural. Peguei uma mecha e prendi pra trás, com um prendedor de coração, bem pequenininho, o restante do cabelo ficou solto.

Na maquiagem algo bem simples mesmo, escolhi um batom líquido Matte, da cor nude rosê, fiz os cílios e um delineado, não quis usar sombra. Eu estava acabado de passar de passar o delineador quando escuto alguém batendo na porta.

- Quem é? - perguntei de frente ao espelho.

- Sou eu, Kookie. Já está pronta? - perguntou do lado de fora do quarto.

- Oi, Kookie. Entra. Estou quase pronta. - falei enquanto ele entrava.

- Dormiu bem ? - se sentou na cama.

- Dormi sim, e você ? 

- Também. Está com fome?

- Não, qualquer coisa eu como no caminho. - me levantei. - Ei, Kookie, estou meio indecisa com meu cabelo. Assim - coloquei ele inteiro pra trás. - Ou assim? - coloquei um pouco pra frente e um pouco atrás.

- Não acredito que você está indecisa quanto a isso, S/N. Você vai se movimentar, o cabelo vai acabar indo pro lado, pra frente, pra trás. Só faz qualquer coisa. - Kookie me respondeu.

- Qualquer coisa? Então você acha que é fácil assim arrumar meu cabelo? Pois fique sabendo que tem que escolher um penteado que combine com a roupa, que fica muito mais complicado quando você não sabe fazer nenhum, e ainda tem que escolher o prendedor, se vai... - fui interrompida.

- Tá, tá. Mais que drama! Só acho que tipo... Você fica bonita de qualquer jeito. - deu um sorriso fofo. 

- Ah, brigada, Kookizinho! - sorri pra ele e comecei a passar o rímel, de frente ao espelho. - Aí, não está dando! Kookie, minhas unhas não estão deixando eu passar o rímel. E você está muito atoa aí, quer me fazer um favor? - me virei pra ele e fui até a cama, entregar o rímel pro mesmo. Kookie pegou o rímel e se levantou.

- Olha, S/N, se não ficar bom não fica brava, nunca fiz isso. - começou a passar o rímel em mim.

- Aí, Kookie, relaxa! Vai ficar bom.

- Terminei. - me entregou o rímel e eu fui até o espelho. 

- Kookie, ficou ótimo! Se acostume, vou pedir pra fazer mais vezes. 

- Ao seu dispor. - se sentou na cama.

Eu fiquei mais um tempo me olhando no espelho, conferindo o look e tirando fotos.

- Vai ficar tirando fotos e se olhando no espelho até quando ? - me perguntou Kookie.

- Até quando uma foto sair boa. - respondi.

- S/N. - ele se levantou e veio em minha direção. - É impossível uma pessoa tão bonita tirar várias fotos e nenhuma ficar boa. - parou do meu lado.

- Por isso que as suas sempre estão ótimas. - sorri. - Kookie, quer tirar uma foto comigo? 

- Quero. - pegou o celular dele. 

Começamos a tirar várias fotos, fazendo caretas, enfrente ao espelho com umas poses bem loucas, no celular dele e no meu. 

- Ficaram bem legais. Vou colocar no privado e postar no Instagram. - respondi vendo as fotos que tínhamos tirado no meu celular.

- Pra que vai postar se ninguém vai ver? - ele estava vendo as fotos que tiramos no celular dele. 

- Ah, nem sei... Só acho que iria cair mau uma brasileira postar uma foto com você.

- Se quiser postar, posta, mas não no privado. Me marca, mas coloca legenda coreana pra mim entender. 

- Ok. - escolhi uma foto que Kookie eu estávamos fazendo caretas, e coloquei a legenda: meu ídolo, meu amor. 💕

- Qual seu Instagram? 

- _________ .

- Vou te seguir. - foi até a cama e se sentou, eu fiz o mesmo e sentei ao lado dele. - Pronto. Nossa, quantas mensagem você já me enviou. Pena que eu não consegui responder nenhuma. Afff. 

- Acho que eu mandava mensagem pra você e pros meninos todos os dias. Mas é normal não conseguir responder. As vezes nem eu consigo responder todo mundo no direct, e olha que eu nem sou tão famosa no Brasil.

- Vou postar essa aqui. - me mostrou a foto. - A legenda vai ser : minha army, meu amor. 💕. - era uma foto que nós estávamos em frente ao espelho, Kookie estava atrás de mim me abraçando, eu estava mostrando a língua e ele estava fazendo careta.

- Essa ficou uma gracinha. 

- Porque você está nela. - Kookie me respondeu.

- O nenê na foto é você. - respondi Kookie, e escutamos a porta bater. 

- Quem é? - perguntou Kookie.

- Namjoon. Vamos logo, estamos atrasado. - disse Namjoon do lado de fora do quarto.

- Estamos indo. - respondi me levantando e saindo do quarto, Kookie também.

- Por isso demoraram tanto. - disse Jimin mostrando a foto que o Kookie tinha postado. - Fizeram sessão de fotos.

- Essa foto que ele postou ficou linda né. - falei me aproximando do Jimin. - Olha a que eu postei. - ele entrou no meu perfil e viu.

- A cara do Kookie! - Jimin riu.

- Eu lindo. - Kookie disse se gabando.

- Vocês estão muito próximos nessa foto aqui. - Hoseok mostrou a foto que o Kookie tinha postado. - E outra, você tira foto com ele e não tira comigo. - fez biquinho. 

- A gente tira uma foto em grupo depois. Agora vamos! - disse So-Min. 

- Vamos. - disse Tae e nós saímos do apartamento.






Notas Finais


Então quer dizer que eles fizeram sessão de fotos 👀
E a Yuju, será q vai perceber que está sendo feita de trouxa ?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...