História Eu não deveria me apaixonar por você - Capítulo 1


Escrita por: e KyuYoongi

Postado
Categorias Histórias Originais
Tags Cães Fofos
Visualizações 4
Palavras 1.141
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Famí­lia, Romance e Novela

Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


AAAAAAAAAAAAAAAAAAA

Capítulo 1 - Aquele olhar de fome


Fanfic / Fanfiction Eu não deveria me apaixonar por você - Capítulo 1 - Aquele olhar de fome

O cheiro de fumaça preenchia as ruas do Brooklyn. Beagles bebiam suas taças de suco de melancia na porta de uma Cafeteria, como chamavam os humanos - Raça que por sinal era composta por tolos, governados pelo atual Presidente Auau. Apenas em ouvir seu nome meus pelos se arrepiavam. O Labrador que fazia apresentações como bom moço, cuja mascara ninguém suspeitava. Mas eu sabia a verdade, e eu tinha provas para desmascarar esse ser sem escrúpulos; ouvi dos vira-latas do meu bairro, Max havia afirmado com todas as certezas do mundo

- Eu ouvi mesmo pessoal, vocês tem que acreditar em mim - Max balançava sua pata traseira sobre seu corpo, coçando seu abdômen malhado - devido as incontáveis fugas do Canil da redondeza. - Ele disse: "Eu vou colocar todos os cãezinhos filhotes nas caixas e os mandar por ai" pro seu assistente humano de barriga flácida.

- Canalha hipócrita, fez protestos e protestos se dizendo a favor de nós, finalmente entramos no poder, pra ser um verdadeiro CANALHA. Não nos representa, FORA AU AU

A multidão de cachorros cercados ao redor - Desde Buldogues até Poodles - ouvindo a história sobre este ser, se manifestaram. E assim dei inicio ao meu plano de derrubar esse safado nojento. 

Eu havia marcado um encontro com ele, alegando ser um assunto de extrema importância. E lá estava ele, em seu terno preto, e monóculos - Sinceramente não faziam sentido nenhum, estavam completamente fora de moda, mas para minha triste decepção comigo mesma, preciso confessar que estava um charme. Apesar de ser um plano para desmascara-lo, esperava que Max estivesse errado em relação a isso. Contudo, levei minha microcâmera, para ter provas a favor do nosso movimento.

Ele acenou, sorrindo. A parte preta dos seus pelos, que passavam pelo seu olho também me chamavam muita atenção. - Para minha surpresa, ele havia aceitado a proposta de nos encontrarmos, mesmo sem saber que sou uma BullTerrier, mas creio que houvesse o feito apenas para aumentar suas boas aparências, cujo as quais estavam com os dias contados.  

- Boa Tarde, é a senhorita Duquesa Frota? É um prazer imenso ter um encontro com alguém tão Bela- disse o Sr Presidente Auau.

Não pude evitar de corar, o que para minha sorte, não era perceptível - Ou talvez tenha sido.

- O Prazer é todo meu Sr Presidente Auau - Disse com um sorriso 

- Ah, dispense as cortesias, por favor. Para você é apenas Auau

- Pode me chamar apenas de Duquesa então, Sr Auau - Precisava jogar o jogo dele, mas Quesa era apenas pros íntimos, não permitiria que um ser como ele me chamasse de forma tão próxima.

Ao entrar na "LOJA PARA CÃES REFINADOS", um dos criados humanos do local, guardaram minha bolsa em um cabideiro, por sorte a minha microcâmera estava em meu  bordado chapéu rosa. 

Ele havia pedido dois refrescos de melancia, aparentava ser muito comum de consumo para burgueses, nunca me imaginei experimentando esta iguaria capitalista. A velha e boa água - Por mais que minha humana detestasse - sempre fora suficiente para mim.

- Então, Sr Auau, eu vou ser direta ao assunto, não pude deixar de ouvir pela redondeza, que o senhor pretende... dar os filhotes em caixas para o canil... o que o senhor poderia dizer em sua defesa

Sr. Auau deu gargalhadas extremamente altas, como se realmente achasse a situação engraçada, o que mostrava o quão sádico e frio ele era.

- Minha querida Duquesa, sua beleza é tão grande quanto sua desconfiança sobre minha pessoa, não é mesmo? E eu entendo perfeitamente, temos enfrentado situações desastrosas em nosso país, e têm sido difícil conciliar tudo de forma correta administrada. Mas devo lhe informar, que tudo isso não passa de um divertido, porém preocupante, mal entendido. Eu vou sim dar filhotes em caixas...

- Você têm a cara de pau de dizer isso? Eu sempre te apoiei secretamente, você sempre foi alguém importante pra mim, crescemos juntos, e mesmo que tenhamos nos distanciados no dia em que fui adotada, eu sempre procurei por você, sempre quis saber se estava bem. Então você aparece, e vira presidente, então eu vi que o muro que havia sido destruído ao te ver na televisão, havia sido reconstruído no mesmo instante. Como eu poderia ser amiga de um presidente, sendo de classes sociais tão diferentes? E agora esse muro se estende mais ainda, vendo o quê você se tornou - Pronunciei estas palavras com claro desprezo e decepção em minha voz - Eu sinto pelo adorável amigo que você fora um dia.

- Espere, senhora Duquesa, eu vou sim dar filhotes em caixas... Mas serão caixas confortáveis, e não será para o canil... será para o lar docente que construí para cães desabrigados e filhotes orfãos abandonados - Com os olhos piscando, como se finalmente a ficha tivesse caído, Sr. Auau se encontrou boquiaberto - ESPERA AI, VOCÊ É A QUESA? MEU SANTO PEDIGREE, EU PROCUREI TANTO TEMPO POR VOCÊ, ACHEI QUE NUNCA MAIS IRIA TE VER, UM DOS PRINCIPAIS MOTIVO POR TER ME TORNADO PRESIDENTE FOI PARA PODER AJUDAR NOSSA RAÇA, CLARO, MAS O PRINCIPAL FOI VOCÊ, QUESA. EU NUNCA DESISTI DE VOCÊ, DE NÓS, E EU SEMPRE QUIS TANTO TE CONTAR COMO EU ME SENTIA, E PARECERA QUE TUDO HAVIA SIDO ARRANCADO DE MIM, TODAS AS CHANCES PERDIDAS. E EU SEI QUE NÃO NOS FALAMOS A MUITO TEMPO, MAS, EU TE AMO, EU SEMPRE TE AMEI, NUNCA EXISTIU ALGUÉM TÃO IMPORTANTE PRA MIM COMO VOCÊ

- Espere eu... - Me encontrei em confusão interna, ao mesmo tempo em que tudo fazia sentido, nada fazia sentido. Então meu movimento todo foi a toa? Não, claro que não. Ele valeu a pena, eu finalmente encontrei o cão que eu sempre amei, que sempre houvera sido meu melhor amigo, o mais próximo de mim, eu só não sabia que este era o objetivo do encontro, mas talvez no fundo eu sempre soubera, certo? - eu senti tanta sua falta.

Pus me a chorar, mas não de tristeza, era como se minha alma abracasse a existência dele, e a puxasse pra mim, embora ele não estivesse me tocando até então.

Em um rápido movimento, lá estava ele. Me abraçando com suas patas macias de forma delicada sobre meu corpo. Ele nunca se incomodou com o meu corpo saliente, e algumas gorduras aqui e ali. Ele sempre me dizia o quão linda eu era, mas sempre achei que suas considerações por mim fossem apenas de amizade... Como fui tão tola em não enxergar? 

Lambi seu focinho, e então ele lambeu o meu. Então percebi, que sempre havia sido ele, o que me faltava por todos esses anos.

- Eu te amo, Auau

- Eu te amo muito, Quesa -  Seus olhos se fecharam, sorrindo com seu rosto, lágrimas escorriam entre seus cílios.


Notas Finais


MANO APKOSDFAS, gostei de escrever isso


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...