História Eu (não) fecho com demônio - Jeon Jungkook - Capítulo 16


Escrita por:

Postado
Categorias ASTRO, ATEEZ, Bangtan Boys (BTS), Got7
Personagens BamBam, Eunwoo, Hongjoong, Jackson, JB, Jeon Jungkook (Jungkook), Jinjin, Jinyoung, Jongho, Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Mark, Min Yoongi (Suga), Mingi, MJ, Moonbin, Park Jimin (Jimin), Personagens Originais, Rocky, San, Sanha, Seonghwa, Wooyoung, Yeosang, Youngjae, Yugyeom, Yunho
Tags Bangtan Boys (BTS), Bts Sobrenatural, Comedia, Demônio, Jeon Jungkook, Jungkook, Kook, Sobrenatural
Visualizações 24
Palavras 1.904
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Ficção, Ficção Adolescente, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


OIIIE SUAS DEMONÍACAS DO MEU KOKORO!!!!!!

Demorei mais voltei e voltei, voltando kskskks

Boa leitura!😛

Capítulo 16 - Eu 'tô louca ou estou ouvindo vozes?


Fanfic / Fanfiction Eu (não) fecho com demônio - Jeon Jungkook - Capítulo 16 - Eu 'tô louca ou estou ouvindo vozes?

Três semanas depois...


Três semana se passaram e vou te contar uns bagulho louco de verdade a Kayla surtou mais do que o normal nessas três semanas. Quer ver? Então lá vamos nós para a curtametragem de Kayla Wright.


Flashback On

- Eu vou perguntar! - a mesma fala andando até Ventania mas a seguro seu pulso.

- Vai fazer caraí nenhum! - ela puxa o braço e corre até o mesmo e vou atrás dela. E a mesma coisa que dizer: Vai lá e diz que ele apareceu mas que não era ele no meu sonho falando "para não olhar nos meus olhos". Ele vai achar super normal.

Ah, sim. Isso mesmo que você leu aí. Apareceu algo ou alguém na minha cama de madrugada acho três da manhã falando isso aí e ela cismou que é Ventania, e olha quem nem tava nítido o bagulho.

- E aí? - cumprimenta os amigos dele. - Posso conversar contigo rapidinho?

- Pode falar aqui mesmo. - Diz mexendo no celular. Isso aí não de atenção à essa louca.

- Mas é que o assunto é particular.- fuzila o amigo dele que revira os olhos.

- Então não fala. - Gente ele quer morrer ? - Se quiser falar é aqui.

- Olha para lá menino.- joga o rosto do menino para o lado contrário, bato na minha testa. Delicada que só ela. - Tudo dorme bem ? - ele a olha confuso. - Responde.

- Sim. Por quê?

- Tem sonhos estranhos? - ele nega ainda confuso. - Teus olhos me lembram o demônio ? - A reação dele ? Rir ou melhor gargalha e alto. 'Tô falando que a Kayla só paga mico. - Não é para rir, imbecil. Estou falando sério.

- Super sério. Acho que os demônios devem se juntar a você já que fala tanto nisso.

- Eles que querem fechar comigo mas eu não fecho com eles.

- Não é a mesma coisa ?

- Não. Porque, eles vem e eu fujo.- ele rir alto e já está todo vermelho de rir, e seu amigo não está diferente. - Repete uma frase para mim.

- Qual ? - e eu vou morrer de um ataque cardíaco aqui.

- Não olhe nos meus olhos. - Ele repete mas não senti nada nem medo. - Valeu. E fica esperto com os meus amigos do além, viu.- E ela está fazendo o que ? Tacando medo no garoto. Kayla sendo Kayla.

- Amiga ele é idiota! - senta ao meu lado.- Ele é estranho e tenho certeza que ele fecha com demônio.

- Tira essa idéia da cabeça.

- A voz dele parece de uma bicha escandalosa. - Se eu rir ? Quase me mijei.

Flashback Off


Mas você acha que ela tirou essa idéia ridícula da cabeça? Nunca. Começou atormentar Ventania pelas redes sociais falando de demônio, sonhos estranhos com ele. Resume: Ela só meteu medo no cara que quando ver ela só falta se fundi com a parede. É até engraçado.


Bom, hoje é quinta-feira e temos um projeto na escola onde os terceiros anos iram apresentar para as turmas dos primeiros e segundos. Se eu amei idéia da meu professor de matemática? Vocês nem imagina o quanto. O bom disso é que vamos tapear os professores da manhã dizendo que temos que terminar o trabalho de matemática - já que apresentação será a tarde na quadra -, e após apresentar iremos embora e sabe o que é mais legal ? Já estamos próximos das provas do terceiro bimestre 'tô tão feliz que mau consigo me expressar.


Passo pela porta da minha sala vendo meus amados colegas de classe fazendo seus trabalhos me aproximo da minha carteira onde está Josh,Paul e Kayla montando a bagaça do nosso jogo com MMC e MDC.

- Bom dia bando de bitch! - Digo e jogo minha mocinha na cadeira da Kayla.- O quem mais para fazer?

- Só cobre esses números aí porque se for o Paul, ele vai cagar tudo. - rimos.


.


Intervalo da manhã


Estamos sentadas na escadaria próxima a biblioteca enquanto Kayla fala que está puta da vida por saber que já estamos próximas das provas. Sinceramente, estou nem me importando mais.


- Vai ficar aí? - me pergunta e a olho confusa.- Já tocou o sinal, sua anta.

- Cacatua.- ele bate no meu braço e puxo seu pé onde a mesma quase cai da escada.

- Se eu tivesse caído, você seria uma Griffin morta.- gargalho.


[ ... ]


Final do dia


- Amém! - falo ao passarmos pelo portão da escola. - Eu não aguento mais essa vida. - falo triste.

- Não é só você. Lembre-se que amanhã temos dois trabalhos, estude.- fala abrindo a porta do seu carro.- Até amanhã.

- Até.

Volto a caminhar em direção a minha casa.


[ ... ]


Já jogada na minha cama com os fones de ouvido tocando Halsey-Nightmare, sinto um respiração no meu pescoço e abro os olhos encarando o teto então vejo o desenho de uma asa só que sangrando, me assusto e ergo me em um pulo para fora da cama.

- Jesus, Maria e José! - falo rápido fazendo o sei lá o que com as mãos. - Era para ser uma cruz, mas não saiu isso.- Digo encarando meus dedos tentando entender o que foi que eu fiz. - Eu, hein.

Olho novamente para o teto e asa continua lá, mas o estranho é que o sangue agora está por todo o teto.

- SANGUE DE JESUS TEM PODER, TEM PODER, TEM PODER. - canto saindo do quarto e dando de cara com a minha mãe.

- Por que está cantando feito uma louca ? - ela pergunta e eu solto o ar quem nem sabia que estava preso. - O que estava aprontando S/n ?

- Nada, mãe. Que mania de achar que eu estou sempre aprontando, não confia em me não? Credo! - falo e ando em direção a sala.- Tem comida? 'Tô com fome.

- E quando você não está? - meu pai pergunta quando entro na sala.- Aliás, como foi o trabalho de hoje na escola ?

- Maravilhoso. Gente que eu não suporto falando, moleque do primeiro ano gritando e correndo. Uma maravilha.- ironizo e eles gargalham. - Até você Thierry?

- E eu tenho culpa se você é engraçada? - me olha e finjo chorar.- Já vai começar o drama ?

- É assim que retribui meu amor ? Está bem, quando tiver lá dentro daquela escola você vai ver o que eu passei.- caminho até a cozinha e vendo minha mãe tira a lasanha do forno.- Já falei que te amo ? Porque, se eu não disse estou dizendo agora.

- Vai bajular teu pai e me deixa terminar o jantar.- Diz colocando a lasanha sobre a bancada.

- Credo! Vocês são um bando de insensíveis.- finjo chorar e retorno ao corredor do meu quarto e me sento de cabeça baixa. - Cara, é pedir de mais que chegue logo dezembro ? Eu não suporto, mas aquele povo.

- E quem é que você suporta ?

- A Kayla porque a gente compartilhar dos mesmos interesses e o resto eu aturo.

- Relaxa. Já está próximo da suas provas depois delas alguns seminário, o projeto aberto ao público e as últimas provas.

- É verdade.


Então levanto minha cabeça e olho para meu lado e não vejo ninguém, olho todo o corredor e não tem ninguém. Pera! Eu estava conversando sozinha então quem me respondeu ?

Sinto um vento gelado que me faz arrepiar.

- Sangue de Jesus tem poder, tem poder, tem poder.

- Para de cantar essa bosta aí.- olho o dono da voz e vejo meu pai.- Vem jantar.

Me levanto e tenho a impressão de ter alguém ao meu lado, poderia ser meu pai ? Sim. SE ELE NÃO TIVESSE NA SALA! Eu só me fodo na moral.


.


Depois de escovar os dentes e estudar para os dois seminários de amanhã, me deito na cama e sinto algo gelado em meu ombro. Cara, só pode ser coisa de minha cabeça.

- Querido, eu quero dormir amanhã você aparece, está bem ? - falo e fecho meus olhos.


[ ... ]


- Como assim você ouviu e sentiu esses bagulho aí ?


Kayla pergunta enquanto estamos a caminho da nossa mesa de sempre para sentarmos no horário do almoço. Contei para ela dos adoráveis acontecimentos de ontem.

- Sei lá. Só estava conversando e me responderam.- dou de ombros.

- Depois a gente ver isso. Sabe, eu comecei a juntar os teus sonhos em relação a Ventania.- a olho. - Nem me olha com essa cara.

- Qual foi o resultado de você chegou ?

- Depois que você viu ele começou esses sonhos isso quando tu não das uns paranauê de querer morrer e me levar junto.


Ah, isso. Duas vezes eu passei mal e a Kayla passou também só que um dia antes, eu disse que era apenas conhecidencia mas sabe como é Kayla, né? É aquilo que ela pensa e acabou.


- Só isso ?

- Vocês se amam e não assumem. - reviro os olhos.- No sonho ele sempre perde perdão, não faço idéia do porquê e sempre está neles.

- Mano, vai ver se eu estou na esquina.

- Deve está com Ventania.- bato no braço da mesma. - Rapariga.

- Rapariga não, rapariga não, lave sua boca com água e sabão.- canto e ela rir.- Eu não gosto desse troço, ele é feio de mais.

- Aham. Mas continuo achando que ele é o demônio dos seus sonhos. - antes que pudesse falar algo ouço alguém falar não, arregalo os olhos e percebo que a mesma voz de ontem. - O que foi ?

- Puta que pariu! - Digo e ela me olha confusa.- A voz disse que não.

- Hein ? Voz ? Bateu a cabeça, amor ? - A infeliz está usando deboche ? É isso mesmo.

- A voz imbecil! Acabou de....- ela começa a passa as mãos no ar. - Que porra tu estás fazendo?

- Tem um negocio frio aqui ? - ela diz passando a mão em sua frente. - Tem.

- Era só o que me faltava.- bato nas mãos delas.- Para de fazer isso.

- 'Miga tem um negócio frio aqui.- ela diz gargalho. - Mas voltando Ventania é o demônio dos teus sonhos.

- A voz disse que não.

- Manda essa voz ir se lascar ou dizer de uma vez quem é. - Diz em burrada. - E manda ele para de passar a mão na minha perna.

- Manda tua amiga para de falar bosta.

- Impossível. - ela me olha.- Amiga, acho que estou ficando louca.

- Besteira. - ela dá de ombros.- Pergunta a voz aí quem é o demônio dos teus sonhos.

- Eu não irei dizer, descubram.

- Ele disse para descobrimos.- ela bufa e volta a passa a mão pelo ar.- Para de fazer isso!

- Se ele não vai ajudar então some. - Diz ríspida e seguro o riso.

Era só o que me faltava ouvir vozes. Alguém sabe me dizer para que lado fica o manicômio?


Notas Finais


Acho que deu para entender quando o espírito aí fala, certo ? E gente a Kayla 'tá fora da casinha com essas idéias aí ksksksk


Bjs!!! Amo vocês!💋❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...