História Eu Não Posso Amar Você... Posso!? - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Supergirl
Personagens Alex Danvers, Kara Zor-El (Supergirl), Lena Luthor
Visualizações 323
Palavras 1.205
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Famí­lia, Ficção Científica, LGBT, Luta, Mistério, Policial, Romance e Novela, Suspense, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Espero que estejam gostando

Capítulo 2 - Promessas


Anteriormente em Eu Não Posso Te Amar... Posso?!

Alex estava em seu apartamento lendo um livro, quando um corpo e jogado através de sua janela. Ela se assusta, mas, ao ver quem era, corre e diz:

_ Kara! O que houve!

Uma sombra se faz presente, ela se vira e vê o mesmo homem que atacou Kara. Ele olha para Alex diz:

_ Isso e somente um aviso! Ela tem pouco tempo para decidir. Faça sua irmã tomar a decisão certa Agente Danvers! Senão da próxima vez, poderá ser você outra pessoa que ela ama. Ou até mesmo ela, pois gostei de ouvir os gritos de dor que ela soltou.

Homem voa para longe, Alex olha para sua irmã, ela estava com queimaduras no tórax, cortes em suas pernas como se ela, tivesse sido arrastada no asfalto. Um corte fundo em sua testa, fora os lábios que estavam sangrando. Alex sentiu que esse novo inimigo era muito mais, forte do que os outros.

 

Promessa!

 

Os médicos do DEO, corriam para ajudar Supergirl, Alex corria ao lado da maca. Kara estava inconsciente.

Ao chegar no DOE, ela manda preparar a sala de cirurgia, pois sentia que sua irmã mais, nova poderia ter hemorragia interna. Como ela temia, Kara estava com hemorragia no pulmão.

Demorou três horas de procedimento, mas, eles conseguiram cuidar de todos os ferimentos de Kara.

John que estava fora do DOE, vou avisado por Alex, ele chegou uma hora de depois, ao ver o ex-mentor e amigo, Alex o abraça.

_ Como ela está!? – pergunta John.

_ Temos que esperar! Ela estava tão ferida John. Nunca a vi assim nem mesmo contra enfrentou Régia. – diz Alex.

John fica muito preocupado, quem seria esse homem que surgiu assim do nada.

_ O que ele disse exatamente Alex!? – pergunta John.

Alex nesse momento respira fundo e diz:

_ Ele disse que Kara tem que tomar a decisão certa, não entendi muito bem. Somente quando Kara acordar teremos as respostas, mas, sinto que dessa vez vamos ter, muito problemas.

_ Eu vou estar aqui do seu lado e de Kara, com certeza vamos vencer esse novo inimigo. – diz John tentando passar um pouco de conforto.

Alex vai se lavar, estava suja de sangue.

Enquanto isso na empresa de Lena. Um homem estava esperando para ser recebido. Lena depois de alguns minutos de espera, a secretaria de Lena, manda ele entrar.

Sorrindo o homem, parte para dentro do escritório de Lena. Ao ver seu convidado Lena sorri e diz:

_ Senhor Gael! E um prazer conhecê-lo.

Ele sorri aperta a mão de Lena e diz:

_ O prazer e meu senhorita Luthor.

_ Por favor, me chame de Lena! Luthor e muito formal. Então o que posso ajudar. – diz Lena sorrindo.

_ Bem! Eu soube que você tem pesquisado sobre as energias prótons, estou interessado em patrocinar essa pesquisa. – Gael responde.

Lena fica impressionada, poucas pessoas estavam disposta a financiar essa pesquisa, ela teria que arcar com quase toda pesquisa, mas, tendo um patrocinador, seria muito mais fácil.

_ Fico muito feliz, em saber que ainda a pessoas, que acham a ciência importante.

_ Lena sem ciência na evolução. Estou disposto a fazer tudo que for necessário para ajudar nesse projeto. – Gael comenta sorrindo.

Eles passam o final da manhã, falando sobre o projeto, somente são interrompidos com a chegada de James. Ele iria convidar Lena para almoçar juntos. Nesse momento Lena o apresenta para Gael.

_ Gael esse James Olsen diretor da CatCo!

Gael nesse momento fica sério e diz:

_ Certo! Você e um desses que apoiam a Supergirl.

James fica um pouco ressentido com essas palavras e diz:

_ Nós apoiamos, alguns aspecto querendo ou não, ela tem ajudado a Natyonal City. Nossa imprensa também aponta os erros dela. Pode ter certeza.

Gael olha sério para James e diz:

_ E verdade, você também e um vigilante. Não poderia esperar outro comentário afinal.

_ O que você quer dizer com isso?! – pergunta James, perdendo um pouco a razão.

_ E simples, você pensa como Supergirl. Se acham superiores a todos. Mas, posso lhe garantir senhor Olsen. Vivíamos muito bem antes da chegada desses suposto heróis. – diz Gael usando as pontas do dedos em fazendo no ar, sinais de abrir aspas.

Lena percebendo que essa discussão não seria proveitosa, resolve intervir.

_ Acho que essa discussão não tem sentido nenhum.

Gael sorri para ela e diz:

_ Você tem razão, podemos continuar tenho muitas ideias, para dividir com você Lena.

Antes que Lena pudesse responder, James diz:

_ Ela vai almoçar comigo!

_ Na verdade James. Vou ficar com Gael, podemos nos ver mais, tarde. – diz Lena usando um tom de voz, que faz James perceber que tinha passado do limites. Percebendo que não teria mais, nenhuma chance se despede de Lena, volta para CatCo com raiva.

Lena olha para Gael e diz:

_ Sinto muito, eu não pensei que eles agiria desse jeito.

_ Não se preocupe Lena. Eu já acompanhei a carreira do senhor Olsen. Ele sempre foi fã do Aleins. Que vivem em nosso planeta, veja ela sempre tirava fotos do Superman. – diz Gael.

_ Eu antigamente pensava como James, mas, descobri dá pior maneira que não podemos confiar neles. – diz Lena triste.

Gael nesse momento segura sua mão e diz:

_ Eu soube que você ajudou quando fomos atacados, pelos Daxam, mas, vejo em seu olhar que está em conflito, mas, saiba que estou do seu lado.

Lena fica sem ação, mas, depois fica feliz por alguém lembrar da ajuda dela, quando a Terra foi invadida. Eles almoçam juntos no escritório dela.

Na DOE, Kara finalmente estava começando acordar, ao ver sua irmã abrindo os olhos, Alex rapidamente diz:

_ Kara!?

Ela olha para Alex, tenta se levantar, mas, uma dor rompe seu corpo todo, fazendo ela gemer de dor. Alex diz:

_ Devagar! Kara!

Ela faz o que sua irmã pede, depois consegue sentar-se na cama diz;

_ Como eu vir, para aqui!?

Alex triste diz:

_ Você foi jogada, dentro do meu apartamento, estava ferida quase morta, Kara quem era aquele homem?!

Kara nesse momento respira fundo, diz:

_ Ele de Krypton, pelo que entendi fazia parte do exercido de Non... Ele quer o endereço interestelar do planeta onde minha mãe está.

_ Oh meu Deus! O que você vai fazer!? – pergunta Alex.

_ Eu não vou, passar para ele, acabei de encontrar minha mãe de novo, não posso perde-la de novo, principalmente para um louco. Vou fazer de tudo para o impedir. – Kara diz com raiva.

Alex fica preocupada e diz:

_ Eu entendo, sua preocupação. Mas, acho que Alura, dever ser avisada Kara.

_ Não! Se ela souber, com certeza vai tentar enfrentar esse homem. Prometa Alex! Você não vai em hipótese alguma avisar minha mãe. Mesmo que minha vida esteja em perigo. – diz Kara olhando firme para sua irmã.

Alex sem outra opção diz:

_ Eu prometo.

Depois ela deixa Kara descansando, mas, ela pega o celular e disca um número, depois de três toques alguém atende então ela diz:

_ Mãe! Eu preciso da senhora!

Ela sabe que Kara iria, ficar furiosa por chamar Eliza, mas, ela iria precisar de toda ajuda possível. Nesse momento.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


Notas Finais


Até quinta


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...