História Eu não sou passivo - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Park Jimin (Jimin)
Visualizações 36
Palavras 1.048
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Lemon, LGBT, Romance e Novela, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Cross-dresser, Estupro, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 1 - Babá?


-Seu merda, eu vou acabar com você, Park Jimin! - Um garoto loiro gritava no pátio do colégio, sua boca sangrava e sua bochecha estava roxa por causa do soco que levou. Foi segurado por seus amigos quando o agressor se aproximou.

-Então desejo sorte- o moreno levantou o dedo curto e gordinho do meio-te devolverei na mesma intensidade.

-Se metendo em briga de novo? -Taehyung colocou o braço em volta do ombro do moreno que o olhou entediado.

-Deixa de ser chato, Tae, e não me toque! - O ruivo levantou as mãos em sinal de rendimento e sorriu.- só me defendi.

-Ah entendo. Não deveria se deixar levar por essas provocações.

-Fico entediado, acabo caindo na deles...-o moreno buscou o cigarro na calça preta e inseriu em seus lábios vermelhos por conta do frio.

-Vamos indo, o colégio já vai fechar- o Kim foi seguido pelo amigo enquanto o grupo de garotos bufafam de raiva do Park.

-Então, sua irmã está em casa hoje? - Taehyung perguntou descontraído.

-Creio eu que sim, deve estar dormindo por causa do trabalho, espera…Porra Taehyung, eu não vou te apresentar pra ela, ela é maluca, esquece, sem chances!

-Mas Jimin, ela é demais, é uma mulher independente, forte...- Jimin revirou os olhos sentindo o ar apaixonado do Kim.

-Cheguei...- Jimin largou a mochila no sofá vermelho sangue e seguiu para o banheiro, encontrando uma criança sentada no chão, desenhando.- que? Que merda...

-Ei! - O garoto se levantou bravo pelo insulto.

Jimin correu para a cozinha onde tinha um telefone pendurado na parede, deixando o menino emburrado para trás.

-Choi?

-Jimin? Oi, você não vai sair hoje, né? -Antes que pudesse responder, a mais velha o disparou de respostas- O menino que está aí é filho de um amigo, aconteceram umas coisas e tive que ficar com ele, mas estou num encontro então você vai quebrar essa para mim!

- E por que?

-É um favor, Jimin, por favor...-o Park jogou o telefone na parede com raiva.

-Puta merda! Eu? Eu babá? Só pode ser brincadeira.- o moreno seguiu para onde o menino estava, ainda no mesmo lugar. Ei, como se chama?

-Eu sou jeon Jungkook, você tem que cuidar de mim, Jimin Hyung!

-Era só o que me faltava...merda, to com fome- Jimin deu as costas ao pequeno jeon, tirando outro cigarro de suas roupas, foi em direção a cozinha.

-Ele não mudou nada...

-O que disse? - O moreno perguntou.

-Nada! - Jungkook riu travesso.

 “Vamos sair? ”

Jimin suspirou vendo a mensagem do amigo e ignorou, Taehyung era bem insistente quando queria. Esticou o corpo para ver o que Jungkook fazia na sala, “ justo na minha folga estou de babá, pelo menos ele é quieto” pensou. Bebeu toda a água da garrafa transparente que estava na bancada e seguiu onde o menor estava.

-Olha, que tipo de relação seu pai tem com minha irmã? Ainda não entendi o porquê de você está aqui! - Jimin exclamou desesperado.

-Eu que pedi para ficar aqui com você, acabei de voltar para casa, eu morava fora. A verdade é que sua irmã não conhece meu pai, mas é que o amigo dele gosta dela, então, pedi para o papai marcar um encontro para os dois! - O garoto sorriu mostrando seus dentinhos de coelho, por segundos, Jimin se sentiu apaixonado pela fofura.

-Garoto, eu nem sei quem você é! Espero que tenha o número do seu pai porquê... porquê...- seu corpo endureceu perdendo os movimentos de seu corpo.

-Hm? Já fez efeito? - Jungkook perguntou para si mesmo, confuso. Jimin estava de quatro em frente ao garoto, não conseguia se mexer, o sorriso que Jungkook dava o fazia tremer de ódio.- você não deveria beber as coisas que vê pela frente, mesmo que estejam em sua própria casa. Realmente, você não mudou em nada.

-Quem...quem é você? -Perguntou falho.

-É tão lindo- o jeon agarrou o rosto do maior e sorriu apaixonado, deixando Jimin assustado quando o beijou. A língua curta brincava em sua boca que estava dormente, não o deixando respirar, sendo assim, retribuiu o contado.- o país não proíbe que maiores de 13 anos tenhas sexo...sabe o que isso significa? - Jungkook levantou a blusa preta de Jimin que o olhava com ódio. Seus mãos curtas passeavam com gosto pelo peitoral malhado e pálido do Park.

-Não fode, porra!

-Nada disso importa, nosso amor é maior que qualquer lei! - O menor puxou as calças apertadas de Jimin com dificuldades, as pernas malhadas travavam o tecido. Logo se agradou vendo que o mais velho não usava cueca.

-Oh seu pênis está duro, que lindo! - Sua mão descia devagar pelo pênis grosso do maior. Jimin suspirava se agradando com a caricia, mas a vontade que espancar o garoto continuava ali.

-Pirralho imbecil...-o Park sentiu o corpo tremer e seu abdômen contrair quando os movimentos se aceleraram. Jungkook sentou em suas pernas aumentando a velocidade e fechando a mão, deixando o pênis alheio apertado contra sua palma.

-Este maldito pirralho está te tocando, e você está assim, todo melado- a porra escorreu da cabeça rosada do pênis de Jimin, o deixando desnorteado. Teve seu orgasmo interrompido. Jungkook cutucava a pele macia espalhando o esperma. -Não se envergonha por se deixar ser tocado assim?

-Aí que porra...droga...-Jimin respirava com dificuldade olhando para o teto, queria sair correndo, mas seu corpo não o obedecia.

Jungkook lambeu o esperma que escorria, sentindo o Park contrair o corpo com força. Ele iria gozar. Sorriu malicioso apontado o pênis ereto para o rosto de Jimin, fazendo com que se sujasse com o próprio sêmen.

-Quando eu tiver 13 anos vou te foder, Hyung.

Dois anos atrás...

-Ei, tudo bem? Está perdido? - Jimin se abaixou ficando na altura do garoto que estava todo agasalhado e com o cachecol quase o engolindo.- eu vou te ajudar a procurar sua mãe, tudo bem? Então, não chore.

Jungkook o encarava sem dizer nada, havia sim se perdido, mas era independente o suficiente para que se achasse de novo.

-Você está bem, Kookie? - O motorista da família Jeon perguntou olhando pelo retrovisor o garotinho que sorria mínimo.

-Sim, mas acho que de agora em diante, não terei mais um dia de tédio, Hyung!



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...