História Eu não sou um garoto. - imagine Moonbin (Astro) - Capítulo 5


Escrita por:

Postado
Categorias ASTRO
Personagens Moonbin, Personagens Originais
Tags Astro
Visualizações 515
Palavras 653
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ecchi, Ficção, Ficção Adolescente, Hentai, Romance e Novela, Yaoi (Gay)
Avisos: Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 5 - Passado, presente, futuro.


Fanfic / Fanfiction Eu não sou um garoto. - imagine Moonbin (Astro) - Capítulo 5 - Passado, presente, futuro.

Você está bem? - parecia preocupado?

- E-estou... É que... Eu... Eu lembrei de algo. - disse apressada. - Preciso ir! 

São quase que correndo de sua casa, a um certo ponto eu realmente já tinha começado a correr, ótimo, mais um mico para minha lista.

Estava tão concentrada em chegar a qualquer lugar longe o suficiente de Kim Moonbin, que a única coisa capaz de me parar foi o tombo que levei ao colidir com alguém. Poderia ter sido pior se essa mesma pessoa não tivesse me segurado.

Bem, talvez ter apagado ao bater com a cabeça no chão seria uma opção melhor do que estar em cima de seu professor, que para piorar estava com o rosto a centímetros do meu.

- Sr. Park? - ele riu, e quem não riria? Eu estava tão vermelha quanto um tomate.

- Você pretende ficar aqui o dia todo? Digo, eu não vejo problema, mas até onde eu sei você não gosta de chamar atenção e as pessoas estão nos olhando. - brincou. Levantei-me rapidamente, o ajudando em seguida. - Qual o problema? Você parece nervosa. 

- Não é nada. - respondi sem olha-lo.

- Não parece ser nada. Tem haver com o seu pedido?

- Bem.... Sim e não. Na verdade... Preciso saber quando vou voltar ao normal. - ele suspirou.

- Quando seu desejo for cumprido. - meus olhos marejaram ao pensar na possibilidade de eu voltar a ser uma garota, tudo iria por água abaixo. - Quer conversar. - neguei. - Tem certeza? - era estranho o quanto sentia uma estranha vontade de contar tudo a ele. - Eu não iria falar a ninguém, pode confiar em mim. - era o que eu precisava ouvir para abrir a boca.

Caminhamos até um parque que havia pelas redonda, procuramos por um banco e nos sentimos. Meu professor fitava-me como se esperasse eu contar exatamente tudo.

- Uns anos atrás, quando eu ainda era uma criancinha, sofria bullying por ter uma aparência um tanto quanto masculina. As garotas da escolas constantemente riam e me provocavam. Em um dia qualquer, um garotinho resolveu me defender, e bem, eu fiquei estremamente feliz. O problema nisso tudo, era que o garoto não sabia que eu era uma garota, ou pelo menos eu achava que não.

- Deixa eu adivinhar, o garoto era Moonbin? - desviei o olhar. - Acertei em cheio. - riu. - Como descobriu que ele sabia que você era uma garota?

- Hoje eu fui fazer um trabalho da escola na casa dele... E... Eu vi... A presilha que perdi no dia em que nos conhecemos. - suspirei. - Ele me disse que era de uma velha amiga e não tinha ideia do porque a guardara.

- Espera... Se vocês se conheceram quando pequenos, porque deixaram de se falar? 

- Não deixamos, a questão é, quando nos conhecemos faltava um dia para a formatura do fim do ano, e, graças a um pequeno incidente eu decidi pedir minha transferência, não cosiguia mais olhar para ele. Coincidentemente, nos encontramos novamente no ensino médio, quer dizer, eu o encontrei, já esperava que ele não fosse lembrar de mim.

- (S/n), por acaso, você gostava dele desde essa época? - corei. - Por isso pediu transferência? Porque não podia ter seu amor correspondido já que era uma garota?  - assenti fraco. - O pedido que fez tem algo haver com ele, não tem? - assenti novamente.

- Eu fui uma tola, acho que estou destinada a me machucar. Assim que ele ficar comigo tudo voltará ao normal, eu voltarei a ser uma garota e ele irá me esquecer completamente. - senti meu professor passar seus braços ao redor de meu corpo, afagando gentilmente minha cabeça, era de certa forma, estranho.

- Vai ficar tudo bem, se você precisar de alguém eu estarei aqui.

- Obrigada Sr. Park. - olhou-me emburrado.

- Já falei, é apenas MinHyuk! 

- Me desculpe, não consigo me costumar. - ele mostrou a língua.

- Vem, vou te levar pra casa.


Notas Finais


Oulaaaaaá amoressss
Espero que estejam gostando.
Até o próximo cap.
Kissuuuuuus💙💙💙


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...