História Eu não vou morrer por você - Capítulo 10


Escrita por:

Postado
Categorias Teen Wolf
Personagens Alan Deaton, Derek Hale, Isaac Lahey, Liam Dunbar, Lydia Martin, Malia Tate, Personagens Originais, Peter Hale, Scott McCall, Sheriff Noah Stilinski, Stiles Stilinski, Theo Raeken
Tags Gay, Histórias Originais, Novela, Romance, Scisaac, Sterek, Teen Wolf, Thiam, Universo Alternativo, Yaoi
Visualizações 46
Palavras 2.299
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, LGBT, Luta, Mistério, Romance e Novela, Shonen-Ai, Sobrenatural, Suspense, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Quem souber o nome do shipp do Peter com o Noah deixa nos comentários por favor.
Boa leitura

Capítulo 10 - Âncora


*capítulo anterior *

Stiles: tanto você quanto o seu lobo são muito ciumentos, não me deixam falar com ele.

Derek: não sou obrigado a dividir você com ninguém, muito menos com o meu tio.

Stiles: agora eu sou seu é?

Derek: sim, é MINHA âncora. Você é só meu.

Stiles: claro claro, só seu.

Diz Stiles sendo irônico como sempre.

Derek: que bom que concordamos.

Stiles: já que eu me tornei sua âncora e você está dizendo que eu sou só seu, então você é SÓ MEU também .

Derek: justo.

Stiles: que bom que concordamos.

Diz ele tentando me imitar.

Derek: O que acha de tomarmos café da manhã? Falando nisso você sabe alguma coisa sobre petiscos para cachorro? Eu não sei porque mas estou com isso na cabeça.

Ouço Stiles rir descontroladamente ao meu lado.

*agora*

*Casa do xerife*

*Peter on*

Stiles: ainda está aí Peter?

Peter: estou...Pelo visto nem Derek nem o lobo gostam de você falando comigo. Pelo que eu ouvi você vai ter que desligar.

Stiles: sim, antes que ele roube o celular de novo.

Peter: bom até mais então chapeuzi-

Stiles: nem se a trava a terminar. Tchau.

*ligação of* 

Desligo o celular e o guardo em meu bolso.

No momento estou sentado no sofá da casa do xerife Stilinski, por causa de um pedido de Lydia. Então cá estou eu protegendo um cara que provavelmente quer me matar, muito irônico. Sou tirado de meus pensamentos quando escuto o xerife falar.

Noah: o que você está aprontando Peter?

Peter: Eu? Eu não estou aprontando nada xerife.

Noah: então com quem estava falando?

Peter: porque quer saber? Está com ciúmes?

Noah: não tente mudar de assunto Peter

Peter: estava falando com seu filho.

Noah: o que você quer dele?

Peter: nada de mais, só uma troca de favores.

Noah: e que favor seria esse?

Peter: isso eu já não posso revelar. Está curioso xerife?

Noah: se você tentar algo contra o Stiles...

Peter: fique tranquilo, Stiles é mais útil para mim se estiver vivo.

Noah: tente algo contra ele e vou descarregar minha arma em você.

Peter: neste momento você deveria se preocupar mais com você e não com ele, afinal não é o seu filho que está na mesma casa que um , como era mesmo que o Stiles chama?....ah sim "assassino psicopata".

Noah: Peter

Peter: sim?

Noah: você sabe se meu filho vai ficar bem com o Derek na lua cheia? Ele não fica descontrolado não é?

Peter: pelo o que Stiles me disse, Derek já se transformou por completo, ou seja, ele virou literalmente um lobo.

Noah: droga Stiles, o que você pensa que está fazendo.

Peter: fique tranquilo, um lobisomem é quase incapaz de machucar sua própria âncora.

Noah: o que isso tem a ver com o meu filho?

Peter: Stiles é a âncora do Derek, só o meu sobrinho estúpido que ainda não percebeu isso.

Noah: como um lobisomem sabe quem é a âncora dele?

Peter: você sabe que alguém é sua âncora quando ela te acalma, quando você sente como se fosse seu dever protege-la. É o que te mantém humano.

Noah: fico mais tranquilo sabendo que Stiles ficará bem, mas ainda me preocupo por causa dessa tal alcateia que está aqui em Beacon Hills. Se ela já atacou o Liam, o que impede de atacar meu filho.

Peter: não se preocupe xerife, se atacarem seu filho Derek o protegerá, e se não for o suficiente ele dará a vida por seu filho. É isso o que os lobisomens fazem por sua âncora.

Noah: essa ligação é tão forte assim?

Peter: A dor de perder a âncora é insuportável, então nós protegemos ela a qualquer custo.

Noah: como você sabe de tudo isso? Parece que você já sentiu essa dor...

Peter: Eu li nos livros

Noah: você está mentindo.

Peter: e você está sendo muito curioso. Por um acaso quer saber mais sobre mim xerife?

Xerife: isso seria a última coisa que eu gostaria de fazer.

Peter: não seja tão cruel....Eu sei que você está curio-

Paro de falar no segundo que escuto vários corações ao redor da casa. Noah me olha confuso, não entendendo o por quê de eu ter parado de falar.

Noah: o que aconteceu Peter?

Peter: as portas estão trancadas?

Noah: todas menos a porta da frente, porque?

Nesse momento a porta é aberta e aparecem pelo menos uns três lobos.

Peter: porque estamos sendo atacados. Xerife cuidado, so vejo três mas escuto pelo menos 5 corações batendo ao redor da casa, estamos cercados.

Noah: droga...você sabe o que eles querem?

Peter: além de nos matar? Não tenho a menor ideia.

Os lobos começam a se aproximar de nós. Já Me transformo e fico em posição de ataque

Peter: xerife, fique atrás de mim.

Noah: até parece que vou me esconder.

Noah pega sua arma e aponta na direção dos lobos. Logo em seguida eles nos atacam.

Eu estou lutando com dois deles enquanto o terceiro apenas observa. O xerife atira em um dos lobos que estava me atacando. O lobo sai de cima de mim e recua, mas como a bala não continha acônito não surtiu tanto efeito mas foi o suficiente para eu conseguir me livrar do outro que estava me atacando. Quando finalmente acho que acabou vejo que o terceiro lobo vai na direção do xerife e que vai morde-lo.

Na mesma hora me coloco entre o lobo e Noah. Mas acabo por ser mordido no braço. Solto um grito de dor. Quando vejo que o lobo tenta novamente atacar o xerife eu enfio minhas garras nele fazendo com que ele recue.

De repente vejo que os três lobos se afastam de nós e vão embora. Um tempo depois já não escuto mais os corações ao redor da casa. Me levanto do chão e levo minha mão até meu outro braço onde estava a mordida que não tinha nem começado a cicatrizar.

Peter: você está bem xerife?

Noah: Eu estou mas você não, vem vamos cuidar desse machucado.

Antes de seguir Noah, fecho e tranco a porta que antes estava aberta e logo em seguida subo as escadas atrás dele. Noah entra no que julgo ser seu quarto e vai em direção ao banheiro. Vou atrás dele e encosto no batente da porta enquanto espero ele pegar o kit de primeiros socorros. Ele abre a caixa e tira de lá uma bandagem, algodão, esparadrapo e um produto para limpar a ferida. Ele molha o algodão no produto e começa a passar em meu braço. Então ele me encara sério e diz.

Noah: obrigado por me proteger Peter.

Peter: de nada xerife.

Em seguida volta a limpar meu machucado, ele joga o algodão fora, pega as bandagem e enfaixa o meu braço e prende com o esparadrapo. Assim que ele termina eu o encaro e digo

Peter: obrigado por cuidar de mim xerife.

Xerife: de nada Peter.

Quando vejo que Noah vai sair do banheiro consigo sentir cheiro de sangue e não é o meu, está vindo dele. Entro na frente dele o impedindo de sair.

Noah: o que vai fazer Peter?

Peter: Você está machucado. Deixa eu ver

Noah: não estou não.

Peter: não tente mentir, sinto cheiro de sangue vindo de você. Me mostre por favor.

Noah: Eu não me machuquei quando fomos atacado não tem o que te mostrar.

Peter: de fato, não tem cheiro de sangue fresco.

Você se machucou no trabalho não foi? E não contou para o seu querido filho ? O que ele vai pensar quando descobrir.

Noah: ok, eu te mostro e você não conta para o Stiles.

Peter: de acordo

Noah começa a desabotoar a blusa e me mostra o curativo na lateral de seu abdômen, o mesmo estava com um pouco de sangue.

Noah: está feliz agora?

Peter: como você fez isso?

Noah: foi um tiro de raspão

Peter: entendo.

Quando ele começa a abotoar a blusa novamente agarro seu punho.

Noah: o que pensa que está fazendo Peter?

Não respondo é me concentro em tirar a dor dele. Alguns instantes depois sinto minhas veias queimarem e vejo que está dando certo. Faz tempo que não tiro a dor de alguém. Escuto um suspiro de alívio vindo dele. Olho para ele e vejo que o mesmo já me encara fixamente.

Peter: ainda sente dor?

Noah: não, obrigado.

Peter: bom

Me viro e vou sair do banheiro quando de repente o xerife agarra meu punho me impedindo de sair. Me viro de frente para ele e o encaro confuso.

Noah: quer jantar?

Peter: se você não for envenenar a minha comida, eu adoraria.

Descemos para a cozinha e vejo Noah abrir a geladeira e tirar de lá uma travessa de macarrão. Então ele a leva até o microondas e põe para esquentar por cinco minutos. Enquanto isso ele pega os pratos e os talheres e põe a mesa. Durante todo esse tempo estou encostado na pia o observando.

Sou tirado de meus pensamentos quando escuto o apito do microondas indicando que estava pronto. Vejo Noah retirar a travessa e a colocar na mesa.

Noah:vamos comer?

Peter: já que você insiste.

Me sento na mesa e o xerife também, ele nos serve mas logo em seguida levanta. O encaro enquanto o vejo pegar duas taças de vinho e uma garrafa. Ele as coloca na mesa.

Noah: o que acha de tomarmos um pouco ?

Peter: Eu aceito. Acho que você está começando a gostar de mim pelo menos um pouquinho xerife.

Noah: não se engane Peter. Eu ainda sou capaz de atirar em você.

Peter: me lembrarei disso com toda certeza. Mas vai, eu sei que você está se rendendo aos meu encantos pelo menos um pouquinho xerife.

Noah: digamos que a partir de hoje eu de odeio menos.

Peter: já é alguma coisa.

Começamos a comer e a beber.

*quebra de tempo*

Acabamos de jantar e o xerife acabou com a garrafa de vinho. Me levanto e começo a tirar as coisas da mesa já que Noah não está em condições para isso. Assim que tiro tudo da mesa e coloco na pia, começo a lavar a louça. Estava enxaguando um prato quando ouço Noah se levantar da mesa e falar

Noah: quer mais vinho Peter?

Peter: não quero, e você também não deveria.

Noah: não seja chato Peter. Vamos tomar mais algumas taças.

Peter. Melhor não, Lydia vai me matar se algo acontecer com você.

Noah: não vai acontecer nada comigo porque você vai estar cuidando de mim não é?

Diz o xerife se aproximando de mim e me abraçando por trás.

Peter: xerife, você já está muito bêbado, é melhor ir dormir.

Noah: fala comigo Peter. Para de lavar louça e vamos conversar. Vaiiiiii Peterrrrr.

Paro de lavar a louça, e seco minha mão.

Peter: você precisa me soltar

Noah me solta mas agarra minha mão e vai me puxando em direção a sala. Ele se senta no sofá e me força a sentar junto. Ele se mexe um pouco tentando achar uma boa posição para ficar. Logo para de se mexer e me encara

Noah: Então Peter o que quer fazer

Peter: não sei, era você que queria conversar.

Noah: não seja tão mau. O que acha de dançarmos alguma música.

Peter: você não consegue parar em pé direito.

Noah: ótimo vamos dançar. Me empresta seu celular.

Entrego meu celular a ele, e fico esperando ele achar o que precisa. Depois de um tempo ouço uma música calma começar a tocar. Ele se levanta e estende a mão para mim.

Noah: me concede essa dança?

Peter: tem certeza? Você vai se arrepender amanhã quando estiver sóbrio.

Noah: só vem dançar logo Peter.

Peter: com muito prazer.

Lego em sua mão e me levanto do sofá. Ponho uma de minhas não na cintura dele e ele coloca o braço em volta do meu pescoço. E Assim começamos a dançar. Dançamos pelo menos umas três músicas até o xerife falar

Noah: estou co.sono Peter, vamos dormir ?

Peter: vamos.

Ele agarra a minha mão e começa a me puxar para o andar de cima, entramos no quarto dele e ele continua me puxando até entrarmos no banheiro. Ele pega uma escova no armário e me entrega, logo em seguida ele pega a escova dele. Após escovarmos os dentes ele me puxa para o quarto novamente. Fico o olhando enquanto ele vai até o armário e pega um pijama para ele e começa a se trocar. Após terminar de colocar o pijama ele vai até mim com uma calça e diz

Noah: pode usar essa calçar de pijama se quiser.

Peter: ok, obrigado.

Começo a me despir com ele me olhando fixamente, termino de vestir a calça e digo

Peter: boa noite xerife.

Me viro e ando em direção a porta. Mas paro quando ouço ele chamar meu nome.

Noah: Peter

Peter: sim?

Noah: onde está indo?

Peter: dormir na sala

Noah: você não pode dormir lá

Peter: porque não?

Noah: se acontecer alguma coisa de noite, quem vai me proteger?

Peter: É só você gritar que eu venho

Noah: e se não der tempo? É melhor você dormir aqui

Peter: xerife, voce está bêbado. Não sabe o que está falando.

Noah: claro que sei, estou pedindo para você dormir comigo.

Peter: você vai se arrepender quando acordar amanhã sóbrio.

Noah: tudo bem, tenho certeza que ao te ver vou mudar de ideia.

Peter: tudo bem então, so espeo nao acordar amanha com você atirando em mim.

Noah: prometo não atirar. Vamos dormir.

Noah se deita e eu me deito logo em seguida ao seu lado. Ele vira de costas para mim é chega mais perto. Eu coloco minha mão em sua soltura e o puxo para mim.

Noah: boa noite Peter

Peter: durma bem xerife.

Coloco meu nariz na curva do pescoço dele sentindo ainda mais seu cheiro. Ao sentir seu cheiro meu corpo relaxa. Fazia tempo que não ficava tão perto assim da minha âncora. Acabo adormecendo logo em seguida.

Continua.....


Notas Finais


Espero que tenham gostado.
Bjsss


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...