História Eu não vou ser princesa, sociedade - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Visualizações 6
Palavras 644
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Famí­lia
Avisos: Linguagem Imprópria
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 1 - Único; coroa de pedra que pesa


Desculpe, sociedade, mas eu não quero ser princesa. Não quero sentar com as pernas cruzadas e parar de falar de boca cheia.

Não quero ser uma dona de casa, aquela que os maridos tratam como escravas. Não quero servir aqueles que não me servem, e muito menos, fazer da vontade dos outros a minha vontade.

Eu decido por mim mesma, e se eu quiser me sentar e falar como um homem, assim farei. Papai sempre me disse que eu era seu menininho, pois sua princesinha nunca fui.

Estou cansada de ter todos ao meu redor me julgando. Dando conselhos inúteis que entraram por um ouvido e saíram pelo outro.

"Por que você não usa saias e vestidos ao invés de calças?" 

"Voce deveria parar de usar tênis e optar pelas sapatilhas e saltos altos. São mais femininos" 

"Pare de usar blusas masculinas que são o dobro do seu tamanho"

"Se sente como uma dama. Cruze as pernas, ao invez de se sentar com elas abertas"

"Vá lavar a louça. Seu irmão não pode fazer isso, ele não é uma menina para ser dona de casa"


Estou cansada de me dizerem para ser educada. Só porque sou mulher não posso xingar? Minha resposta pra você é manda-lo tomar bem naquele lugar. Eu não ligo pro caralho da sua opinião, apenas pare de tomar conta da minha vida e me dizer o que tenho que fazer baseado no que eu tenho ou não entre as pernas.

E daí se eu tenho uma vagina no lugar de um pênis? Só por isso você acha que eu tenho que ser uma porcaria de princesinha que tem que se submeter aos outros?

Eu não vou dobrar as roupas do meu irmãozinho e nem cozinhar para ele, só porque você acha que ele não pode fazer essas tarefas porque é homem, mamãe.

Não vou arrumar aquele chiqueiro que ele chama de quarto, só porque você acha que o mesmo não pode fazê-lo por ter a porcaria de um pinto.

Não vou parar de xingar só por essa sociedade achar que dizer porra, caralho e buceta não é o vocabulário de uma dama.

Eu não vou me casar aos dezoito/vinte anos para que meu marido me sustente.

Não vou ficar com alguém que tem dinheiro, pelo o que ele pode me oferecer.

Eu não vou deixar que paguem minhas despesas, e muito menos vou ser a dona de casa que não trabalha e só cuida dos filhos, por ser mulher. Não vou deixar que meu companheiro reclame e de sua opinião sobre o que eu faço.

"Eu não quero que você trabalhe. O que eu ganho é o suficiente para nós sustentar. Fique em casa e a arrume, faça o jantar, ponha minhas roupas pra lavar " 

Eu não vou deixar de lado a oportunidade de entrar em uma faculdade e ter a profissão que tanto almejo para ser mãe antes de aprender a cuidar de mim mesma.

Eu não vou ser princesa, sociedade. E realmente não lamento por isso. Eu tenho opinião própria e tenho voz, não me importa se o mundo inteiro concordar contigo e eu não. Ande, continue por ai dizendo o que devo fazer para se encaixar no que você impõe, minha resposta pra você é manda-lo enfiar seus padrões no mesmo lugar de onde suas fezes saem.

Eu não vou ser feminina, não vou ser aquela garotinha organizada que só sabe arrumar a casa e ser uma bonequinha, a qual vocês brincam e jogam fora. Não vou deixar que decidam qual é o meu lugar pelo meu sexo, e muito menos parar de usar e gostar de roupas masculinas só porque não são femininas, e ainda ter que aturar pessoas perguntando minha sexualidade e me julgando por isso.

Eu não vou me adequar. E muito menos carregar uma coroa que só trará peso a minha cabeça.


Notas Finais


#puta


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...