História Eu nunca me arrependi de ter te conhecido. - Capítulo 10


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Kim Namjoon (RM), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga)
Tags Bangtan Boys (BTS), Kim Taehyung, Min Yoongi, Suga, Taehyung, Yoongi
Visualizações 12
Palavras 1.181
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 10 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Drama (Tragédia), Romance e Novela
Avisos: Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi! Sim! Vamos acabar essa “linda” fanfic? Eu demorei muito para fazer o último capitulo por causa de final de ano, sabe? Provas e provas... Bem, eu ia fazer um final diferente, mas ficou assim. Boa leitura! E novamente, desculpa por qualquer erro de português.

Capítulo 10 - O final.


Fanfic / Fanfiction Eu nunca me arrependi de ter te conhecido. - Capítulo 10 - O final.

–CADÊ O TAEHYUNG? CADE O TAE?—eu comecei a gritar, o garoto havia sumido! No mesmo momento, só queria encontrar ele! Eu saí correndo pela porta do quarto em que eu estava, mas eu estava tão fraca.. Eu caí no chão, e chorei. Cade ele? Eu pensava, meus pais depois que me viram sair do quarto correndo me alcançaram e me levantaram do chão. Me botaram em uma cadeira e depois fomos para casa, eu fiquei olhando para o hospital. Pensando que Taehyung estaria ainda lá, quando cheguei em casa. Logo fui deitar, e me lembrei dos momentos em que Taehyung estava comigo.. De manhã minha mãe chega no quarto para fazer algumas perguntas sobre ontem à noite.

 

S/m: s/n, porque você saiu correndo do quarto quando recém tinha acordado?

 

Eu olhei para ela, e comecei a chorar. Mas isso não me impedia de continuar falando com a mesma.

 

S/n: Mãe, eu estava atrás do Taehyung.

 

S/m: Que Taehyung?

 

S/n: acho que você não recebeu a mensagem que mandei enquanto que vocês estavam nas férias... Mas o Taehyung é meu namorado!

 

S/m: Nossa, nem para me contar, s/n! Estou mommy sad ;-; mas... você tem algumas fotos dele?

 

S/n: sim.. tenho mãe, me entregue meu telefone por favor.

 

Minha mãe pega meu telefone e dá para mim, assim fui na galeria. Procurar fotos de Taehyung, mas não acho nenhuma foto. As únicas fotos que eu lembro ter tirado com ele, o garoto não estava nelas.. apenas eu. Parecia que eu tinha tirado fotos com um ser que não existia, fiquei calma no momento. E fui buscar algumas fotos do nosso “quarteto”, estava eu, s/a e yoongi! Não tinha nenhum Taehyung nas fotos! Como assim! Eu estaria louca? Entrei no WhatsApp e eu não tinha nenhum contato de “Taehyung”, minha mãe percebeu que eu estava suando.

 

S/m: Está tudo bem, filha?

 

Liguei para yoongi, ligação on:

 

S/n: Yoongi!

 

Yoongi: Oi, s/n! Já está melhor?

 

S/n: sim, estou bem! Mas... você viu o Taehyung? 

 

Yoongi: Que Taehyung?

 

S/n: O Tae! Seu melhor amigo! Não se lembra dele?

 

Yoongi: hm... não, não me lembro.. na verdade nunca conheci ninguém com o nome “Taehyung”.

 

S/n: COMO ASSIM YOONGI! 

 

Yoongi: Volta pro hospital, por favor. S/n! Você está ficando louca! 

 

Ligação off:

 

Comecei a chorar, e a minha mãe apenas saiu do quarto.. Quando voltou mais tarde, ela entrou no quarto com um papel. –s/n, acho que isso é seu. — ela fala me entregando o bilhete.

O que é isso? Eu pensei, quando eu abri o bilhete, era aquele em que Taehyung tinha me dado no primeiro encontro! Eu não estou louca! Eles que estão errados! Foi isso que eu pensei, quando eu liguei para o número apenas ouvia chiados, e barulhos de pássaros... wtf, e também tinha a música da loja de algodão doce no fundo! Parecia que alguém havia esquecido o telefone no parque de diversões ali, será que isso seria uma pista? Desliguei o telefone e saí de casa sem meus pais perceberem, cheguei perto da loja de algodão doce. Mas ela estava fechada, porque de certo seria 00:00 kk. Mas.. a música continuava, achei estranho isso.. como que a loja estaria fechada e a música continuava a tocar? Só que.. a música não vinha da loja, e sim da ponte que acabava no mar. Fui seguindo o som, o problema é que eu estava meio tonta, por causa de tantas vacinas que eu tive que fazer enquanto estava doente. Caminhava pela ponte, ia para um lado e para o outro, quando acabou a ponte, o som continuou. KARAI DAONDE QUE VEM ESSE SOM MALDITO, fiquei pensando ali, sentei no final da ponte e fiquei esperando que algo acontecesse. Eu tinha o pensamento que o som vinha do fundo do mar, então como uma pessoa inocente, que é crente e vai para a igreja. Me inclinei um pouco, nisso caí da ponte, fazendo assim mergulhar para o fundo do mar. Como não tinha forças, fiquei afundando ali, e olhando para a lua. Estava ficando sem ar, e me debatia tentando retornar para a superfície, meus olhos ardiam de ficar abertos debaixo d’água, últimas coisas que eu me lembro foi de ver o Taehyung lá em cima acenando para mim e desmaiei.

 

Novamente, acordei na cama de um hospital. Os médicos estavam todos me encarando com caras macabras e olhos esbugalhados, dentes afiados, dedos finos e enormes. Se aproximou um médico e começou a falar para mim. “s/n, você sofre de uma longa alucinação, em que você vê pessoas boas que te tratam bem. Mas não se deixe enganar s/n, tudo isso é uma mentira, ninguém te ama. Você é apenas uma pequena órfã, indefesa, e que não tem ninguém que te ama. O que realmente aconteceu foi que, um colega seu do orfanato pegou sua cabeça e bateu em uma árvore. Isso trouxe tanto impacto que fez que você entrasse em coma, e ficar maluca com histórias com um final feliz. Isso não é um conto de fadas s/n, agora você está voltando para lá. Não deixe que ninguém te toque, s/n.” 

 

Acordei, em um grande orfanato. Eu estava com o cabelo preto, e tranças perfeitamente alinhadas. Pra que que eu prestei atenção nisso? Sei lá só achei divertido ficar olhando para meus cabelos. Mas enfim, passei dias lá, não sofri nenhum bullying e nem nada, porque eu ficava muito no meu canto. E as outras crianças nem notavam a minha presença, no dia mais frio do ano. A irmã me chamou, dizendo que eu tinha sido adotada, fiquei muito feliz! Sentei na escada com as minhas malas feitas, esperando meus pais chegarem ali no local, um carro preto chega e se estaciona bem na minha frente. Sai um homem com uns óculos escuros e uma boina, ele me lembrava bastante o Taehyung por causa do seu cabelo. Ele se agachou na minha frente, e tirou aqueles óculos escuros. –Taehyung?— eu falei indignada. – Você me conhece? — ele falou um pouco confuso.

Eu pulei nele dando um abraço bem forte, dentro do carro havia Yoongi! Eu fiquei muito feliz em encontrá-los novamente! Na volta, para casa eles me deram um pirulito. Eu estava amando aquela nova vida! O mais engraçado foi quando eu perguntei quem era a mãe, e eles começaram a discutir que nem loucos! E eu dormia na cama deles, sim eu estragava a maioria do relacionamento deles haha. Eu gostava de dormir lá ok? Anos se passaram e eu fui crescendo, eu tinha ainda um problema de encontrar “homens” como aqueles médicos na rua, eles faziam que eu estragasse a maioria das relações sociais que eu tinha com meus amigos. Mas meus pais me ajudaram muito com esse problema que eu tinha, eu amava eles, amava muito a minha família.

Eu tinha sempre o mesmo sonho, que foi quando eu estava afundando lá no mar, eu lembrava que o “Taehyung” ficava repetindo “Eu nunca me arrependi de ter te conhecido” “Eu nunca me arrependi de ter te conhecido” eu ainda não sei o que ele quis dizer com isso.

 

 

 

Fim.


Notas Finais


Haha, grande final não é mesmo? Deu bastante trabalho. Desculpa se ficou um pouco confuso, era a minha intensão mesmo, até a próxima fanfic!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...