História Eu, o Bebê e a Babá - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jimin, Personagens Originais, V
Tags Bts, Taehyung
Visualizações 151
Palavras 3.386
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Drabble, Droubble, Fluffy, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oie Gente =)

Mais um capítulo para vcs
Demorei um pouco, mas está aqui para vcs lerem ^-^

Espero que gostem
Uma ótima leitura
Até as notas finais :)

Capítulo 5 - Ciúmes, Soju e uma noite Abraçados


Fanfic / Fanfiction Eu, o Bebê e a Babá - Capítulo 5 - Ciúmes, Soju e uma noite Abraçados

Duas semanas haviam se passado. Louisa parecia mais feliz nos últimos dias, me ajudava a cuidar de Taeyang quase sempre. Aquilo estava facilitando muito a minha vida.

Nas últimas noites, meu pequeno não vem dormindo muito bem. No meio da madrugada, Taeyang acorda chorando e não volta mais a dormir.

Falei com Jimin Hyung sobre isso, ele disse que é normal. Talvez o mais novo está tendo algum pesadelo, e acorda assustado. E é claro, eu acordo junto com ele. Fico o resto da noite tentando fazê-lo voltar a dormir.

Hoje, sexta-feira à noite, estava assistindo ao Doutor Oz com Taeyang em meu colo. Ele estava com olhinhos semi-abertos, e eu também. Mas Lou insistia para que eu visse aquele progama, e vários outros que falavam sobre como cuidar de bebê e essas outras coisas.

Na próxima segunda-feira, eu iria começar minhas aulas práticas. Louisa iria comigo para ajudar. Ela é muito atenciosa, sempre querendo me ajudar e se preocupando comigo. 

- Filho... - balancei seu ombrinho. - Dormiu ?

- Eu ainda tinha que te dar papinha Tae... - falei, mais para mim mesmo do que para ele.

Peguei o mais novo no colo e o deitei no berço que havia comprado para o mesmo. Ainda não tinha um quarto para ele, já que no meu apartamento só tinha um quarto e um banheiro. 

Fiquei mais alguns minutos assistindo Doutor Oz, e me bateu aquela fome. Fui até a cozinha e fiz um lamén para mim. A alguns dias Lou vem me dizendo que devo comer coisas mais saudáveis, m as eu meio que sou viciado em lamén, e é uma opção rápida e prática de refeição.

Me sento no sofá com o potinho de macarrão em mãos e coloco em um filme de romance para ver.

Quando estava no meio do filme, o casal começou a se beijar, e a imagem de Lou veio em minha cabeça. A personagem do filme era idêntica a Louisa. Ela era tímida, carinhosa, e muito, muito linda.

Desde o dia em que conheci aquela menina, o meu coração vem acelerando sempre que me lembro dela. Quando vejo a pequena cuidando de meu filho, eu me derreto de fofura. Ela é uma garota tão simpática e preocupada... e linda demais. Jimin Hyung disse que devo parar de olhá-la desse ''jeito''.

Mas o que eu posso fazer se meu coração está assim ?

Taeyang parece amá-la. Sério. Quando ele escuta o barulho da campainha tocando, começa a bater palminhas e sorrir animado, pensando que é Louisa.

Mas é claro que ele vai amá-la. A pequena brinca com ele como se também fosse uma criança. Faz uma vozinha fofa quando está dando sua papinha. Na hora do banho, ela finge que a água é o mar, e pega alguns brinquedos e joga na banheira.  Ele fica tão animado, que prefere fazer tudo com ela do que comigo. 

Ás vezes sinto ciúme. Lou e Jimin Hyung são muito próximos. Eles são amigos desde a infância. Sempre que estão juntos, ficam se abraçando, Hyung a chama de princesa e fica dando beijos em sua bochecha. Lou parece não ter vergonha alguma quando está com ele, diferente de quanto está comigo. Tudo que falo com ela, ela começa a ficar corada e responde baixinho. Confesso achar aquilo muito fofo, mas eu queria ter a mesma intimidade que ela tem com o Hyung. Ou até mais que aquilo...

Estava preso em meus pensamentos, quando ouço meu celular tocando. 

- Alô ?

- Oi Tae, é a Lou. - infelizmente, há alguns dias, ela parou de me chamar de Oppa.

- Oi pequena. - sorrio - Está tudo bem ?

- Sim, está tudo bem Tae.

- Está ligando por quê ?

- Eu queria saber se posso dormir aí com vocês. - ditou baixinho. 

- D...dormir aqui ? - bela hora para gaguejar TaeHyung.

- Sim... Pode parecer meio estranho, mas é que minha colega de quarto está com o namorado, e achei melhor deixar os dois sozinhos hoje à noite.

- Ah... entendi. - cocei a nunca, nervoso. - Pode vir então Lou, sem problemas.

- Certeza Tae ? Não quero te atrapalhar...

- Que nada pequena, você não atrapalha em nada. - respondi. - Vou adorar que você durma aqui.

- Eu iria pedir para dormir na casa do Jimin Oppa, mas ele não atendeu minhas ligações.

- Então sou a sua última opção ?

- Mais ou menos isso Tae... não me entenda mal!

- Sem problemas Lou. - soltei uma risadinha.

- Do que está rindo girafudo !?

- Não é nada. - dei mais um sorriso.

- Daqui a cinco minutos estou aí Tae. Tchau!

- Tchau pequena... - desligou a chamada.  

Louisa fazia faculdade de medicina, por isso tinha uma colega de quarto. Mas está de férias pelos próximos três meses. Mas isso não quer dizer que ela tem muito tempo livre.

Todas as terças-feiras, ela vai para o cursinho de enfermagem, por isso não a chamo para vir aqui em casa todos os dias.

Mas e agora, o que eu faço ? Ela vai dormir aqui em casa! Meu peito está subindo e descendo, e começo a suar. Por que estou tão nervoso ? Ela apenas vai dormir aqui, e nada mais.

Como ela havia dito, cinco minutos depois, a campainha tocou. Me levantei apressado do sofá e abri a porta. Lou estava linda como sempre. Trajava uma calça jeans escura e um moletom rosinha claro, com uma pequena mochila de corujas em suas costas. Ela abriu a boca para falar algo, mas apenas deu um sorriso fofo.

- Boa noite girafudo. - Sorriu.

- Boa noite baixinha. - disse, e ela corou. Vontade de apertar aquelas bochechas rosadas meu Deus!

- Onde está Taeyang ? - perguntou, ao entrar no apartamento.

- Está dormindo. - me sentei no sofá. -  Então... como é mesmo o nome da sua colega de quarto ?

- Lisa. - respondeu rapidamente. - Por que ?

- Nada... só queria saber.

- Está gostando dela TaeHyung ? - fechou a cara.

- QUÊ ? - respondi surpreso. - Mas é claro que não, Lou. Nem a conheço, como irei gostar dela sem nunca ter a visto... ?

- Huh, é mesmo... - deu uma risadinha de nervoso. - Me desculpe.

- Então... o que quer fazer ?

- Que tal vermos um filme ? - sugeriu animada. - Vamos ver o filme do Thor!

- Eu prefiro o do Homem de Ferro! - exclamei, tentando imitar o herói.

- Eu prefiro o Thor, pois ele é muito forte... e muito bonito também. - sorriu sapeca, o que me deixou com ciúmes.

- Faz pipoca Tae, estou morrendo de fome... Por favor! - fez uma carinha de cachorro abandonado. Acabei não resistindo e apertando aquelas bochechas que tanto amo.

Enquanto Lou colocava no filme do Thor lindão, eu fui até a cozinhar para estourar  a pipoca e pegar refrigerante.

- Ah, como esse homem é lindo Tae! - exclamava animada, sempre que o personagem aparecia na tela da televisão.

- Puff... eu sou mais bonito que o Thor. - pensei um pouco alto, mas graças a Deus Lou não ouviu.

- Essa pipoca está uma delícia... - ditou, enquanto pegava um pouco da pipoca que estava no balde entre minhas pernas.

O mais engraçado, porém muito vergonhoso, foi o que aconteceu depois...

Como a pipoca estava no meio das minhas pernas, Lou foi pegar um pouco. Mas ela não tinha visto que a pipoca já havia acabado, e eu tinha retirado o balde do meio das minhas pernas.

Quando ela foi pegar a pipoca, acabou pegando em outra coisa. Quando senti o seu toque, quase pulei do sofá. Olhei para Lou, e pude vê-la vermelha, sem palavras.

- Tae... m..me des..desculpe! Eu n..não queria, eu ju..juro! - gaguejou. Ela estava pálida, nervosa demais para raciocinar o que havia feito.

- Não tem problema Lou, sei que foi sem querer. - respondi, tentando acalmá-la. Mas na minha mente, vieram algumas imagens nada inapropriadas com Louisa.

- Vamos voltar a ver o filme. - disse baixinho. Apenas assenti, tentando esquecer do acontecido.

-.-

Após o filme acabar, Louisa pediu para tomar um banho. Dei a ela uma toalha, e a deixei no banheiro. Taeyang acordou chorando, devia ter tido mais um pesadelo. O peguei no colo, e dei sua mamadeira.

- Preciso descobrir porquê você está tendo tantos pesadelos meu filho... ou pode ser outra coisa também. - exclamei, enquanto fazia um carinho em sua barriguinha.

- Vamos brincar, Tae ? - perguntei ao pequeno, pegando alguns brinquedinhos. Me sentei no chão, com ele em meu colo, e começamos a brincar.

- Tae! - ouvi Lou me gritar. Deixei Taeyang brincando na sala e fui até o quarto. Como não queria que nenhum outro acidente acontecesse, bati na porta antes de entrar.

- Pode entrar. - ouvi ela dizer, e entrei. Louisa estava apenas de toalha, com os cabelos molhados, e alguns pingos de água caindo do seu ombro. Aquilo estava como uma imagem do paraíso. Ela estava perfeita.

Ao vê-la daquela forma, me lembrei do que Jimin Hyung me disse há alguns dias. Ele me perguntou sobre o que eu achava do corpo de Louisa. Como o cavalheiro que sou, não respondi aquela pergunta tão pervertida de meu Hyung.

Mas agora, que ela está aqui, na minha frente, apenas com uma toalha em volta de seu belo e escultural corpo, todo os meus pelos se arrepiam.

- Tae, eu não queria te incomodar, mas... será que você pode me emprestar alguma roupa ? - perguntou timidamente. - Eu esqueci de trazer a minha.

- Acho que tenho algo para você. - tentei não olhar para o seu corpo, que estava me deixando completamente louco. Fui até meu guarda-roupa, e peguei uma camisa para ela.

- Essa pergunta vai soar um pouco estranha mas... você também quer uma cueca ? - perguntei, sentindo minha bochecha esquentar. - É que não tenho nenhuma calcinha para te emprestar.

- Não precisa Tae, eu trouxe uma. - deu uma risadinha baixa. Entreguei a ela minha camisa, e saí do quarto.

Voltei para a sala, e liguei a televisão em algum desenho para Taeyang. Ele ria e batia palminhas, já que no desenho também  as tinha músicas que ele amava.

- Já está na hora de comer filho. - olhei as horas em meu celular, que marcavam 08:23 da  noite.

- O que iremos comer, Tae ? - Lou perguntou, aparecendo na sala de estar. Ela havia colocado apenas a camisa, que deixava suas pernas bem a mostra.

- Se concentra TaeHyung, ela vai lhe achar um pervertido se continuar olhando para as pernas dela! - pensei comigo mesmo. Ela tinha pernas tão lindas... mas era errado ficar olhando.

- Estou indo preparar a papinha do Tae. - respondi, suando frio. - O que você quer comer, pequena ?

- Bulgogi! E soju! - exclamou animada, se sentando no balcão da cozinha. Essa menina deve estar fazendo isso de propósito, só pode. Ao se sentar no balcão, pude ter a perfeita visão de suas pernas. Aquilo estava me deixando maluco!

- Vamos deixar o soju para depois Lou. - sorri fraco. - Não quero que Taeyang nos veja bebendo.

- Mas e o bulgogi Tae ? - fez um biquinho. - Quer que eu prepare ?

- Não precisa, eu faço.

- Então, enquanto você prepara o jantar, eu vou ir rapidinho no Jimin Oppa. - ela sorriu sapeca, e saiu de cima do balcão. Lou saiu do apartamento aos pulinhos.

- Aigoo... ela sempre fala do Hyung. - resmunguei, pegando a carne, os vegetais e a papinha do Taeyang na geladeira.

- É sempre Jimin. Sempre. - falo um pouco alto, enquanto coloco a papinha para esquentar no micro-ondas. - Acho que ela gosta mais dele do que de mim.

- O que você está pensando TaeHyung! É claro que ela gosta mais do Jimin do que de você. - bati em minha testa. - Eles se conhecem a tanto tempo! Enquanto você conhece ela apenas a duas semanas.

- Falando sozinho Tae ? - ouvi sua voz atrás de mim. Ela sorria de canto, enquanto eu me desesperei por dentro.

- Você não ia no Jimin, Lou ? - perguntei, suando frio. Se ela tivesse ouvido algo do que eu havia falado, estava completamente ferrado. 

- Eu bati algumas vezes na porta, mas ninguém atendeu. - fez um biquinho.

- Ele deve ter saído... - resmunguei, meio triste.

Lou se sentou novamente no balcão, enquanto eu terminava de fazer o nosso jantar. Depois de esquentar a papinha, Lou foi dá-la a Taeyang. Coloquei a carne junto dos vegetais na vasilha, e joguei as sementes de gergelim por cima de tudo.

- Vamos ver se está gostoso, Tae. - ela disse, pegando a carne com os palitinhos.

- Estou aprovado ? - perguntei, esperançoso. -  Está bom, pequena ?

- Humm, está uma delícia Tae! - fez um joia com a mão.

- Está melhor que a comida do Jimin Hyung ? - Acho que fui frio demais ao dizer isso para ela.

- O quê ? - perguntou, confusa. - O Jimin Oppa nem cozinha, Tae. Ele só faz lamén e pede pizzas. Pensei que soubesse disso.

- Na verdade, eu já sabia. - abaixei minha cabeça. - Me desculpe.

- Se eu colocar o Taeyang para dormir, você promete que vamos poder beber soju ? - fez um biquinho fofo. Apenas assenti, dando um sorriso fraco.

Depois de comermos, peguei os pratos e lavei toda a louça suja. Sequei e guardei. Como Lou havia dito, ela pegou Taeyang e o colocou para dormir. Fui até o quarto, para dar boa noite ao meu pequeno.

- Durma bem, meu filho. - dei um beijo na testa dele, e o cobri com o cobertor. Taeyang dormia tão tranquilamente, como o meu anjinho.

Voltei para a sala de estar, e Louisa apareceu ao meu lado com quatro garrafas de soju em suas mãos.

- Tem certeza de que quer beber, Lou ? - perguntei, implorando mentalmente para que ela mudasse de idéia.

- Tenho. - sorriu, se sentando no chão. Ela fez um movimento com o dedo para que eu me sentasse, e assim o fiz. Me sentei ao seu lado, e peguei uma das garrafas.

- Vamos ver quem bebe mais, Tae ? - perguntou, e eu neguei. Aquilo não iria dar muito certo.

- Acho melhor só bebermos, Lou. - disse, e ela assentiu. Dei alguns goles na bebida, e pude me sentir um pouco mais leve, mais solto.

- Tae, como era o seu relacionamento com a Nora ? - perguntou, assim mesmo, na lata e do nada.

- Como assim Lou ?

- Ah, você amava ela ? - deu mais um gole. - Gostava muito dela ?

- Isso é meio delicado Lou... e eu não gosto muito de me lembrar dela. - senti um aperto no peito. Desde que Nora se foi, e me deixou com Taeyang, eu venho pensando em o quão burro fui por amar alguém como ela.

- Por favor, Tae. - fez biquinho. - Eu faço o que você quiser! Juro! - estendeu seu dedo mindinho.

- Okay... - juntei nossos dedinhos. - Eu amava ela sim, Lou. Eu era totalmente apaixonado por aquela garota. Tipo, ela foi a minha primeira namorada séria, sabe ? Nós ficamos juntos por mais de três anos, e depois eu a pedi em casamento! E para piorar, faltando apenas um mês para nos casarmos, ela me disse que queria conversar, disse que não estava mais preparada e que queria terminar comigo!

- Eu sinto muito Tae... sinto mesmo. - ela colocou uma mão em meu ombro. Parecia mesmo triste pela minha situação.

- E agora, depois de quase um ano separados, ela bate na minha porta e diz que eu tenho um filho! - senti meus olhos marejarem, e uma lágrima descer do meu rosto.

- Não chore por causa dessa mulher Tae. - ela me abraçou, afagando meus cabelos. - Ela não te merece.

- Eu sei que depois de tanto tempo, não devia sentir mais nada por ela. - me afasto de Lou. - Mas eu me sinto horrível por saber que a mãe do meu filho é aquela monstra, que um dia eu amei.

- Mas agora, está tudo bem. Taeyang tem a você Tae, o melhor pai que alguém poderia ter. - colocou uma de suas mãos em meu rosto. - E não pense mais naquela cobra. Nunca mais, ouviu ?

- Ouvi... - dei um sorriso, limpando minhas lágrimas.

- Me desculpe, eu realmente não queria levar nossa conversa a isso. - Lou passou a mão em seus cabelos, os deixando um pouco bagunçados.

- Sem problemas, você não tem culpa. - bagunçei mais um pouco seus fios loiros. Ela sorriu envergonhada, e deu mais um gole em sua bebida.

- Até que está sendo muito legal ter você aqui. - falei sem pensar. Um dos efeitos do soju que havia bebido.

- Também acho. - deu um sorriso. - Tae, vamos ouvir uma música ? - ela pegou seu celular, e colocou em uma música lenta, e romântica.

- Aceita dançar comigo, cavalheiro ? - Lou se levantou, e sorriu sapeca. Assenti, me levantando também.

- Você fica mais animada quando toma soju Lou. - pensei alto, e ela sorriu. Estou começando a amar esse sorriso.

- Sabe dançar, não sabe TaeTae ? - perguntou manhosa. Olhei para ela, e neguei. Eu realmente não era bom quando se tratava de  dança.

- Então, eu irei te ensinar. - ela pegou minha mão, e a colocou em sua cintura. Estremeci. Depois, ela colocou sua mão em meu ombro, e segurou minha outra mão.

- Se eu pisar no seu pé, já estou pedindo desculpas. - falei, ela deu uma risadinha. Começamos a dançar no ritmo da música. Lento e romântico. Para lá, e para cá.   

- Até que para quem não sabe dançar, você está indo muito bem, Tae. - exclamou animada.

Ao terminarmos de dançar, seu celular trocou a música para uma mais animada. Lou começou a pular e cantar junto ao som. Eu a olhava, admirando seu sorriso e seus cabelos batendo em seu rosto.

- Você é linda... - pensei um pouco alto demais, o que fez ela ouvir e se virar surpresa para mim. Suas bochechas estavam vermelhas, e eu sentia seu coração acelerar. Ela ficava ainda mais linda quando estava nervosa.

- O...o quê ? - gaguejou, ainda me olhando.

- Huh ? Nada, por quê ? Você ouviu algo ? - tentei mudar de assunto.

- Você... me chamou de linda. - colocou uma mão em seu peito. Ela estava muito nervosa.

- Ahn... sim. - sorri constrangido.

- Então... obrigada Tae. - sorriu alegremente.

- Vamos terminar de tomar o soju ? - perguntei, coçando minha nuca. Ela me olhava atentamente.

- Vamos. - Lou pegou em minha mão, me fazendo sentar ao seu lado no chão.

Depois de bebermos, fui até o meu quarto. Peguei travesseiros e um cobertor, para dormir na sala. Lou estava um pouco tonta, e muito engraçada, então a ajudei a ir até o quarto.

Quando ela se deitou em minha cama, a mesma puxou meu braço.

- Tem certeza de que não quer dormir aqui ? - perguntou sorrindo. Okay, depois de ouvi-la falar aquilo, perdi o controle do meu corpo. Fiquei nervoso, e não sabia se era certo me deitar na mesma cama que ela.

- Tenho Lou. - sorri fraco. - Boa noite, pequena. - dei um beijo em sua testa, e saí do quarto.

Estava de madrugada, eu estava deitado no chão da sala de estar e não conseguia dormir. Minha mente estava vidrada apenas em Lou. Em como aquela garota me fazia bem. Era linda, carinhosa, simpática. Tudo o que eu queria em alguém. Mas não sei se ainda é o momento certo para tomar alguma decisão.

Enquanto meus pensamentos estavam em minha pequena, sinto alguém se deitar ao meu lado. Senti todos os pelos do meu corpo se arrepiarem, quando senti braços envolverem a minha cintura, me abraçando por trás.

- Você também é lindo, Oppa.


Notas Finais


Já estão shippando Touisa, gente ?

Me digam se acham que estou indo muito rápido com o relacionamento dos dois.

Não esqueçam de favoritar e comentar.

Até o próximo =)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...