História Eu odeio te amar - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Undertale
Personagens Alphys, Asgore Dreemurr, Asriel Dreemurr, Chara, Frisk, Grillby, Mettaton, Muffet, Napstablook, Papyrus, Sans, Toriel, Undyne, W. D. Gaster
Tags Asrielxfrisk, Ausundertale, Kitten(c-neko Chan), Sansxchara
Visualizações 107
Palavras 412
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Fantasia, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Hentai, Luta, Magia, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Estupro, Heterossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Necrofilia, Nudez, Sexo, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 3 - Perdoada de todos os seus erros


Sans e Chara já estavam entediados, pois eles não queria pedir desculpa um pro outro, parece ser uma coisa simples, mas não é, Sans odeia muito a Chara por fazer os genocidios varías e varías vezes, e Chara odeia Sans por lhe dar muito trabalho, ela começa olhar em volta, e nota que não tem uma janelinha:

Chara: Não devia ter uma janelinha aqui?

Sans: Sim, fui eu que construiu o porão, e eu fiquei com preguiça de fazer.

Chara: Serio isso?

Eles já estavam respirando com dificuldade pela a falta de ar no local, Sans pensou varías vezes em perdoar a humana, mas ele não consegue perdoar, e Chara já tentou pedir desculpas pra ele, mas ela nunca teve chance, mas aqui ela não quer pedir desculpa:

Chara: Sans...

Sans: O que?

Chara: Você me odeia no fundo de sua alma né?

Sans: Sim, te odeio demais.

Chara: Eu tive motivos de fazer os genocidios.

Sans: Eu sei, e seus motivos é porque você quis fazer.

Chara: Não, eu juro, eu fui obrigada a fazer os genocidios...

Sans: E quem te obrigou, Deus?

Chara: Não, mas um ser com um poder enorme, se eu não fizesse os genocidios e cortar meus braços pra cada genocidio que eu fiz, ele apagaria toda linha do tempo.

Sans: Pera... cortes em seu braço?

Chara meio que se arrependeu de falar de seus cortes para o Sans, mas ela queria mostrar, ela puxa a manga de sua camisa e mostra seu cortes.

Sans: Meu Deus...

Chara: Eu sofri muito pra fazer cada um.

Sans amoleceu de uma forma que queria abraçar a humana e não soltar mais, ele se arrepende de tratar a humana tão friamente.

Sans: C-chara...

Chara: O que foi?

Sans: Isso é mesmo verdade?

Chara: Você ainda acha que é mentira?

Sans: Não, apenas queria confirmar mesmo.

Chara: Então Sans, você me perdoa?

Sans: E-eu...

Chara: Sim ou não?

Sans: S-sim, eu perdou você, perdou todos os seus erros.

Chara não consegui conter suas lagrimas, e começou a chorar no ombro do esqueleto, o Sans amoleceu mais ainda, ele apenas deixa ela chorar a vontade, depois de um tempo chorando, eles vão na porta e batem nela, todos estão na sala conversando, eles ouvem a batida na porta, Frisk vai até a porta e abre.

Frisk: Então, vocês fizeram as passes?

Sans: Sim - ele fala mexendo no cabelo da genocida.

Chara: Agora poderia soltar a gente?

Frisk: Ok.

Frisk pega a chave da algema e solta eles, os dois estavam muito ofegantes pela a falta de ar do porão, mas para aliviar o tedio que passaram, ele fizeram varías coisas no resto do dia.

Continua



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...