História Eu Posso,Titio?-Kaisoo Incesto - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias ASTRO, EXO, Red Velvet
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen, D.O, Eunwoo, Irene, Joy, Kai, Kris Wu, Lay, Rocky, Sehun, Seulgi, Suho, Tao, Xiumin
Tags Drama, Incesto, Kaisoo, Revelaçoes, Sebaek
Visualizações 287
Palavras 2.093
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Ficção Adolescente, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Estupro, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá aminoácidos do meu coração que eu não tenho ♡♡♡ tudo na paz de Kim Taehyung, mozão? Que bom.

É só isso mesmo, a ei, leiam as notas finais. ♡♡♡

Perdoem os erros que deixei e boa leitura. ♡♡♡

Capítulo 3 - Capítulo 2


Fanfic / Fanfiction Eu Posso,Titio?-Kaisoo Incesto - Capítulo 3 - Capítulo 2


Capítulo 2


Seul-Córeia Do Sul

11:30 AM - 12/09/2018


Kyungsoo on 

Tentei abrir meus olhos, mas eu não consegui por causa dos reflexos que a luz batia no espelho e por mágica, veio em direção na minha cara. Abri os olhos um pouquinhos e minha cabeça toda doía, parece que eu bebi a noite toda e ainda caí no chão e continuei bebendo, sendo que, eu não bebi. Me levantei rapidamente sobre o que aconteceu ontem.

Sobre ontem: quase fui beijado pelo o meu ex, meu tio começou uma briga com ele por causa disso, eu chorei, gritei, meu tio me puxou até um quarto e disse que não suportava que ninguém me tocasse de outra forma, ele me beijou e e eu deixei isso acontecer, por fim. Meu tio me deixou sozinho no quarto foi embora pro carro, nem me chamou, tive que ir sozinho até o carro e agora eu tô com dor de cabeça do caralho, por causa disso.

-MEU DEUS!!! 

Coloquei as mãos no rosto pensando sobre a confusão, "pegação", de ontem com o meu, tio!. Não tenho nem a coragem de olhar para o rosto do meu tio, eu também acho que ele não vai nem falar comigo hoje. Me levantei ainda meio zonzo e peguei a minha toalha, e segui até o banheiro que fica em frente ao meu quarto. Entrei no banheiro, glória aleluia, eu não tombei com o meu tio no corredor, não quero também que ele me veja, com essa minha cara de acabado. 

Fiz minhas necessidades, tomei eu banho e etc...Sai do banheiro e também não encontrei o meu tio.

Graças...

Entrei no meu quarto e fechei a porta. Vesti uma roupa básica, uma bermuda, uma camisa branca grande e deixei meus cabelos bagunçados e molhados mesmo. 

Hora de encarar a fera...e que fera em. Para Kyungsoo.

Sai do meu quarto e desci as escadas, andei até a sala e ouço a minha mãe dizendo algo do tipo, grávida? 

-Vai que eu tenha mais um Do Kyungsoo, não, não, só o Soo já basta.

Disse minha mãe para alguém que eu acredito ser meu tio.

-Nossa, vocês me amam em.

Disse indo em direção a minha mãe, a dando um beijo na bochecha.

-Oh meu filho, você entendeu errado.

Minha mãe riu e eu sorri para o meu tio, esse que retribui também.

-Como assim, não eu entendi errado?

Perguntei e cruzei os braços.

-Eu e a sua Omma, vamos viajar.

Disse meu Appa, surgindo de Nárnia atrás de mim.

-Como assim? Para onde vão? 

Perguntei e me sentei no sofá.

-Eu e seu pai, vamos passar uma semana em Pariz, uma segunda lua de mel, disk seu pai.

Minha mãe disse sorrindo e eu sorri também. 

-Não se preocupe, filho.

Disse meu pai.

Eu não disse nada, Appa, uê.

-Seu tio vai cuidar de você até nos voltarmos.

Meu pai continuou a falar e quando ele falou "Seu tio vai cuidar de você", meu coração deu uma acelerada sabe? The flash. Magina passar uma semana com o seu tio, gostoso pra porra cujo nome é Kim Jongin, em uma casa sozinhos, o que vai acontecer? Isso mesmo, nada.Concordei com a cabeça e meu pai sorriu.

-Vamos nós divertir muito, Soo.

Disse meu tio, com aquele sorriso sedutor. 

ATAQUEPARIU.

-Viu meu filho, vai tudo correr bem.

Meu pai disse e eu? Haha, fudeu.

-Okay, Appa...Quando vão viajar? 

Pergunto e respiro fundo.

-Hoje as 15:00.

Meu pai respondeu. 

APORRA.

-Hoje?! Quer dizer...Hoje? Tão rápido não? 

Levei uma das mãos até o cabelo e suspirei fundo.

-Não é tão rápido, eu e a sua mãe já estávamos planejando em viajar para lá, mais nós, não sabíamos com quem deixar você, então deixamos esse passeio para a próxima, e agora o seu tio estar de volta e agora também, podemos viajar e despreocupados por que você estar em boas mãos.

Disse meu pai, no estilo formal dele. 

QUE MÃOS MARAVILHOSAS EU ESTOU...para Kyungsoo.

-Okay Appa

.

.

.

.

.

Seul-Córeia Do Sul

14:35 PM - 12/09/2018


Me despedir do meus pais e eles entraram no carro e assim partiram para o aeroporto. Vi meu tio passar por trás de mim indo até a sala e ele simplesmente não falou nada.

Que os jogos comecem.

Eu precisava falar com ele, eu preciso saber o por que ele me beijou e o porque ele falou aquelas coisas para mim. Fechei a porta e o segui, ele estava sentado no sofá, mexendo no celular. 

Vamos lá.

Me sentei ao deu lado e o chamei a atenção, porém, ele não olhou para mim.

-Tio.

O chamei de novo.

-Fala.

Ele disse meio ríspido.

-Sobre ontem...eu_

Ele me cortou e começou a falar.

-Não está em discussão.

Respondeu meu tio.

-Eu quero saber o por que?

Disse.

-Saber o que? 

Meu tio se levanta do sofá e começa a andar até a cozinha, mas eu o parei quando soltei uma pergunta.

-Eu quero saber o por que do senhor ter me beijado, ontem.

Disse e me levantei para olha - lo. Ele parou de andar e se virou para mim, me olhando.

-Eu? Te beijei? Olha, eu não lembro de nada, eu bebi muito na festa eu até esqueci meu nome naquele dia.

Eu sinceramente, esperava uma resposta do meu tio sincera, não uma resposta de magoar dessas. Senti meus olhos se encherem de lágrimas e sai da sala e corri pro meu quarto, trancando a porta e tudo é me joguei na cama. Peguei meu celular e vi que tinha muitas mensagens, não estava com cabeça no momento para responder todas e nem a metade delas. Larguei meu celular e continueia a pensar que o homem que eu quero é proibido pra mim.

Por que mesmo, Kyungsoo? Ata, por que ele é o seu tio, legal não? Aêêêê.


Jongin on 

Caralho! Fiz merda em ter dito aquilo para, Kyungsoo...Se ele soubesse o que ele desperta em mim, vai querer fugir de mim, ou não...? Pare com isso, Kim Jongin, ele é o seu sobrinho! Mais respeito.

É o que tá faltando. 

Subi as escadas e fui até o quarto de Kyung. Bati na porta e não obtive respostas. Então decidi chamar.

-Soo? Esta aí? 

...

-Soo...Não me leve a mal, eu sou o seu tio e eu te amo.

...

-Soo? 

...


Kyungsoo on

Ouvi tudo o que meu tio dizia e meu coração, trouxa, amoleceu. Abria porta e nossos olhares se encontraram, eu o abracei e o mesmo me abraçou forte, ele passou seus braços por volta da minha cintura e me abraçou.

-Eu também te amo, titio.

Nós separamos e ele disse que iria sair e que depois volta, concordei com a cabeça e voltei para o meu quarto, eu adormeci e foi só disso que me lembro.

.

.

.

.

.

.

Seul-Córeia Do Sul

19:30 PM - 12/09/2018


Jongin on

São 19:30 e nada de Kyung, acordar, eu também não vou atrapalhar o seu sono. Terminei de me arrumar e fui até o quarto de Kyungsoo, verificar se estava tudo bem. Sai de casa e fui até uma balada a onde me encontraria com Sehun e resto do povo.

Cheguei na balada e estacionei o meu carro e sai do mesmo. Entrei na balada e de cara encontrei meus amigos em uma enorme mesa. Fui até eles, me sentei e comprimetei todos, nós conversamos e o Suho falou que estava afim da Seulgi, todos falaram aquele famoso "êêêê" menos eu, e bebemos.

-Jongin.

Chen me chama.

-Oi?

Respondo ao deixar o meu copo de batida na mesa.

-Aquela garota ali no canto do lado esquerdo, ela não para olhar para você.

Respondeu Chen, e eu olhei para a menina e mesma fez um "oi" com uma fãs mãos para mim, me virei de volta e voltei a beber a minha batida.

-Uê, não vai lá com ela?

-Não. Por que iria? Tenho interesse não, filho.

Respondi e deu um sorriso para o Chen.

-Oh nossa.

Chen respondeu e todos rimos.

-Vai então, Sehun. 

Disse Minseok a deitar a cabeça no ombro do Chen e o mesmo começar a alisar a coxa do Chen.

Ai tem.

-Não, obrigado.

Disse Sehun ao dar um gole na sua bebida.

-Ele ainda pensa no, Baekie

Disse Suho e todos deram um sorriso.

-A gente. 

Respondeu Sehun e todos/menos eu, falaram o "êêêê". Deu a minha hora são 22:35 e eu não posso deixar o Kyungsoo sozinho em casa por muito tempo. Me despedir de todos e fui para casa, só pra deixar claro, eu não estou bêbado, okay? Eu me controlei, hoje. Cheguei em casa e encontro Kyungsoo na sala sentando no sofá, com eu acredito não ser o seu pijama de pinguim, assistindo série.

-Boa noite.

Disse e dei um beijo na testa do menor.

-Boa noite.

Respondeu.

-Você bebeu, tio? Esta cheirando a bebida.

Perguntou Kyungsoo ao tirar a sua atenção da televisão e olhar agora para mim.

-Só um pouco, eu só bebi duas batidas e nada a mais, mas eu vou tomar um banho, já volto.

Ouvi um "tá" vindo de Kyungsoo, e segui até o banheiro, tomei meu banho e vesti meu pijama, uma calça moletom e uma regata de camisa polo (quem sabe, sabe.) 

 .

.

.

.

.

Seul-Córeia Do Sul

04:00 AM - 13/09/2018


Kyungsoo on

Eu não conseguia dormir de jeito nenhum, isso que dar dormir de tarde até tarde da noite e no final, não dormir no horário que tem que dormir. Eu estou com fome, mas o meu medo de ir sozinho para a cozinha é maior. Enfim, a minha fome foi maior que eu saí do meu quarto e fui ligando tudo o que é luz até chegar na cozinha. Chegando lá vejo o meu hom_tio, fazendo uns sanduíches.

-Com fome? 

Perguntou meu tio.

-Muita.

Respondi sorrindo e me apoiando no balcão que tem na cozinha.

-Quer um?

Ele apontou para o sanduíche.

-Claro, um sanduíche de Kim Jongin, maravilhoso, por favor.

Disse e sorri novamente. Meu tio também sorriu e serviu colocando o sanduíche num prato e ele se sentou na cadeira.

-Vem cá.

Ele me chamou e eu apenas fui.

-Senta aqui,  eu quero cuidar de você.

Ele bateu em seu colo, eu não sabia o quer fazer, eu apenas só quero ele pra mim. Me sentei em seu colo e comecei a comer o sanduíche, ele limpava a minha boca toda vez que eu a sujava. Ele estava limpando o canto da minha boca e logo quando ele abaixou a mão com o guardanapo, nossos olhares se encontraram e quaaaase foi um beijo, só não rolou por que o celular do meu tio tocou e ele me tirou do seu colo e foi atender o celular.

Fala sério, quem é o idiota que estar ligando a esse horário??? Aff.

Me limpei e fui para o meu quarto, peguei o meu celular e lá tinha mensagens do Chanyeol. 

Online

Chanyeol:  ainda está acorda?

You: Estou sim, por que? 

Chanyeol:  estou aqui na frente da sua casa, pode vir aqui?

You:  claro, já estou descendo.

Offline 

Sai do meu quarto e fui até a porta de frente da minha casa. Abri a mesma e encontro Chanyeol na rua em frente a minha casa. 

-Oi...

Disse.

-Oi, Soo..

Respondeu Chanyeol com um sorriso simpático.

-O que queria me falar? 

Pergunto.

-Eu vou viajar, Soo...me despedir....

Disse Chanyeol e eu dei um sorriso e o abracei. Chanyeol retribuiu o Abraço e selou nossos lábios e eu retribui, por que bem lá no fundo mesmo, num pedacinho, eu ainda sentia algo por ele. Paramos o beijo por falta de ar e sorrimos, nós despedimos e ele foi para a sua casa e eu entrei na minha. Fechei a porta e me viro e dou de cara com o meu tio, com uma cara não muito boa. 

-O você está fazendo com aquele menino? 

Ih ala 

-Nada do seu interesse tio.

Respondi e passei por ele indo em direção a escada, mas fui impedido pela a mão do meu tio segurando o meu braço. 

-So-solta...

Disse e ele não soltou.

-Kyungsoo, você está tendo alguma coisa com esse menino?!

-Par que, quer saber? Eu não te entendo.

Tirei a mão dele do meu braço e fui rápido para o meu quarto. Encostei a porta e me sentei na cama.

-Do Kyungsoo, você perdeu a virgindade com aquele garoto??!!

Fala sério! não tio, eu quero perde - lá com o senhor, quero que o senhor me foda como ninguém nunca fodeu alguém na vida. Hello, voltando ao mundo real.

-Não tio, eu não perdi a virgindade com ele, até por que ele é meu ex e se eu fizer alguma coisa com ele, o senhor não o direito de se intrometer. 

Disse e ele ia dizer algo, mas eu falei primeiro, há.

-E eu amo outra pessoa, no qual esse amor  é proibido, nunca poderá acontecer, e eu amo muito esse homem.

Quando eu terminei de falar nem eu entendi o que tinha falado, imagina o meu tio.

-Eu sinto a mesma coisa também...

Disse meu tio...oh nossa.

-Sente?

Perguntei.

-Olha, Soo...Você é o meu sobrinho querido eu só quero o seu bem, okay? Eu te amo,  eu quero te proteger...Agora vá dormir. 

Meu tio, me deu um beijo na bochecha e saiu meu quarto fechando a porta. Me deitei e apaguei a luz do meu quarto e pensei.

Eu posso te ter algum dia, titio...?







Notas Finais


Gente '-' me desculpem pelo o capítulo grande, eu tô não sei explicar ;-; ♡

Espero que tenham gostado, até a próxima aminoácidos. ♡♡♡♡♡

Beijo de torta de abacaxi. ♡♡♡

Ass: Isabelle


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...