História Eu prometo - Capítulo 10


Escrita por:

Postado
Categorias Supergirl
Personagens Kara Zor-El (Supergirl), Lena Luthor
Tags Danvers, Kara, Karlena, Katie, Katie Mcgrath, Lena, Luthor, Melissa, Melissa Benoist, Supercorp, Supergirl
Visualizações 281
Palavras 2.446
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, FemmeSlash, Ficção Científica, LGBT, Luta, Orange, Romance e Novela, Violência, Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oi, leitoras e leitores lindos! :D

Fiquei MUUUITO feliz com o retorno de vocês no último capítulo!
Muito obrigada por acompanharem e me darem seus feedbacks.

Esse capítulo tem um pouquinho de alívio cômico, mas também tem muita tensão e emoção.
Espero que vocês gostem!

Boa leitura!

Capítulo 10 - 10. Lana Lang - Kara Danvers


Fanfic / Fanfiction Eu prometo - Capítulo 10 - 10. Lana Lang - Kara Danvers

10. Lana Lang

Kara Danvers

 

 

            Lena me deixava confusa, não sabia como agir. Uma hora ela era a Lena de sempre, mas segundos depois se tornava essa versão fria, que em nada me lembrava a minha amiga. Eu entendo que tudo isso deve estar sendo difícil pra ela, mas ora, eu sou a alienígena, eu quem não faço parte desse planeta, é complicado pra mim também, não posso simplesmente sair divulgando meu segredo dessa forma. Revelar minha identidade secreta poderia causar uma catástrofe na minha vida, pessoas que eu amo podem se machucar, e Lena está inclusa nessa equação.

Soltei um longo suspiro, esfregando meus olhos por trás das lentes grossas dos meus óculos. Eu ainda podia ouvir os batimentos cardíacos de Lena acelerados, exatamente como estavam os meus. Precisava me acalmar, me sentia à flor da pele, como se a qualquer minuto explodisse. Não entendi o que tinha acontecido em seu escritório. Uma hora estávamos conversando e no minuto seguinte tive a sensação de que estávamos mais próximas do que amigas costumam ficar.

            Achei melhor não ficar pensando sobre isso, estava feliz demais por Lena ter aceitado redesenhar meu uniforme para ficar cismada. A morena era incrivelmente inteligente e, além disso, Supergirl estava precisando de uma repaginada, principalmente porque essas novas criaturas de National City eram fortes o suficiente para rasgar o tecido ultra resistente do meu uniforme.

--- Pronta?

            Dei um salto assustada quando Nia parou ao meu lado, chamando minha atenção.

--- Tudo bem, Kara?

--- Sim, claro. --- balancei a cabeça em positivo. --- Já podemos ir.

--- Você parece distraída. --- disse segurando a alça da sua bolsa, esperando que eu a acompanhasse.

--- Está tudo bem, Nia. --- dei-lhe um sorriso amarelo.

--- Tem certeza? Te vi saindo da sala da Lena. Fiquei preocupada, mas depois te vi sorrindo daquele jeito Kara de ser.

--- Fui falar com ela sobre o meu uniforme. --- caminhamos até o elevador. --- Acredita que ela aceitou fazer?

--- Sério? --- franziu o cenho. --- Pensei que ela ainda estivesse brava com você.

--- Ela está! --- afirmei olhando para a garota ao meu lado. --- Definitivamente Lena ainda está brava comigo.

--- Eu sei que ela é sua amiga, Kara, mas será que ficar atrás dela desse jeito pode ser uma coisa boa? Lena é uma mulher independente, não parecer gostar de pessoas no pé dela.

--- Mas já fazem semanas que tudo aconteceu, Nia. --- discordei.

--- Vocês são estranhas! --- torceu os lábios. --- Parecem um casal!

--- O quê? --- ri nervosa. --- Lena e eu?

--- Exatamente! Lena e você. --- riu também.

            Estava surpresa com o comentário de Nia. Lena era minha melhor amiga e todo mundo sabia disso, nunca houve nada além disso para que qualquer um desconfiasse de algo.

--- Por que todo mundo fica sugerindo que estou com alguém? --- questionei revirando os olhos mudando de foco. --- Lena me deu uma indireta hoje sobre Lana. Como se existisse alguma mínima possibilidade de eu ficar com a ex de Kal.

--- Qual o problema? Pelo o que você me contou, Lana e Clark ficaram juntos na juventude. Isso tem bastante tempo.

--- Nia, isso é realmente algo que nem cogito. Não estou nem um pouco interessada em Lana.

--- Bom... Você foi rápida em negar sobre Lana, mas não fez o mesmo com Lena. --- provocou em um sussurrou, saindo quando o elevador abriu.

            Não respondi, apenas dei uma risada para a mulher, mostrando o quanto achava seu comentário indiferente. Não achei que precisasse afirmar que não estava com Lena para que os outros acreditassem. As pessoas tinham mania de deduzir as coisas baseadas apenas no que viam de longe.

--- Continua não negando. --- zombou.

--- Se continuar me provocando vou pedir sua transferência para Lena. --- ameacei.

--- Ui, vai pedir pra namoradinha. --- gargalhou me fazendo dar um soco em seu ombro. --- Ai, Kara! Só estava brincando.

--- Pra aprender a não mexer com a Supergirl.

--- Credo! Pensei que você fosse a garota boa e a Lena a má, mas vejo que me enganei.

--- Estou a um passo de ligar para Brainy e contar sobre o seu sonho dessa noite. --- avisei.

--- Parei! --- disse fingindo fechar a boca com zíper. --- Nunca mais te conto nada.

            Rimos e seguimos juntas para o apartamento de Alex. Nia foi uma ótima surpresa em minha vida, além de Lena, ela também tinha se tornado uma grande amiga. Era engraçado como nos dávamos bem, principalmente porque a morena me lembrava muito minha fase da juventude. Estava feliz por tê-la ao meu lado, fazia toda a diferença nessa minha vida bagunçada.

 

****

 

            Alex nos cumprimentou assim que abriu a porta da sua casa, nos recebendo com abraços calorosos, assim como Kelly que já tinha chegado e estava sentada no sofá. Hoje teríamos mais uma noite de jogos, mais uma que Lena não viria. Alex e eu insistíamos para ela aparecer todas às vezes, a morena prontamente recusava.

--- Cadê o pessoal? --- questionou Nia, aceitando a cerveja que minha irmã entregou.

--- É verdade! Estou morrendo de fome!

--- Quando você não está com fome, Kara? --- brincou a meio alienígena.

--- Já pedi várias pizzas pra você, maninha! Devem estar chegando. --- riu a ruiva. --- Brainy e J’onn estão vindo, James disse que atrasaria.

--- Ele ficou em uma reunião com Lena. --- contei.

--- Ela não vem? --- perguntou Kelly.

--- Eu mandei uma mensagem hoje, mas ela disse que não viria. Ela tem recusado educadamente porque eu acho que sua elegância a impede de me pedir para nunca mais convidar.

--- Não podemos desistir dela, Alex. Ela é nossa amiga! --- afirmei.

--- Não acho que tenhamos que desistir, mas talvez dar um tempo.

--- Sua irmã tem razão, Kara. --- concordou Kelly. --- Lena precisa de um tempo, senão vocês correm um sério risco de acabar de vez com a amizade.

--- Não vou desistir dela! --- assegurei sem margem para discussão.

            Vi Kelly olhar para Alex que deu de ombros, como se dissesse que não deveria discutir comigo. Eu podia ser muito teimosa quando queria.

--- E Lana? --- indagou Alex bebericando da sua cerveja.

--- Ela me disse que viria.

--- Engraçado como são as coisas, né? Não nos víamos há um tempão, e de repente vocês se tornam super amigas.

--- Ela é divertida e inteligente.

--- Morena, bilionária e bonita. Parece que você tem um tipo! --- disse Nia revirando os olhos.  --- E ainda por cima se trocarmos uma letra do nome dela, vira Lena. É uma versão menos sombria só, Kara!

--- Você definitivamente tirou o dia para me importunar, não é?

--- Do que estão falando? --- interrogou Alex.

--- Nada, Alex. Nia quem está viajando. --- bufei. --- Estou com fome! --- mudei de assunto fazendo Kelly rir.

            Estávamos no meio de uma conversa quando ouvimos uma batida na porta. Pela visão de raio-x eu podia ver que era Lana e, como se isso já não fosse legal o suficiente, a morena trazia uma enorme caixa de pizza.

--- É Lana, deixa que eu abro. --- gritei me levantando.

--- Toda empolgada. --- ironizou Nia.

            Assim que abri a porta a mulher me encarou sorrindo.

--- Trouxe pizza! --- sorriu.

--- Você é incrível! --- elogiei aceitando a caixa, dando espaço para ela entrar. --- Entre!

--- Sua irmã e ela tem alguma coisa? --- sussurrou Kelly para Alex, fazendo-me olhá-las com os olhos arregalados pela pergunta inesperada.

--- Espero que não. --- respondeu a ruiva vendo que eu prestava atenção ao que falavam. --- Mas com certeza minha irmã parece ter algum chamariz para mulheres bilionárias. Elas estão sempre no pé dela.

            Ignorei o que elas disseram, mas franzi o cenho olhando para a minha irmã demonstrando claramente que não tinha gostado do seu comentário, fazendo apenas ela rir em resposta.

--- Não sabia o que trazer, então escolhi pizza e vinho de mel que eu mesma produzo. Espero que vocês gostem.

--- Nossa... --- disse Kelly. --- Parece interessante.

--- Inteligente, bonita, rica e prendada, e ainda por cima trouxe pizza. --- disse Alex baixo o suficiente para que só eu a ouvisse. --- Pacote completo, Kara! Ganhou até de Lena!

            Novamente fingi não escutar o que ela disse. Não entendia o motivo das pessoas sugerirem que eu tinha algo com Lana. Isso estava longe de acontecer. O fato de eu ter me aproximado da morena não significava que havia alguma conotação amorosa. Lana fez parte da minha juventude e era bom reencontrar alguém disposto a ter uma amizade.

            Nos vimos várias vezes durante esse tempo em que ela está em National City, ela dizia não conhecer praticamente ninguém na cidade e que ficava feliz com minha companhia. Pra mim era um alívio, assim eu me distraía e pensava menos no quando Lena me fazia falta. Normalmente era com ela com quem eu passaria esse tempo que tenho oferecido a Lana.

            Ela tinha me ajudado com as questões da Fundação Wayne, parecia não saber de nada relacionado aos testes em alienígenas e que estaria disponível para me ajudar caso fosse necessário. Isso era importante, mesmo que ela não soubesse que eu continuava a investigar como Supergirl.

            Brainy e J’onn chegaram juntos, pouco antes de James aparecer. Eu tinha uma pequena esperança de que Lena viesse, mas isso não aconteceu. Apesar de sentir falta da presença da minha amiga a noite foi extremamente divertida e agradável. O grupo adorou Lana e o vinho que trouxe, fazendo-a prometer que na próxima semana teria outro, sugerindo que estava convidada mais uma vez, o que eu achava ótimo.

            Quando os jogos se transformaram em conversas e as gargalhadas aumentaram, tirei alguns minutos para ir até a varanda de Alex para observar a noite estrelada de National City. Fiquei imaginando se Lena já tinha ido pra casa. Ela disse que após a reunião com James iria para L-Corp, mas já estava muito tarde e torcia para que tivesse comido alguma coisa.

--- Linda, não? --- murmurou Lana parando ao meu lado, me observando atentamente.

--- Desculpe? --- questionei confusa.

--- A noite. --- respondeu. --- Ela está linda!

--- Sim. As noites são muito bonitas em National City.

--- Gotham sempre foi uma cidade sombria, até as estrelas parecem sumir. --- comentou.

--- Estive lá uma vez e você tem razão, não me lembro de ver estrelas.

--- National City é muito melhor em todos os sentidos. A começar pela heroína da cidade.

--- Como assim? --- indaguei curiosa.

--- Gotham pode ter o Batman, mas absolutamente ele não chega aos pés de Supergirl. Ela tem toda essa bondade e ainda por cima usa um uniforme que a deixa muito sexy.

            Eu sabia que na cabeça da mulher ela achava que estava falando sobre outra pessoa, mas era difícil me manter indiferente a isso sendo que no fundo ela se referia a mim. Senti minhas bochechas ruborizarem com seu comentário.

--- O que foi? --- riu.

--- Nada, por quê?

--- Está vermelha!

--- É apenas o calor... Digo, por causa do seu vinho. --- menti.

            Lana esticou a mão e tocou a minha que estava em cima do parapeito, fazendo a vermelhidão do meu rosto só aumentar. Seu toque era delicado, quente e caloroso.

--- Você é amiga da Supergirl, não é, Kara?

--- Nos conhecemos.

--- Temos um novo projeto na Fundação Wayne e eu gostaria de apresentar a ela. Pensei que talvez você pudesse me ajudar.

--- Do que se trata?

--- Isso é um assunto sigiloso. --- riu esfregando seus dedos sobre os meus. --- Quem sabe podemos falar sobre isso mais tarde, quando sairmos daqui.

            Arregalei os olhos espantada com o que estava acontecendo. Lena estava certa, eu tinha realmente dificuldade de perceber quando alguém estava interessado em mim, mas nesse momento Lana não fazia nenhuma questão de esconder o que queria e até mesmo eu havia notado. Eu precisava arrumar um jeito de me afastar, mas não queria ser indelicada com a mulher.

--- Eu não acho uma boa ideia, Lana. --- murmurei.

--- Qual o problema, Kara? Não é possível que você ainda não tenha visto. --- ironizou agarrando minha mão.

--- Não vi o quê?

--- Eu sei que você não é do tipo que se liga nas coisas, mas seria impossível não perceber que eu quero você. Estou tentando deixar isso o mais claro possível desde que nos vimos.

--- O quê? --- franzi o cenho. --- Acho que estamos confundindo as coisas, Lana.

--- Kara, não minta pra mim. É claro que você sabia o tempo todo o que estava acontecendo. Vi sua irmã te provocando. Todo mundo já percebeu minhas reais intenções. --- discordou.

--- Lana, eu sinto muito, mas...

            Eu iria dizer que não a enxergava da mesma maneira e que estava feliz com sua amizade, mas que não passaria disso. Porém, antes que eu concluísse a minha frase, Lana me puxou pela mão e pressionou seus lábios nos meus, beijando-me sem que eu pudesse prever. Mesmo com minha supervelocidade eu não tive reação para agir a tempo, mas logo que acordei do meu torpor, empurrei a mulher delicadamente pelo ombro, nos afastando. Lana me olhou abalada, parecendo surpresa pela minha recusa. No mesmo minuto eu pensei em Lena, não entendi o porquê ela tinha invadido meus pensamentos, mas sentia como se a estivesse traindo mais uma vez, fazendo algo que eu havia jurado em seu escritório que não aconteceria.

--- Me desculpe, eu preciso ir.

            Virei-me rapidamente e atravessei a sala em passos largos, ignorando os chamados de Alex e dos nossos amigos. Eu precisava respirar e não podia sair voando na frente de Lana, então corri para o telhado e saltei, desnorteada. Minha respiração estava pesada, a morena tinha me deixado em choque com sua atitude. Eu sabia que precisaria conversar com ela depois, mas nesse momento eu só queria me afastar.

Quando menos percebi já estava em frente a L-Corp, vendo que as luzes do escritório de Lena estavam acessas. Sabia que não tínhamos mais essa conexão e amizade para que eu chegasse de supetão como fazia antes, mas eu não estava em condições de discutir com meus pensamentos, e sabia que a CEO era a pessoa que eu precisava no momento.

Torci os lábios me decidindo se apenas permanecia voando enquanto ouvia seus batimentos cardíacos para me acalmar ou se pousava em sua sacada, mas antes que eu me decidisse ouvi a voz melodiosa de Lena me dando um arrepio.

--- Sei que está aí, Kara!


Notas Finais


JESUS AMADO!
NOSSA SENHORA!

Lana Lang beijou nossa Kara!
E o que que a loira foi fazer atrás da Lena? Justamente a Lena hahaha
Que ela esteja preparada hahaha

Vocês esperavam por isso?
Dissertem! hehe

Ah, precisamos falar sobre Nia e seus comentários!
Nada supera: PARECE QUE KARA TEM UM TIPO e se trocar uma letra vira Lena haha

Espero que tenham gostado e comentem bastante!

Até o próximo capítulo!
Beijos


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...