História Eu queria poder me amar - Taekook - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Kim Taehyung (V)
Tags Anorexia, Bangtan, Bangtan Boys, Bts, Bulimia, Depressão, Distúrbio, Doença, Gay, Jungkook, Lgbt, Oneshot, Shortfic, Taehyung, Taekook, Tortura, Transtorno Alimentar, Vkook, Yaoi
Visualizações 158
Palavras 736
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drabble, Drabs, Drama (Tragédia), Droubble, LGBT, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Slash, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 1 - Queria que seu simples sorriso pudesse me curar


O rosto de Jungkook era tão angelical e fofo quando estava dormindo. Seus lábios e pele delicadas, cada pequena parte dele era notável para mim, e eu poderia ficar horas naquela posição, apenas o olhando dormir, observando seu peito subir e descer em uma respiração lenta. Poderia passar minha vida inteira admirando sua face que tanto me encantava e me causava aquela euforia interna, que mesmo tentando, não conseguia entender.

Como aquele simples garoto conseguia mexer tanto com minha mente? Jungkook tinha um poder inexplicável de me fazer querer melhorar. Não por mim. Mas sim pelo seu olhar triste cada vez que me via forçando a comida para fora, com os dedos na boca em cima do vaso sanitário todas as noites. Doía em mim machucá-lo, mas toda vez que me olhava no espelho, parecia que eu não era o suficiente. Não era bom o suficiente. Nunca magro o bastante, nunca bonito o bastante.

O silêncio ensurdecedor invadiu minha mente, sentindo meu coração bater mais rápido enquanto meu estômago clamava pelo fim da tortura, me causando uma dor já conhecida. Calculei mentalmente. Fazia 36 horas que não comia, mesmo tendo prometido ao mais novo que não ficaria mais nesse estado.

“Não é tanto tempo” minha mente tentava se convencer disso, mas a dor em meu corpo era evidente. A culpa me atingiu junto com a fraqueza.

A visão escurecia quando me levantei da cama, uma tontura que me fez ter de segurar na cômoda ao lado, para me acostumar com o peso de meu corpo de pé. A sensação de vazio no estômago me incomodava mais e mais.

Costumava a ter aquelas vertigens quando fazia exercícios por horas até sentir meus músculos doerem, ou quando fazia minha corrida matinal até que minha respiração falhasse e me obrigasse a deitar no chão, esperando voltar ao normal.

-Você é um fraco, Kim Taehyung- sussurrei para mim mesmo enquanto andava me apoiando na parede do corredor. Novamente estava quebrando a promessa que fiz para Jeon.

Caminhei com dificuldade em direção a cozinha, onde jogaria meu esforço de 36 horas mais uma vez, talvez pela milésima vez naquele ano. Ou a milionésima vez na vida.

Não sei ao certo quantas vezes eu desejei poder me amar. Poder ver as imperfeições em meu corpo e sorrir, não ligar se engordei um quilo, ou se minha pele não está tão boa. Queria não ligar para meu cabelo geralmente emaranhado demais, ou para o meu corpo imperfeito demais. Eu queria poder me amar.

Me amar do jeito que amava Jungkook.

Verdadeira e incondicionalmente.

Abrindo a geladeira, senti o leve ar gelado em meu rosto, sussurrando enquanto minha visão embaçada dessa vez por lágrimas diziam: Me perdoe, meu pequeno. Eu queria poder não ser assim.

Pego o primeiro doce que encontro, com nojo de mim mesmo. Todas as vezes eu dizia que podia controlar, e falhava. O pedaço de pudim, tão pequeno. 100 gramas e 120 calorias entrando em minha boca. Um pacote de bolacha sabor morango, contendo 132 calorias em 3 biscoitos.

O pacote acaba dando lugar a outro.

E outro.

E outro.

Enquanto minha mente murmurava repedidamente.

“você não é o suficiente, nada é o bastante”

Substituir os doces por pacotes de salgadinhos de queijo no armário de cima. Um, dois… três.

Corri para o banheiro, fazendo mais barulho do que deveria e fechando a porta atrás de mim.

Meus dedos invadiram minha garganta, forçando para fora enquanto meu estômago se contrai em cima do vaso sanitário. Lágrimas se formavam no canto de meus olhos. Me joguei ao lado, deitando no chão e abraçando os joelhos, soluçando intensamente.

Era nojento. Eu era nojento.

Ouço um bater na porta e a voz doce e calma de Jungkook do lado de fora.

-Taetae? Abra a porta- ele pediu de forma suave, já sabendo o que encontraria ali. Eu veria seu olhar triste outra vez e algo se quebraria dentro de mim. Como sempre acontecia.

Consegui erguer a mão com dificuldade e destrancá-la.

-Taehyung, levante- disse Jungkook puxando meu corpo para seu colo. Seus olhos se enchiam de lágrimas- Você prometeu…

-Eu sei- respondi com um aperto no coração- Parece que sou incapaz de controlar meus movimentos.

-Eu disse que ia te ajudar- ele forçou um sorriso- pode tentar de novo amanhã, tudo bem?

Jungkook limpou os olhos me encarando.

-Sim, posso tentar de novo- disse também forçando um sorriso.

Ah, Kook. Eu queria que somente amar você pudesse me salvar. Queria poder me olhar no espelho e não odiar o que vejo.

Queria que seu simples sorriso pudesse me curar






Notas Finais


Bom dia, pessoas.
Não sei se ficou boa, então comentem o que acharam ;-;


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...