História Eu quero atenção, professor - Capítulo 8


Escrita por:

Postado
Categorias EXO
Personagens Do Kyung-soo (D.O), Park Chan-yeol (Chanyeol), Personagens Originais
Tags Chansoo, Chanyeol, Drabble, Exo, Kyungsoo, Lemon, Presente, Yaoi
Visualizações 84
Palavras 999
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drabble, Drama (Tragédia), Ecchi, Ficção Adolescente, Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Adultério, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Eu recuperei minha conta no SS 2 anos dps e tinha tanta mensagem me xingando... kkkk com razão, não nego.

HELLOU PEOPLES! Como cês tão? Espero que bem

Demorei, mas voltei. E eu queria agradecer a @ParkYangMi que me mandou uma mensagem muito fofa, tem uns dois dias, e eu me forcei a acelerar a volta dessa fanfic.

Obrigada aos favoritos e comentários, fiquei muito feliz.

Sem mais enrolações, até pq dps de 2 anos, já teve enrolação demais, certo?

Bom leitura :)

Capítulo 8 - Cala a boca



 Kyungsoo revirou o quarto todo procurando suas chaves, sem saber aonde havia deixado. 


 Pensou que poderia estar no andar de baixo junto com as compras, então saiu de seu quarto. Tentava descer em silêncio quando escutou uma voz grave vindo do banheiro.


 — Kyungsoo?


 Seu nome ficava até mais bonito quando pronunciado pelos lábios dele…


 — Sim? — Virou em direção a porta fechada.


 — Não tem toalha no banheiro… — Sua voz saiu com um leve tom de desespero.


 — Já trago uma. — Avisou e escutou o outro agradecer.


 Desceu as escadas, se sentindo levemente feliz. Ele tinha o seu professor em sua casa, no seu banheiro. O cara por quem era apaixonado a tanto tempo. E por mais difícil que fosse, ele tentaria ficar normal ao estar na presença do outro, isso quer dizer, sem tentar nada com o maior, sem olhares ou declarações. 


 Subiu de volta para o banheiro, com as chaves de casa em uma mão e um toalha em outra.


 Deu duas batidinhas na porta e escutou o outro dizer que ele poderia entrar.


"Ele ainda não deve ter tomado banho". Imaginou e abriu a porta, livre de qualquer preocupação.


 Após alguns segundos, o único barulho que pode ser ouvido no banheiro foram os das chaves saindo no chão.


 Chanyeol estava apenas de cueca, as duas mãos apoiadas na pia e se encarava no espelho. Olhou para Kyungsoo, percebendo sua presença.


 — Obrigado. — Agradeceu baixinho, não percebendo o rubor nas bochechas do aluno.


 — C-Claro, por nada.


 E saiu do cômodo o mais rápido possível, se dirigindo ao seu quarto com o coração quase saindo pela boca e o pênis pela cueca.


 Chanyeol era fodidamente gostoso, mais do que imaginara. Era impossível controlar seu corpo em cenas como a que virá no banheiro.


 Suspirou, decidindo que aquela não era a hora para aquilo. 


 Deitou na cama e passou a esperar o maior.



_____________________________________________




 — Kyungsoo… — Escutou a voz longe, um sussurro.— Kyungsoo. — Ficou um pouco mais alta e ele virou para o outro lado, incomodado com quem quer que seja que o chamava. — Do Kyungsoo! 


 O menor deu um pulo da cama, assustado.


 Esfregou os olhos, olhando ao redor, parecendo perdido. Encontrou um ser de cabelos vermelhos o olhando com certo divertimento.


 — Sua mãe chegou e me viu. — Comentou sem jeito, se sentando na ponta da cama. — Eu disse que era um amigo seu, lógico, depois de convencer ela de que eu não era nenhum assaltante. 


 Kyungsoo riu, mesmo ainda meio lerdo por ter acabado de acordar, não imaginava que fosse dormir enquanto esperava o professor.


— Tudo bem. 


 O quarto então caiu em um silêncio extremamente desconfortável.


— Ér… — O mais baixo começou, sem saber ao certo o que dizer, atraindo a atenção do professor para si. — Como… Como é que foi?


 Demorou apenas alguns segundos para o professor de educação física entender o que Kyungsoo queria dizer. 


 Respirou fundo, não queria tocar naquele assunto, não agora. Mas sabia ser necessário.


 — Eu peguei ela e o diretor numa sala. — Começou a contar, sua voz transmitindo toda sua raiva. — E quando cheguei em casa, vi as mensagens dele com ela… 


 E tudo que aconteceu após, fora contado nos mínimos detalhes. Precisava desabafar, odiava o fato de que a única pessoa que tinha para isso era Kyungsoo, mas ele era um bom ouvinte. Ficava quietinho, enquanto Park colocava toda a sua frustação com o fim do seu casamento para fora, ainda mais do jeito que houve.


 Depois do jantar e uma boa dose de insistência por parte do menor, Chanyeol aceitou dormir no quarto junto com o ele, mas claro, em um colchão no chão. 



____________________________________________




Dois dias depois…



 Kyungsoo segurava sem jeito a bolsa de seu professor, esperando o mesmo, que se encontrava na cozinha se despedindo do ruivo, dizendo que ele deveria voltar mais vezes. 


 Se ela soubesse o quanto ele odiou estar ali, pensou o estudante.


 Logo ele apareceu, com um sorriso pequeno porém sincero. Pegou a bolsa da mão do menor e o encarou por algum tempo, sem saber ao certo o que dizer. Quer dizer, ele sabia, só não tinha voz para tal. Não iria negar que a casa de seu aluno era aconchegante, calma e agradável, e por mais que negasse aquilo até para si mesmo, a companhia do outro também era. 


 A verdade é que o menino não fazia nada, absolutamente nada. Ele jurava que seria um verdadeiro inferno passar alguns dias ao lado deste, quando a realidade fora bem diferente. O moreno apenas fazia o possível para deixá-lo "em casa" , sem nunca invadir seu espaço ou tentar dar em cima de si. 


 Ele só o ajudou, sem pedir ou exigir nada em troca.


 — Eu já vou indo… — Começou, arrumando a bolsa sobre um dos ombros. — Encontrei um apartamento, ele não é longe da escola e ainda fica perto de um mercadinho.


 Kyungsoo se permitiu rir.


 Mesmo em pouco tempo ao seu, Chanyeol havia se soltado um pouco, depois que parou de achar que o menor ia agarra-lo a cada passo.


 — Perfeito. — Disse, feliz apenas pelo fato do outro também estar.


 — Obrigado pela recepção e pela ajuda, Kyungsoo. — Finalmente agradeceu.


 — Não precisa agradecer. Eu jamais deixaria alguém na rua, seja ela quem for.


 O maior concordou e abriu a porta, pronto pra ir embora, quando se virou repentinamente. 


 — Eu posso… Te abraçar? 


 Kyungsoo quase riu pela falta de jeito do maior, ele estava completamente envergonhado.


 — Pode, eu acho. Se não for incômodo abraçar um viadi-... — Foi interrompido pelos braços do maior que circularam corpo.


 — Fica quieto caralho. — Sussurrou e desfez o abraço. — Não se esqueça que amanhã é segunda e temos aula, rapaz. 


 — Não vou. — Afirmou, é claro que não iria esquecer.


 — Bom, então… até amanhã Kyungsoo. E obrigada mais uma vez.


 — Até logo professor Park.


Notas Finais


Dessa vez foi quase 1.000 palavras hein? Quase.

Esse Chanyeol é um horrível, sem senso nenhum kkklklk igual eu, aí! TRAGAM O OSCAR PARA A PESSOA MAIS CARA DE PAU, prazer, Emmyly.

Não sei se vocês repararam, mas a capa da fanfic foi trocada. Vamos todos agradecer a @Anti_myself_ minha best, que está renovando as capas de todas as minhas fanfics e one-shots, palmas pra ela pq a bicha arrasa!

E É Isso. Eu volto rapidinho viu gente? Vou sumir mais não kkkk, um breve resumo é que eu fui assaltada e perdi a conta do Spirit, consegui recuperar mês passado e estou dando continuação as Fanfics em andamento ("Eu quero atenção, professor" & "My Security")

Beijinhos e deem muito amor ao X-EXO, 27 de novembro tá aí.

Até logo ❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...