História Eu quero ser seu anjo ❤ - Capítulo 84


Escrita por: ~

Postado
Categorias Henrique & Juliano, Luan Santana
Personagens Henrique, Juliano, Personagens Originais
Visualizações 400
Palavras 1.298
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Mistério, Musical (Songfic), Policial, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Spoilers, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


EU TENHO QUE AGRADECER IMENSAMENTE PELOS COMENTÁRIOS ANTERIORES KKKKKKKKKKK
Gente, vocês me matando de rir, é sério 😂😮😂😂😂😂😂😂 continuem hahahaha

Não aguentei esperar e já voltei!!!

Capítulo 84 - Será que aconteceu algo?


Fanfic / Fanfiction Eu quero ser seu anjo ❤ - Capítulo 84 - Será que aconteceu algo?

—ANALUUUU, MEU AMOR!-Gritei e fui surpreendido com o eco. Eu e Luan procuramos por todos os cômodos e ali ela não estava mais, meu coração se apertou novamente e ali eu senti que tudo estava perdido...

—Henrique...- Luan me entregou um caderno.


“Henrique ♥ eu te a”


Li, reli por diversas vezes, a frase não estava completa mas não era preciso saber o que se tratava, naquele momento eu me sentia totalmente perdido, devastado. Como eu pude ter a deixado? Se eu que fiz isso me arrependi e estou acabado não gosto nem de pensar em como ela está agora.

—O que eu vou fazer agora?- me desesperei e sentei no sofá, deixando as lágrimas caírem.

—Vou tentar ligar para ela...- Luan disse.

—Mas o celular dela só dá fora de área!

—Ela trocou o número. – fiquei surpreso. Ele mexeu no celular e colocou no ouvido.


POV MOHANA

Analu é teimosa, eu sabia que isso iria acontecer, devia ter levado ela á força ao hospital.

—Minha filha...-Carmen estava desesperada, eu estava tentando manter a calma pois além de passar conforto e tentar acalmar Carmen, eu não podia colocar em risco a vida do meu filho. —Ela vai ficar bem, não vai?

—Vai, Carmen... Vai sim!- estávamos no hospital esperando por notícias de Analu que neste momento estava internada. —Agora me explica o que aconteceu!

—Eu saí cedo para comprar...- ela hesitou. —Analu vai me matar mas eu tenho que te contar, ela me pediu para ir ao banco e sacar uma quantia em dinheiro que ela havia juntado por esses anos e pediu que eu fosse comprar nossas passagens...

—Passagens?-perguntei boquiaberta. —Vocês iriam embora sem me avisar?

—Sim, Analu não queria que você arrumasse problemas com o Juliano, e então decidiu que não iria se despedir para que não houvesse, aliás ela não queria que houvesse mais sofrimento, ela disse que logo quando chegássemos ao destino ela iria te ligar.

—Não acredito que ela iria fazer isso!- suspirei triste. —Ela disse que não iria me deixar!

—Eu sei Mohana... Mas entende ela, não está sendo fácil ficar longe do Henrique... E aqui não iríamos conseguir seguir a diante, reconstruir uma vida...

—Eu sei, eu sei!- sorri fraco. —Já passei por isso, fiquei um bom tempo afastada do Juliano... E sofri muito, mas, graças a Deus Analu ficou ao meu lado...- sorri. —Sua filha é muito importante para mim!- ela me abraçou e eu retribui o gesto.

—É uma boa menina!- sorriu. Pedi que ela continuasse a contar como tudo aconteceu... —Eu estava a caminho do banco porém esqueci os documentos dela em casa, e então tive que voltar para pegar...- ela olhava para um ponto fixo no chão. —Cheguei em casa e quando ia chamar por ela a vi deitada no sofá perdendo o ar, meu coração acelerou, liguei por uma ambulância e através da ligação eles me orientaram até que eles chegassem.... Foi horrível, ela estava branca feito papel!- concluiu chorando, meu coração se apertou. —Achei que... Que ela estivesse morta!- engoli seco prendendo o choro na garganta.

—Vamos orar para que tudo dê certo! Ela é forte, vai sair dessa.

—O celular dela está tocando!- ela mostrou o visor.

—Luan!- li em voz alta. —Aten...

—Mohana, será que eu poderia conversar com vocês sobre a paciente?- meu médico perguntou, ele estava fazendo os devidos procedimentos na Analu. Assenti. —Por favor, me acompanhem!

Andamos por aquele corredor que parecia nunca ter fim, podia-se ouvir gritos de dor e eu pedi a Deus que Analu não passasse por mais um momento difícil. Carmen optou por desligar o celular de Analu para que não nos interrompesse. Ela preencheu a ficha com os dados pessoais da Analu...

—Tira nossa angústia, ela está bem, não é?- perguntei o encarando.

—Está instável...- respirei aliviada. —Mas precisa ficar em observação... Preciso que vocês me digam se aconteceu algo de errado durante esses últimos dias...

—Ela passou por momentos difíceis, e, eu acho que afetou a saúde dela... – Falei, ele ia anotando tudo.

—Hummmmm... Deu febre?

—Sim!- Carmen confirmou boquiaberta.

—Provavelmente pelo emocional!- ele disse para si mesmo e anotou. —O que mais?

— Tonturas, falta de ar...- Carmen ia dizendo.

—Fraqueza também, ela não estava comendo muito...- me lembrei. —Quase não dormia nas primeiras semanas!

—Já fazem alguns dias em que ela está com excesso de sono, achei estranho mas ela disse que estava com sono acumulado...- Carmen completou.

—Palidez?- ele perguntou.

—Sim, quase sempre... Também queixava de dor de cabeça. – falei.

—Já tenho quase certeza do que ela tem...- ele disse analisando a folha. —Preciso da sua autorização para fazermos alguns exames e fazer a comprovação da doença.

—DOENÇA?- Carmen gritou desesperada. —É grave?- perguntou já se derramando em lágrimas.

—Não posso passar nenhuma informação até que eu tenha diagnóstico em mãos. .- estendeu a folha e pediu para que Carmen assinasse. —O resultado sai ainda hoje, no final da tarde!- assentimos.

—Podemos vê-la?- implorei.

—Na verdade, não! Mas vou abrir exceção para vocês!- piscou sorrindo. —Deu para ver o quanto vocês se preocupam com ela... Talvez ela não acorde, está cheia de agulhas pelo braço, devido ao soro.  Detectamos que ela estava bastante desidratada.

Caminhamos em silêncio até a sala onde ela estava, meu corpo se arrepiou ao ver ela deitada na maca. Dormia serenamente enquanto as batidas do coração estavam cada vez mais fracas e isso me dava uma enorme vontade de chorar, não posso perdê-la! Deixei que Carmen se aproximasse primeiro, não queria atrapalhar o momento mãe e filha.

 Encostei a cabeça na parede e fechei os olhos, meus pensamentos me levaram á Henrique, será que eu deveria ligar e avisar, contar o que aconteceu? Mas aí me lembrei que Analu não iria querer que eu fizesse isso...

—Mã... e!- ouvi sua voz fraca e sai dos meus pensamentos

—Oi filha!- Carmen respondeu e eu me aproximei das duas .—Não tira!- ela colocou a máscara de inalação na Analu. —Você precisa descansar... Dorme!

—Moh...-Ela deixou uma lágrima cair. —Como...- ela respirou fundo. —Como ele está?

—Bem...- sabia que havia se referido á Henrique e isso não me deixava surpresa, mesmo no momento difícil ela jamais deixava de pensar nele.

—Pode...- ela fala fraco, parecia não entender o que ela mesmo dizia. —Se acontecer algo, pode falar que eu o amo?- assenti com os olhos marejados.

—Ei, isso não é uma despedida!- Carmen disse enxugando as lágrimas. —Para com isso minha filha!

—Fecha os olhos, dorme... Amanhã a gente conversa direitinho, você precisa descansar!- falei, ela até tentou lutar contra o sono mas não demorou muito para que o seus olhos se fechassem...


POV HENRIQUE

—Obrigado!- agradeci Luan pela décima vez. Havíamos voltado para a minha casa, Luan tinha show.

—Se conseguir alguma informação me ligue, por favor!

—Digo o mesmo!- apertei sua mão forma de comprimento e ele retribuiu. Assim que ele foi embora, subi correndo até o quarto, me despi e tomei banho, logo em seguida arrumei uma pequena mochila, eu iria voltar e esperar por Analu.

—Henrique?- Juliano me chamou ao me ver descendo as escadas. —Para onde vai?

—Vou para a outra casa, por que?

—Não, você não pode ir. – franzi a testa. —A mãe e o pai vai chegar amanhã de manhã.

—Como assim?- perguntei confuso.

—Eles vão ficar aqui por alguns dias... Não me pergunte o porquê, estou tão surpreso quando você! Ah, você viu Mohana?

—Ela ainda não chegou?

—Onde ela está?

—Parece que a data da consulta foi adiantada...- ele assentiu. —Ela disse que não iria demorar, liga para ela!- ele pegou o telefone e ligou mas não atendeu.

—Não me atendeu!- ele disse preocupado. —Será que aconteceu algo?

—Não, acho que não!- o abracei. —Ela vai aparecer já, já! – olhei a horas. —É até bom ela não demorar, tenho um assunto sério para tratar com ela!



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...