História Eu Quero Você - Capítulo 25


Escrita por:

Postado
Categorias Naruto
Personagens Chiyo, Hidan, Hinata Hyuuga, Juugo, Kabuto, Kakashi Hatake, Karin, Kushina Uzumaki, Mebuki Haruno, Mei, Minato "Yondaime" Namikaze, Moegi, Naruto Uzumaki, Rin Nohara, Sakura Haruno, Sasuke Uchiha, Shikamaru Nara, Shion, Suigetsu Hozuki, Temari, TenTen Mitsashi, Toneri Otsutsuki
Tags Drama, Naruto, Romance, Sakusasu, Sasusaku
Visualizações 1.060
Palavras 1.581
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Hentai, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Desculpa a qualidade do gif

Capítulo 25 - Capítulo XXV


Fanfic / Fanfiction Eu Quero Você - Capítulo 25 - Capítulo XXV

Na manhã seguinte, Sakura e Sasuke foram a cavalo ao vilarejo onde morava a Sra. Chiyo. Sakura acordou com dor de cabeça, por ter chorado até pegado no sono. Mas, o sol e a brisa suave, com Sasuke ao seu lado, descobriu que seu mal-estar tinha desaparecido juntamente com suas preocupações.

Caminharam como sempre faziam. Sakura imaginou como era possível sentir-se tão à vontade na companhia de Sasuke e ao mesmo tempo tão excitada pela simples a proximidade dele.

O marido deu um sorriso e Sakura sentiu-se como se fosse derreter. A risada dele a enchia de felicidade e a fazia pensar em algo engraçado para que ele continuasse a sorrir. Quando ele colocou o braço em sua cintura para a ajudar a descer do cavalo, sentiu um arrepio percorrer todo seu corpo.

A senhora Chiyo os recebeu na porta com um grande sorriso, os chamando para entrar, logo trazendo o chá.

- Desculpe-me, por favor. Não podemos demorar. - Declarou Lady Uchiha. - Eu queria só... Tenho algo que quero perguntar sobre minha mãe.

- Claro querida. - Falou a senhora, guiando-os para sentarem-se nas cadeiras da sala de visitas. - O que querem saber?

Sakura hesitou, sem saber como tocar no assunto, enquanto isso a mulher a olhava com expectativa.

- A Sra. Kushina, contou ontem... Bem, disse que minha mãe e o Sr. Minato...

Sakura não precisou terminar a frase, quando viu nos olhos da Sra. Chiyo encherem-se de indignação.

- Ah, a Sra. Uzumaki! Aquela mulher! Sua mãe sempre foi educada e gentil com ela, mesmo como a forma que a prima a travava. - Os olhos da mulher encheram de lágrimas, tentando disfarçá-las. - Mesmo assim, sua mãe nunca respondeu à altura.

- Então Kushina falou com minha mãe sobre as suas suspeitas?

- Ela agrediu com palavras como se fosse culpa da Sra. Haruno. Como se fosse culpa dela a forma como aquele homem nojento a tratava.

- Minato? - Falou Sasuke pela primeira vez. - Meu tio?

- Sim! - A Sra. Chiyo quase vomitou a palavra. - Ele era o demônio em pessoa. Quando penso no modo como usava a Sra. Haruno, como abusava dela e...

- Sra. Chiyo - Interrompeu Sakura, pegando as mãos da mulher. - Está dizendo que o... Sr. Minato... Forçava minha mãe?

- Não fisicamente, talvez, mas a forçava de qualquer forma. Ela não queria nada com ele, mas não podia se negar. Tinha de fazer aquilo para que você não vivesse na pobreza.

- Então... Ela teve mesmo um caso com ele?

A expressão da ex-criada endureceu. Os olhos duros e frios.

- Não culpe sua mãe, minha criança. Ela estava apenas tentando sobreviver. Tinha medo dele. Odiava as visitas. Tinha nojo do toque dele. Nunca teve outro homem para ela além de seu pai. Mas, se não cedesse a Minato, iria para rua, sem ter como sustentar vocês.

Sakura concordou com a mulher. Eram poucas as chances para uma mulher viúva pobre com uma criança. Mesmo os empregos que Sakura conseguiu durante sua vida não poderiam ser para alguém com uma criança. Lembrava a maneira que a mãe se mostrou com medo do futuro nas semanas depois da morte do marido. A forma que caminhava de um lado para o outro, chorando, e o alívio que sentiu quando Minato Uzumaki chegou.

Lembrava do choro que não parava da mãe enquanto a abraçava e dizia que tinha sido salvas. Sakura imaginou se no momento a mãe sabia o preço que pagaria a ele pelo abrigo... Ou se tinha descoberto depois de mudarem-se para a cabana.

- Meu Deus! - Falou Sakura, cobrindo a face com as mãos.

- Ela fez tudo aquilo por você. - Continuou a Sra. Chiyo. - Não pense mal dela.

- Claro que não. - Interrompeu Sasuke. - A culpa é do meu tio. Todos sabemos disso. - E passando a mão pelo ombro da esposa. - Obrigado, por nos contar o que Sakura precisava saber. Temos que ir agora.

A Sra. Chiyo com o rosto repleto de preocupação acompanhando Lorde Uchiha e a esposa em direção à porta, nada falou, apenas os seguindo em silêncio.

Depois de ajudar Sakura a subir no cavalo, foram em direção da Casa Uchiha.

O dia que a pouco tempo parecia tão linda e alegre, agora parecia tristemente melancólico para Sakura. Tinha dificuldade em manter qualquer pensamento. Queria chorar, mas engoliu o choro segurando as emoções, prometendo a si mesma que somente deixaria chorar quando estivesse sozinha.

Mas, a medida que aproximavam-se da Casa, Sasuke diminuiu a velocidade do cavalo. Sakura somente o seguiu, a cabeça ainda tão confusa pelas descobertas, demorou alguns minutos para perceber que o marido a levava a cabana onde viveu quando criança.

Sentiu o corpo parar, prestes a gritar que não queria ir lá, alcançaram a árvore que ficava ao redor da pequena casa. Parecia tão familiar. Sentava-se na mesma árvore para ler e logo atrás dela ficava o jardim onde brincava com suas bonecas. Lá estava a janela que olhava a paisagem.

Descobriu, surpresa que era exatamente aquele o lugar onde precisava estar naquele momento. Os dois pararam por alguns minutos olhando ao redor. As árvores que tinham envolta da casa tinham crescido e as janelas mal apareciam pelo mato. Parecia abandonada e, mesmo Sakura achando nunca ter gostado do lugar, ficou triste ao vê-lo naquele estado.

- Eu devia ter mandado alguém cuidar da cabana. - Sasuke quebrou o silêncio. - Não deveria estar com essa aparência. Ordenarei que cuidem do jardim e limpem a casa.

Sakura lhe voltou com um sorriso triste.

- Obrigada, mas acho que ela não tem muito sentido.

- Tem porque ter sentido. Eu gosto desse lugar. - Sakura o olhava surpresa, percebendo o olhar ele continuou: - Era aqui que eu vinha para fugir daquela casa grande e fria. Era aqui onde você vivia e eu a vinha visitar. A Sra. Chiyo sempre tinha um pode de doces e me dava um prato deles. Sua mãe, sorria e dizia que eu estava mais alto a cada dia, igual como minha mãe dizia. - Ele deu um sorriso melancólico.

Em uma atitude impulsiva, Sakura estendeu a mão e tocou a dele.

- Sasuke, eu não sabia...

Ele apertou-lhe a mão.

- Pode parecer idiota, mas era um refúgio para mim, um lugar onde me sentia feliz.

- Queria que tivesse sido assim para ela. - Disse Sakura, pensativa.

- Sinto muito.

Sakura balançou a cabeça negando.

- Não é sua culpa. Aquele homem que acabou com a vida de todos. Com certeza Naruto seria uma pessoa melhor se tivesse outro pai.

Os dois desceram dos cavalos e Sasuke os amarrou em uma árvore. A porta da cabana estava emperrada e ele teve que empurrá-la até abrir.

Dentro o leve cheiro de mofo contaminava o lugar. Os móveis estavam cobertos por lençóis. Sasuke passou pela sala, abrindo as cortinas e destrancando as janelas para que o ar pudesse entrar. Sakura enquanto caminhava escorregava os dedos pelo papel de parede do corredor, relembrando a infância.

- Sempre pensei que minha mãe era triste por causa da morte de meu pai... Que durante todos aqueles anos lamentava a morte dele.

- Com certeza o fazia.

- Sim, mas só agora vejo o quanto foi triste toda a sua vida. Sabia como ela odiava Minato, mesmo que me fizesse sorrir e ser educada com ele. Podia sentir a força  que ela colocava nos dedos quando me trazia à presença dele. Deve ter sido tão difícil para ela... E pensar que eu ficava emburrada com ela por não se mostrar feliz! - As lágrimas antes guardadas inundaram os olhos verde. Sakura colocou as mãos sobre o rosto tentando ocultar as lágrimas que escorriam abundantemente dos olhos. - Ela se sacrificou por mim! Virou escrava dele para que eu tivesse um lugar para morar, ter boas roupas e educação, e eu ficava chateada por ela não sorrir e brincar comigo!

- Ela te amava. - Afirmou Sasuke, a puxando nos braços e a aconchegando ao peito. - Fez o melhor que pode para que pudesse ser feliz e eu sei que ela não gostaria que ficasse se culpando por isso.

As mãos dele lhe acariciavam as costas de maneira confortante e Sakura enterrou a face ao peito largo, entregando-se ao choro. Lamentava por tudo que a mãe passou e pela criança que tinha sido, sempre pedindo a ela para ser a mãe que tinha antes do pai morrer.

Aos poucos o choro parou, mas Sakura continuou entre o calor e a segurança dos braços do marido. Do ar sensual e do desejo que ele espalhava. Corou de leve, envergonhada pelo tipo de pensamentos que tinha enquanto ele apenas a consolava. Por desejá-lo mesmo quando pensava tanto na mãe. Mas, não podia mentir e ignorar o calor que se espalhava por todas as células do seu corpo, queimando-a.

Sem pensar, roçou a face na dele, fazendo a mão de Sasuke congelar em suas costas. Por um momento ambos pararam, indecisos. Podia ouvir a respiração pesada dele junto ao seu ouvido. Sentia as batidas aceleradas do coração contra a própria face.

Com um movimento lento, Sakura afastou-se o suficiente para olhá-lo nos olhos. O desejo que viu estampado neles lhe roubou o ar. Sasuke a queria tanto quanto ela o queria. Seria um erro esconder o que os dois sentiam.

E colocando-se a ponta dos pés, ela tocou-lhe os lábios com os seus.
 


Notas Finais


Os comentários estão caindo, mas não tem problema. Até sei o porquê
Irei finalizar a história o mais rápido possível.
Obrigada àqueles que ainda comentam ♥


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...