1. Spirit Fanfics >
  2. Eu realmente preciso de você. >
  3. Eu vou dar um jeito!

História Eu realmente preciso de você. - Capítulo 4


Escrita por:


Notas do Autor


Enjoy It.

Capítulo 4 - Eu vou dar um jeito!


Fanfic / Fanfiction Eu realmente preciso de você. - Capítulo 4 - Eu vou dar um jeito!

- Espera, está me dizendo que o Derek, tipo, o Derek é afim de mim e por isso me marcou como dele? – O castanho perguntava confuso, Lydia e Isaac tentavam explicar toda a situação que parecia bastante confusa para o amigo. – E vocês dois sabiam que eu era basicamente o “escolhido por ele” e mantiveram segredo até que ele pulasse no meu pescoço e quase me matasse?

- Tecnicamente não é bem dessa forma, tentamos aproximar você do Derek, e eu vim aqui para te contar toda a história, mas quando eu cheguei ele já tinha voado no seu pescoço! – Isaac tentava se defender e explicar o plano. – Derek foi impaciente, mas não podemos fazer nada, vocês dois estão ligados agora, ele morreria se você ficasse longe e agora você morre se ficar longe dele.

Stiles não acreditava no que acabara de ouvir.

- Isso só pode ser um pesadelo. – O jovem olhava para cima como quem esperasse uma resposta dos céus. – Olha, se for realmente um sonho que eu acorde agora, pode ser até caindo da cama ou sei lá o que.

A resposta divina parecia não vir para o pedido do jovem.

- Não é um sonho Stiles, é bem real! – Lydia foi quem afirmou e foi quem recebeu um olhar mortífero do amigo.

- Quer saber, que se dane toda essa merda sobrenatural! – O rapaz pegou suas chaves e começou a caminhar para fora da casa.

Os amigos que ficaram foram logo atrás dele observando o mesmo entrar no Jeep de cor azul.

- Stiles onde você vai? – O loiro foi quem perguntou vendo o garoto ligar a velha máquina.

- Resolver toda essa situação, eu não vou ficar preso a um lobo velho e rabugento nem morto!

Foi tudo que disse antes de conseguir fazer seu carro funcionar e começar a dirigir com toda sua raiva rumo ao loft do Hale.

Onde já se viu algo do tipo acontecer, parecia que quanto mais o garoto tentava se afastar do sobrenatural e de todas essas coisas, mais essas coisas vinham atrás de si, era alguma espécie de carma ou talvez Stiles fosse um imã para encrencas sobrenaturais, primeiro seu ex-melhor amigo se tornando um lobisomem, toda confusão durante anos com Peter, Kanimas, caçadores, alcateias de alfas, e por último e não menos importante, demônios japoneses possuindo o corpo de um simples estudante de ensino médio.

Não demorou muito para chegar ao loft do moreno, assim que estacionou o jovem desceu batendo a porta do carro com toda força e raiva, o elevador para colaborar estava a demorar então as escadas não foram uma péssima opção, a cada passo que dava o menino sentia mais raiva de ter chegado ali, e parado bem em frente a enorme porta de metal Stiles pensava, não em coisas boas ou em como aceitar Derek, muito pelo contrário, se pudesse ele mesmo ficaria acônito em lugares que o Hale não conseguiria tirar nem com ajuda de outros lobisomens. Arrastando a porta com toda sua raiva o garoto respirava fundo de tanta raiva que percorria suas veias, ao abrir a porta viu que a sala e cozinha estavam vazias, então começou a vasculhar pelo resto da casa, ao subir para o andar de cima ele viu uma porta entre aberta e um barulho de agua começou a invadir seus ouvir. Então sem permissão alguma o menino invadiu o quarto e ia invadir o banheiro quando viu Derek sair do mesmo apenas com uma toalha amarrada em sua cintura. A visão seria a mais bela de todas, se o garoto não estivesse tomado pela raiva.

- Ah Stiles, o que faz aqui? Como se sente? – Derek parecia amigável, mas Stiles não gostava nem um pouco daquilo, e pouco menos daquele sorriso.

- Como eu me sinto? Como eu me sinto? Você vem me bancar o preocupado depois de ter quase devorado todo meu pescoço em um jantar sem permissão? – Berros, era como o menino se comunicava com o tranquilo homem que enxugava seus cabelos morenos.

- Hey, não precisa gritar, eu estou bem na sua frente e para o resto de nossas vidas. – Derek tentou uma aproximação mansa, mas ao perceber que o garoto recuou o mesmo segurou sua mão esquerda e a colocou em seu peito, onde o jovem pode sentir as batidas do coração do moreno. – Não me recuse Stiles, você é meu e eu sou seu, você não pode me negar, e falo isso para seu próprio bem!

O castanho engoliu toda sua saliva em mero sinal de nervosismo e medo, sabia que Derek não brincava quando o assunto eram ameaças e digamos que em ações também, pois seu pescoço foi a prova viva disso, e os olhos do homem brilhando em um azul intenso eram a prova de que ele não desistiria tão fácil de ter o menino para si, porém Stiles devia se manter firme, em momento algum ele pediu por isso eu deu indícios de querer ter algo com o Hale.

- Vai sonhando! – Disse o menino se afastando do homem e de seu toque. – Você vai desfazer essa merda, não me importa como, mas você vai desfazer isso!

Derek cruzou os braços observando o desespero tomar conta do branquinho a sua frente.

- Não pode ser desfeito Stiles! Você com toda certeza é meu agora, e nada vai nos separar. – Aquele sorriso sádico nos lábios do outro incomodavam o menino.

Stiles enxugou suas lagrimas, algo dentro dele realmente gritava dizendo que tudo que o Hale havia feito não tinha como ser desfeito, querendo ou não ele pertencia ao moreno carrancudo.

- Se me dá licença eu preciso me trocar, ou se quiser ficar e observar podemos fazer muito mais. – Aquela levantada de sobrancelhas e as mãos do moreno estavam provocando o rapaz a ponto dele se entregar, mas ele lutou contra toda aquela sedução e foi para distante daquele quarto, o mais distante possível daquele homem.

-

- Não Deaton você não entende, eu não posso ficar preso a esse cara! – O castanho tentava explicar a situação ao druida que ouvia com bastante atenção os apelos e pedidos do menino.

- Eu sinto muito Stiles, mas não há nada que eu possa fazer, a marca é algo antigo, qual um lobo marca alguém para si não pode ser desfeito, a única maneira conhecida e escrita é se o marcado morre, mas caso isso aconteça o lobo cai em uma tristeza eterna que pode levar a sua morte.

- Pouco me importa o que vai acontecer com o Derek, tudo que eu quero é me livrar disso, eu não quero ter de depender dele para sobreviver, olha o que me aconteceu confiando e andando com lobisomens, eu quase virei milk-shake de diversos lobos e um demônio do Japão milenar que atravessou a porra do globo só para me possuir.

O moreno entendia bem o que se passava com o rapaz, todos os pensamentos independentes e o recente afastamento dele de todo o pack, principalmente por conta de Scott que ainda não tinha superado a morte a Argent.

- Eu vou indo Deaton, obrigado por tudo. – Ambos trocaram sorrisos e logo o Stilinski foi embora.

Enquanto dirigia o menino pensava no que ele podia fazer para se livrar daquela maldita marca e de Derek, o que ele faria para se afastar de vez de todo o sobrenatural e todos do pack de uma vez? Muitas coisas passavam pela usa mente, o fato de Lydia saber de tudo não ter lhe contado nada a respeito da situação, esse plano maluco dela e Isaac onde Derek o conquistaria, ainda tinha Scott que continuava a não falar consigo e nem se quer o procurou para explicar as situações ou o alertar.  Eram muitas coisas para se pensar, mas o pior dos pensamentos era ver a figura de Derek sendo coberto por apenas aquela toalha que escondia um caminho desconhecido para o castanho, caminho esse que o garoto não tinha vontade alguma em explorar, mas que mal tinha apenas pensar no lobo pegando sua mão e colocando em seu peitoral bem malhado e definido, as batidas do coração do Hale saltitando de alegria por tê-lo por perto. Não, definitivamente não, Stiles não se permitiria pensar no lobo rabugento dessa forma, não, nem em um milhão de anos, o melhor a se fazer era ir para casa e tomar um banho bem gelado para esquecer do ocorrido em seu dia.

Assim que estacionou o carro na frente de sua casa o menino pode ver as luzes acesas, com certeza seu pai já estava esperando por si. Ao cruzar a porta o menino viu logo seu velho sentado no sofá assistindo ao jornal local.

- Stiles? – Perguntou o homem recebendo um murmuro como resposta do menor. – Onde esteve? Pensei que jantaríamos juntos essa noite.

- Desculpa pai, mas estou sem fome. – O menino disse subindo para seu quarto. – E sem cabeça para nada. – Falou baixo.

Seu pai não desistiria de uma conversa mais clara com o filho e logo subiu para o quarto do rapaz que se encontrava com a cara enfiada no travesseiro.

- Stiles, eu quero conversar com você! – O homem falou ainda estando parado na porta do quarto.

O jovem se sentou na cama e observou a figura de seu pai parado segurando sua camiseta amarela banhada em sangue em suas mãos.

- Eu quero uma boa explicação a respeito disso e espero que sua resposta me convença para que eu não pense que você está envolvido em um assassinato com aqueles lobisomens!

Stiles bufou com as palavras de seu pai, ter de ouvir e contar aquela história pela milésima vez em um único dia era cansativo.

- Pode ficar tranquilo, esse sangue é meu, não matei ninguém novamente e nem pretendo. – O menino se levantou e caminhou em direção ao pai, pegando a camiseta ele viu seu velho de boca aberta. – Eu sei, assustador todo esse sangue ter saído do meu pescoço por conta do idiota do Derek.

- Espera, o Derek fez isso? Aquele filho de uma...

- Controle a língua meu pai, eu já o xinguei bastante hoje, inclusive em pensamentos. – O menino sentou-se novamente em sua cama, mas agora seu olhar era um tanto diferente. – Seguinte, não sei como e nem o motivo, mas Derek e a fera dele me escolheram, sendo que o idiota não soube se conter e avançou no meu pescoço, resumo, me marcou como dele, e agora eu pertenço a ele!

- E você fala isso na maior calma? Eu vou castrar aquele lobisomem. – Noah gritava no quarto do filho.

- Se acalme meu pai, não há motivos para todo esse pânico, eu não vou ser dele e pouco menos de qualquer outro sobrenatural... O fato é que se eu morrer ele morre de tristeza ou algo do tipo, e a mesma coisa acontece se eu o rejeitar, o que também não é de tão difícil assim.

- E por que não faz isso logo de uma vez? O rejeite e vá viver sua vida longe de toda essa confusão em que eles te meteram.

- A coisa é muito mais complicada, mas eu vou dar um jeito, eu preciso dar um jeito de ter Derek e o resto deles bem distante de mim, não quero que ninguém se machuque por minha causa.

O homem abraçou o filho vendo que a tristeza invadia o olhar do mesmo, noites em que Stiles chorava ou tinha pesadelos com a morte de seus amigos haviam se tornado algo frequentes nas noites do rapaz, e na maioria delas Noah corria de seu quarto para abraçar o filho e dizer que tudo ficaria bem, que tudo não passou de um sonho ruim. Do lado de fora da casa uma figura de olhos azuis ouvia atentamente toda conversa entre os Stilinskis, Derek queria poder estar ali, abraçando e cuidando de seu menino para que nenhum mal o atingisse novamente, porém tudo que ele podia fazer no momento era observar e cuidar das coisas de longe mesmo, para não magoar ainda mais o pobre castanho.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...