1. Spirit Fanfics >
  2. Eu Sabia Que Te Amava, Mas Você Nunca Saberia - Draco Malfoy >
  3. Pais

História Eu Sabia Que Te Amava, Mas Você Nunca Saberia - Draco Malfoy - Capítulo 21


Escrita por:


Notas do Autor


Oiee bruxinhos! ❤
Boa leitura, espero que gostem!

Capítulo 21 - Pais


Fanfic / Fanfiction Eu Sabia Que Te Amava, Mas Você Nunca Saberia - Draco Malfoy - Capítulo 21 - Pais

Eu estava olhando uma linda jaqueta marrom em uma das lojas de roupas mais caras de Londres. No meu braço direito, eu carregava uma cesta com peças que peguei anteriormente. 
 
 Minhas férias já estavam chegando no fim. Dessa vez, não viajei para nenhum lugar com meus pais, mas só a sensação de ficar em casa já era boa.

 Não dava pra mentir, eu pensava nos meus amigos todos os dias. A cada dia que se passava, a saudade no peito se apertava mais. 

 Eu passei as férias todas refletindo no que ia acontecer esse ano. Pensava no que aconteceria com Draco e eu, será que continuaríamos juntos?

 Draco..

 Só de pensar nele um sorriso bobo brotava no meu rosto. Eu não estava apaixonada, mas gostava muito dele. Não havia um dia que eu não lembrava de nós juntos: seja no baile, no campo de quadribol, nas aulas, e claro, em seu quarto. 

 - No que você está pensando? - perguntou minha mãe, me tirando de transe. 
 - O quê? - perguntei meio confusa.
 - O que você está pensando? Está sorrindo - ela perguntava de forma carinhosa. 
 - Estava é? - perguntei com desdém - eu... estava pensando na escola. 
 - Já está com saudades? - ela perguntou. 
 - Dos amigos, sim - respondi. 
 - Huum, sabe, você tem feito isso com frequência ultimamente. 
 - Isso o quê? - perguntei. 
 - Sorrindo enquanto pensa, você tem feito muito isso ultimamente. 

 Minha mãe começou a examinar meu rosto com os olhos. 

 - Até parece que está gostando de alguém - ela disse indiferente e se virou para uma arara com vários cabides. 

 Observei minha mãe olhando uma roupa que era tão dourada que chegava a ser ridícula. Quando olhei o preço, meus olhos arregalaram. E eu comecei a realmente ficar preocupada da minha mãe cogitar a ideia de comprar aquela roupa. 

 Eu considerava minha mãe muito bonita, não apenas por ela ser minha mãe, e sim porque ela realmente é. Minha mãe sempre foi muito elegante. Seus cabelos eram longos e castanhos claros, algumas mechas se aproximavam da cor de mel. Seus olhos eram castanhos normais. Tanto meus olhos quanto meu cabelo eram extremamente escuros. Mas meu sorriso era idêntico com o da minha mãe. 

 - Sabe mãe, eu... me aproximei muito de um menino na escola - falei com insegurança. 

 Minha mãe tirou os olhos das roupas e pousaram em mim, com curiosidade. 

 - Quem? - ela perguntou calma e com as sobrancelhas erguidas. 
 
 - Draco Malfoy - respondi. 
 - Malfoy? Você quer dizer, filho de Lucio Malfoy? - ela perguntou, incrédula. 
 - Sim - respondi simplesmente, por que ela havia ficado assim? 
 - Mas você gosta dele? Ele gosta de você? - ela perguntou aceleradamente. 

 - Ah, bom, sim. Gostamos um do outro, mãe - falei olhando distraidamente para cima e sorrindo. 
- Merlin! - minha mãe sorriu maravilhada - como isso é incrível, Malia! Minha filha com um Malfoy... 

 Olhei estranho para minha mãe. Ela havia feito aquele show apenas por Draco ser um Malfoy?

 - Espera, mãe.. você só se empolgou por causa do sobrenome dele?

 - Não, querida - ela disse carinhosamente e colocando aos mãos nos meus ombros - fico muito feliz de você está crescendo e gostando de alguém, mas sou sua mãe, quero o melhor pra você - e voltou a olhar peças de roupas. 

 - Então o melhor para mim é alguém com um nome poderoso?

 - Malia - ela disse com a voz muito mais grossa - você sabe sobre o que seu pai e eu pensamos em relação a sangue. Sem contar que fazemos parte dos Os Sagrados 28, não quero um qualquer para minha filha, e Malfoy é um sobrenome muito forte.
 - Então se eu casasse com um Weasley você não se importaria? O sangue deles é tão bom quanto o nosso - falei, provocando-a. 
 - Não teste minha paciência, Malia - ela disse me olhando friamente. 

 Bufei e desviei o olhar, olhando para o resto da loja. Eu cresci ouvindo que os bruxos de sangue puro são extremamente superiores, e preferia acreditar nisso, mas as vezes aquela história me cansava. Queria que a minha mãe gostasse de Draco por ser o que ele é, e não por ter uma boa linguagem sanguínea. 

 - Malia, me desculpe, não quis ser grossa com você - minha mãe disse de forma cansada. 
 - Seu pai e eu estávamos conversando - ela continuou com a voz calma - não tivemos um herdeiro. Então depois que você se casar e nós falecemos, o sobrenome Hale deixará de existir. 

 Eu nunca havia pensado nisso, mas meus pais tinham razão. 

 - Não será uma Hale para sempre, querida - ela disse fazendo carinho na minha bochecha - por isso é mais preferível que se case com alguém de boa família. 

 [...]

Eu estava jogada na minha cama. Já era por volta das 18:00. Meu pai havia saído para comprar meu material enquanto mamãe e eu fazíamos compras. Ouvi 2 toques na porta e falei um "entra" bem desanimador. 

 - Com licença, Srta. Hale - era Amy. 

 Amy era a elfa doméstica daqui de casa. Era pequena e tinha a voz fina. 

 - O senhor, seu pai, está solicitando sua presença no andar debaixo. 
- Diga que já vou - falei sem mexer um centímetro do corpo.
- Sim, senhorita - ela disse e ouvi seus passos se afastando. 

 Criando disposição, dei um salto da cama e fui ao encontro de papai. 

 - Oi, pai! - falei descendo as escadas rapidamente. 
- Filha! - ele falou sorridente - olha o que lhe comprei - e me mostrou uma coruja dentro de uma gaiola. 
- Uuh, obrigada, é linda - falei segurando a gaiola. 
- Flaw já estava mal de saúde, então seu pai decidiu comprar outra coruja - minha mãe me informou. 
 
Flaw era a coruja da família. É verdade que não a vejo fazia um tempo, mas ela tinha um ótimo vôo, sempre levava as cartas que meus pais me enviavam em Hogwarts. É uma pena. 

- Sua mãe e eu concordamos em deixar você leva-lá para escola esse ano - meu pai disse. 
- Sério? Que demais! - falei muito empolgada.
- Já sabe o nome que vai dar para ela? - minha mãe perguntou.

Encarei a ave a examinando. Acho que eu não era boa de nomes, mas... 
 
- Ela tem cara de Lis - falei.
- Então, Lis será a mais nova membro da família - meu pai disse com os olhos verdes brilhando. 

 E por fim, minhas férias foi encerradas. Que comece o quinto ano.


Notas Finais


Não esqueça de comentar e favoritar, bjuss, até o prox cap 😙❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...