História Eu sou "HÉTERO" - Capítulo 29


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Visualizações 47
Palavras 1.641
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, FemmeSlash, Hentai, LGBT, Orange, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Desculpa os erros

Capítulo 29 - Capítulo 29


~ Lisa on ~          

- Vocês querem uma bebida?. Perguntou Jackson para Bela, Hanna e eu.

Já estávamos na festa. Hanna foi meio a contra gosto por causa do canalha... Ops, Felipe. A mesma estava linda, com um vestido preto justo ao corpo, com um decote em V realçando seus seios e saltos da mesma cor. Seu cabelo estava solto, com ondulações nas pontas, usava também um colar que chegava até seus seios, se ela queria chamar atenção, com certeza conseguiria, sua maquiagem estava leve, deu um destaque nos seus olhos e na boca batom claro.

Ela ia se arrumar lá em casa, mas preferiu ir para seu próprio lar. Segundo ela, se ela quisesse jogar na cara do Felipe que estava bem, precisava de concentração para se arrumar.

Bela estava com uma calça cintura alta, branca e um cropped cinza. Sua maquiagem estava um pouco mais pesada, mas não era nada exagerado. O que me chamou atenção mesmo foi a sua boca, o vermelho do batom que ela usava deu um certo destaque. Nos pés Bela usava seu all star.

Eu estava um pouco mais simples. Vestia um short preto, um cropped da mesma cor, que realçava meus seios e uma blusa xadrez vermelha e preta, a blusa ia até a minha bunda, cobrindo a parte de trás do short. E calçava minha bota marrom, sem salto.

Segundo Bela, o meu short estava quase no meu útero de tão curto. Quase discutimos por causa disso. Só parou porque eu bati o pé, dizendo que não iria trocar de roupa.

- Eu quero. Falei, e Bela e Hanna também quiseram.

Ele saiu pra buscar e não pude deixar de comentar.

- O Jackson só falta de comer com os olhos. Falei olhando para Hanna.

- Eu também vi. Falou Bela.

- Vocês vêem coisa demais, somos amigos. Falou negando com a cabeça.

Eu ia falar mais alguma coisa, mas o Jackson apareceu e eu me calei.

- Obrigada. Agradeci pela bebida. E as meninas fizeram o mesmo.

A casa do Felipe estava lotada, a música estava alta, mas era suportável. Logo avistamos o demônio, quero dizer, o Felipe e assim que ele viu a Hanna, veio em nossa direção.

- Hanna, o capeta ta vindo. Falei só para ela ouvir, já que a mesma estava de costas.

- Oi, Hanna. Falou sorrindo. Mas ele é muito cara de pau. Hanna se virou para o mesmo.

- Oi. Respondeu seca. E virou para nós.

- Estou com saudades. Falou e por um momento eu vi os olhos da Hanna brilharem.

Hanna se virou, e olhou o mesmo nos olhos.

- Me deixa em paz. Falou.

- Quê isso, Hanna? Não está com saudades?. Falou fazendo carinho no seu rosto, mas a mesma bateu na sua mão.

Ela se virou para nós.

- Vamos para outro lugar?. Pediu, e no seu olhar ela estava suplicando.

- Vamos. Falei.

Olhei para Jackson e o mesmo tinha o maxilar trincado.

Saímos de lá e fomos para perto  de uma escada.

- Você tá bem?. Bela pergunta preocupada para Hanna.

- Sim... Por um momento achei que eu ia ceder. Falou respirando fundo.

- Você fez a coisa certa, ele não te merece. Falei e sorri.

Jackson se mantia calado. Estranhei, já que ele geralmente puxa assunto.

- Quero dançar. Falou Bela.

- Eu também quero, vamos?. Falou Hanna.

- Uhum. Murmurou confirmando.

As duas foram em direção as pessoas que dançavam. Aproveitei a oportunidade que estava sozinha com o Jackson e o chamei.

- Jackson?.

-... Sem respostas.

- Jackson?. O chamei mais uma vez.

Ele olhava para uma direção fixa, seguir o seu olhar e percebi que o mesmo olhava para Hanna.

- Você gosta dela, não é?. Perguntei no seu ouvido.

- Quê?... E-Eu... N-Não. Gaguejou nervoso.

- Calma, Jackson. Falei e rir do seu desespero.

- Está tão na cara?. Perguntou mordendo o lábio.

- Um pouco. Falei e ele suspirou pesado.

- Por isso fechou a cara quando o Felipe chegou?. Perguntei.

- Não. Disse simples.

Cruzei os braços e o encarei.

- Tá bom... Eu admito. Falou e levantou os braços em forma de rendição.

- E o que vai fazer?. O olhei curiosa.

- Na verdade, não sei... Sei que ela gosta do Felipe, então... Acho que não tenho muita chance. Falou triste.

- Não vai saber se não tentar. Falei e saí procurando o banheiro.

Subir as escadas e fui abrindo porta, por porta. Quando eu iria abrir mais um cômodo, alguém de dentro abre, me fazendo levar um susto.

- Procurando o banheiro?. Uma garota de cabelos loiros fala, muito bonita por sinal.

- Sim. Disse simples.

- O banheiro fica daqui à duas portas. Falou e sorriu. E que sorriso!.

- Obrigado. Falei e fui em direção ao banheiro, eu realmente estava apertada. Depois de usar o cômodo, desci as escadas e vi Bela colocando um líquido dentro do copo vermelho, e Jackson dançando com a Hanna.

Fui em direçãoa Bela.

- Cansou de dançar?. Perguntei a assustando.

- Jesus!. Falou colocando a mão no peito.

- Não, sou a Lisa. Falei rindo e a mesma revirou os olhos.

- Quer um pouco?. Perguntou estendendo o copo em minha direção.

Peguei o copo de suas mãos e tomei um pouco.

- Valeu. Falei e sorri.

Ficamos conversando coisas aleatórias, até que vejo Lucas e Pedro. Esse dois sumiram desde que colocamos os pés nessa casa.

- Hello girls. Falou Pedro alegre, estava na cara que o mesmo estava bêbado.

- Onde vocês estavam?. Perguntou Bela.

- Por ai. Falou Lucas sorrindo maliciosamente.

- Pervertidos. Falei, fazendo todos rirem.

- Nós já vamos, o Pedro ta bêbado demais. Lucas falou e olhamos para Pedro, ele estava cantando.

- 1,2 feijão com arroz, 3,4 feijão no prato... Ele falava todo embolado, chegava a ser cômico.

- Acho melhor mesmo. Falei rindo da cena.

- Como vocês vão?. Bela perguntou.

- Já chamei um táxi. Falou.

- Okay, cuidado. Falei e eles saíram.

Bela e eu continuamos a conversar, procuramos por Jackson e Hanna, mas não achamos os dois.

Paramos em um local, onde tinha pessoas dançando. Em certo momento eu vi a Bela fechar a cara.

- O que foi?. Perguntei curiosa com o humor repentino.

- Tem uma garota que não para de te olhar. Falou fazendo um bico.

Olhei em volta disfarçadamente. Até que encontrei a garota, era a mesma que eu encontrei saindo de um cômodo.

- Ah! É a garota do banheiro. Falei baixo, mas a Bela escutou.

- Como assim, garota do banheiro?. Perguntou incrédula, e na sua voz deu para sentir sua irritação.

- Calma, eu vou te explicar. Falei tentando acalmá-la.

- Acho bom mesmo. Falou cruzando os braços.

- Eu estava procurando o banheiro, como eu não sabia onde ficava, saí abrindo porta por porta, até que eu me bati com ela, e ela me falou onde ficava o banheiro. Expliqueie a mesma ainda tinha a expressão imdicando irritação.

- E agora ela não para de te encarar. Reclamou.

- Ela não é importante, eu nem sei o nome dela. Tentei mais uma vez tirar aquela cara amarrada.

- Sei... Falou desconfiada.

- Qual é, Bela! Para com isso. Pedi.

- Tá defendendo ela, agora?. Indagou.

Revirei os olhos, cansada de discutir.

- Não to defendendo ninguém, eu só estou falando que não precisa sentir ciúmes. 

A mesma não falou mais nada o resto da noite. Me ignorava completamente. Me irritei e falei.

- Já vou embora, avisa pro Jackson e a Hanna se você os encontrar.

Sai andando e pedi um táxi. Já se passavam das 2:00AM.

- Desculpa. Escutei falando atrás de mim. Não demorei a reconhecer a voz de Bela.

Continuei de costas para mesma. Se ela tá achando que um pedido de desculpa vai adiantar alguma coisa. Ela ta enganada.

O táxi chegou, entrei no carro e a mesma me seguiu. O caminho foi um silêncio total. 

Chegamos na minha casa e eu desci do carro, a mesma fez o mesmo. Geralmente as sextas ela sempre dorme na minha casa. Pensei que hoje ela dormiria na sua, já que estavame ignorando.

Caminhei até a porta e mesma estava logo atrás. Abrir a porta e entrei, a mesma fez o mesmo a fechando.

Entrei no meu quarto e fui direto pro banheiro. Tirei a roupa e tomei um banho. Vesti meu pijama e coloquei um short curto, que eu sabia que ela adorava.

Sai do banheiro e a vi sentada na cama com a cabeça baixa. Te entreguei uma roupa e ela foi pro banheiro.

Deitei na cama e me cobrir com a coberta. Fechei os olhos, depois de alguns minutos sentir a cama afundar.

- Lisa?. Chamou baixinho.

Abrir os olhos e a encarei.

- Me desculpa. Me pediu um pouco envergonhada.

- Tá. Falei e virei para o lado oposto, empinando bem a minha bunda.

- Lisa, por favor. Pediu.

Mordi meu lábio para conter o riso.

Bela colocou o braço em volta da minha cintura e me puxou para perto. Deixou um beijo no meu pescoço, fazendo um arrepio subir pelo meu corpo.

Continuei a ignorando. Então ela decidiu me provocar de todas as formas possíveis. 

- Golpe baixo. Falei sentindo sua mão no meu sexo.

- Você quer tanto quanto eu. Falou chupando meu pescoço.

- Roubando minha frase. Falei e fiquei de barriga pra cima, e virando meu rosto para encara-la.

- Só falando a realidade. Falou e subiu em cima de mim. Colocou uma perna em cada lado do meu corpo e se inclinou para me beijar. Ainda com a mão na minha buceta, a mesma começou a brincar com meu clitóris.

- Tão molhada. Falou rente ao meu ouvido.

Beijou meu pescoço e logo em seguida de um chupão dolorido. Porém prazeroso.

- Vai ficar marca. Falei ofegante.

- Ótimo, assim ficam sabendo que você tem dona. Falou possessiva. E é claro que eu não perderia a chance de provoca-la.

- Quem disse que eu tenho dona?. Falei e ela me encarou séria.

Ela tirou a mão da minha intimidade e colocou do lado do meu rosto, apoiando na cama e se aproximou, deixando centímetros de distância do meu rosto.

- Você não deveria ficar me provocando. Falou olhando nos meus olhos.

- E o que você vai fazer a respeito?. Falei a desafiando.

- Garotas más merecem um castigo.

- E que castigo eu mereço?. Perguntei deixando meu rosto mais próximo do seu, fazendo nossas respirações se misturarem.








Notas Finais


Não me matem por acabar ai.... Paz e amor no coração de vocês, pelo o amor de Deus.
2bjooo de luz 💕


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...