1. Spirit Fanfics >
  2. Eu sou o XXX do meu idolo! >
  3. Capítulo 4

História Eu sou o XXX do meu idolo! - Capítulo 6


Escrita por:


Capítulo 6 - Capítulo 4


- Isso não é verdade!  - Gritou a mãe de Christopher.  A mesma levantou a mão preparada para dar um tapa no rosto do mesmo,  até que o mesmo segurou a mão dela gentilmente porém,  de forma meio violenta. - Nunca ouse me tocar com suas mãos sujas.  - Ele falou em um tom calmo,  porém sereno.  - Sabiá que eu ainda não me esqueci do que vi no mês passado.  - Ele sussurrou. A mãe de Christopher permaneceu quieta,  tremendo levemente enquanto observava os olhos do filho da mesma.  Longo puxou a mão de forma violenta e acariciou o pulso da mesma,  enquanto olhava Christopher parecendo assustada. - Vamos,  querido.  - Ela se aproximou do pai de Christopher,  segurando o braço do mesmo. - Nós iremos discutir sobre o assunto depois.  - O pai de Christopher olhou o mesmo com um olhar ameaçador,  porém,  Christopher pareceu não ligar,   Então ambos foram embora da casa. - Ufa... - Ele suspirou pesadamente,  e subiu novamente para o quarto. - Loiro?  - Ele chamou antes de abrir a porta,  e se deparar com Gabriel.  O mesmo estava dormindo ,  com os fios dos seus cabelos loiros no rosto do mesmo.   As suas bochechas encontrava-se rosadas bem levemente,  os seus lábios estavam meio rosados,  mas também encontrava-se um sorriso nos lábios do mesmo. - Está bem... - Ele sorriu bem levemente, em seguida se aproximou da cama cobrindo o mesmo com a coberta branca que por sinal era bem macia. Após cobrir o loiro,  caminhou até a porta do quarto,  em seguida apagou a luz e caminhou pelos corredores da casa enquanto pensava sobre a conversa que deve com os pais do mesmo. Ele suspirou pesadamente,  em seguida seguiu até o escritório do mesmo,  e se sentou na cadeira de avelã macia e de cor vermelha,  enquanto encarava  os papéis na mesa pensativo. - Primo?  - Uma mulher de cabelos loiros,  apareceu na porta e se encostou no batente da mesma.  - É verdade aquilo?  Sobre o garoto?  - Ela Questinou,  enquanto observava ele curiosa,  e meio serena. - Sim.  - Ele confirmou olhando para ela.  - Por quê?  - Questinou. - Você sabe que isso é um pecado,  certo?  - Ela Questinou.  Sem dúvidas ela era uma religiosa que sempre estava pronta para defender o seu Deus. - Pecado?  - Uma outra voz entrou no local,  um garoto loiro que parecia bastante a mulher.  - Sim,  Deus criou a mulher para o homem,  e somente isso.  - Ela confirmou,  olhando ele serena. - Você nem sequer sabe se ele realmente existiu,  só porque alguém falou dele para a gente não quer dizer que ele é real.  Ele pode ser apenas um fruto de uma invenção que vocês perdem o tempo rezando.  - Ele revirou os olhos. - Isso não é verdade!  - Ela olhou ele,  aparentemente irritada. - Isso não é a verdade?  - Ele olhou para a mesma.  - A biblia diz para amamos o próximo porém,  está julgando o Christopher somente por ele namorar um homem.  - Mais na bíblia diz que...!  - Ela estava prestes à falar,  até que o loiro a interrompeu novamente. - a bíblia diz que o que?  - Questinou.  - Em nome de Deus vocês julgam,  em nome de Deus vocês matam,  em nome de Deus vocês ferem aqueles que deveriam ser protegidos. Se esse é o seu Deus,  tudo que eu quero é manter distância dele. - Ora,  seu...!  - A loira foi novamente interrompida,  agora por Christopher. - Agatha,  Acho que alguém está te chamando.  Vai lá ver.  - Christopher pediu gentilmente,  enquanto o seu olhar se dirigia até Kristian,  que deixou um sorriso aparecer entre os lábios. A loira bufou,  em seguida saiu batendo os pés contra o chão.  Kristian caminhou até Christopher onde se sentou na cadeira na frente do mesmo. - Então,  Sobre o garoto,  é verdade?  - Questinou ele,  sorrindo. - Bem... - Ele desviou o olhar,  enquanto pensava sobre o assunto.  Suspirou pesado.  - É sim.  - Ele olhou para Kristian,  que ainda sim estava sorrindo calmamente. - Meus parabéns.  - Ele se levantou calmamente,  e deu um tapinha bem de leve no ombro de Christopher,  em seguida saiu do escritório. Christopher começou a mexer no cabelo do mesmo pensativo,  deixando um suspiro escapar. [...] Era entre 16 Horas da tarde,  O loiro acordou e olhou ao redor confuso,  até que finalmente lembrou o que aconteceu. - Meu Deus... - Ele abraçou o travesseiro fortemente,  e apertou o travesseiro contra o rosto do mesmo dando um grito que saiu meio abafado. Após o grito,  Ele suspirou e largou o travesseiro,  tentando se acalma rapidamente. - Eu não acredito... - Ele sorriu animado. - Eu to na casa do meu ídolo! - Ele falou em um tom animado porém,  o sorriso desapareceu e no lugar dele veio uma expressão de desespero.  - A Beatriz deve tá me procurando!  - Ele caiu na cama e foi correndo pegando o celular. Após digitar a senha,  entrou na tela inicial e colocou no whatsapp,  onde procurou a Beatriz entre as conversas e mensagens de grupos não vistas.  Até que finalmente achou e ligou para a mesma. - Beatriz!   Oi,  Beatriz!  - Ele sorriu animado ao ver que ela atendeu. - Gabriel,  seu filho de uma puta!  - pelo tom de voz,  ela parecia está com raiva mais também era uma mistura de felicidade.  - Você me preocupou,  sabia?!  - Questinou ela. - Eu sei,  desculpe.  - Ele riu baixo. - Está bem,  onde você tá?  - Ela Questinou novamente. - Bem... - Ele coçou a nuca tentando arrumar uma desculpa. - Se você mentir pra mim,  Eu irei te matar.  - Ela diz em um tom calmo porém ameaçador,  que fez o loiro engolir a seco. - Está bem,  Eu vou fazer a verdade!  - Ele suspirou.  - Eu to na casa do Christopher Almeida! Ela gospiu um líquido que estava tomando,  e deixou uma risada escandalosa escapar. - Ta zuando? - Ela Questinou ainda rindo.  - Você tá bêbado ou algo do tipo? - Não!  Sério,  Eu não to zuando!  - Ele afirmou.  - sério?  Então manda a foto.  - Ela sorriu orgulhosa de si,  acreditando que não iria cair em uma das pegadinhas do loiro. - Está bem.  - Ele desligou e tirou uma foto onde mostrava a ele é a cama que aparentemente ainda estava  meio bagunçada. É mandou para ela calmamente,  e logo ligou para a mesma. - Então?  - Ele Questinou sereno. - Ok,  como você foi parar ai?  - Ela Questinou,  parecia agora preocupada. - Bem,  alguém tentou me drogar aparentemente.  - Ele falou com uma expressão preocupada. - O que?!  - Ela Questinou,  havia sem querer aumentando o tom de voz. - Eu não irei repetir,  Ok?  - Ele Questinou,  e logo em seguida deixou um suspiro escapar. - Olha,  só toma cuidado ok?  Não sei se essas pessoas querem te pegar também,  Eu irei conversar com o Christopher sobre isso.  - Ele completou a frase mordendo o lábio inferior. - Está bem.  - Ela sorriu levemente.  - Toma cuidado,  está bem?  - Questinou ela. - Você também.  - Ele sorriu de leve,  em seguida desligou o celular e caminhou até a porta.  Colocando a mão sobre a maçaneta porém,  olhou novamente o quarto  sentindo que estava sendo vigiado por algo,  ou alguém. " deve ser coisa da minha cabeça,  porém..." Ele respirou fundo,  em seguida girou a maçaneta do quarto,  porém,  ouviu um grito do lado de fora.  



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...