História Eu sou só um BETA!! (Vhope-ABO) - Capítulo 22


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jeongguk (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga)
Tags Abo, Bangtan Boys(bts), Bts, Hoseok, Jhope, Jikook, Kookmin, Lemon, Namjin, Sope, Taehyung, Vhope, Yaoi
Visualizações 190
Palavras 1.541
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Bishounen, Drama (Tragédia), Fluffy, Lemon, LGBT, Romance e Novela, Slash, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oii meu neneins, demorei nada.

Ok desculpa o pequeno leve atraso.

Obrigada pelo carinho de vocês, meu amor por vocês é desumano meu aaaaah vocês são demais.

Então, vão logo me desculpando. Hihi.

βØΔ Ł€IŦỮŘΔ❤🍓

Capítulo 22 - 22 - Twenty Two


Fanfic / Fanfiction Eu sou só um BETA!! (Vhope-ABO) - Capítulo 22 - 22 - Twenty Two

 - Tae - Hoseok chamou após sentir o mais novo se remecher em seu braço - Hm? - abriu os olhos mesmo sabendo que não veria nada pela escuridão da sala.

    - Você não está dormindo ainda? - o moreno sentiu um frio na barriga por presumir que o olhar do ruivo estava sobre si - Eu não consigo... - sussurou se acomodando mais ao colchão e ao calor do alfa, sentindo o cheiro amadeirado o fazer bem.

    - Estou sem sono - Hoseok suspirou passando a observar a escuridão do cômodo após o silêncio privar entre os dois, curvou o antebraço para conseguir fazer carinho nos fios do ômega que estava sobre seu braço.

    - Tae - chamou novamente ouvindo um resmungo em resposta - Como você veio parar aqui? - Taehyung que estava entretido em pensamentos aleatórios rodeou o alfa com um braço e prendeu uma perna entre as suas o fazer sorrir.

    - Eu vim de Ilsan, não me dava muito bem lá e quando finalmente cheguei a minha idade resolvi me mudar, era um dos meus sonhos - disse baixo brincando com os botões da camisa do alfa.

   - Ilsan é tão ruim assim? - Tae assentiu mesmo sabendo que o ruivo não veria - As pessoas são más - se encolheu apertando mais o braço no alfa.

   - O que elas fizeram com você? - perguntou calmo não escondendo sua preocupação.

   - Todos me odiavam, até os que não me conheciam fingiam não sentir minha presença ou quando sentiam faziam o que tinha de pior - Hoseok tremeu os dedos sentindo um pouco da ira que seu corpo adiquiria ao ouvir tais palavras.

   - Me conte mais - nem percebeu que havia saido como uma ordem estava preocupado em achar algo ou motivo para que despejacem ódio em Taehyung, na sua visão não existia nada, o moreno hesitou um pouco até então começando a falar.

   - Eu nunca recebi um amor que possa se dizer verdadeiro ou sincero... - fez uma pausa - até agora - Hoseok sorriu largo e Tae escondeu o rosto no corpo do alfa sorrindo tímido - mas isso era algo que eu mais tinha com as pessoas ao meu redor, quanto mais me debochavam mais eu tentava mostrar que eu não era como elas pensavam, eu dava carinho, e recebia um olho roxo em troca, meu pai se separou da minha mãe assim que soube que ela estava grávida, foi o que minha vó me disse, mas minha própria mãe fez questão de jogar na minha cara que ele só havia a abondonado por ver que seu filho que tanto esperava, era um beta e um nojo para toda a família - Taehyung sentia a ardência das lágrimas em seus olhos mas desabafar uma vez desde sua vida toda, poderia o fazer bem, era a primeira vez que contava toda sua história para alguém e faria questão de contar tudo para seu alfa, ele merecia saber.

   - Fui praticamente criado pela minha avó depois de toda minha família se afastar pela vergonha de ter um beta em sua geração, só restaram nós três, minha avó passou a morar com minha mãe para ajudar em me criar já que ela sequer queria banhar o filho - Hoseok sentia tudo em dobro, a tristeza do ômega também estava em si, seu corpo estava em alerta mesmo não tendo muito perigo ao redor, se impulsionou para baixo ficando a altura do peito do menor o deixando mais alto no colchão e agarrou sua cintura, passando segurança e a preocupação em o ter longe, Tae sorriu, sentiu um frio quando o alfa se abaixou mas voltou ao aconchego quando sentiu seu calor de novo, começou a acariciar os fios do alfa com toda delicadeza que possuia em seus dedos macios.

   - Quando eu estava dando meus primeiros passos desengonçados minha mãe descobriu que estava grávida, ela estava feliz, eu também estava. Semanas depois minha avó morreu, minha mãe quase perdeu o bebê quando soube, mas o que me deixa feliz é que ela morreu com a força da natureza, foi apenas velhice, minha avó está satisfeita era tudo o que queria, uma boa forma de concluir sua própria vida, sem caos, sem dor e sem lágrimas, foi a partir dai que minha vida passou a piorar se tornando algo superior ao inferno - não conseguiu mais segurar as lágrimas que tanto pesavam e maltratavam seus olhos, piscou as libertando, Hoseok apertou o abraço iria pedir para o mais novo parar de contar, não queria o "ver" chorar mas percebeu que Tae estava determinado a despejar todo seu passado ruim em palavras.

 

- Minha avó foi quem me contou coisas de quando era menor que não me lembrava bem, ela deixou uma carta antes de morrer com todas as fases do meu crescimento até lá, o papel estava molhado na última vez que o vi, a tinta azul da caneta estava manchada pela folha, ficou só um trecho legível.

  " A pele macia e sensível de seus pés se encontraram pela primeira vez com a superfície dura e gélida, tentando fixar e equilibrar seu corpinho bambo. Era o inicio da sua grande nova jornada. Foi a última vez que te vi, você e o mundo, mesmo estando ao seu lado."

 
 - Meu nome foi esquecido, nunca mais minha mãe me chamou por ele, sempre usava "beta" e uma careta quando queria que eu fizesse algo ou saisse do mesmo cômodo que ela, Kim Taehyung era tudo que eu queria ouvir sair de sua boca até hoje, se ela aparecesse na minha frente e o proferisse, independente de tudo, eu a abraçaria. Toda a raiva que ela tinha era descontada em socos por toda região das minhas costas, não marcavam muito, mas eram doloridos, quanto mais ela me batia, mais eu queria o seu abraço e sua proteção. E então minha irmã nasceu, uma alfa que enganava qualquer um com sua fofura, eu fiquei feliz, esse dia foi o único que não chorei de dor depois da morte da minha avó, não recebi sermão, chingamentos, nem nada, na verdade eu fui esquecido até então. Toda a atenção e ódio voltou para mim, quando minha irmã desapareceu, minha mãe entrou em desespero, chegou até em dois meses de depressão grave, ela me culpava sem motivos, eu sofri em dobro, não estudava porque na escola de lá não aceitam betas, eu não era o único beta por lá mas dentre de duzentas eu era o único - Hoseok se levantou deixando o ômega em desespero pela separação, ligou a luz amarelada e fraca do cômodo voltando a se deitar, queria encarar o ômega com seu olhar sincero.

   - Passei muitas coisas no público daquela cidade, era sempre a mesma coisa, "Um beta!! Que nojo", depois dos dezoito anos minha mãe me expulsou de casa quando chegou brava do trabalho e me viu deitado dormindo no sofá, foi uma discussão dolorosa mas o suficiente para eu resolver ir embora de vez, e foi ai que reergui meu sonho de conhecer Daegu, e como é perto resolvi vir - o alfa suspirou o olhando com a expressão triste limpando as lágrimas regulares que insistiam em descer no rosto do ômega.

   - Eu não tive uma boa infância também - iniciou fazendo o moreno o encarar - meus pais sumiram, morávamos todos aqui, aos meus onze anos resolveram fazer uma mudança para um lugar maior, mas me deixaram na casa, num vieram me buscar, eu me sentia sozinho e tão desprezado, até a vizinha apertar a campainha para pedir algo emprestado, era tia Yoon, depois que ela me viu naquela situação, cuidou de mim até hoje como se eu fosse um filho, ela nunca quis ir atrás dos meus pais, eu também não, me sinto confortável em como estou agora - sorriu fraco tentando animar o ômega que permanecia triste em silêncio.

- Tae... você não está sozinho - disse firme causando uma energia no ômega, puxou a cintura fina para baixo fazendo com que o menor ficasse a sua altura no colchão ficando cara a cara, encarou as duas íris do ômega uma por uma lendo seus sentimentos nela, a respiração calma do mais novo batia em seu rosto, se aproximou devagar aumentando o aperto na cintura do ômega, Tae fechou os olhos se rendendo, o alfa alisou os lábios finos e rosados de Taehyung com os seus seguidas vezes apenas como um carinho fazendo o ômega se arrepiar, chegou em um ponto de que não resistiu, os pressionou contra os do menor sentindo seu coração pulsar mais forte e seu corpo clamar por mais, abriu levemente a boca iniciando um beijo lento e carinhoso, o menor foi quem pediu timidamente passagem com a língua, e então, iniciaram um beijo mais íntimo e profundo, Hoseok entrelaçou seus dedos nos fios da nuca do menor tirando um pequeno suspiro, juntou mais seu corpo ao do ômega apreciando o cheiro e o gosto doce, Tae repousou sua mão no braço do ruivo o deixando conduzir, se separaram ofegantes e Tae corou subindo rapidamente no colo do alfa se deitando pelo seu peito fechando os olhos, Hoseok sorriu fazendo o mesmo, até o sono chegar.


Notas Finais


Me desculpem se esse cap estiver ruim (eu to beba de sono então se o tae sair correndo plantando bananeira, relevem) kskskslssk

Obrigada a quem leu.

Até o próximo meus amores, tenham uma boa noite.

Mille se indo...❤🍓


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...