1. Spirit Fanfics >
  2. Eu sou um garoto Jeongguk! (Taekook) >
  3. Prólogo

História Eu sou um garoto Jeongguk! (Taekook) - Capítulo 1


Escrita por:


Capítulo 1 - Prólogo


Fanfic / Fanfiction Eu sou um garoto Jeongguk! (Taekook) - Capítulo 1 - Prólogo

   E mais uma vez lá estava ele, escutando mais uma das várias declarações que recebia diariamente. Aquilo já havia se tornado comum e o jovem garoto dizia ser quase parte da sua rotina estudantil, rotina na qual já o estava enchendo a paciência.

   Claro que ser reconhecido pela beleza, porte físico e até mesmo pelo tom grave de sua voz era algo que causaria inveja para qualquer garoto daquele lugar... Só que Kim Taehyung não achava nada disso lá muito interessante, não sabia se de fato nunca gostou ou se apenas acabou achando toda aquela paparicação falsa demais para si mesmo. 

   Por isto a única coisa que ele realmente tinha certeza era que não podia evitar o glamour, havia nascido para ser adorado e devia admitir que gostava sim dos holofotes, mas isto não se aplicava muito bem em um ambiente como o que ele estava naquele exato momento.

— Olha, você é realmente um amor mas eu não estou interessado em ninguém — Disse o garoto, que sorrindo devolveu a rosa que foi lhe dada anteriormente — Guarde para alguém realmente especial. Lhe garanto que irá achar um garoto bem melhor do que eu

   E foi com este comentário que Taehyung deu-lhe as costas. Ao contrário do que muitos poderiam pensar, Taehyung era um garoto de classe e mesmo possuindo um status significante nunca diminuiria alguém por isto. Principalmente se este alguém lhe oferecesse rosas e alguns ainda mais apaixonados, seu próprio coração. Era significante, o Kim tinha total noção disto mas o que poderia fazer? A maioria de seus admiradores eram mulheres e Taehyung não era muito fã de mulheres. Pelo menos não no sentido de ter que namora-las

   Ele não as culpava, afinal, aquilo era um segredo que apenas os amigos próximos sabiam. E quando dizemos "amigos próximos" se referindo à Kim Taehyung estamos falando apenas de duas pessoas, Park Jimin e Min Yoongi era óbvio. Os dois melhores e únicos amigos verdadeiros do garoto

 — Cara, você é incrível. Já te disse isso né?

 — O que você quer Jimin? 

 — Nada ué, estou apenas comentando sobre este fatídico momento que Kim Taehyung deu um fora em ninguém mais, ninguém menos que Lee Jieun

 — Eu conheço um cara que mataria pela atenção dessa aí — Disse Yoongi desta vez passando a acompanhar os outros dois na caminhada em linha reta — Afinal, qual é o problema dela?

 — Ela é mulher!? — Fez careta como se essa pergunta fosse extremamente ofensiva 

 — Tá tá, mas que ela continua sendo uma gracinha isto é — Sorriu fazendo os demais revirassem os olhos em um suspiro 

— Mudando de assunto, você pretende sair hoje? Porque Yoongi e eu estávamos pensando em ir no novo fliperama que abriu no meu bairro, tá afim?

— Me parece uma proposta muito interessante mas eu vou ter que recusar. Eu tenho uma apresentação hoje

— Conseguiu falar com o dono da boate? — Yoongi lhe questionou e Taehyung acabou sorrindo ao confirmar 

— Eu conheço um cara que conhece outro cara que é primo do dono, depois de um pedido jeitoso era difícil dizer não pra esta carinha — Se vangloriou para os outros dois que fizeram careta pela fala um tanto quanto prepotente do amigo. Como se eles já não estivessem acostumados com isto

— Então significa que nossa pequena e graciosa Yummy entrará em ação? — Jimin perguntou ao se escorar em um dos armários apenas para observar melhor Taehyung pegando os livros no seu 

— Pode apostar que sim. Faz algum tempo então, acho que estou com receio de errar algum passo ou literalmente cair do salto

— Você vai arrasar, não se preocupe tanto com isso — Yoongi o encorajou — Se quiser podemos ir até a boate para lhe dar apoio

— É verdade, o fliperama fica pra depois 

— Visando que eu não quero estragar o date de vocês eu vou ter que recusar esta oferta tentadora 

— Do que está falando? 

— Está louco? — Ambos disseram juntos fazendo com que o Kim acabasse rindo

— Tá tudo bem, eu já aceitei meu destino de vela

— Cala a boca Taehyung — Jimin o empurrou de lado em um sorriso um pouco envergonhado — Se não quer que nós vamos é só dizer, não precisa inventar estas lorotas

— Primeiro, eu não estou inventando nada. Segundo, quem ainda diz "lorota" Park Jimin?

— Esquece. Vamos logo pra aula

— Então é exatamente aqui que eu me despeço seu bando de humanas — Yoongi decretou piscando para os garotos e seguindo para o segundo andar, ala onde os estudantes de ciências tinham suas aulas 

— Cara ele tá tão na sua — Taehyung brincou com o amigo que apenas revirou os olhos em um suspiro. Brigar com o mais novo seria o mesmo que discutir com uma porta

   Seguiram então para a devida sala de aula, onde no caminho todo Taehyung dizia o quão animado ele estava para sua estreia em uma boate tão grande como era a desta noite e Jimin não poderia estar mais contente com o feito do amigo.

   Vivendo horas de seu inferno diário, Taehyung escutava com tédio o que o seu professor dizia. No momento estava mais preocupado com o que usaria ao anoitecer, havia se preparado já tinha alguns dias para este momento e não via a hora de por tudo que havia aprendido recentemente em prática.

— Você quer fazer comigo?

— Como? — Voltando para a própria realidade, Taehyung se assustou com a fala da garota que sentava em sua frente. Não se lembrava muito de quem era ela, talvez Sooyou? Sooyeon? 

— O trabalho, o professor acabou de dizer

— Ah sim, eu agradeço mas eu só faço trabalhos com o Jimin — Sorriu meio sem jeito e logo a carteira do loiro citado já estava pregada na sua. O olhar de decepção da garota foi evidente mas Taehyung parecia já estar acostumado 

— Não gosto dela. Sooyoung sempre se achou a última bolachinha do pacote — Disse Jimin enquanto observava a mesma se distanciar de onde eles estavam 

— Então é este o nome dela — O Kim bateu em sua própria cabeça como se agora se lembrasse — Mas me diz aí, o que temos que fazer?

— Em que mundo você estava?

— No mundo onde eu ainda preciso decidir que roupa, calçado e maquiagem usar 

— Você realmente não tem jeito. Sabe, fiquei tão animado que tenha conseguido que nem mesmo me liguei de perguntar sobre seu pai, ele já sabe?

— Bom...

— Taehyung!

— Eu sei que prometi contar mas você sabe como ele é Jimin, não acho que ele vá aceitar um filho gay que ainda se vista de mulher algumas vezes apenas para entreter 

— Seja lá o que ele disser não acho que se esconder pra sempre seja a solução, ele te ama Taehyung

— Eu sei que sim, e é exatamente por isto que eu decidi não contar agora. Minha mãe já sabe e isto consequentemente tirou metade do peso de minhas costas

— Eu entendo, mas você mora com seu pai e esconder isto dele ainda é algo que vai se tornar cada vez mais difícil com o passar do tempo 

— Olha Jimin, entendi que esteja preocupado comigo mas eu irei me assumir no meu tempo. Por enquanto acho que não preciso alarma-lo de nada

— Tudo bem, você é quem sabe

— Agora me explique mais sobre este trabalho que eu estou perdidinho 

 

[ ... ]

 

   Com o término das aulas e com seu clube de estudos terminando mais tarde do que o previsto, Jeon Jeongguk agora corria contra o tempo. Seu objetivo era chegar na boate onde trabalhava o mais rápido possível, já que receber mais uma bronca por causa de seus atrasos estava fora de cogitação .

   O moreno tentava despistar de outros pedestres enquanto dividia sua atenção entre a rua e seu próprio celular, que era desbloqueado a cada minuto em uma tentativa falha de Jeongguk de paralisar o tempo. Ao avistar logo no fim da rua uma placa enorme ainda apagada pôde sorrir de orelha a orelha, desta vez não haveria motivos para brigas e muito menos sermões enjoativos .

— Cheguei — Gritou o garoto assim que passou pela porta

— Tá atrasado

— Mas as luzes ainda estão apagadas

— Isto porque tivemos uma queda de energia recentemente, já já ela vai ligar de volta

— Carambolas — Murmurou o mais novo parando finalmente pra pegar ar da recente corrida que enfrentou

— Por acaso você não estava em uma maratona, estava? — Brincou o outro que observando o estado do colega agarrou uma das garrafas d'água e a deixou encima do balcão

— Eu tive que correr pra chegar aqui. Fiquei mais tempo do que gostaria no colégio — Reclamou e caminhou até os bancos altos próximo da bancada. Sentou-se sobre e soltou um gemido de satisfação ao beber um pouco da água oferecida — Só que pelo visto foi tudo em vão

— Pra sua sorte, o chefe não está e por isto você se livra hoje do seu sermão manjado 

— Os Deuses finalmente me escutaram, obrigado — Dramatizou encarando o teto do ambiente 

— Já que chegou, acho melhor vestir o uniforme antes que ele chegue

— Eu farei isto — Se levantou e fez questão de acabar com todo o líquido da garrafa — Valeu pela água Namjoon 

— Não seja bobo, eu coloquei na sua conta

   Jeongguk então acabou sorrindo enquanto arremessava um dos panos de prato jogados pela mesa em seu hyung. Deixou que ele resmungasse e foi em direção aos armários dos funcionários, procurando pelo seu afim apenas de guardar seus pertences e procurar por seu avental.

   Diferentemente de outros garotos e garotas de seu colégio, Jeon Jeongguk nunca foi um menino que viveu no luxo ou que tinha uma vida muito boa financeiramente falando. Começou a trabalhar muito cedo para ajudar sua mãe com as despesas e tentar pagar uma escola melhor, uma daquelas que lhe daria um diploma e que o ajudaria quando fosse entrar em uma faculdade. E até que conseguiu.

   Depois de muitos bicos como entregador de jornais, pizzas e tudo que sua bicicleta aguentasse levar Jeon finalmente se estabeleceu em um boate próxima ao seu bairro, trabalhava na parte da noite como bartender e mesmo que não fosse o melhor dos empregos que ele poderia querer no momento, no fim era o trabalho na boate que o ajudava com a renda e era por isto que era extremamente grato pela oportunidade que havia sido lhe dada

— Soube que teremos uma apresentação especial hoje — Namjoon comentou com o garoto assim que o avistou já vindo em sua direção totalmente vestido de maneira apropriada ao trabalho 

— Sério? Depois da confusão com aquela banda de rock não achei que o chefe abriria o palco novamente — Disse ao franzir as sobrancelhas em sinal de confusão — Sabe quem é?

— Eu sei que se trata apenas de uma pessoa e que é um show mais quente, se é que me entende 

— Me parece interessante  

— E deve ser. É uma merda o fato de que eu não vou ficar esta noite, mas fico feliz que poderei finalmente dormir

— Detesto ter que cobrir a noite sozinho. Sempre fico até tarde com alguns bêbados que se recusam a ir embora — Descansou sua cabeça contra a bancada, nem havia começado mas já estava estressado só de pensar 

— Vai dar tudo certo. Agora por que não vai limpar algumas mesas enquanto eu termino de verificar as bebidas, nós abriremos para os clientes daqui alguns minutos 

— Eu não tenho escolha mesmo — Deu de ombros enquanto agarrava o pano e o jogava contra seu ombro 

   Com a noite se aproximando, o movimento quase inexistente começou a aparecer. Jeongguk já havia deixado as mesas e agora estava por conta do bar, trabalharia sozinho naquela noite e por isto estava mais tenso do que o de costume, afinal com tantas pessoas para se atender o garoto se sentia muitas das vezes sobrecarregado demais e os gritos e reclamações não ajudavam em nada.

   Mesmo com todos os contras, Jeon era rápido e tinha uma habilidade interessante com as diversas garrafas de álcool que praticamente dançavam em suas mãos para servir o que cada um ali pedia. O bar cheio em uma noite de terça ainda era um pouco confuso para Jeongguk, que acabou justificando como o simples fato que teria um show e que pelos motivos que haviam sido lhes dito era óbvio que a plateia seria significante.

   E foi só citar a apresentação tão querida que logo as luzes do ambiente diminuíram e focaram-se no palco. O som de Vogue da Madonna começou a preencher todo o ambiente, o palco se iluminou em um tom de azul escuro e dançarinas apareceram por toda a parte deixando o espaço do meio para a disposição e o destaque da noite: Yummy.

   A pessoa em questão entrou no palco logo que as primeiras palavras ditas por Madonna na música soaram atraindo a atenção de todos daquele bar que gritavam como se estivessem assistindo a final da copa mundial. Com lindos e bem tratados fios rosas, Yummy esbanjava sensualidade em seus trajes ousados e deixava sua marca com uma maquiagem que valorizava seus olhos e boca.

   Jeongguk que havia parado tudo para observar melhor se sentiu impressionado apenas com a presença que a garota transmitia, ela com certeza teria experiência no que fazia e mesmo não sendo muito interessado naquele tipo de entretenimento Jeon se viu bastante ansioso pela performance de dança da mulher.

   Muito bem dito e observado, Yummy fazia movimentos provocativos e dignos de uma verdadeira dançarina profissional. Utilizava do auxílio de uma cadeira e movimentava seu corpo de maneira semelhante a batida da música, deixando tudo ainda mais divertido de se assistir. O estudante estava encantado e sorria como um verdadeiro bobo ao observa-la, o rosto tampado com uma máscara de cor suave não impedia Jeongguk de ainda sim acha-la estonteante e atraente, visando alguns traços marcantes em seu rosto como olhos, queixo e boca.

   Em algum momento da dança, Jeongguk chegou a cogitar a ideia de que Yummy lhe observara, e esta pequena possibilidade havia lhe feito corar. Era um pouco tímido se tratando de garotas e aquela em específico lhe deixava ainda mais ruborizado.

— Ei garoto, cadê minha bebida? — Tirando a atenção do palco Jeongguk balançou a cabeça desviando de seus pensamentos e se desculpando com o homem 

   Depois daquilo, Jeon não teve tempo de observar muita coisa e quando menos esperava o show se dera por fim fazendo com que o castanho suspirasse em um lamento profundo. Queria poder ver mais.

   Com a atração da noite dada por fim, não demorou para que grande parte da boate fosse embora, pensando por um lado no qual o horário em si já não era muito satisfatório e eles fechariam em breve. Jeongguk como o único responsável terminava de contar o dinheiro do caixa o guardando no fim no cofre do local, estava prestes a apagar tudo e até mesmo sorria com a possibilidade de não ter nenhum bêbado lhe impedindo de ir para casa. Pelo menos era o que ele pensava.

— Vocês estão fechando? — A voz grave vinda de trás de seu corpo foi o suficiente para lhe assustar e ocasionar uma risada baixa vinda do outro — Me desculpe, não era minha intenção te assustar 

— Tudo bem, eu já estou acostumado em me assustar neste trabalho mesmo — Tirando a mão do peito finalmente encarou o garoto que conversava — Taehyung? Kim Taehyung?

— A gente se conhece?

— Sim, quero dizer não — Falou todo atrapalhado deixando o de cabelos negros confuso — Nós somos do mesmo colégio

— Ah sim, você é o... Jonghyun? Jeongin?

— É Jeongguk. Jeon Jeongguk

— É claro, eu nunca fui muito bom com nomes mas foi quase — Sorriu para o castanho — Pelo que eu vi vocês realmente estão fechando, só que eu queria muito uma bebida antes de ir

— Bom, acho que tudo bem — Deixando seus pertences em cima de qualquer lugar Jeongguk o chamou para o banco e logo se viu atrás do balcão — O que vai querer?

— Me surpreenda 

— Tá bom — Sorriu e acabou preparando um simples e rápido Martini com algumas cerejas no fundo — Prontinho, aproveite

— Obrigado — Agradeceu agarrando a taça e o levando aos lábios devagar 

— Então, faz tempo que chegou?

— Vim pra apresentação 

— Ela é incrível não é?

— Ela quem?

Yummy. O show foi lindo, eu não conseguia tirar os olhos dela — Confessou ocasionando um sorriso ainda maior no mais velho 

— Sério? É normal, Yummy é bastante popular — Se gabou 

— Você a conhece? 

— Somos muito próximos, eu até diria que somos conectados 

— Hum... Você pode dizer que eu realmente gostei do show? Que eu estarei ansioso para o próximo?

— Claro, eu irei dizer. Isto é importante pra ela desde que é muito julgada

— Bom, eu me tornei um fã — Jeongguk sorriu fazendo com que Taehyung o olhasse admirado. Nunca havia escutado aquilo de alguém — Diga pra ela voltar e que dá próxima ela poderia aparecer sem a máscara, pra todos lhe verem melhor 

— S-Sem a máscara?

— É só uma sugestão, já percebi que ela é bonita mesmo com aquilo em seu rosto. Enfim, já terminou? — Taehyung apenas assentiu e logo o mais novo agarrou o copo deixando o de fios negros pensativo 

   Era óbvio que o Kim não poderia simplesmente dizer que era por ele que Jeongguk parecia tão fascinado. Não, Taehyung ao menos lhe conhecia direito e a possibilidade de que ele destruísse seus segredos lhe fazia ainda mais recluso. Afinal, ninguém de maneira nenhuma poderia saber de suas apresentações secretas.

   Mas ainda sim a maneira como Jeongguk dizia sobre Yummy era um pouco diferente, Taehyung poderia jurar que o garoto estava com um mínimo interesse a mais em sua garota. O que seria loucura já que Yummy era apenas um personagem de Kim Taehyung, que por ventura dos fatos era um simples garoto e apenas isso.

— Espero que isto não me dê problemas no futuro 


Notas Finais


primeiro que eu gostaria de agradecer muito ao projeto @moonchildesign e principalmente para a @yoonglebaby que foi a responsável de fazer essa capa/banner e que ficou a coisa mais lindinha e perfeita de todas, você é um anjo <3

segundo que faz alguns anos que eu não posto nada aqui e eu finalmente voltei e ainda por cima com uma fanfic de BTS, bom se você caiu aqui do nada e assim como eu sofre por taekook dê uma chance okay?! É a primeira vez que escrevo algo totalmente meu, então se puderem favoritar e comentar se gostam ou alguma crítica positiva que possa me ajudar a melhorar... Tô aqui pra isso <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...