1. Spirit Fanfics >
  2. Eu sou um idiota! >
  3. 1 - eu sou um idiota.

História Eu sou um idiota! - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


olá anjinhos iluminados da minha vida todinha 💕

yes, aqui estou eu enquanto a 3ª temporada de "Nascer do Sol" não sai. espero que goste da minha mini fanfic de 4 caps que não será do cebola e dc e sim...

CEBOLA E CASCÃO AAAAAA

eu amo eles também, acho que têm super uma química, então resolvi fazer :)

enfim, vão ler garai 😍😍❤❤

Capítulo 1 - 1 - eu sou um idiota.


🄲🄰🅂🄲🄰🄾

Eu sou um idiota! Eu sou um trouxa que não sabe fazer nada certo sem cagar no meio do caminho!

Eu queria me socar até quebrar o maxilar, ou deslocar ele ao menos, sei lá, eu só queria bater em mim mesmo por ser tão otário.

— Cascão? Tá tudo bem com você? — ouvi a voz de minha melhor amiga Magali em minha frente e apenas apertei meus olhos e suspirei. — E aí? Deu certo ontem com o Cebola?

Magali sentou-se em minha frente na grande mesa do refeitório de nossa escola.

— O que você acha, Magali? — perguntei grosseiramente, me arrependendo logo em seguida de ter tratado mal a minha própria melhor amiga. — Desculpa a patada, foi mal… 

— Eita. Pelo visto, o plano não foi como eu planejei… — encarei-a com tristeza, vendo ela sorrir torto.

— É, não foi… — abaixei a cabeça, sentindo uma lágrima singela querendo escorrer pelos meus olhos. Senti um nó em minha garganta. 

— Mas, o que rolou? O que você disse pra ele? Me conta, deixa eu ver se consigo consertar isso… — ela segurou em minha mão e sorriu de lado. 

Encarei-a e logo desviei o olhar para as minhas pernas de novo. Minha expressão era de profunda tristeza, pois eu realmente estava triste. Não só triste, mas também muito puto. Puto comigo mesmo!

— Eu sou sua melhor amiga, Cas! Pode confiar em mim, ok? — ouvir a voz de Magali, a forma como ela falava e olhava para mim, me passava uma confiança de certa forma.

— E-eu fiz como a gente combinou: Chamei ele pra sair, como um "rolê de amigos" mesmo, um pretexto pra um encontro romântico disfarçado. Fomos no shopping, passeamos, fomos em lojas juntos, tomamos sorvete juntos… — sorri alegre lembrando de como havia sido a minha tarde do dia anterior, sorriso que logo foi desmanchado. — Mas…

— Mas?

— Não rolou, Magá! Simplesmente não rolou. — apertei meus olhos, sentindo a ardência das lágrimas sendo impedidas de sair. — Convidei ele para jantarmos em um restaurante lá no shopping mesmo, de comida japonesa. Falei que tinha um assunto muito importante para tratar. Ele pediu para que conversássemos depois, porque queria aproveitar o jantar em paz.

— E…? O que mais…?

— Terminamos. Paguei a conta. Ele me agradeceu, depois de muito insistir para racharmos a conta. — dizia eu. — Perguntou o porquê de eu estar tão diferente mos últimos tempos, sempre se propondo a pagar as coisas que ele comprava, pagando lanche e até… Abraçando muito ele. Sem contar os "olhares". Não sei de onde ele tirou isso, eu tento disfarçar o máximo que posso que tô xonado nele.

— Isso mesmo, você "tenta". E falha miseravelmente.

Levei minhas mãos até o meu rosto, envergonhado. 

— Ele dizia que eu estava aéreo, muito pensativo. Parecia olhar muito para ele e todo o seu corpo…  — eu disse, suspirando tristonho no fim da frase.

— E o que isso tem de ruim? Isso é… Maravilhoso! Quando você dissesse que estava apaixonado por ele, pelo menos ele não ficaria tão chocado, já que você sempre  tanto na pinta assim… — esbravejou Magali, com aquele sorriso no rosto. — Na verdade, você sempre deu MUITO na pinta, já tá mais que óbvio há tempos. Por que não aproveitou isso, Cascão? MEU DEUS, tinha uma oportunidade perfeita bem em frente aos seus olhos e… 

— Eu usei essa oportunidade, Magali. — interrompi-a. Estava com os cotovelos apoiados na mesa e as mãos em meu rosto. — Eu me declarei. Fomos andando por todo o caminho até sua casa comigo me declarando pra ele, deixando tudo entre nós claro. Finalizei com um "eu te amo" e… Ele não respondeu. Continuava andando em silêncio por muitos minutos. Eu não aguentava mais aquele silêncio constrangedor e… Fui embora.

— O quê? Como assim você foi embora? — perguntou Magali, suspendendo suas sobrancelhas confusa.

— Saí correndo, ué. Mesmo que a minha casa fosse na mesma direção que que a dele, corri para a direção contrária o máximo que eu podia. — deixei minhas lágrimas descerem pelas minhas bochechas. 

Não queria chorar, mas foda-se, estou muito abalado psicologicamente para fingir estar bem. Foda-se que os outros irão ver. Foda-se que ele vai ver.

— Você tinha que ter deixado ele digerir tudo aquilo. Alguém já se declarou pra você antes ou sempre é você que toma a iniciativa? 

— Eu sempre tomei a iniciativa. Mas que porra isso tem a ver, Magali?

— Você não sabe o quão estranho é ter uma pessoa se declarando pra você, deve ser ainda mais esquisito quando esse pessoa é o seu… MELHOR AMIGO, de infância. — ela disse. Ouvia suas palavras atentamente. — Você devia ter continuado ali, esperado ele digerir todas as informações, formular uma resposta e te dizer. É algo novo pra ele também. Se ponha no lugar dele.

— Eu tava… Muito desconfortável. Não iria aguentar ficar naquele silêncio constrangedor esperando ele me dar um fora, me chutar, me xingar, ou… 

— Ei, Cascão! Para com isso, pelo amor de Deus! Você não está na cabeça do Cebola pra saber o que ele estava pensando. Essa sua falta de confiança em si mesmo é terrível, não vai te levar à lugar nenhum! — Magali levantou e se pôs em minha frente, por cima da mesa. — Às vezes o Cebola te ama e você não sabe. Ele só devia estar surpreso com tudo aquilo e tentando acreditar que o que sentia era recíproco. Eu vejo isso nos olhos dele, eu sei que ele te ama!

— Não, Magá. Para de tentar me fazer sentir melhor. Ele nem olhou na minha cara hoje o dia inteiro, sentou do outro lado da sala, está me evitando pelos corredores. — meu rosto estava coberto de lágrimas. — Sem chances! Ele me odeia agora.

— Eu não vou parar de fazer você se sentir melhor, é o meu melhor amigo. E para de pessimismo, tenta falar com ele pelo Whatsapp e…

— Não, Magali. Desculpa mesmo, mas não vai rolar. Já chega de coração partido por enquanto! — levantei da cadeira do refeitório, indo em direção ao banheiro.

— CASCÃO!!! — escutei Magali gritar atrás de mim e só apertei meu olho, chorando mais ainda.

Eu sou um idiota.


Notas Finais


magali sendo sempre um ícone em todas as fanfics TMJ, sim ou claro?? rainha faz assim.

o próximo cap eu não sei quando sai, mas não vai demorar :D

confesso que estou bem parada em relação à escrita. minhas aulas voltaram na segunda feira e esse ano eu estudo pela tarde, ou seja, tenho a noite e madrugada inteira livre. vou ver se consigo usá-las com sabedoria para escrever horrores pra vocês! 😊💕

pra vcs terem noção, eu só escrevi 2 capítulos da 3ª temporada de NDS (e estão pegando fogo uii) e nem escrevi o último cap dessa fanfic aqui (4), MAS, eu juro que vou deixar de preguiça e escrever pra vocês!!! 😍😍💕💕

até o próximo, angels! bebam água, façam os deveres de casa, durmam bem, se comportem na aula/trabalho e dêem muita view para "everything i wanted", da billie eilish.

(adorei o cebola na capa da fic pq ele ta super viadinho olhando pro cascão amoooo)

beijos e boa noite 😘❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...