História Eu sou um Psicopata - Capítulo 26


Escrita por: e ErikaDXD

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Assassinato, Psicopata, Romance, Tragedia
Visualizações 20
Palavras 1.604
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção Adolescente, Harem, Luta, Mistério, Policial, Romance e Novela, Saga, Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Aqui mais um capítulo.
Não vou enrolar.

Tenham um boa leitura.

Capítulo 26 - De volta as aulas


  

No capítulo anterior

Jonathan junto de Lucas vão ver o estada em que Minal se encontrava, ao chegar lá, Jonathan vê ela cheia de curativos é enfaixada é sendo mantida viva graças a aparelhos. Após isso vêm a descoberta de que Luca tinha uma namorada, é os dois tinham Aids,  ela confronta Jonathan, que faz o mesmo com ela só que de maneira mais ameaçadora.

Agora

 

Lucas

 Fico observando a distância Jonathan pegando a bicicleta, reparo que ele estava a olhar para Tália, não preocupo meus pensamentos com isso, logo Jonathan vem a minha direção vagarosamente com a bicicleta.

- Vamos logo, já está anoitecendo.

Ele fica em silêncio, o olhar dele estava pensativo, com certeza era sobre ter visto Minal naquele estado tão debilitado, ficamos novamente em silêncio até chegarmos em casa, ao chegarmos ele guarda a bicicleta, vou logo entrando em casa, subindo para o meu quarto.

Jonathan

Entro em casa, vou na direção da cozinha para beber um copo de água, sou impedido pelo meu que apareceu na minha frente ficando na minha frente, olhando para mim com um olhar suspeito.

- Aconteceu alguma coisa?

Daniel

- Você esconde alguma coisa de mim?

Fico encarando os olhos azuis dele, percebo o olhar tranquilo, que estava na feição do rosto dele, parecia que não havia mudado, por mais que tentasse, era como se fosse colado no rosto dele.

Jonathan

- Todos escondem alguma coisa, inclusive você esconde alguma coisa.

Viro meu olhar dos olhos dele, passo por ele, indo na direção da geladeira na cozinha, deixando meu pai em pé ali onde ele estava.  Olho de lado vejo que ele já havia saído, logo levo uma garrafa de água para meu quarto.

Lucas

Saio do meu quarto é esbarro com Jonas que estava entrando no quarto dele com uma garrafa com água.

- O que você vai fazer com isso?

Jonathan

- Você vai ver.

Entro no meu quarto, deixo a garrafa com água ao lado da minha cama.

Lucas

Entro no quarto do Jonathan, fico poucos metros da porta olhando ele, que estava olhando para a janela como se estivesse esperando alguma coisa.

- Jonathan, você vai falar alguma coisa com os nossos pais sobre aquilo?

Jonathan

Me viro para ele, reparo no olhar temeroso dele que estava estampando em seu olhar.

- Não precisa se preocupar, você me ajuda, o mínimo que posso fazer é isso.. Antes que você volte para o seu quarto, você lembra daquele beijo que deu na Erika?

Lucas

Fico aliviado, mais logo me surpreendo com a pergunta dele.

- Sim, mas não foi bem um beijo, quando ela me beijou eu estava com a mãe na frente dos lábios, ela queria ajuda sobre um certo alguém.

Jonathan

- Atah, esse alguém é ligado a mim.

Lucas

- Acho que não… Então vou logo voltar para meu quarto, tem coisas que só posso fazer no meu quarto.

Me viro em direção a porta, é vou caminhando tranquilamente, com um sorriso malicioso estampado em meu rosto.

Jonathan

- Tchau.

Volto meu olhar para a janela, fico olhando a ruas escura vazia, com poucos carros polícia que passava.

- Vou dormir, antes que eu perca a noção da hora aqui.

Deito em minha cama, deixando minha cabeça se afundar no travesseiro, pegando logo no sono.

- ………

Acordo olhando para meu quarto escuro, com só a luz do sol penetrando a janela e iluminando o centro do meu quarto deixando ele mais claro, logo me levanto, arrumo minha cama, vejo que minha garrafa com água que deixei ali ao lado do pé de minha cama.

- Vou descer antes que venham me acordar.

Saio do meu quarto, ando tranquilamente em direção ao banheiro para tomar banho, logo encontro Elizabeth toda descabelada, trocamos olhares, mas logo ela volta para o quarto dela.

- Estranho……

Fico intrigado com a reação da Elizabeth ao me ver, mais logo volta a caminhar em direção ao banheiro, tomo meu banho, fico refletindo sobre vários pensamentos  no chuveiro, deixando um pouco dos meus problemas fluir com a água.

Lucas

Escuto o barulho do meu despertador, tocando às 7:00 da manhã, novamente eu havia dormido na frente do computador.

- Grrr…

Ao me levantar sinto uma forte dor em meu pescoço, causada por ter dormido de mal jeito na frente do computador.

- Vou parar de dormir assim, estou destruindo meu corpo….Irônico.

Solto uma gargalhada sarcástica, limpando a baba que ficou em meu  rosto.

- O pior que eu ainda tenho aula….

Jonathan

Fico na cozinha ao lado da minha mãe, que estava bem distraída, chegando a quase deixar algumas coisas queimarem no fogo do fogão, faço ela ir para a sala, termino de preparar o café da manhã, logo vejo Lucas descer para a cozinha, arrumado com a cara de sono, como se fosse dormir a qualquer momento.

- O que aconteceu ?

Fico olhando para ele, quase dormindo enquanto come.

Lucas

- Dormi mal, não é óbvio.

Fico irritado com a pergunta tão óbvia que ele faz.

Jonathan

- ………

Fico quieto na minha é tomo meu café da manhã. Logo Elizabeth desce as escadas toda desarrumada, ela ainda nem tinha se arrumado, tínhamos só vinte minutos até que estivesse na hora de irmos para escola.

Lucas

Me levanto após ter terminado o café da manhã, é ando até a Elizabeth.

- Hoje você tem aula, só por que e sexta não pense que é sábado.

Jonathan

Elizabeth finge que Lucas nem existe é passa por ele, pega o café da manhã é sai da cozinha, aparentemente voltando para o quarto.

- Nem vou perguntar o que aconteceu.

Lucas

- Que bom

Termino de comer é subo para o meu quarto, vejo Elizabeth saindo do quarto, ficamos frente a frente, ela me olha com  um olhar ameaçador, mais ela tentando fazer um olhar ameaçador e como um cachorro chorão.

- Seu olhar de cachorro com fome não me afeta.

Paço por ela, entro no meu quarto sem sequer olhar para trás, entro no meu quarto, terminei de organizar minhas coisas para ir ao colégio.

Jonathan

Pego minha mochila é vou indo para o quarto que já estava saindo da garagem, meu pai estava dirigindo, mamãe estava no banco ao seu lado, eles estavam me encarando, como se soubessem que eu tivesse alguma coisa ruim, entro no carro é logo eles dois olham para mim.

- ……….

Katherine

- Filho, vamos sair hoje para ir para resolvermos alguns assuntos do trabalho do seu pai, voltaremos só no domingo, cuida da casa é dos seus irmãos, não confio neles os dois estão bem ariscos um com o outro, não deixe os dois se matarem……

Jonathan

Elizabeth entra, me empurrando para o meio da carro, logo Lucas entra do lado contrário é os dois ficam me pressionando ao meu lado direito Lucas é do meu lado esquerdo Elizabeth, os dois estavam sem se olhar, parecia que a qualquer momento eles iriam se enfrentar é começar é a brigar dentro do carro. Após alguns minutos de tensão no carro,  chegamos na escola, fui o último a sair, antes que eu pudesse me afastar do carro, meu pai me chama.

Daniel

- Filho, você tem que socializar mais, tenha mais amigo, pelo menos se esforce, só para tentar.

Jonathan

- Tá boom

Saio andando até me aproximar da escola, Lucas vai para o outro edifício escolar, aquele era só do ensino médio, que era praticamente a mesma escola, só que com um monte de adolescente iguais ao pessoal do fundamental, do nada esbarro em alguém que ficou na minha frente de propósito, era maior que eu.

- Desculpa…..

Era um rosto bem familiar, sinceramente não queira mais velo na minha frente nunca mais, a única emoção que pude sentir naquele momento foi uma grande vontade de dar um soco na cara dele, ele olhava para mim com um olhar arrogante, como se ele fosse o rei é eu um mero escravo.

- Saia da minha frente…..

Ele chega aproxima o rosto dele do meu, o rosto dele fica a um palmo do meu, o cheiro de perfume forte, que me deixa tão incomodado, o odor que ele emana parece mais um soco no meu olfato de tão forte que é , o hálito de menta misturada com bosta que ela respirava na minha cara, a qualquer momento eu daria um soco na cara dele só por prazer.

- Sai agora..

Ele continuava na minha frente, estava me desafiando com um sorriso de deboche no rosto, a vontade de matar ele gritava na minha cabeça, fechei meus punhos, pronto para tirar  o sorriso daquela cara, alguns dentes seriam ótimos….. Do nada alguém aparece ao meu lado é o empurra, fazendo com que o miserável se afastasse alguns passos de mim.

Nero

- Parece seu primeiro dia de aula, figurinha.

Jonathan

Nero estava do meu lado, com um casaco escuro, uma camiseta vermelha, com um sorriso sarcástico no rosto olhando para o garoto, o miserável se aproxima novamente, com um ódio no olhar, ele não parava de me encarar.

- Vou acabar contigo de novo.

Antes que eu pudesse fazer alguma coisa, Nero me segura pelo braço e me leva na direção da sala de aula.

- Por que fez isso?

Nero

- Deixa isso para os mais velho, curta seu dia de aula.

Jonathan

- Aff..

Entro na sala, todos estavam me encarando, a professora pede para um garoto sair do meu lugar, ele sai bem rápido, era estranho ter todos me encarando, não tinha mudado nada, a mesma professora, as mesmas pessoas.

- Curte um dia de aula….




 


Notas Finais


Consegui um emprego, cada vez mais fica difícil dedicar um tempo mim mesma.
O autor está bem complicado com teatro, então vamos daqui para frente escrever o mais rápido possível os outros cap.
Agradeço por lerem de verdade.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...