História Eu te amo, me perdoa? - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Park Jimin (Jimin)
Tags Jimin
Visualizações 31
Palavras 1.273
Terminada Sim
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Famí­lia, Fluffy, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Heterossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 2 - Somos uma família feliz!


S/n e Jimin se casaram um ano depois do pedido oficial, e naquele momento, a garota de 26 anos, estava grávida de quase nove meses, de um menino, que se chamaria Jihyun. Jimin saiu do BTS para cuidar de sua família, e se tornou um professor de dança de uma escola renomada.

O casal estava deitado em sua cama de casal, enquanto assistiam um filme, e Jimin acariciava a barriga grande da esposa.

— Estou tão ansiosa para o nascimento de Jihyun. — S/n disse.

— Eu também. Quero segurá-lo no colo, dar banho, cantar para ele.

— Sei que ele vai amar isso, já que quando canta, Jihyun se mexe bastante. Nosso filho deve amar sua voz.

— Não é para tanto.

— Jimin você canta muito bem, não é à toa que fazia muito sucesso como cantor.

— Era bem legal viajar pelo mundo, mas agora eu tenho uma família, e quero ficar ao lado dela o máximo possível. Não quero ser um pai e marido ausente.

— Admiro sua decisão.

Logo voltaram a atenção para o filme, até que este terminou.

— Jimin.

— Sim, meu amor.

— Estou com vontade de comer uma torta de morango.

— Eu vou buscar e volto logo.

— Está bem.

Jimin pegou sua carteira e saiu de casa, indo procurar a torta de morango. Enquanto isso, S/n começou a sentir contrações, essas que eram mais fortes do que as que já sentiu anteriormente. O intervalo entre as contrações diminuiu, e o que vinha na mente de S/n, é que estava na hora de dar luz.

Pensou em ligar para marido, mas percebeu que este havia deixado o celular em casa. S/n grunhia enquanto sentia as contrações ficarem mais fortes, e desejava que Jimin chegasse logo. Desde o começo do dia, sentia leves dores, mas não se preocupou, por ser normal.

Jimin chegou e ao fechar a porta, escutou S/n do andar de baixo. Se apavorou e colocou a torta em cima da mesinha na sala, e em seguida correu para o quarto.

— O que aconteceu, S/n? — Jimin perguntou segurando a mão da garota, esta deu um aperto forte, por causa da contração que sentiu.

— As contrações estão mais intensas e com melhor intervalo de tempo. — Respondeu em meio aos ofegos.

— Será que… — Jimin ia falar algo, mas viu uma poça na calça que S/n usava.

— A bolsa estourou. — Ambos se encararam.

— Primeiro precisamos manter a calma, e ir para o hospital. — Jimin levantou e pegou a bolsa que tinham arrumado para o bebê, e a pendurou no pescoço. — Vem, eu te ajudo. — Jimin ajudou S/n a se levantar, e a descer as escadas, guiando-a até o carro. Colocou o cinto na esposa, deu a volta no veículo, entrou nele, dirigindo para o hospital.

Quando chegaram, foram atendidos logo. Foram encaminhados para uma sala, onde esperaram até que a dilatação chegasse a dez centímetros, para começar o parto. E o tempo, Jimin ficou ao lado da esposa, tentando acalmá-la.

Horas depois, S/n estava com o pequeno Jihyun nos braços, amamentando-o, enquanto Jimin observava sua família.

— Ele é tão lindo.

— Mas também, tendo você como mãe, não teria como ser feio.

— Você e suas frases clichês, mas que eu gosto.

— O clichê é romântico. — Jimin viu que o filho havia acabado de se alimentar, e desejou pega-lo. — Posso pegar ele um pouco.

— Claro que pode. — S/n passou a criança para os braços do pai que sorriu bobo, ao ver o rostinho pequeno.

— Estou tão feliz por estar com você e com sua mãe. Valeu a pena desistir do BTS por vocês. Prometo dar meu melhor para vocês, quero ser o melhor pai e marido possível, porque vocês merecem. Amo vocês.

— Você já é o melhor pai e marido. E também amamos vocês. — S/n sorriu.


Meses depois


O casal foi convidado para um jantar com os membros do BTS, pois o grupo estava numa turnê, e ainda não conhecia o filho dos dois. S/n se arrumava enquanto Jimin dava banho em Jihyun, pois já estava arrumado.

— Você é muito bagunceiro! — Jimin disse ao filho, que deu uma risadinha gostosa, e voltou a bater a mão na água, esta que espirrou no mais velho. — Você vai conhecer seus titios, e vai ver que eles são bem legais. — Jimin terminou o banho, enrolou o filho na toalha, o levou para o quarto, e o colocou em cima da cama. Secou e colocou uma fralda em Jihyun com muito custo, pois o menino não queria ficar parado. Pegou um brinquedo que o garoto gostava, e deu a ele, que logo ficou quieto.

Jimin vestiu uma calça preta e um uma blusa de lá vermelha em Jihyun. Colocou meias e um sapato no menino. Pegou Jihyun no colo, e levou até o quarto em que dormia com S/n, vendo a esposa colocar seus saltos.

— Meu bebê está lindo.

— Já está pronta? — Jimin perguntou se sentando na cama, e colocando o filho em cima desta, e logo Jihyun começou a engatinhar, deixando Jimin atento, para que não o deixasse cair.

— Só falta eu me maquiar.

— Estou com saudade dos meninos. Dos conselhos do Namjoon e do Jin, das brincadeiras do Jungkook, do Hoseok e do Taehyung, e até das patadas do Yoongi.

— Também sinto falta deles. Estou pronta, vamos.

— Você está mais bonita ainda.

— É como dizem, o amor é cego.

— Para com isso, você sabe que é linda, porém não enxerga isso. Esses padrões coreanos, são horríveis, cada pessoa é bonita do seu jeito, e você é linda. — Jimin deu um beijo rápido em S/n, e pegou Jihyun no colo. — Vamos. — S/n pegou a bolsa de Jihyun, e saiu de casa junto de Jimin.

O mais velho colocou a criança na cadeirinha, entrou no carro, e dirigiu até o apartamento que morava antigamente com o grupo. S/n tirou Jihyun da cadeirinha, entraram no prédio e subiram até o quarto andar. Jimin tocou a campainha e logo foram atendidos por Seokjin.

— Que bom que chegaram cedo, estávamos ansiosos e com saudades.

— Nós também, Jin hyung.

— Jihyun é muito bonito. — Seokjin disse. — Posso pegá-lo?

— Claro. — S/n se aproximou e Jin pegou Jihyun que foi no colo do outro sem nem protestar. — Entrem.

Entraram no apartamento, revendo todos os membros. Conversaram por muito tempo, enquanto Hoseok, Taehyung e Jungkook brincavam com Jihyun. O garoto se divertia com os três mais velhos, e soltava risadas gostosas, e que encantou a todos.

O jantar foi muito bom, e agradou a todos, até o menorzinho. Jihyun era uma criança que amava brincar, e que não gostou muito de ter que se despedir de seus novos amigos para ir embora.

Mas como o grupo estaria no país por um bom tempo, voltariam mais vezes para visitá-los. 


— Hoje foi muito bom, sabia? — Jimin perguntou a esposa que estava deitada em seu peito. Jihyun dormia em seu quarto, e o casal conversava sobre alguns assuntos, aproveitando a companhia um do outro.

— Concordo contiagoraÉ bom ficar junto com os meninos. A alegria que eles transmitem é incrível.

— Eu os amo muito, são parte da minha família, e também amaram o Jihyun.

— Mas também, o Jihyun é uma criança encantadora, fofa, e não é chorona. 

— Ele é só o primeiro, dos muitos filhos que teremos.

— No máximo quatro e olhe lá.

— Quero encher essa casa de crianças.

— Fala isso porque não é você que vai carregar por nove meses, e passar pela dor do parto.

— Me desculpe, é que eu gosto da ideia de ter uma família grande.

— Eu entendo, crianças são espetaculares, nos animando quando estamos triste. E agora somos uma família feliz.


Notas Finais


Desculpe se tiver algum erro.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...