História Eu te amo tanto - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias VIXX
Personagens N, Ravi
Tags Navi, Wonyeon
Visualizações 12
Palavras 769
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Fluffy, Musical (Songfic), Shonen-Ai

Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Apenas uma histórinha curtinha de presente para uma pessoa especial...

Feliz nosso dia <3

Capítulo 1 - Feliz nosso dia


Através da janela não era possível ver muito além do que no máximo dois metros, a neblina de um alvorecer recente ainda se mantinha firme e forte, trazendo um ar frio para todo o quarto naquela manhã. Suspirou baixo enquanto abraçava o corpo que tinha nos braços, se aconchegando novamente numa tentativa de voltar a dormir, no entanto a movimentação de quem estava acordando se fez notar.

Se você levantar eu vou ficar triste... — um Hakyeon completamente sonolento murmurou ao que se agarrava fortemente a cintura de Wonsik e voltava a esconder o rosto em seu peito.

Eu não irei... — o sussurro soou grave pelo tempo de desuso da voz, mas o mais velho acabou sorrindo ao ouvir aquilo, adorava como a voz do namorado ficava rouca e grave naqueles momentos.

O garoto levantou uma das mãos até os cabelos de Hakyeon, acariciando ao mesmo tempo em que afundava o rosto ali sentindo o perfume que os fios emanavam. Gostaria de poder congelar o tempo ou até mesmo reviver aquele momento por toda vida, a calmaria de estar com o mais velho era a coisa da qual mais gostava nas manhãs em que acordavam juntos e mesmo precisando levantar, ainda demoravam a fazê-lo.

— Eu te amo... — sussurrou o garoto com um sorriso abobado no rosto.

— Eu te amo mais... — resmungou Hakyeon com um bico formado nos lábios, o que o garoto logo tratou de desfazer com vários beijos.

No entanto a vida era corrida demais para que passassem aquele dia inteiro na cama, pois enquanto Hakyeon saiu para trabalhar, Wonsik rumou para a faculdade. A distância fazia com que as horas se arrastassem, parecendo que uma lesma era ainda mais rápida do que os ponteiros do relógio, mas assim que chegava o fim da tarde, o garoto sorria aliviado por poder voltar para casa e encontrar o namorado.

E naquela noite fria de agosto, Wonsik conseguiu chegar antes de Hakyeon, dando a oportunidade que o garoto precisava para surpreender o rapaz pelo qual é perdidamente apaixonado.

 

Ж

 

Cansado do exaustivo dia, Hakyeon chegou em casa e estranhou estar tudo escuro e quieto demais, mas caminhou pelo corredor mesmo assim até avistar colado ao espelho uma Polaroid. Olhou com cuidado a fotografia, estava ele e Wonsik na imagem, ambos fazendo caretas, até então não tinha visto tal foto, havia sido tirada no dia em que se encontraram pela primeira vez, e ao virar o papel observou a grafia desajeitada do namorado: “melhor dia da minha vida.”, o rapaz não conseguiu conter um sorriso.

Infelizmente o sorriso desapareceu logo do rosto do mais velho e uma expressão triste tomou conta de seu rosto, aquela foto estava ali, mas não o garoto. Suspirou alto, virando em direção a sala com vontade de se jogar no sofá e ficar olhando aquela fotografia até que o mais novo chegasse em casa, mas foi surpreendido por encontrá-lo sentado no centro da sala, o observando atento e silencioso com um sorriso alegre e conhecendo Wonsik como Hakyeon conhecia, sabia que tinha mais por vir.

— Bem vindo de volta, amor... — o garoto disse ao se levantar e ir em direção ao amado, abraçando-o forte, sendo correspondido no mesmo instante.

— Obrigado, amor... — sussurrou ao se afastar e roubar um beijo demorado do garoto.

Hakyeon o observou se afastar e sentar novamente no centro da sala, no entanto agora o garoto tinha um violão sobre o colo e logo indicando o sofá a frente para que o mais velho se sentasse ali. E o pedido foi atendido imediatamente, novamente parecia que borboletas voavam na barriga do mais velho, fazendo-o sorrir e tremer ligeiramente de felicidade antes mesmo que os primeiros acordes fossem tocados, mas assim que a melodia foi ouvida o sorriso de Hakyeon vacilou, por que justo aquela música?

A cada palavra cantada parecia que seu coração iria explodir, Wonsik sabia que sua voz era boa, mas o nervosismo dificultava tanto, mas apenas de ver o sorriso do mais velho valia tanto a pena.

Eu só quero te abraçar por tempo suficiente... — cantou baixo, a voz hesitante ecoando pela sala. — Assim você não fica cansado de mim te dizendo... Eu te amo tanto... — as últimas palavras sendo ditas enquanto olhava o namorado. Hakyeon não esperou que Wonsik continuasse a canção, apenas se levantou, tirando o violão das mãos do namorado para em seguida abraçá-lo forte e enchê-lo de beijos, terminando o carinho com um selinho demorado. — Feliz nosso dia, amor...

Feliz nosso dia... — repetiu sorridente, de olhos fechados enquanto fazia carinho nos cabelos do mais novo. — Eu nunca vou me cansar de te ouvir dizer que me ama...

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...